Flashpoint (2.03) – Fight or Flight

Janeiro 26, 2009

flashpoint-2031Inovar – tornar novo; mudar ou alterar as coisas, introduzindo-lhes novidades; renovar. Uma série que inova refaz-se, mas mantém a identidade. Uma série que inova não entra na monotonia, mas consegue desfazê-la. Uma série que inova é como algo que novo nasceu, uma Fénix que primeiro teve de passar pelo fogo antes de renascer. Uma Fénix que está pronta para voltar a voar. Foi tudo isto, e ainda noutras metáforas, que pensei ao ver o episódio de Flashpoint. Flashpoint teve uma primeira temporada, que como disse muitas vezes, muito boa. Teve os dois primeiros episódios um pouco mais fracos e este terceiro renasceu. Uma Fénix autêntica, pois teve um crescimento e maturação durante a primeira, teve de “morrer” durante os dois primeiros episódios da segunda para neste episódio renasce.

Mas o renascimento deve-se a uma mudança na série, uma inovação como foi dito em cima. E essa inovação foi introduzida por um caso mas sentimental, mais emotivo, se calhar o mais emotivo da série, mais pessoal. O episódio retrata dois casos em um. Começamos com a chegada de Danny ao centro de operações especiais. Danny foi um dos primeiros que fizeram parte deste grupo, e por isso é reconhecido por todos. Mas a equipa recebe uma chamada e precisa de sair. O caso que têm de tratar trata-se de uma ameaça de bomba num dos locais mais movimentados da cidade. A equipa, ao chegar, recebe uma chamada do centro a avisar que Danny estava com uma arma no centro. Danny barricou-se com um ficheiro, um caso passado. Este caso trata-se de uma negociação realizada por Danny, onde morre uma criança.

Leia o resto deste artigo »

Anúncios

Saudades de Heroes? Não? Olha que pelo trailer isso promete!

Janeiro 26, 2009

heroes_title_card_3Prometer, promete, vamos é lá ver se tal é cumprido. Eu também fiquei muito entusiasmado com o trailer de Villains e depois foi a desilusão que foi. Mas com a entrada de Bryan Fuller para a série, sem muitas personagens novas, uma história que até pode dar que falar e o regresso dos personagens às origens (Peter como enfermeiro, Mohinder como taxista, e por aí adiante), confesso que estou curioso para ver o que vai sair daí. Greg Grunberg, o Matt Parkman de Heroes, disse que o episódio 3.22 é simplesmente fabuloso! Ele também elogiou a volta do criador de Pushing Daisies como argumentista.


A falta de profissionalismo do SeriesETC

Janeiro 26, 2009

tv_home6Eu não costumo ser mesquinho com esse tipo de coisas, mas desta vez acho que tenho toda a razão. Há algum tempo que acompanho o SériesETC, o site sobre série da famosa Globo, e eu sempre soube que respeito pelos leitores era algo que eles não tinham. Parece que um spoiler barato no título era a visão deles (autores) para fazer uma pessoa ler uma notícia. Vocês não têm noção a raiva que eu sinto nesse momento desse site que se diz ‘especialista’ em séries.

Esse ódio todo em relação ao Séries ETC vem por uma simples razão: eu sempre fui muito curioso em relação a spoilers de Lost. Sempre lia tudo o que saía no Dude, We Are Lost e afins, mas eu prometi a mim mesmo que nesta temporada não os ia ler. Até hoje, claro… quando no título (VEJAM SÓ!), no título está colocado o spoiler que eu tanto me quis esconder. Isso é coisa que se faça para os leitores que por lá passam? Será que esses três que por lá escrevem são mesmo jornalistas?

A única coisa que tenho pena é que pequenos sites e blogs realmente bons não tenham tanta oportunidade a nível financeiro, exclusividade, entre outras coisas, como esse site tem. Aposto que se ele não fosse apadrinhado pela Globo.com, hoje já tinha fechado as portas. Enfim, um site onde não se pode entrar e que eu recomendo, a todos os que não querem ter as suas surpresas de Lost estragadas, a não o fazerem.

E é tudo. Desculpem o desabafo, mais uma vez!