Gossip Girl (2.06) – New Haven Can Wait

Outubro 14, 2008

Com’on! Aleluia! Um episódio minimamente bom depois de um conjunto de cinco episódios anteriormente realmente fracos. Estava prestes a desistir depois de me sentir quase obrigado a ver mais um episódio desta segunda temporada, em que o 40 minutos transformam-se numa hora e meia de pura enrolação. New Haven Can Wait vem demonstrar que pode estar prestes a mudar isso, mas mesmo assim, com muita ‘palhaçada’ pelo meio.

E é ai que vamos pegar primeiro: o que de negativo houve no episódio. Primeiro temos Lily e Rufus num amo-te aos pontapés’ que já farta, assim como a história de Jenny e a escola (que felizmente foi resolvida). Por outro lado, temos mais um golpe baixo da Blair e o perdão de Serena. Eu gosto de elas amigas e tal, mas por favor, será que a Serena é assim tão burra para estar sempre a perdoar a Blair? Haja paciência! Chuck, como sempre, a salvar o episódio.

Nota: 8,1


True Blood (1.06) – Cold Ground

Outubro 14, 2008

Depois do excelente episódio da semana passada, True Blood regressa mais amena. A morte da avó de Sookie marcou poucas pessoas, pois a sensação que eu tive é que quase ninguém sofreu com tudo o que aconteceu e se não fosse a cena em que a Sookie come a tarte da avó, diria que esta não estava suficiente triste para o caso. Além disso, o fúneral não foi lá grandes coisas, excepto a parte em que Sookie manda calar toda a gente.

Mas não só disso que o episódio viveu. Pelo contrário, temos uma das cenas mais esperadas da série: a primeira noite de amor entre Sookie e Bill. A cena está muito bem feita (oh Anna Paquin…) e realista. Como sempre, é-nos deixado, nos últimos dez segundos, mais uma cena completamente fabulosa que nos faz ficar ansiosos pelo próximo episódio. Também gostei da história que envolve a mãe da Tara.

Nota: 8,5


One Tree Hill (6.06) – Choosing My Own Way of Life

Outubro 14, 2008

Finalmente chegamos a uma altura em que existe um certo desenvolvimento na história dos personagens de One Tree Hill. Mas antes de tudo, acho que devia tocar num ponto do episódio passado: a morte da Nanny Carrie. O Dan matou-a, mas onde foi parar o corpo? Será que Dan a enterrou? E porque é que ele não foi ao hospital saber de novidades sobre o transplante de coração, já que ele quase matou o ‘Number 1’ na temporada passada, só para conseguir a cirurgia?

Bem… passando à frente e até porque posso estar a ser um pouco ‘exigente’ e apressado, vamos falar das coisas boas. Finalmente temos um avanço (e término) da relação de Peyton com o seu pai. Além disso, ainda temos o começo da tour de Lucas, que foi um fracasso! Por outro lado, temos Brooke a contar a verdade à sua melhor amiga e ainda ‘adoptar’ Sam. Por fim, gostei de ver a família Scott feliz, principalmente na última cena do episódio.

Nota: 8,3


Heroes (3.05) – Angels and Monsters

Outubro 14, 2008

Para que me serve critica essa estranha temporada se sei que, apesar de tudo, estão a seguir um caminho certo? Pois é… parece que Heroes está diferente e bizarro, mas é assim que eu gosto da série, apesar de algumas falhas na mesma. Enquanto continuar assim eu estou aqui para ver como uma série suficiente boa para entreter, nada mais que isso.

Como eu disse, está a haver falhas nesta temporada e quando eu pensava que a falta de originalidade tinha ficado no caixão com Adam no final da segunda temporada, não é que Tracy tem a mesma reacção de que Nikki na primeira temporada: querer entregar-se?! Por outro lado, temos um futuro interessante visto por Angela (esse é o poder da mãe Petrelli) com o desaparecido Mr. Petrelli.

No meio de tantas mudanças, não poderia de deixar de mencionar a história central deste volume: os vilões. Gostei muito do poder daquele homem que só queria rever a família. Ao menos foi original! Quanto ao poder do outro que estava com a mãe verdadeira de Claire, posso dizer que não gostei, e não me perguntem porquê. Quanto a Sylar, já se nota a mudança dele ao não matar Bennet após descobrir que ele o tentou matar.

Nota: 8,5


Greek (2.05) – Pledge Allegiance

Outubro 14, 2008

Vemos Ash em seu mais novo emprego: Monitora de visitas da universidade e vê-la tentando decorar a histórias e acontecimentos do campus e da faculdade é bem cômico. Casey e Max têm seu primeiro e desastroso encontro de verdade. Outro encontro que ocorre na noite é entre Calvin e Michael e Frannie e Evan num restaurante chique que claramente Evan faz questão de ir para se impor e humilhar sutilmente o Michael.O casal Evan e Frannie não poderia ser melhor.

Percebemos a insatisfação dos candidatos com as ordens abusivas dos veteranos e assim cria-se a “Revolta dos Candidatos” e a trama para encurralar os veteranos, exigindo melhor tratamento. Enquanto isto com as ZBZ: Casey e Frannie travam uma batalha sangrenta para chamar atenção das integrantes da casa e realmente a “Evil Fran” está com tudo para reaver o antigo posto. Por orgulho próprio Casey se atrasa para o encontro com Max e realmente se toca que ela está deixando a casa de mão aberta para Frannie e o pobre “cosmo boy” é deixado de lado. Apelações a parte, a brincadeira do “Eu nunca” sempre acaba mal e não poderia acontecer diferente com as garotas da ZBZ, principalmente entre as rivais.

Cosmo boy aparece na casa no meio da brincadeira e Casey mostra realmente a ele que ela é assim mesmo, por vezes superficial que entra em joguinhos estúpidos de fraternidade e que nunca conseguirá ser altruísta como a falecida namorada, mas ele fofo como sempre diz que este é o grande charme dele e que ele nunca ia querer que ela mudasse seu jeito de ser por ele. Após a revolta toda dos candidatos, eles resolvem mostrar bandeira branca, mas mesmo assim Cappie não irá esquecer facilmente o que eles fizeram.

Nota: 8,5

Escrito por: Mary
Revisado por: Marco


Greek (2.04) – Gays, Ghosts and Gamma Rays

Outubro 14, 2008

Casey sonhando com Max e ainda por cima babando no travesseiro. Será que o sonar com o “sexy cute geek” foi bom? Os novatos da Kappa Tau terão de passar por um teste de relacionamento entre os candidatos e são obrigados a estudar sobre todos os integrantes, porém parece que sobre um dos membros não há informação alguma: Joshua Whooper. Os candidatos descobrem que o tal cara é na verdade um programa de computador desenvolvido para salvar sempre os alunos da Kappa Tau de reprovarem nos exames, mesmo assim um dos exames desaparece obrigando Cappie a se passar por Joshua Whooper e a estudar para fazer novamente o teste.

Vemos Calvin indo finalmente a um local exclusivamente para gays e percebemos o desenvolvimento dele com Michael. Falando em relacionamentos, Casey percebe que está começando a gostar do Max e aciona seu little brother para descobrir mais a respeito do dele. Rusty acaba descobrindo que existe o Fator Namorada, pelo menos aparentemente.Casey fica frustrada e resolve por um fim nisto e uma coisa leva outra, Casey começa a desembolsar palavras e ele acaba beijando-a.

Casey vem surpreendendo nesta temporada e a conversa com o Max mostra isto. No fim descobrimos que a estranheza do cara é por causa de sua namorada que faleceu seis meses atrás. Após uma conversa bem sincera e aberta fica decidido que não é o melhor momento para os dois, não enquanto ele tiver em sua cabeça a imagem de sua namorada. A cena final: Max dá um show de aula e conquista Casey de vez falando que não iria repetir o erro que Orfeu cometeu ao voltar do mundo dos mortos. Ele não iria voltar para trás e assim formasse o mais novo casal de Cyprus Rhode.

Nota: 9,0

Escrito por: Mary
Revisado por: Marco


Greek (2.03) – Let's Make a Deal

Outubro 14, 2008

S.O.S Ashleigh estoirou todos os limites do seu cartão de crédito e não tem como pagar a fatura. Por uma mera coincidência, os garotos da Omega Chai aparecem na casa das ZBZ para convidá-las para uma “Noite no Cassino” na qual será distribuído prêmio de U$ 2.000 para o melhor jogador da noite. Evan é praticamente subornado por sua mãe a respeito de seu futuro como advogado e claro que nestas horas vemos qual é o poder de manipulação dos Chambers.

S.O.S Casey chamando Rusty, que irá ajudar irmã e amiga a aprenderem as regras do famoso “21”, porém as coisas não vão muito bem até o momento em que Max aparece no quarto de Rusty e por incrível que pareça o rapaz resolve ensinar as novas jogadoras e até vai no maior estilo acompanhá-las nas rodadas. Ótima cena do episódio quando o quarteto fantástico descobre sobre o “dirrtrty player”. De fato, Ash roubou a cena sem dúvida, mas Max arrisca o jogo contra a vontade de Casey e põe tudo a perder. Agora por falar em corações, vemos a separação definitiva da Rebecca com o Cappie e a possível formação de um novo e inesperado casal?

Nota: 8,2

Escrito por: Mary
Revisado por: Marco