Dexter – Season 1 (Comentários)

Junho 30, 2008

Finalmente tomei vergonha na cara e acabei de ver os últimos episódios de Dexter que me faltavam. Restava apenas cinco episódios para acabar a temporada e nem mesmo assim consegui viciar rapidamente. Posso dizer que só comecei a gostar cem por cento da série a partir do episódio 11. Mas eu sei perfeitamente o porquê de não me viciar em Dexter: já sabia tudo o que ia acontecer.

Passo a explicar: uma coisa que gosto muito de fazer é ler tudo o que é livro antes ver a adaptação televisiva. Isso acontece com Harry Potter, o Código Da Vinci, entre outras obras, o que revela, após ver a versão da televisão, que estamos perante algo pessimamente criado. Ao ler o livro de Dexter antes de ver a série, confrontei-me com a pior coisa de sempre: spoilers sobre quem é o ITK, a sua relação com Dexter entre outras coisas. Claro que quando decidi ler o livro, sabia o que me esperava, mas hoje arrependo-me perfeitamente.

Mas a verdade é que, ao contrario de Harry Potter, a adaptação para o pequeno ecrã de Dexter está mais bem conseguida que no livro. A complexidade do personagem principal está mais patente e melhor construída na série que seja no livro. As storylines dos personagens secundários também são interessantes (algumas), o que dá um grande fôlego à trama. Uma das storylines que não gostei foi o divórcio de Batista, que nos proporcionava os momentos mais entediantes desta primeira temporada.

Também acho que os palavrões são usados em demasia. Não sou contra isso, pelo contrário, que se f*da tudo isso, mas acho que nem os adolescentes mais ‘mal educados’ dizem tantos palavrões quanto Deb ou LaGuerta. Por falar em Deb e LaGuerta, são ambas uma boa razão para ver Dexter, hein? Sim, eu sou um dos rapazes que acho a actriz Lauren Vélez muito bonita, além da bomba que é Jennifer Carpenter.

Quanto à história do Ice Truk Killer, confesso que fiquei completamente abismado ao ver aquela relação de compreensão entre os dois irmãos: Brian e Dexter. Sabia que isso acontecia (maldito livro!), mas mesmo assim ver essas cenas do último episódio foi realmente algo fora do normal. Aliás, toda a season finale é muito boa, extremamente bem interpretada por todos os actores, e consegue surpreender pelo o psicológico doentio de Dexter.

Quanto às interpretações, a série já ganha por ter Michael C. Hall como protagonistas que faz jus à escolha de ele ser protagonista desta série da Showtime. O restante elenco também é muito bom, desde a Deb até ao Doakes, passando por LaGuerta e Angel Batista. Como já disse anteriormente, não me consegui viciar rapidamente em Dexter, por isso peço que não mandem spoilers nos comentários sobre a segunda temporada. Quero ser surpreendido pela positiva para depois fazer parte do já grande número de fãs que:

Nota da temporada: 8,5/10

Anúncios