Dexter (3.07) – Easy as Pie

Novembro 11, 2008

Miguel está a ficar muito exigente com Dexter. Sabe-se lá até quando ele vai aguentar toda esta pressão do seu novo amigo. Desta vez, Miguel pede ao serial killer que ele mata a promotora de um assassino asiático (não é que o Masuka, um personagem que para mim não tem sentido nenhum, até teve a sua graça em Easy as Pie?) pois não a suporta. Será que cada inimigo que Miguel arranjar a solução mais fácil será sempre pedir a Dexter que o mate?

A buscar pelo Skinner, o assassino em série que anda a colocar o terror em Miami, continua e finalmente temos um pequeno avanço nesta história: ele vigia as vítimas pelas árvores. Também existe a hipótese de ser alguém do departamento e se isso acontecer espero que esta pessoa tenha um final bem sofredor. O casamento de Dexter e Rita vai de vento em popa. A parte mais dramática do episódio vai para a cena em que Dexter mata Camilla.

Nota: 8,3


30 Rock (3.02) – Believe in the Stars

Novembro 11, 2008

Após ver este segundo episódio só penso o quão arrependido estou de alguma vez ter pensado em desistir da série. 30 Rock voltou mesmo com tudo e este episódio foi ainda mais divertido do que o anterior. Até os meus vizinhos devem ter ouvido algumas risadas altas que eu dei quando o Tracy e a Jenna trocaram de papeis. E até que a Oprah teve a sua piada como actriz de comédia convidada. Ao menos os dois episódio de 30 Rock que vi hoje alegrou-me um pouco o dia.

O episódio começa com uma crítica aos Jogos Olímpicos quando dizem que vários desportos, que agora nem lembro dos nomes, são uma autêntica farsa e só serve para os americanos ganharem mais medalhas e aumentar a audiência. Engraçado que 30 Rock é da NBC, a mesma emissora que exibiu os Jogos Olímpicos de Pequim (este ano). Depois temos a discussão entre Tracy e Jenna, o ponto mais alto do episódio, assim como as já mencionadas trocas de ‘vidas’. E um final que eu não estava nada à espera: pensava mesmo que Oprah ia ajudar pessoalmente eles dois.

Nota: 8,7


30 Rock (3.01) – Do-Over

Novembro 11, 2008

Estava estava mesmo decidido a desistir da série no final da temporada passada. 30 Rock não me agradou muito e a terceira era mesmo para não ver. Mas com as críticas positivas envolta da série neste novo ano, decidi dar uma nova oportunidade. E não me arrependo porque Do-Over fez-me rir muito. Outro factor que me fez voltar à série é a quantidade de participações especiais que vai haver, como Oprah Winfrey ou Steve Martin. E a seguir já vou ver o da Oprah.

Liz quer adoptar um bebé. Até ai tudo bem, ou mais ou menos, sendo que estamos a falar de Liz Lemon, não é? E a assistente da adopção tem de ir ao estúdio para ver como funcionam as coisas por lá. Como seria de imaginar, uma autêntica confusão. Quem também se mete em apuros é Jack que quer voltar ao seu anterior cargo. O jogo de Tracy fez um sucesso só que ele não partilha o lucro com os amigos que o ajudaram. E para finalizar temos ainda situações bem divertidas entre os outros personagens.

Nota: 8,5


The Simpsons (20.05) – Dangerous Curves

Novembro 11, 2008

Sabem o que é das coisas mais interessantes desta série animada? É que mesmo após 20 anos nós nunca conhecemos tudo dos personagens e os flashbacks são sempre interessantes de se ver. E foi isso que aconteceu em Dangerous Curves: memórias de Homer e Marge quando ainda não estavam casados, e depois algumas confusões entre casais, numa espécie de casa no meio do campo. Mas claro que temos a participação dos filhos e também do avô.

Isso porque temos, além dos flashbacks, uma acção do presente quando toda a família vai para a mesma casa em que Homer e Marge tiveram há anos atrás. Muito boa a ideia do reencontro entre os quatro que se meteram em alhadas anteriomente e a filha desse novo casal dava uma boa personagem para a série. Espectacular e realista foi a discussão de Lisa e Bart quando eles estavam perdidos. Estes personagens são mesmo únicos!

Nota: 8,4


Estreias TVP: Private Practice (T1) na RTP 2

Novembro 11, 2008

A primeira temporada de uma das estreantes de maior sucesso da temporada passada chega finalmente à televisão portuguesa aberta para ver a partir de hoje, às 22h45 na RTP 2.

Shonda Rhimes, vencedora de um Globo de Ouro e criadora de Anatomia de Grey, traz-nos “Private Practice” uma série derivada da “Anatomia de Grey”, que se desenrola à volta de Addison Forbes Montgomery, uma cirurgiã de renome. Deixando para trás o Seattle Grace Hospital, um casamento desfeito com Derek “McDreamy” Shepherd e um tórrido relacionamento com Mark “McSteamy” Sloan, Addison muda-se para Los Angeles em busca de uma nova vida.

Uma vez lá Addison reúne-se com os seus antigos amigos da faculdade, Naomi e Sam Bennett, juntando-se a eles na sua clínica, a Oceanside Wellness Center em Santa Mónica. Naomi é uma especialista em fertilidade e Sam um especialista em medicina interna. Recém–divorciados eles são obrigados a conviverem pelo bem de Maya, a sua filha adolescente e do seu consultório, contudo, o seu relacionamento nem por isso é amigável… O pediatra da clínica é o doutor Cooper Freedman, cujo sucesso na profissão encobre a sua fracassada vida pessoal.

Leia o resto deste artigo »


Heroes (3.08) – Villains

Novembro 11, 2008

Eu preciso de rever a primeira temporada pois a impressão que tenho depois de ver este episódio é que Heroes tem alguns erros de continuidade. Não foi um episódio com as habituais reviravoltas do costume, mas nem por isso conquistou-me e estou a pensar seriamente de deixar de ver a série. Contudo, Tim Kring prometeu que vai simplificar a história (não que eu seja burro para não perceber um enredo ‘tão inteligente’ como o de Heroes, mas… é melhor mesmo Tim) e por isso vou dar mais uma oportunidade, por enquanto.

Villains serviu mais para fechar alguns mistérios que já havia na série há muito tempo. Algo que adorei (sim, sem ironia) foram as ligações com cenas da primeira e grande temporada da série, como o facto de Meredith ir no comboio que explodiu e Claire esteve no sítio do acidente, a explicação para a tentativa de homicídio de Nathan e ainda aquela cena em que Suresh conduzia o taxi. Isso tudo foi visto no sonho de Hiro e quando ele acorda, após saber a verdade sobre Arthur, recebe a visita inesperada deste, depois de matar o africano. Ainda bem que a redução do elenco começou. Kring, tens um longo caminho pela frente e podias começar por matar ‘mesmo’ o Hiro!

Nota: 8,0


Prison Break (4.10) – The Legend

Novembro 11, 2008

Como essa temporada está a passar rápido, não acham? Já vai a meio e é pena que vamos ter uma pausa de Janeiro a Março, devido às novas estreias da mid-season, que na FOX só tem de interessante Dollhouse. A verdade é que esta temporada de Prison Break está muito viciante e bem conseguida e eu não colocava muitas esperanças nesta época antes da estreia. O episódio foi muito bom, ao nível que tem sido apresentado até agora. É sempre bom ver algo de qualidade na televisão (americana).

Muito interessante a ideia de que Gretchen está infiltrada na Companhia só para conseguir informações e mais interessante ainda é a existência de três grupos rivais: Gretchen/T-Bag, Companhia e Rapazes/Sara. Também fiquei surpreendido quando se soube que aquela empregada da Gate é uma agente secreta também na missão de destruir Scylla. E aquele discurso de T-Bag sobre Bellick! Até que ponto ele disse o que sentia realmente? Finalmente Sara descobre que Michael tem uma doença grave e que ele vai ser operado no dia seguinte. A acção ao redor da bomba em Sucre também trouxe bons momentos de adrenalina.

Nota: 8,6