Quinta-feira de sucesso para a CW

Setembro 19, 2008

Supernatural e Smallville regressaram em boa forma. No ano do tudo ou nada para a CW, o que a emissora precisa agora é que as séries mantenham os números que tiveram nestas season premiere. Smallville sempre foi a série com mais audiência da emissora e desta vez não foi excepção. O que surpreendeu emsmo foi a audiência de Supernatural que demonstrou ter ainda muitos fãs fiéis à série, ainda mais que One Tree Hill e Gossip Girl.

O primeiro episódio da oitava temporada de Smallville conseguiu uma média de 4.38 milhões de telespectadores, enquanto que o episódio de estreia da quarta temporada de Supernatural conseguiu 3.96 milhões. A season finale de Flashpoint, da CS, conseguiu 9.66 milhões de telespectadores, demonstrando que mereceu a renovação para uma segunda temporada.


Supernatural (4.01) – Lazarus Rising

Setembro 19, 2008

Foram vários meses de espera para perceber o que aconteceu com Dean no Inferno. Uma boa parte desta pergunta já foi respondida de forma surpreendente e eu não esperava que tal acontecesse tão rápido. Claro que ainda há muita coisa por explicar, mas não podemos negar que o que vimos hoje neste episódio foi totalmente brutal, principalmente o final maravilhoso que muda por completo o conceito da série. Supernatural regressou e em boa forma, provando o porquê de ser uma das séries mais faladas de Portugal e do Brasil.

No primeiro episódio da quarta e provavelmente última temporada, o começo não podia ser melhor. Dean tosse debaixo de terra, depois do seu corpo ser enterrado quatro meses antes. Consegue sair do caixão e volta à superfície. A partir daí, ocorre a busca pelo seu irmão Sam, com a ajuda de Bobby, que não queria acreditar quando o viu são e salvo. Após o esperado reencontro entre os dois irmãos, segue a busca pela razão pelo qual Dean saiu do Inferno. E é aí que Eric Kripke, o criador da série, acerta mais uma vez, adicionando um anjo e a realidade da existência de um ríval do mal: Deus.

Nota: 9,3

Episódio disponível com legenda na nossa página de downloads.

Smallville (8.01) – Odyssey

Setembro 19, 2008

A oitava temporada de Smallville enfrenta um longo e duro caminho pela frente. Com as saídas dos actores que dão vida a Lex e Lana, além da dupla de produtores e guionistas que acompanharam a séries durante sete anos, está na altura de Smallville (ou Clark) crescer de modo a que implique uma mudança positiva e saudável para a série. Até agora, do que vi no primeiro episódio da oitava temporada, gostei do rumo que a série tomou. Com a entrada fixa da Liga da Justiça e da transformação para a vida adulta de Clark, acho que podemos esperar muito desta temporada e espero não me desiludir.

O episódio começa com a busca dos três amigos de Clark a procurarem por ele no Ártico. É-nos apresentada a nova vilã da série, Tess, que promete ser ainda pior que Lex Luthor. Depois de encontrarem Clark, é a vez dos agora quatro super heróis acharem Chloe, que está em maus lençóis. Também Jimmy e Lois aparecem no episódio, mas de forma pouco estendida. O final do episódio marca o início de uma nova era em Smallville: a era do crescimento, da aproximação da vida adulta de Clark, a era da verdadeira adaptação da banda desenhada. Veremos o que acontece no próximo episódio com a entrada do Apocalipse (que foi o único que conseguiu matar o Super Homem na banda desenhada).

Nota: 8,5


Cinema: A Múmia 3 – O Túmulo do Imperador Dragão (2008)

Setembro 19, 2008

Há muito tempo que já não escrevia nada de cinema. Eu gosto de esperar sempre por uma versão de boa qualidade de vídeo para ver e disfrutar do filme ao máximo. Como a nossa televisão é tão boa em termos de produtos televisivos, a única solução é mesmo ligar o DVD e ver algo com qualidade. A terceiro filme d’A Múmia desaponta pelos actores e a sua continuidade na história. Por exemplo, o actor que dá vida a Alex é velho demais para o papel, mantendo como uma impossível relação de parentesco com o Rick, seu pai. Por outro lado, temos a entrada de uma nova actriz para sustituir Evy, e apesar de ela cumprir bem o seu dever, fico com saudades da outra actriz.

A história muda do Egipto para a China. Não é mais que um bom filme para ver durante o fim da tarde. Não é uma obra prima. Não tem um guião excelente. É mais do mesmo do que se faz do género aventura. O terror que se criou nos outros filmes simplesmente dissipou-se nesse. E eu, como fã da saga, achei os dois primeiros filmes muito melhores que este terceiro, em termos de história. O bom d’A Múmia 3 – O Túmulo do Imperador Dragão é mesmo a comédia que se mantém ao longo do filme, algo já característico dos outros filmes.