Grey's Anatomy (5.15) – Before and After

Fevereiro 14, 2009

grey-15O momento do crossover entre Grey’s Anatomy e Private Practice chegou. Archer, irmão de Addison necessita de uma operação milagrosa que consiga eliminar os parasitas que tem no cérebro sem lhe causar danos permanentes. Que pessoa mais indica para o fazer que Derek, é isso que Addison pensa e contrariamente ao desejo do irmão leva-o para Seatle Grace na esperança de lhe conseguir salvar a vida. É bom ver Addison de volta ao Seatle Grace, embora não pelas melhores razões, mas é sempre bom ver o reencontro dela com os antigos colegas. O cenário para Archer não parece animador, apresenta 6 cistos e Derek não acredita na viabilidade da cirurgia para desespero de Addison que se refugia na capela numa tentativa de apelar a uma força divina por um milagre. Depois de conversar com Sam, Derek aceita o desafio de realizar a cirurgia.

O passo seguinte é convencer o casmurro do Archer a aceitar a cirurgia. Inicialmente relutante à ideia, depois de um confronto verbal com Derek, Archer volta atrás e aceita a remoção cirúrgica. Com uma plateia extremamente nervosa, Derek consegue remover os 7 cistos sem erro mas ao tentar remover o último este rebenta libertando o parasita. Tudo parecia agora perdido, Archer entrara em assistole, mas Derek consegue controlar a situação e remover o parasita a tempo de salvar Archer. Owen sempre foi uma pessoa misteriosa com súbitos ataques de pânico, o último que tivera tinha sido despoletado pela presença de uma misteriosa mulher. Agora percebemos de quem se trata, é a ex-noiva de Owen, com quem este rompeu o noivado por email. Mais surpreendente é o facto de nem esta nem a mãe dele saberem do seu regresso. Um novo caso médico é um aneurisma que Derek acaba por remover antes de ir para o bar comemorar com os amigos o sucesso da sua operação. Muito humorístico e saudoso o momento em que os cinco amigos cantam a música que Derek cantou no casamento para Addison.

Leia o resto deste artigo »


90210 (1.16) – Of Heartbreaks and Hotels

Fevereiro 14, 2009

90210-162É dia dos namorados, a correria para arranjar a festa, o presente, o jantar ideal começa. Silver está outra pessoa desde que reatou com Dixon e declarou o seu amor. Outra relação que começa agora a reatar é a amizade de Silver e Naomi, grandes amigas e rivais no passado, parecem agora dispostas a colocar o passado para trás das costas. Naomi também se encontra feliz, um novo garçon arrebatou as atenções dela. A quem o dia dos namorados não está a correr bem é a Annie, constantemente a presenciar a relativa proximidade e cumplicidade entre o namorado e Rhonda.

Para além disso as qualidades que julgava ter para ser actriz estão muito abaixo das pretendidas para o curso onde se inscreveu. É triste chegar ao ponto de roubar uma história e toma-la como sua, será que a vida de Annie é assim tão feliz que não consegue arranjar um acontecimento doloroso? Quem ouviu e não gostou foi Ethan. Adrianna depois da revelação bombástica continua a ser boato pelos corredores e um comentário inofensivo mas com capacidade de ferir de Navid é suficiente para causar o olhar triste de Adrianna. Aquele que foi durante muito tempo o seu ombro amigo, acabara de a difamar. Rapidamente se aprontou a desculpar e ficou evidente a atracção que ainda existe entre os dois.

Leia o resto deste artigo »


Flashpoint (2.04) – Between Heartbeats

Fevereiro 14, 2009

flashpoint-204Todas as acções acarretam reacções. O que decidimos no passado reflectir-se-á no futuro. Poderão ser as certas no momento, mas poderão ter consequências drásticas no futuro. Podia-se resumir assim o quarto episódio de Flashpoint, o melhor episódio desta segunda série. Quem está esquecido do primeiro episódio da primeira temporada de Flashpoint, eu aqui recordo. Trata-se de um sequestro numa praça pública, tendo Ed, para acabar com este caso, disparar sobre o sequestrador, provocando a sua morte. Passados 12 episódios, temos agora a tentativa de assassinato sobre Ed, pois o filho do morto não está satisfeito por Ed ter safado, sem nenhum processo, à morte do pai.

Mas se o filho parecia inofensivo, fomos percebendo durante o episódio que se trata de um snipper profissional, com um alto grau de precisão. Esta experiência faz com que se sofram algumas baixas na polícia. Mas tudo fica resolvido quando Sam utiliza a mesma maneira que Ed utilizou para “neutralizar” o pai, para também “neutralizar” o filho. Mas o caso não foi tão rectilíneo, pois ainda tivemos alguns problemas durante ele (problemas esses que não ficaram resolvidos neste episódio). Jules fica ferida quando o assassino dispara sobre ela, o que deixa a equipa em choque. Pelo final do episódio parece bem, mas é mais uma coisa a se ver no próximo.

Por último de referir a excelente montagem inicial, fazendo-nos pensar uma coisa que não iria acontecer. E assim se resumiu mais um muito bom episódio de Flashpoint, onde tivemos acção, drama e suspense durante 45 minutos, que foram bem passados.

Nota: 8,9