The Simpsons (20.06) – Homer and Lisa Exchange Cross Words

Novembro 21, 2008

Para quem está com saudades do maior vilão de The Simpsons pode ficar descansado porque o oitavo episódio (daqui a duas semanas) terá Mr. Burns em acção. Confesso que já estou com um pouco de saudades dele, assim como mais participação do Bart (esta temporada, ele ainda só teve um episódio ‘exclusivamente’ seu), do Flanders e mais cenas no bar do Moe com os homens todos bêbados a falar das mulheres que têm em casa e dos filhos que são pequenos demónios. Tenho saudades disso e, por isso, espero que a temporada melhore.

Não é que ela esteja má, pois até está suficientemente boa para arrancar alguns sorrisos com as palhaçadas da família Simpson, mas com todas essas ‘exigências’ acima descritas acho que ficaria muito melhor. Palavras-Cruzadas: o vício de muita gente. E agora de Lisa também! Entre as partes mais divertidas do episódio, destaco a mudança de aposta de Homer quando a filha diz que algo parece não correr bem e a cena em que Lisa vai ajudar o adversário que a engana.

Nota: 8,1


House (5.08) – Emancipation

Novembro 21, 2008

Eu gosto tanto de House como eu já disse que gostava de Dexter: é uma boa série, mas mais nada do que isso. Fica sempre para as últimas da lista diária e eu tento dividir um episódio em duas partes (ver na quarta-feira uma parte e na quinta-feira). Só assim é que a série de Hugh Laurie não se torna uma seca para mim. Não nego que seja uma série inteligente, mas a fórmula já está um pouco gasta e se nas primeiras temporadas o personagem principal era algo de irreverente, agora tornou-se num dos mais irritantes da televisão.

Eu só não desisto da série porque sei que ela consegue criar episódios mesmo muito bons, como o caso de Frozen e House’s Head da temporada passada, mas já faltou mais. A promo do próximo episódio revela que algo grande está por vir… ainda bem! Emancipation é apenas mais um episódio que ao invés de ter apenas um caso médico, tem dois. Gostei de ambos os casos mas achei que a resolução do caso da criança podia ter sido de uma forma mais impactante. Ainda bem que estão a continuar a tratar Cameron e Chase da forma que eles merecem!

Nota: 7,9

Nível de risco: 3/5*

*O Nível de risco é uma forma de eu exprimir quando uma série pode estar prestes a ser ‘cancelada pelo Portal’, ou seja, estou prestes a desistir dela, como também pode ter o efeito contrário (uma série que está totalmente segura). Quanto mais próximo do 5, pior é.


Smallville (8.10) – Bride

Novembro 21, 2008

Tanta coisa aconteceu e muito está por vir. É a lição que tiro deste magnífico Bride, um dos episódios mais esperados desta fall season. Quem pensa que Smallville está com a história gasta e que não tem ponta que lhe pegue, engana-se muito bem. Existem cinco coisas (sim… cinco!) bombásticas que aconteceu neste episódio: o casamento de Chloe e Jimmy, um grande avanço na relação de Lois e Clark, o regresso de Lana, a transformação completa do Apocalipse e ainda descobrimos que Lex está vivo e vemos ele de costas (claro que não é o Michael).

Digam-me uma coisa: se estão a ‘colocar’ o Lex como vivo, é porque os produtores já devem ter falado, secretamente, com o actor que dá vida a ele, não é? É muito estranho que eles estejam a ressuscitar uma história sem terem uma espécie de segurança (a volta de Michael para, pelo menos, um episódio). A Lana regressou e já está a fazer estragos. Além de impedir, indirectamente, um beijo entre Lois e Clark, parece que ela está do lado do mal: ‘o Oliver acreditou’.

Por fim temos o Doomsday. Simplesmente perfeito. Gosto da personagem Davis Bloome desde do início da temporada e ver o crescimento que ele tem tido até esse décimo episódio é uma grande satisfação. A série regressa em Janeiro (15) com o episódio Legion, que promete também trazer alguma mitologia da banda desenhada para a série. E se quase dois meses de pausa não bastassem, ficamos com um grande cliffhanger no final de Bride: o que vai acontecer com Chloe? Com vai entrar o plano de Braniac em acção a partir de agora?

Nota: 9,5


The Office (5.07) – Business Trip

Novembro 21, 2008

Em Business Trip, Michael, Andy e Oscar viajam ao Canadá para tratar de negócios internacionais, porém só se divertem: Michael arranja uma paquera no país, Andy tenta, sem sucesso, arrumar alguém para sair com Oscar, e este convence Andy a ligar para Ângela e perguntar porque ela não quer transar com ele? Uma cena que além de engraçada, guardou uma surpresa: a voz de Dwight ao fundo, infelizmente não percebida por um Andy bêbado.

No escritório todos estão ansiosos por Jim, uma vez que Pam está voltando de Nova York. Por um instante sua volta é frustrada ao descobrir que reprovou na disciplina sobre Flash, mas ela resolve voltar a Scranton do mesmo jeito – ao invés de refazer a matéria pelos próximos três meses –, para a alegria dos fãs do casal que não agüentavam mais vê-los separados. Kelly e Ryan também voltaram, o que certamente vai gerar mais algumas cenas interessantes entre esse casal, pois ficou evidente que Ryan já se arrependeu de ter voltado com ela.

Infelizmente Dwight não teve muito destaque em Business Trip, porém com a volta de Pam e o rumor de que Toby voltará muito em breve, fica a expectativa de que os episódios fiquem mais divertidos e engraçados, como nos velhos tempos, em que Michael fazia de tudo para sacanear ou contradizer Toby, e Jim e Pam faziam o mesmo porém com Dwight.

Nota: 8,2


Supernatural (4.10) – Heaven and Hell

Novembro 21, 2008

Antes de começar a fazer o comentário a este magnífica episódio, quero dar os parabéns ao Luigi e o seu colega pois fazer uma legenda de um episódio inteiro sozinho numa única noite é de mestre. Parabéns! Continuando… alguém me explica o que Kripke tem na cabeça? De onde vem essa inteligência toda? Sinceramente, nem me interessa saber, visto que por ter episódios sensacionais como tem tido nesta quarta temporada, o resto pouco importante. Mas que o nível tem subido, lá isso tem!

O episódio começa com a chegada de uma personagem conhecida para descobrir o grande segredo de Anna. Tal não foi a surpresa quando sabemos que ela é um anjo de Deus. Muito boa essa mitologia apresentada de que os anjos podem ser más pessoas e que o paraíso praticamente não existe. É algo que Kripke conseguiu explicar muito bem e de forma bastante interessante. Anna acha que pode voltar ao que era antes de encontrar a sua Graça, Graça essa que está no pescoço de Uriel.

Acontece que Uriel e Castiel querem matá-la, como percebemos pelo final do episódio anterior. Depois de alguns acontecimentos, acontece o aguardado encontro entre os anjos e os demónios. Pensei que um encontro desse tipo seria só na season finale, mas surpreendi-me mais uma vez. O encontro não passava de um plano de Dean, Ruby e Sam que sabia que se o Godzilla e o T-Rex se juntassem, o melhor seria fugir, palavras do próprio Winchester.

Para finalizar, temos mais um final de episódio perfeito. Dean começa a abrir-se e contar ao irmão uma experiência que teve enquanto este ‘hospedado’ no Inferno. Primeiro de tudo sabemos que quatro meses na Terra é como quarenta anos no Inferno. E Dean, durante trinta anos conseguiu aguentar-se firme mesmo sendo brutalmente mutilado, mas depois teve que ceder ao demónio Alastair quando este lhe pede para trazer pessoas para maltratar.

Supernatural regressa a 15 de Janeiro, uma longa espera que vai, certamente, ser dolorosa.

Nota: 9,4


Lost – Promo Season 5 (You Found Me)

Novembro 21, 2008

©Dude We Are Lost

A rede ABC já tinha divulgado há mais de uma semana que no intervalo de Grey’s Anatomy desta quinta, o novo hit do The Fray, intitulado You Found Me, seria apresentado como uma espécie de vídeo promocional da quinta temporada. O vídeo contém quase três minutos e tem algumas cenas ainda não vistas nas temporadas anteriores e vídeos promocionais anteriormente divulgados desta mesma época. Poss dizer que adorei o vídeo e quero que 21 de Janeiro chegue logo, ainda mais agora que Supernatural só regressa em Janeiro também.