Review The Office (5.09) – The Surplus

Dezembro 9, 2008

Nesse ótimo episódio de The Office, Michael precisa gastar o dinheiro extra do orçamento anual do escritório com algo que todos precisam por lá. O problema é que Oscar e Pam não conseguem chegar a um acordo sobre o que deve ser comprado: uma nova copiadora ou novas cadeiras. Apesar de Pam se mostrar um pouco chata com sua insistência em defender a compra das cadeiras o episódio teve seus bons momentos, como ela tirando uma cópia horrível, toda torta, e, mesmo assim, defendendo que a copiadora está ótima. Enquanto isso na fazenda Schrute, Dwight se casa secretamente com Angela durante o ensaio do casamento dela com Andy, ao contratar um padre alemão para realizar a cerimônia. Angela se mostra muito irritada ao descobrir o casamento, ao qual Dwight apenas lhe diz: “Eu disse para você aprender alemão!”

Foi um episódio engraçado, porém está longe dos ótimos episódios da segunda e terceira temporadas da série. Infelizmente parece que tudo já foi contado em The Office, e a solução está sendo dividir o elenco em pequenas tramas paralelas, o que nunca é bom, pois acredito que as melhores piadas saem quando todos estão envolvidos em uma mesma situação.

Nota: 7,5

Anúncios

Heroes (3.12) – Our Father

Dezembro 9, 2008

Será este o início da redenção de Heroes? Finalmente vamos ter episódios ao nível da primeira temporada? Não sei responder a isso, mas que esse Our Father foi um dos melhores da temporada (talvez até o melhor), disso não tenho dúvidas. A um episódio do final, Heroes solidificou-se de uma forma que até tenho medo que destruam o que foi feito neste neste capítulo. Logo no início, Angela dá uma missão a Peter: matar o pai. Quando o confronto entre os dois acontece e eu vejo a bala ‘parar’ exactamente na altura em que quase atinge Arthur, só pensei: vai para a p*rra Peter! Digo isso porque pensei que quem tivesse ‘parado’ o tempo tinha sido o Arthur pois ele tinha roubado os poderes de Hiro, mas finalmente Tim Kring consegue fazer o contrário daquilo que nos tem habituado e ao invés de pensarmos que uma personagem morreu e depois sobrevive, Arthur parecia que se ia dar bem e acabou por morrer!

Adorei a história do passado de Claire e Hiro. Engraçado como eles nunca se tinham encontrada na série até então, mas sempre estiveram tão ligados. Foi uma narrativa (tanto da Claire como do Hiro) tão bem construída que por momentos pensei que não estava a ver esta série que tanto me desiludira na última dúzia de episódios. Só achei um bocado tosca a cena em que Hiro, após ter sido atirado por Arthur do prédio, conseguir agarrar-se àquele varão. Mas isso não tira o que de bom se passou e principalmente o final fantástico que nos foi apresentado. Agora resta-nos esperar pelo ‘volume finale’ que todos desejamos que não desiluda e, principalmente, abra novas portas para um Fugitives em grande. Será que podemos dar mais uma oportunidade a Tim Kring e a sua equipa? Eu acho que sim!

Nota: 9,4


Estreias TVP: Irmãos e Irmãs (T3) na FOX Life

Dezembro 9, 2008

A FOX Life estreia a terceira temporada de ‘Irmãos e Irmãs’ hoje, dia 9 de Dezembro, às 21h00. Esta comovente série dramática acompanha a vida da família Walker através do complicado labirinto do dia-a-dia. Nesta terceira temporada, os irmãos Walker continuam a trabalhar para viver as suas vidas individualmente, enquanto se amam incondicionalmente e tentam manter a normalidade depois da morte e mentiras do patriarca da família, William Walker (Tom Skerritt, ‘Huff’). Juntamente com a estreia da segunda temporada de ‘Lipstick Jungle’, neste mesmo dia, estas duas séries vêm criar um bloco dedicado às temáticas família e vida profissional.

Na terceira temporada a tensão vai aumentar e muitos segredos são revelados quando toda a família Walker embarca numa desastrosa escapadela de fim-de-semana. Os poucos segredos que restam começam a tornar-se frágeis no seio da família Walker: Rebecca (Emily Van Camp, ‘Everwood’), a filha ilegítima de William Walker e Holly Harper (Patricia Wettig, ‘Prison Break’), e Justin (Dave Annable, ‘Reunion’), o benjamim dos Walker, tentam, sem sucesso, esconder os seus sentimentos um pelo outro, e os irmãos Walker montam um plano para encontrar o irmão “perdido”, Ryan, sem que a matriarca Nora (Sally Field, ‘ER’) saiba.

Leia o resto deste artigo »


Estreias TVP: Heroes (T3) na FOX

Dezembro 9, 2008

A terceira temporada de ‘Heroes’ chega à FOX hoje, dia 9 de Dezembro, às 22h20. Está de regresso o drama épico que relata a vida de pessoas extraordinárias que descobrem possuir capacidades igualmente fantásticas. A nova temporada vai explorar a natureza do bem e do mal em todos os personagens, enquanto uma nova fornada de vilões é libertada no planeta. Criada por Tim Kring, autor de ‘A Patologista’, ‘Heroes’ promete continuar a surpreender: os bons serão confrontados com uma sedução do lado negro, e os que julgávamos maus poderão sentir o gosto de serem humanizados.

Neste mesmo dia será exibido o especial “Countdown to Premiere”, uma gala de preparação para a estreia – compilação de imagens do backstage das gravações, da passadeira vermelha, do guarda-roupa utilizado e da festa da estreia nos Estados Unidos – seguido do primeiro episódio da terceira temporada de ‘Heroes’.

Quando um eclipse total envolve todo o planeta na sua sombra, uma grupo de homens e mulheres com poderes especiais sobressaem entre os comuns mortais. Para evitar a concretização de previsões cruéis, alguns desses homens e mulheres reunem-se em Nova Iorque para salvar a cheerleader, e o mundo … Agora, novos sinais de catástrofe começam a surgir, assim como novos vilões e alguns já familiares começam a reunir-se.

Com os seus poderes de volta, o assassino em série Sylar (Zachary Quinto, ‘24’) continua a acumular, sem piedade, as capacidades de outras personagens, o que o leva à Bennet House. Ligado a uma entidade secreta com um particular interesse em pessoas como a sua filha, Noah Bennet (Jack Coleman, ‘Kingdom Hospital’) encontra um novo propósito quando o seu mais perigoso e fantástico inimigo foge da prisão, e a sua captura é fundamental.

Leia o resto deste artigo »


Dexter (3.11) – I Had a Dream

Dezembro 9, 2008

Como assim? Como assim?! Dexter matou o Miguel antes da season finale da série! Mas que grande episódio, inesperado! Fiquei completamente boquiaberto ao ver que ele já matou o Miguel. Agora resta-nos saber o que nos aguarda na próxima semana, quando algumas histórias prometem fechar em grande: o casamento de Dexter e Rita, a morte do Skinner, algumas storylines secundárias como as de Deb e Batista e quem sabe o filho dele não nasce ainda nesta temporada. Se esse já foi bom, encerrando a perseguição de Dexter com Miguel, o outro promete ser ainda melhor. Falando um pouco do que mais gostei do episódio: adorei a cena no interrogatório entre Anton e Debra, tudo o que envolveu LaGuerta e a sua desconfiança por Miguel e, claro, a despedida de solteiro de Dexter. Mas como o melhor fica sempre guardado para o final, foi a conversa entre os dois ‘amigos’ que fez esse episódio atingir o auge.

Nota: 9,4


Um Mundo Catita (1.03) – É Tão Sublime o Amor

Dezembro 9, 2008

Este foi o episódio que menos gostei até agora. Vieira conhece agora uma dentista por quem se apaixona imediatamente. Quando esta o convida para jantar, ele aceita pensando que ela queria uma espécie de encontro com com. Contudo, o que ela queria era mesmo apresentá-lo ao seu estranho noivo para fazer um convite muito especial: que ele toque no casamento dos dois. Foi um episódio mediano que eu não gostei muito, principalmente pelo final que achei um pouco forçado (não foi pela linguagem utilizada mas sim pelo contexto em si). Apesar disso, houve até partes bem interessante e hilariante. Uma delas é quando Vieira diz ao seu amigo (interpretado pelo grande actor João Didelet) que as mulheres caem-lhe em si e a cena que se sucede é quando a prostituta da terceira idade salta para cima dele.

Nota: 8,0


Battlestar Galactica (4.01) – He That Believeth In Me

Dezembro 9, 2008

Não consegui aguentar a ansiedade. Juro que tentei, mas o nível de Battlestar Galactica é tão alto que é difícil resistir. É como ter um episódio de Lost inédito para ver e tentar esperar mais uma semana. Começar a ver a quarta temporada estava nos meus planos do próximo fim-de-semana pois ainda ontem acabei a terceira. Mudei de opinião e ainda bem, porque este arranque foi muito bom mesmo. Com a volta de Starbuck, principalmente depois da revelação de quatro dos Final Five Cylons, avizinhava-se um início de temporada estrondoso e apesar de não ter sido assim tão perfeito como o da temporada passada, creio que valeu a pena a espera daqueles fãs que acompanharam a season 3 pelos Estados Unidos.

Starbuck chegou com vários mistérios. Ao que parece, dois meses de desaparecimento para a frota, são seis horas para ela, seis horas essas que ela usou para ver a Terra e ainda várias outras coisas referentes ao Sistema Solar (como Saturno e o Sol) para que o espectador tenha mesmo a certeza que ela esteve lá. Enquanto isso, os quatro ‘novos’ Cylons enfrentam a dura realidade da sua natureza. Tigh é talvez aquele que mais esteja a sofrer por sempre defender a humanidade com unhas e dentes. Por fim, temos um Baltar numa espécie de profeta que acabou por ser o mais fraco do episódio, contudo estou curioso para ver o que vem a seguir. Como será este confronto entre Starbuck e Roslin? A resposta só amanhã mesmo.

Nota: 9,1