Casos da Vida – Polaróides da Minha Avó (Comentários)

Depois do episódio fraquíssimo de “Telma”, Casos da Vida surpreendeu-me pela positiva.

“Polaróides da Minha Avó” distingui-se principalmente pela união da família. Todos sabemos que a família é muito importante e Marco D’Almeida (actor e autor desse episódio), quis-nos mostrar exactamente isso. Para muitas pessoas pode ter causado uma certa confusão o facto da avó ter morrido a 2 de Dezembro e ter passado o Natal com a sua família, mas a mim não. Quem passou o Natal com eles foi o espírito, ou lembrança, daquela que foi a principal responsável pela união da nora com o seu irmão. Maria do Céu Guerra esteve perfeitamente bem nesse episódio e nós já tínhamos saudades de vê-la na televisão. Por outro lado, quem não esteve perfeitamente bem foi a sua neta, que no início notava-se uma falta de talento incrível. Ver Manuela Couto na televisão é algo tão gratificante visto que vivemos num mundo onde os empregados são aqueles nem sabem o que é uma deixa.

“Polaróides da Minha Avó” também distinguiu-se pelo humor que Maria do Céu Guerra nos transmitia a cada 5 minutos. Também gostaria de dizer que um episódio de 90 minutos é muito mais fácil de se ver de que um de 120 minutos com uma história fraca.

Concluindo: “Polaróides da Minha Avó” foi o melhor episódio de Casos da Vida até ao momento.

VEJA A CLASSIFICAÇÃO QUE DEI AO EPISÓDIO AQUI.

11 Responses to Casos da Vida – Polaróides da Minha Avó (Comentários)

  1. susana diz:

    pessoal precisava de obter a gravação deste episodio pk o meu filhote participou e eu nao consegui gravar.

    quem arranjar a gravação por favor entre em contacto comigo

    susana_milhomens@hotmail.com

    obrigada

  2. Patrícia diz:

    O melhor episódio, sem dúvida, mas penso que o final poderia ter sido muito melhor explicado. Qual a necessidade de introduzir o russo na história se a avó era um espírito? Qual a necessidade daquela cena final onde a avó abandona a casa de carro? E agora levam-se espíritos para o hospital? E qual o significado do cavalo de madeira?

  3. Luísa diz:

    Não compreendi o final do episódio de ontem. A parte em que Mário vê a carta a dizer que a mãe tinha morrido antes do Natal é confusa.. e não percebi o seu significado. Mas no entanto gostei 🙂

  4. Nuno diz:

    Muito bem escrito, com frases e situações que nos fazem tanto rir, comovem, e outras que nos questionam. Gostaria de ver outra vez, porque pareceu-me haver qualquer coisa do 6o sentido, o filme, embora me recorde que no inicio a neta diz que isto era um trabalho de escola e que poderia ser inventado da sua imaginação. Para mim, a avó morreu dia 2 de Dezembro e a neta, na sua história, transformou-a para uma experiencia que todos viveram noutro plano da realidade. Pareceu-me que o que se quis dizer foi: se, no minuto que morres, ainda tiveres coisas para fazer aqui, se não podes partir sem antes resolver assuntos. Não sei se estou certo, mas penso que a intenção foi essa, deixar em aberto a interpretação do que aconteceu. Os actores estao todos de parabéns (adorei o jantar de natal, a cena em que a manuela couto dá banho á sogra, ela e o adriano luz a volatrem a ser o que tinham sido anos antes, e nao vejo outra actriz tao prfeita para esse papel maior que a vida do que a maria ceu guerra…

  5. vitoscano diz:

    Gostei, vimos o melhor de todos os Casos da Vida até agora, pois andavam muito fraquinhos, tinha de facto algo a cheirar ao 6º sentido. Um bom texto comovente até as vezes, bem representado, embora a TVI continue com o problema de ainda não parece filme mas sim teatro, mas este já conseguiu acertar mais com o tempo de duração e não pareceu esticado. A Maria do Céu Guerra esteve espectacular assim como todo o o elenco, a cena do jantar o melhor do filme. No meu caso tive de fazer zapping com a RTP1 para ver o excelente show de homenagem a Simone de Oliveira e a 1 parte não vi a 100%.

  6. Marta Nunes diz:

    Olá a todos!!!
    Não sou grande fã desta série, pois não tenho tido oportunidade de assistir aos seus episódios. No entanto, ontem, quando me ia deitar, deitei um olhinho à televisão e a fantástica actriz Maria do Céu Guerra prendeu-me ao ecrã. Acabei por ficar a ver o episódio até ao fim. Vi apenas a partir do jantar de Natal, por isso parece-me que acabei por perder alguns pormenores. No final fiquei com a mesma sensação que outras pessoas… não entendi o final. Também pensei na hipótese de imaginação, mas existem pormenores que fazem isto não bater muito certo… É o exemplo do facto de ter sido o russo Lucas a por a carta no correio quando a avó estava no hospital. Porque razão aparece a imagem de toda a familia a transportar a avó para o hospital e no final o Pai volta lá e não existem registos… Foi tudo imaginação da criança? Foi a história que ela inventou? Então porque é que na conclusão ela diz que a mãe mudou? Isto foi de alguma forma transmitido aos pais?? Deixa muito que pensar… A parte final, aquando da recordação do telefonema é algo confusa… Se alguém tiver possíveis soluções para desvendar este “mistério”, revele-as por favor! 🙂

  7. Carla diz:

    De facto foi o melhor episodia de casos da vida… so o facto dela estar morta deixou me a pensar ate que me apercebi que ela tinha ido em espirito para se despedir do filho, neta e nora… nao percebi foi quem era o russo e como possivel ter lhe da do um ataque…
    pois de resto e bem explicido, no hospital nao se lembram de o seu filho ter la ido e o nome dela nao estar la mas sim o de um idoso?
    pois…
    mas tambem gostei muito do episodio em que uma garota era violada e depois a mae tinha medo que acontece se outra vez de modo a que passou a fazer quarentena a porta da escola…

    bem é esta a minha opiniao…

  8. Carla diz:

    lembrei me agora do nome deste caso da vida:
    – longe de mais

  9. Anónimo diz:

    Pensem no facto do irmao da mae da miuda ser gay. A avó era esse homem, que tb tava com uma doença e que quis voltar a falar com a irma. Sendo gay, é namorado do lucas que deve ter tido contacto com a avo que morreu dia 2 de dezembro.

  10. yanaele diz:

    MINHA VÓ É MARAVILHOSA EU AMO MUITO ELA ,EU NÃO TENHO O QUE RECLAMOAR DELA…

  11. Anónimo diz:

    Vi hoje em “Casos da Vida – Polaróides da Minha Avó” . Excelente filme, excelente elenco. Parabéns Marco d’Almeida

Deixe uma Resposta para Anónimo Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: