Battlestar Galactica (4.12) – A Disquiet Follows My Soul

1242058

Ok, eu sei que os últimos três episódios foram algo de extraordinário, como já não se vê em muitas séries, mas isso não quer dizer que eu não tenha gostado desse ‘A Disquiet Follows My Soul’ por ser menos bom. Eu não gostei desse episódio por uma simples razão: política. Eu não gosto muito do Zarek nem quando um episódio se debruça muito nesse ramo, e esse sim foi o calcanhar de Aquiles do mesmo.

Contudo, o final até que foi bom, revelando uma aliança entre o Gaeta e o Zarek. Pelo vídeo promocional do próximo episódio, adivinha-se momentos de grande tensão e acção como só Battlestar Galactica consegue transmitir. Uma manifestação era tudo o que Adama não podia ter a essa altura do campeonato, e esses acontecimentos parecem que vão levar a um final pouco feliz: a destruição de toda a felicidade, por menor que fosse, que se vivia na nave.

snapshot20090124193310Ficámos a conhecer que o filho de Cally não é do Tyrol, mas sim do Hot Dog (participação especial durante toda a série do filho de Edward James Olmos, Bodie Olmos). Uma revelação que nem vem a ter tanto impacto como seria de esperar e que mais serve para ‘encher chouriços’. Pelo menos, foi essa sensação que fiquei após ver o episódio. Não há de relevante que possa surgir daí, a meu ver, mas o Ronald D. Moore já provou que nem tudo o que parece é.

Por fim, e como o que de melhor a série sabe fazer, temos o estado emocional de Roslin. Mary McDonnell é uma actriz fantástica e o seu papel da presidente à beira da morte assenta-lhe como uma luva. A química entre Laura e Bill sempre foi perfeitamente abordada, serenamente e discretamente. E a cena de amor do dois, no final, foi esplêndida!

Na última metade da série, pedia-se mais desses episódios que vão terminar as histórias que acompanharam fãs durante quatro anos. Restam oito episódios para resolver todos os mistérios que assombram a série, esperemos de forma satisfatória. Eu estou esperançoso para um series finale digno de tudo o que foi feito até agora. E mais uma vez, coloco fé em quem escreve.

Nota: 7,9

Anúncios

0 Responses to Battlestar Galactica (4.12) – A Disquiet Follows My Soul

  1. DMM diz:

    com apenas 9 episódios pela frente para revelar todos os segredos penso que a série tinha condições para fazer bem mais.
    este episódio foi uma grande desilusão

  2. Estamos em contagem para o final…os argumentistas parecem que ainda estão a tentar colocar mais problemas para resolver, logo tira-se a conclusão k os últimos 8 serão recheados.
    De resto, este episódio foi pior que os anteriores, mas ñ para 7,9…talvez para 8,3

  3. Esse episódio foi horrível, ok, Hot Dog é o real pai do filho de Cally, e aí eu me pergunto, que relevância tem essa info agora? Tudo bem que isso quer dizer uma criança Cylons a menos, mas ainda sim n consigo ver q relevância essa info tem por enquanto.

    Outro grande erro desse episódio foi trazer Zarac de volta com sua ambição ridícula de subir ao poder, achei que já tínhamos passado essa fase. Outra coisa que estragou esse ep. p/ mim foi ver Gaeta se tornar o cara mais imbecil da fleet… uma pena, eu gostava desse personagem até então.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: