Burn Notice (2.13) – Bad Breaks

burn-notice-213Burn Notice seguiu sempre um padrão desde a primeira temporada. Temos um caso que se desenrola durante alguns dias, e temos Michael a procura da pessoa que o queimou. Mas quando esse padrão é quebrado, podem surgir duas de uma coisa: ou temos um episódio muito bom, fora do normal, que nos revitaliza o interesse pela série ou é neste mesmo que perdemos o interesse da série, ficando a pensar para os nossos botões, “por que que mudaram se estavam tão bem?”.

Por outro lado, se uma série tiver sempre o mesmo estilo, cansamo-nos de a ver, pois entra-se na monotonia. Mas este não era o problema de Burn Notice, que estava a ter um começo de temporada muito, mas mesmo muito, interessante. Mas parece que os argumentistas resolveram empenhar-se a inovar. E dos dois cenários que tracei em cima, o cenário do episódio de Burn Notice foi no primeiro e, apesar de não ser uma coisa totalmente melhor, foi melhor que os outros (era complicado fazer uma coisa muitíssimo melhor, pois os anteriores já tinham sido muito bons).

Então o que que se inventou para quebrar a monotonia de uma série que nunca entrou nela? Muda-se o formato do caso, passando a fazer com que ele se passe em uma hora. Temos um episódio género 24, sem relógio em baixo, mas com a mesma acção. O caso desta semana passa-se num banco, que é assaltado em quanto Michael está lá dentro. O assalto é realizado por Tom Prescott, homem por quem Michael andou a procura, pois este senhor andava a perseguir uma funcionária do banco. Claro que para tirar todos os reféns do banco, não chega pedir ao assaltante para os deixar sair. Por isso é necessário causar o caos dentro da própria equipa de assalto, para que ela comece a cometer erros.

Para isso foi necessário que Sam se passe por dono do banco, mas um dono que não é muito amigável para quem lhe tira alguma coisa, que Fi expluda com a carrinha de transporte que levaria a equipa para fora do radar da polícia e que Michael se faça passar por um das pessoas que já se encontrou com o dono do banco, aconselhando a equipa a não realizar o assalto, pois o dono do banco é meio maluco. Claro que isto causa abalo em qualquer equipa, levando a que Tom mate a sua equipa, sendo depois apanhado quando ia a fugir.

De resto, tenho uns conselhos a quem leia este review: não coloque comprimidos, principalmente para a ansiedade e para alergias, numa bebida com cafeína, pois ficam com fraqueza, e não arrefeça demais as armas, principalmente com nitrogénio líquido, que elas acabam de explodir na sua mão. Conselhos de amigo. De resto, o padrão não é quebrado na parte de Michael andar atrás de quem o queimou, pois temos Michael a encontrar um seu velho conhecido, um agente do Governo, que apareceu logo no princípio da primeira temporada.

Michael, na primeira temporada, para o afugentar, guarda informações que podem acabar com a sua carreira, e ele regressa, pois com Michael a pedir umas informações a Barry, o lavador de dinheiro. Isso pode acabar com a pesquisa de Michael, por isso Jason troca a informação sobre a conta que Michael quer saber pelos segredos que Michael tem. Mas num episódio que parecia um mar de rosas, temos um problema no final. É que a conta estava a ser vigiada, ou seja, quando Jason entra na conta, o dono dela foi avisado. Parece que quem tentou matar Michael não é tão burro como isso. Pelo menos já sabem que alguém anda atrás dele.

Nota: 9,4

0 respostas a Burn Notice (2.13) – Bad Breaks

  1. nreininho diz:

    Está brutal. O melhor episódio da serie que já vi

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: