Kyle XY – Season 1 (Comentários)

Junho 29, 2008

Sempre olhei para Kyle XY como uma série de ficção científica mal construída, e não me perguntem porquê. Porém, depois de várias pessoas me a terem recomendado, decidi dar uma oportunidade ao drama-teen-sfi e posso dizer que não me arrependi de ter dado esta oportunidade. Depois de ter terminado ontem Damages, tinha a perfeita noção de que nenhuma série iria, tão cedo, superar o que eu vi no drama judicial do FX, por isso as minhas expectativas não eram muitas. E ainda bem, visto que soube aprecia-la com muita simplicidade, resultando em mais uma série para acompanhar em 2008.

A premissa é algo interessante, mas que eu já tinha visto em outra série: John Doe. Não pude deixar de comparar as duas, mas Kyle ganha porque não tem uma coisa que eu não gosto muito: case of the week (um caso por semana, tipo CSI). XY é mais um drama adolescente sobre a vida de Lori e Josh, uma drama familiar com a família Trager e também algo científico com a suposta amnésia de Kyle.

Gostei de ver que vários personagens ganharam destaque, como o Declan, e detestei o facto de a personagem Amanda não ser nem tão pouco aproveitada. E como não podia deixar de ser nesse tipo de séries, tem de haver uma conspiração pelo meio. As famosas companhias do mundo televisivo também têm lugar em Kyle XY, de uma forma normal e sem trazer nada de surpreendente.

Os actores de Kyle XY não são tão bons como os de Damages ou John Doe nem a inteligencia de captar o espectador é tão bem construida como a minha eterna série, de seu nome Roswell, mas a verdade é que Kyle XY conseguiu com que visse dez episódios em menos de 24 horas e que já tenha a segunda temporada preparada para ver logo à noitinha.

Agora é ver se a segunda temporada fica no mesmo nível que a primeira. Se ficar, de certeza que vou acompanhar a terceira temporada pelos Estados Unidos. Se for inferior, faço um esforço para ver até ao fim mas não vou ver a terceira temporada. Por outro lado, se a segunda temporada for melhor que a primeira, vou poder finalmente dizer que Kyle é uma série excelente. Eu não estou a dizer que Kyle é uma má série (e poderão ver pela nota que dei que de facto não é), só acho que fica atrás de Roswell. Mas uma certeza eu tenho: Kyle XY é muito melhor que John Doe.

E posso afirmar que Kyle XY é, actualmente, o meu guilty pleasure favorito.

Nota da Temporada: 8,9/10


Damages – Season 1 (Comentários)

Junho 29, 2008

Atenção! Vocês estão a ler algo de uma pessoa que ainda está completamente chocada com o que viu. Por favor, não me ignorem e sigam o meu conselho. E o meu conselho é nada mais, nada menos, que ver Damages. Tenho a certeza absoluta que irão gostar.

Damages é o drama jurídico mais bem escrito, representado e construído que já vi até hoje. Com duas linhas temporais a fazer com que a nossa cabeça se confunda mais a cada episódio, esta série é algo fenomenal. Damages começa com uma cena bem interessante: uma rapariga meia nua sai de um prédio coberta de sangue e pouco tempo depois é presa. O seu nome é Ellen Parsons e seis meses antes vivia uma vida completamente normal e feliz.

Ellen vivia uma relação feliz com o seu futuro noivo David Connor até que Patty Hewes entra na sua vida. Ellen vai trabalhar para o escritório de Patty, uma grande advogada cheia de triunfos na sua carreira, onde entra para o caso de Arthur Frobisher. Arthur Frobisher é um bilionário acusado de fraudes financeiros com 5.000 dos seus empregados. Na firma de Patty todos descobrem que o caso Frobisher não é um simples caso, mas sim uma grande conspiração existente na vida de cada um que os rodeia.

A família de Ellen torna-se cada vez mais envolvida no caso quando a sua futura cunhada, Katie Connor, é ‘metida ao barulho’. Cinco anos antes, em 2002, Katie pode ter visto algo que comprometesse Frobisher, na mesma altura em que este lhe oferece dinheiro para construir o seu restaurante. Quem vem a revelar-se muito importante na história é o seu caso amoroso de então, Gregory Malina. Malina é uma das peças chaves para resolver todo o puzzle que constitui Damages, através da videocassete que este gravou a confessar tudo.

As interpretações de Damages são todas excelentes. Não vou tecer muitos elogios a Glenn Close porque está mais que provado que ela mereceu o Globo de Ouro que venceu. Já a actuação de Rose Byrne, que até então não tinha participado activamente em nenhuma série de televisão, é que me surpreendeu bastante. A actriz tem um talento indiscutível, juntamente com o resto do elenco principal: Ted Danson, Tate Donovan, Zeljko Ivanek e Noah Bean.

A trama é muito minunciosa e faz-nos pensar que nunca sabemos quem é o bom ou o mau da fita. Não sabemos quem é o ‘cabecilha’ da conspiração (ou será que sabemos?), não conhecemos verdadeiramente Patty Hewes, todos da história têm segredos, enfim… não sabemos o que esperar. Damages ganha muito pela sua capacidade de reviravoltas, de surpreender a cada episódio, de ter os melhores twist de séries judiciais, de nos deixar com a boca aberta a cada final que vemos.

O final foi completamente do mais inteligente que existe. Os guionistas preferiam, e muito bem, surpreender de uma forma chocante, revelando alguns segredos de Patty Hewes. Temos um grande cliffhanger para a próxima temporada, o que me deixa completamente desejoso que Damages regresse. É pena que isso só aconteça em 2009, juntamente com outro grande drama da actualidade e do mesmo canal (FX), de seu nome Nip Tuck.

Nota da Temporada: 9,4/10

Eu tenho de parar de ver séries, senão o meu calendários de séries para ver a partir de Setembro está a abarrotar. Tudo o que tem vindo a ser recomendado por amigos eu tenho visto e adorado, o que me obriga a ver as próximas temporadas. Já foi Skins, Battlestar Galactica (tenho de acabar antes que comece a segunda parte da quarta temporada em 2009) e Damages. Agora segue-se as famosas Kyle XY e Dexter (tenho de me conseguir viciar em Dexter!) e mais comentários aqui no Portal. Tudo o que recomendo vale a pena ver, garanto-vos, porque se não gostasse um bocadinho que seja, acreditem que não vos recomendava.