A volta de '24' à minha vida…

Setembro 28, 2008

Depois de um mês sem a série que tem uma das melhores temporadas de todas as séries, eu voltei a pegar em 24. Eu tinha parado no sexto episódio da segunda temporada, mas hoje decidi que quando tiver um tempo livre, tenho de ver 24, pois esta temporada está sensacional. Com dezenas de séries para ver nesta fall season, posso dizer que só no fim de semana é que tenho tempo para ver algo que não seja pela transmissão pelos Estados Unidos.

24 é uma série tensa, cheia de acção e adrenalina. É uma série que é muitíssimo bem escrita, com actores perfeitos em cada papel, com um nível acima de muitas séries de acção. 24 é um sucesso mundial que é merecidamente reconhecida. A sétima e esperada temporada está a deixar muitos fãs ansiosos, pois já estão à dois anos sem episódios inéditos. O formato inovador faz com que a série seja ainda amis aplaudida pelo público.

Agora, se me dão licensa, vou ver o oitavo episódio da segunda temporada e espero que no final de Janeiro, quando estrear a sétima temporada, já tenha visto até ao final da sexta temporada.


Chuck (2.01) – Chuck Vs. The First Date

Setembro 28, 2008

É facto: Chuck voltou com tudo. Ao contrário de algumas séries, Chuck manteve o bom nível da sua primeira temporada, e promete uma excelente 2.ª temporada, cujo foco será a criação do novo Intersect. O primeiro episódio desta temporada inicia-se logo com a introdução do personagem Colt, interpretado pelo óptimo Michael Clarke Duncan, que está atrás da “Cifra”, a última peça necessária para a construção do novo Intersect. Depois de ser salvo por Sarah e Casey, já em casa, Chuck fica a saber do novo Intersect, e fica entusiasmado com a ideia de ele enfim voltar a ter uma vida normal, e já começa a fazer planos para sair da Buy More, etc.

Mal sabe ele que a CIA não pode se dar ao luxo de ter um computador ambulante com todas as informações que a CIA possui, sobretudo andando pelas ruas de Los Angeles. Em outras palavras, Chuck terá que ser eliminado, e essa tarefa será de Casey. Enquanto isso, na Buy More, Chuck rejeita o cargo de sub-gerente, e como punição do Big Mike, ele fica responsável pelas entrevistas para o cargo, o que nos rende boas cenas de comédia. Em casa, Casey é enganado por um inimigo disfarçado e tem a “Cifra” roubada.

Sarah agora trabalha num novo estabelecimento, também próximo à Buy More, e nesse episódio Chuck consegue enfim, ter um encontro verdadeiro com ela. Os dois saem para jantar, sem armas ou qualquer missão secreta, enfim, um encontro a sério. Mas como na série nada fica bem por muito tempo, o restaurante em que eles estão está cercado por inimigos, e não demora a surgir Colt, em busca da “Cifra”, mas Casey chega a tempo e resgata Sarah e Chuck.

Após um flash, Chuck descobre a localização do esconderijo de Colt e a sua equipa, e Casey e Sarah montam uma força-tarefa para ir ao lugar. Mas chegam tarde, pois Colt já havia trocado de esconderijo, um lugar para onde Chuck estava a caminho sem saber da emboscada que o esperava, pois pensava ir atender alguém por suporte técnico. Após algumas confusões, Casey e Sarah encontram Chuck e o salvam, resgatando a “Cifra” e prendendo Colt e sua equipa.

Com a recuperação da “Cifra”, o novo Intersect pode enfim entrar em funcionamento. Mas a “Cifra” que eles resgataram era na verdade uma réplica falsa, feita pela organização Fulcrum, e que ao entrar no sistema do Intersect, explodiu toda a sala do novo Intersect, destruindo o próprio, e matando alguns agentes e um dos generais da CIA. Portanto, Chuck está a salvo (por muito pouco). Resta saber quanto tempo demorará para a criação do novo Intersect. E esse parece que será o tema dessa temporada. Que venha o próximo episódio.

Nota: 9,2

Escrito por: Neto, do Agente Tabem
Revisado por: Marco


Ugly Betty (3.01) – The Manhattan Project

Setembro 28, 2008

Não foi só Grey’s Anatomy e ER que regressaram para as suas novas temporada na última quinta-feira. Também a dramédia da ABC, Ugly Betty, estreou a terceira temporada e a pergunta que foi deixada no final da segunda temporada foi respondida. Será que Betty ficaria com Gio ou seria com Henry.  A resposta, para quem não lê spoilers, é inesperada porque Betty não escolhe nenhum dos dois, preferindo construir uma vida sólida, com mais responsabilidade no trabalho e até com um apartamente em New York.

Este episódio/início de temporada é marcado por mudanças. Mudanças numa série podem ser para melhor, coo para pior, contudo, estas mudanças podem acrescentar muita coisa positiva a Ugly Betty. Com uma dose de humor que só America Ferrera sabe dar e com várias storylines interessantes, como o facto de Daniel ser pai e a Mode ser agora da Wilhemina, este episódio foi bem passado e muito bom de se ver. Será que este nível irá manter-se até ao final da temporada? Se, eu estarei sempre aqui para ver e comentar a série!

Nota: 8,6


Grey’s Anatomy (5.02) – Dream a Little Dream of Me – Parte 2

Setembro 28, 2008

Finalmente tive tempo para ver a segunda parte do regresso de Grey’s Anatomy. Se fosse possível dividir esse episódio (5.01 e 5.02) em duas partes, como eu o fiz, devo dizer que essa segunda parte foi muito melhor que a primeira. A banda sonora, que na primeira parte era quase escassa, esteve muito bem nesta parte. Acrescentou-se bons momentos de drama e de comédia melhores que o episódio anterior. E até o caso médico que, como eu já disse, não gostei, melhorou um pouco na sua história.

O melhor de Grey’s Anatomy continua a ser a Yang e a Baley. Eu espero que o soldado não fique muito tempo por Seattle Grace, pois eu gosto de ver a Yang desimpedida e com aquele tom hilariante que só ela sabe fazer. Nunca pensei que as cenas pós-caída do pico de gelo resultassem tão bem. Bailey é a Dr.ª Bailey, e isso basta. Ela é simplesmente a melhor personagem de Grey’s Anatomy! E como não podia deixar de ser, tenho de comentar a volta de Denny, o namorado de Izzie: alguém me explica qual o contexto da sua aparição?! É qu foi completamente fora de sentido e desnecessário.

Nota: 8,7