90210 (1.05) – Wide Awake and Dreaming

Setembro 25, 2008

Quando somos obrigados a escolher entre as melhores séries e sabemos que existem uma ou outra que já não nos satisfazem e não estão a fazer nada no nosso calendário televisivo, o melhor mesmo é deixa-las para trás. 90210 foi uma série que não se destacou nem por um bocadinho, tratando de temas banais, de forma banal. É uma série que diverte? Sim, pode divertir a alguns. Mas é uma série que não passa de uma patamar mediano e que não sabe conquistar o telespectador.

Neste episódio, Annie e as amigas estão nervosas pela estreia da peça de teatro escolar. Enquanto isso, Ty, namorado de Annie, diz a ela que tem um quarto no hotel para eles dois. A partir daí é retratado a sexualidade na adolescência, com conversas típicas dos pais que dão aos filhos lições de moral. Sabia que não ia demorar muito até que a relação de Annie e Ty fosse explorada, o problema é que nunca pensei ver um casal tão, sei lá… chato… numa série teen. É nestes momentos que tenho verdadeiras saudades de Joey e Dawson.

Nota: 7,9

CANCELAMENTO DO PORTAL N.º3

Anúncios

The Mentalist (1.01) – Pilot

Setembro 25, 2008

The Mentalist é a mais recente aposta da CBS, mais um policial, género esse em que a emissora é especialista com todos os seus CSI, Criminal Minds, NCIS, Numb3rs, Without a Trace, Cold Case, Flashpoint e agora as mais novatas The Mentalist e Eleventh Hour. Policiais não é o meu género favorito. Gosto de um bom episódio de CSI e pouco mais, mas devo dizer que esta série surpreendeu pela positiva, por apresentar uma narrativa sólido, extremamente inteligente e por construir um bom caso nesta semana e ainda acrescentando uma história que pode ser aproveitada nos próximos episódios.

A série conta a história de um detective nada convencional. Imaginem um Dr. House em forma de polícia… é o detective Patrick Jane. Um génio tem sempre os seus métodos, e os deles seguem a regra de que para apanhar o culpado, não interessa que está no caminho. Tenta ao máximo manter-se forte, mas tem uma história muito triste na sua vida: um assassino em série matou a sua família há cinco anos atrás.

Nota: 8,6


Worst Week (1.01) – Pilot

Setembro 25, 2008

A CBS, emissora americana de Worst Week, é responsável por grandes séries policiais, como CSI, Criminal Minds, NCIS, e de comédia, como Two and a Half Men, How I Met Your Mother ou The New Adventures of Old Christine. Este foi o único factor que me fez ver Worst Week, uma série nova que eu ainda não tinha visto nem trailer, nem sinopse, nada. Pode-se dizer que este é mais um óptimo produto da CBS, com grande qualidade e que vale a pena ser visto.

Sam é um homem que não teve uma semana muito fácil. Primeiro vai a uma festa onde uma mulher tenta engatá-lo, mas toma uma bebedeira que acaba por vomitar em cima dele. Quando este a leva a casa, e depois de ela acordar sóbria, encontra-o a tomar banho e pensa que ele é um pervertido, quando na verdade ele estava apenas a limpar-se. Depois chega a casa, onde os seus sogros estão hospedados. Ele tem os típicos sogros que fazem de tudo para defender a sua filhinha querida. Uma série de acontecimentos leva a que este episódio seja uma das melhores premieres desta temporada e que dá para preencher vagamente o vazio deixado por Aliens in America.

Nota: 9,1


Fringe (1.03) – The Ghost Network

Setembro 25, 2008

Fringe é uma série como House: tanto pode ter episódios fantásticos quando é o elenco fixo que possuem o ‘caso da semana’, como foi House e Wilson no último episódio da quarta temporada, ou simplemente pode ter uma boa história, com um bom desenvimento, mas nada mais que isso. É essa segunda hipótese que define melhor o terceiro episódio desta série que não está muito bem na audiência (9.65 milhões em The Ghost Network e House teve 12.14 em Not Cancer).

O bom de cada episódio de Fringe é que nos são dicas do mistério principal da temporada. Tudo o que envolve a conspiração, assim como a Massive Dynamics, está a ser bem construido, tudo com o seu tempo, claro, mas de forma inteligente e com um grande toque de mistério. cada vez mais eu desconfio do chefe do FBI (não me lembro agora o nome), e também tenho a certeza que Anna Torv cresce como actriz a cada episódio que passa, mas John Noble é que é a alma da série, com a sua interpretação perfeita como Walter Bishop.

Nota: 8,4


Cinema: 7eventy 5ive (2007)

Setembro 25, 2008

Algo muito comum na minha vida provada são os maravilhosos jantares que eu faço com os meus amigos. Foi uma boa tarde e noite de convívio (e que me impediu de ver Fringe e 90210), com uma boa lasanha, um vinho verde Gazela e com um bom filme de terror. Este é um daqueles típicos filmes de terror em que um grupo de amigos faz uma asneira e depois aparece o assassino que mata um por um do grupo. Mas este filme é chocante porque foi baseado em factos reais. Imaginem o que é uma pessoa ir atrás do nosso grupo de amigos com um machado e matar um por um?

7eventy 5ive conta a história de um grupo de amigos que vai para um festa na casa de um rico. Lá, um dos amigos começa com um jogo que brincou há dez anos trás e que acabou por matar os pais de um dos amigos. Este jogo consiste em telefonar para pessoas aleatoriamente, sem conhece-las, e ficar pelo menos 75 segundos a falar com essa pessoa, contando uma história que faça essa pessoa ficar a ouvir. Quando a vez de um dos rapazes telefonar, este diz à pessoa que atendeu o telefone que irá matá-lo, contudo, essa pessoa que atendeu o telefone, diz ‘isso se eu não te encontrar primeiro’. O que início poderia ser mais um filme de terror com muito sangue e cortes à mistura, acaba por se mostrar num importante jogo psicológico.