Chuck (2.15) – Chuck Vs. The Beefcake

chuck-215Chuck está a ter uma temporada em cheio. Que ninguém duvide de isso. Mas todas as temporadas tem altos e baixos, e mesmo uma temporada como Chuck, que se está a ter uma temporada de alto nível, tem de baixar, por vezes, esse mesmo nível. Este é um desses casos, onde temos um episódio de Chuck abaixo dos últimos, principalmente do último, mas mesmo assim muito bom. Temos um episódio de Chuck cheio de novidades, desamores, amores, tristeza, estupidez, comédia, perigo e tiradas geniais. Temos um episódio de Chuck à Chuck.

Começando pelos desamores. Chuck, no último episódio, tem uma conversa profunda com Ellen sobre a sua relação com Sarah, tendo-lhe a irmã lhe aconselhando para acabar com ela. Chuck decide seguir os conselhos da irmã, e logo no inicio do episódio, aquilo que parecia mais perto nos últimos episódios, acaba por se afastar neste. Com as novidades do final, temos alguma vida nova nesta relação, e espero que esta nova oportunidade de certo.

Seguindo com as novidades. Chega a série um novo agente, agente Barker, pertencente a MI6. Barker apresenta-se, no inicio do episódio, como um operativo da FULCRUM que tenta recuperar informações de um dos agentes mortos no episódio dos subúrbios. Mas temos um problema: as informações encontram-se na fivela de um cinto. Sarah, por isso, seduz Barker para tentar que ele tire o cinto. Mas quando a situação parecia resolvida, Barker tem de revelar a sua identidade, pois Sarah é ameaçada por um helicóptero da FULCRUM (que gosta de estragar carros que custam uns valentes trocos). Com um mal entendido resolvido e quando parecia que Chuck estava a salvo, com Sarah, Barker e Casey a tentar descobrir o descodificador do chip, Chuck tenta se armar em herói, pondo em risco Sarah e a sua equipa. Assim, Chuck, ao tentar decifrar o chip, activa um rastreador, o que leva a que o plano da equipa de Sarah fosse a baixo, e que Sarah e Barker forem presos. Chuck iria juntar-se a eles, mas antes ainda tem tempo de descobrir que o chip não é mais que filmagens do novo Intersect de FULCRUM, ou seja, ele.

Passando ao perigo. Claro que a FULCRUM não anda a brincar, nem coisa parecida, e isto faz com que os foram presos sejam sujeitos a tortura. Chuck, claro, tem de sofrer (a sua) fase pré-tortura, num estilo próprio do Intersect. Mas o primeiro e único a sofre-la verdadeiramente é Barker. Mas, quando Chuck parecia ir passar por uma experiencia traumática, temos a chegada de Casey, o salvamento de Chuck e o suicídio da chefe da equipa que estava a “interrogar” Chuck.

Continuando, temos a tristeza. Tristeza por Chuck, que acabou com Sarah, ver ela a aproximar-se de Barker. Este relacionamento foi muito (e bem) aproveitado, pois temos Chuck a ouvir, primeiro, e a assistir, depois, as formas de esse relacionamento. Isto faz moça no amor de Chuck por Sarah, mas aposto que viver com ela vai, pelo menos, atenuar isso.

Agora vou aos amores. Se este episódio teve situações nada amorosas, também teve as situações amorosas. Começando pelo final do episódio, temos Chuck e Sarah a voltarem a andar, mas agora por razões superiores. Barker é apanhado pela FULCRUM, e isto leva a que Chuck retome o namoro com Sarah, e que vá morar com ela. Mais umas pitadas de (alto) perigo, mas este guardado para o próximo episódio. Mas de situações amorosas, temos o regresso da relação Big Mike com a mãe de Morgan, situação complicada para Morgan, pois Big Mike começa-o a tratar como filho (para além dos uivos esquisitos que se ouvem quando Big Mike dorme lá em casa).

E assim se passa para as tiradas geniais. Começando pela (possível) metáfora dos canos de Big Mike, temos também as tiradas sempre geniais de Casey, no seu jeito sarcástico, mas sempre divertido, de dizer aquilo que se não se esperava ouvir, mas sempre com a crítica presente, principalmente, a Chuck (de génio aquela tirada quando Chuck estava a espreitar Sarah e Barker pelo monitor).

Por último, Chuck tem a estupidez e a comédia que toda a gente gosta. Primeiro a parte de Jeff e Lester fazerem a escolha da nova empregada da Buy More é muito boa. Chuck ainda sofre um pouco pela perversidade destes, mas o que valeu destas cenas foram, principalmente, a estupidez de Jeff e as belas modelos presentes. A parte da tortura de Chuck é de partir a rir. Os desenganos de Jeff e Lester também são de deixar-me com lágrimas nos olhos. E a forma de dormir de Morgan não se fala. Dá para ficar com um sorriso alargado, após ver um episódio de Chuck.

Mas não podia deixar de voltar as novidades. Para além de ver Morgan como um dono de casa (Big Mike bem dizia que a casa da mãe sentia falta de um homem) que faz tudo, desde cozinhar (aquilo até estava apetitoso), passando pela sua faceta de barman. Também temos Chuck a crescer intelectualmente (?), propondo a Morgan que eles ganhem a sua independência, e que vão viver juntos. Isto acaba por não acontecer, pois no final, como já disse, Sarah diz a Chuck que tem de ir viver com ela, não me parecendo que se volte a pensar na situação.

E assim se resume um episódio bom de Chuck, numa temporada que está a merecer a renovação. A NBC bem podia fazer a vontade, não era?

Nota: 9,1

Advertisements

0 respostas a Chuck (2.15) – Chuck Vs. The Beefcake

  1. Anónimo diz:

    25df2 baseeadoo maluucoooo ahuahauhauhauhauahuahauhauhauah

    queéé umm aii ?? 25df2

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: