90210 bate recordes da CW

Setembro 3, 2008

Prometi a mim mesmo que não iria escrever mais notícias aqui (porque já escrevo para a IsFree), mas essa notícia não me podia passar despercebida. Não é que toda a massiva campanha em volta da nova série teen da CW, 90210, teve resultados grandiosos para a emissora? Isso mesmo…

Segundo informações recentes lançados por sites americanos, a premiere de 90210 foi a mais vista dos últimos dois anos da história do canal. Ultrapassando o mega hit Smallville e o concurso badalado American Next Top Model, o primeiro episódio da série consegue 4.9 milhões de telespectadores, mais que algumas séries mais fracas dos restantes canais.

É preciso lembrar que a CW não é acessível em todo o país e este é considerado um número perfeito!


Gossip Girl (2.01) – Summer, Kind Of Wonderful

Setembro 3, 2008

Eu fui um dos fãs que pouco sofreu com os meses de espera porque eu terminei de ver a primeira temporada de Gossip Girl no sábado passado. Este foi, como em muitas séries, como um novo episódio piloto, que nos delicia com os escândalos habituais a que a série já nos habituou.

Serena está mais só que nunca. Finge ter um relacionamento com Nate, mas na verdade ele está é a curtir com uma mulher com o dobro da idade dele. Blake Lively, a actriz que interpreta Serena, era, para mim, uma das mais fracas do elenco, mas após esse episódio demonstrou que merece o papel de protagonista.

Chuck Bass está o menos ‘Chuck Bass’ que nunca! Apaixonado por Blair, não consegue dizer ‘I Love You’ a esta quando ela lhe pede que o faça. É um personagem complexo que para mim, respresenta uma das melhores coisas de Gossip Girl. Por sua vez, Blair regressa de França mais cedo com o seu novo príncipe encantado, que após saber que ele é um Lord Inglês, não o deve deixar tão cedo.

Dan sofre uma crise de identidade ao se transformar de ‘rapaz solitário’ para um ‘playboy’. Muita coisa aconteceu nesses três meses que se passaram após os acontecimentos que marcaram o final da primeira temporada. Por exemplo, gostei da atitude sensata da avó de Serena ao apoiar Dan a reconquistar a neta. Foi, sem dúvida, um dos melhores episódios da série que eu odiava, tornando-se depois um dos meus guilty pleasures preferidos.

Nota: 8,8

Episódio já disponível legendado na nossa secção de Downloads.

Prison Break (4.02) – Breaking and Entering

Setembro 3, 2008

Depois de uma estreia de temporada muito bem conseguido, somos confrontados mais uma vez com um episódio fantástico. Arrisco-me até a dizer que este foi melhor que o anterior. Será que Prison Break renasceu mesmo. Mais uma vez, concordo perfeitamente! Pena que a audiência da série não faça jus à qualidade do que se viu, conseguindo apenas mais ou menos 6 milhões e meio de telespectadores.

O episódio começa exactamente onde o outro terminou. O tema que foi levado como principal nesse, foi a buscar pelo Scylla, o livro negro da companhia, dados gravados num cartão de memória que contém todos os podres da organização que tramou Burrows.

Toda a acção que rodeou os acontecimento da recuperação dos dados do cartão lembrou-me a inteligencia anteriormente já vista em Prison Break. Michael é um cérebro! Mas um cérebro que tem um pai: Paul, guionista de Prison Break. Por falar em Michael… que final de episódio fabuloso, não é? Será o início de uma doença mortal? Confesso que senti um arrepio quando vi o sangue a cair pelo nariz.

Pelo final do episódio temos mais uma revelação bombástica: o ‘livro’ negro da companhia é composto não por um, mas sim por seis cartões, e temos mais 20 episódios para encontrar os cinco restantes. Entretanto, temos T-Bag a fazer das suas e a preparar a sua vingança contra Michael. Até lá, temos que esperar pelo próximo episódio.

Nota: 9,2


One Tree Hill (6.01) – Touch Me I'm Going To Scream

Setembro 3, 2008

Depois de quatro meses de espera, sabemos finalmente quem é a ‘desconhecida’ pretendente de Lucas. E adivinhem só que surpresa: não é que foi a Peyton mesmo. Claro que estou a ser irónico. O que prometia ser o melhor do episódio acabou por se tornar na subtrama mais bored de Touch Me I’m Going To Scream.

A actriz Sophia Bush foi, sem dúvida, a que mais cresceu no elenco a nível de interpretação. Ela proporciona-nos momento de comédia e de bastante drama com um talento (e beleza) sem comparação. Por outro lado, Chad Michael Murray continua a demonstrar completamente o contrário, não havendo muita evolução como actor desde a primeira temporada.

O Jamie continua a ser um míudo tão divertido que em cada cena em que ele aparece só me faz desejar que façam um spin-off com a sua personagem (posso estar a ser exagerado, mas digam lá que não gostavam de ter um filho como ele?). Algo que foi bastante abordado nesse primeiro episódio foi a sua amizade com Q, que terá, possivelmente, consequências futuras na série.

Para final temos mais duas subtramas na série: a partida de Mouth e os acontecimento que se seguem ao acidente de Dan. Por um lado, eu não gostei da partida de Mouth e espero que o Mark não faça isso aos fãs do casal M&M. Por outro, a trama do Dan/Nanny Carie foi muitíssima bem pensada e pode ser uma das coisas mais bem exploradas agora no começa da sexta temporada. Estará a nascer a maior vilã da série? E quase que já me esquecia da Deb e do Skills… momentos cómicos estão para vir, espero eu!

Nota: 8,5