Battlestar Galactica (4.18) – Islanded in a Stream of Stars

snapshot20090308144738

Quem vê Battlestar Galactica sabe que a série não é de ficção científica. Quer dizer, até pode ser, mas não tanto como o bom drama que o transmite. Foi esse factor que me fez gostar tanto desta maravilha que, segundo os críticos, está em conjunto com Lost e 24 nas melhores séries da década de 2000. Antes de ir ver qualquer episódio, dou uma passagem rápida pelo TV.com para ver a nota que está lá e quando vejo um simples 8.9, a minha expectativa baixou abruptamente. E isso não é, necessariamente, mau…

E por que não? Ao ver este ‘Islanded in a Stream of Stars’ a sensação que tive foi de 40 minutos de grandes actuações, montagens de cena e um guião simplesmente fabuloso. A série remeteu-nos nesse antepenúltimo episódio para o sentimentalismo dos personagens como já não víamos há muitas semanas atrás, onde os homens choram e as mulheres estão à beira da morte. Com uma banda sonora que nunca se torna gasta, por mais que repetidas sejam algumas músicas (como ‘Roslin and Adama’), Bear McCreary dá um toque ainda mais emotivo às cenas.

Como seria de esperar, os dois temas principais a serem tratados neste episódio são a destruição de Galactica e o rapto de Hera (criança essa que parece crescer de um momento para o outro). Começando pelo desaparecimento dela, vemos para onde Boomer a leva e a expressão desta ao ver Hera a pedir-lhe ajuda, já com Cavil, dá-nos a impressão que a personagem vai ter a sua redenção final. Eu acho que Boomer vai dizer a Galactica onde está a Hera (atenção que eu não leio spoilers e isso é pura especulação), mas acabará por ser morta depois de tudo o que fez.

snapshot20090308150451Quem está mesmo a morrer é a presidente Roslin (será que ela dura até o último episódio?) e a sua relação com o Bill Adama é das mais sinceras e bonitas que eu já vi em todas as séries que acompanho. Claro que ajuda os bons diálogos de Ronald D. Moore e as grandes interpretações de Edward James Olmos e Mary McDonnell. Por falar no EJO, a cena em que ele está desesperado a pintar uma parede e cai e, posteriormente, a sua conversa com o Tigh no final, só está ao alcance de grandes actores como ele. Por favor, um Emmy para ele este ano! E para a série também!

Esta nave nunca nos desapontou, portanto, vamos aposentá-la em grande estilo.

Então, vamos mesmo fazer isto, hein? É uma extraordinária velha senhora.

A melhor. À Galactica, a melhor nave da frota.

À Galactica!

Essas palavras mencionadas por Tigh e Adama tocou-me imenso pelo seu significado. Todos sabemos que Galactica foi aquela nave que vivia um clima de paz antes do ataque Cylon na minissérie, uma nave que era considerada um verdadeiro museu, onde pessoas trabalhavam, riam, brincavam e eram felizes. A sua jornada está a chegar ao fim e a ruína é tanta que até chega ao ponto de Adama desistir dela, não tendo outra hipótese senão deixá-la morrer. Existem duas ‘senhoras’ que ele ama e as duas estão a morrer e a única pessoa que lhe resta é o seu único filho vivo, Lee.

snapshot20090308150409E como o texto já vai longo não me vou estender muito mais, mas não podia deixar de falar de outras duas cenas que provam o porquê de BSG ser um dos melhores dramas da actualidade. Os funerais da série são sempre muito bem feitos, com as palavras certas de Bill Adama a acompanhar. Mas quando nestes funerais temos uma palavra a dizer de outras pessoas, com uma montagem de cenas esplêndida, não há outra palavra para descrevê-los a não ser a perfeição.

Por fim, temos uma Starbuck completamente morta interiormente (e fisicamente, talvez). Depois de dar um grande e merecido estalo a Baltar, ela coloca a sua fotografia ao lado de Dee e da outra colega que agora não me lembro o nome. Dentro de si, ela tem aquela sensação de que a vida acabou e que o fim está próximo, e segundo as palavras de Anders, ela é a responsável por isso (como já tínhamos visto anteriormente). Restam dois episódios para ver como tudo isso vai acabar e ao mesmo tempo em que estou curioso para ver o final, sei que vou ter saudades de tudo isso.

Nota: 9,3

Advertisements

0 Responses to Battlestar Galactica (4.18) – Islanded in a Stream of Stars

  1. DMM diz:

    Grande episódio!
    mas também é verdade que não é dos 10 melhores da série…

    tenho pena é de andarem para aí tantos spoilers espalhados na net da série… talvez os actores tenham deixado escapar informação a mais pois uma pessoa apanha imensos spoilers sem kerer! espero k os k apanhei até agora sejam falsos senão perde o factor surpresa! não vou dizer os k li para não vos acontecer o mesmo convosco…

    btw: a amiga penso k é a kate

  2. é isso mesmo, Kate. Já agr, se esses spoilers se concretizarem, e sem os dizeres, vai ser bom pa serie?

  3. DMM diz:

    pode ser bom ou mau!
    depende da forma como abordarem, como em tudo…

  4. vinicius diz:

    poxa, ainda naum vi est epsodio + n me conformo com o fato da galactica ser destruida, vi e revi as senas do epsodio 17, os kras flaram q a nave seria destruida se ela saltasse dentro do hangar + ele saltou fora dele, na verdade ja estava ateh um poco longe, e msm assim parec q n fez estrago o suficiente pra arrebenta a nave, e n sei se vcs se lembram, em um dos epsodios da 3ºtemporada, quandu a pegasus ia ser destruida e estava sendu evacuada, os raptors tbm saltaram bem proximos dela e n ocorreu nada, alguem pod me explicar issu por favor?

  5. Mac diz:

    Eu gosto de um Drama tanto quanto qualquer um, porem, a série descambou…

    Já estou de saco cheio de choradeira, humano matando humano( vejo isso em qualquer outra série ).

    Gente bêbada, e chapada agora.

    A história estava ótima, e, fazia algum sentido até a terceira temporada, depois, perderam-se todas as boas histórias, como as alucinações de Baltar (ou qualquer sentido para suas atitudes, que foram sempre na direção de sair vivo e por cima da carne seca.)

    O sentido para continuar a viver e lutar, o tal do plano dos cylons, ufa, grande plano esse, heim !!!

    Resumindo, só estou assistindo a série para poder criticar depois.
    Passei de fan de BSG, para audiência do LOST, não é tão interessante, porem, os escritores sabem o que estão fazendo! E não deixam a peteca cair!
    FUCK_ BSG, eles acabaram com a minha série preferida !!!!
    Ta ai a minha revolta!

  6. Marcia Silva diz:

    hahaha Mac tá mesmo revoltado. Eu concordo que essa segunda parte da quarta temporada deixou muito a desejar, porém BSG ainda é uma série excelente e não conseguiria deixar de assistir sem saber que fim vai levar as pessoas da série!

    Esse episódio realmente não foi um dos melhores, pelo menos p/ mim, mas eu gostei muito do roteiro, os diálogos estiveram ótimos, sem falar nos atores. Meus destaques vão para as cenas de Bill, Roslin e Hallo. Agora , Baltar chegou na série como um babaca e vai terminar a série como um babaca? Fala sério, oooo personagem mais chato e – principalmente ultimamente – inútil!!!!

  7. bruno diz:

    Concordo em partes com o Mac, nas ultimas temporada acabaram mudando algumas coisas que eu gostava bastante com o Baltar, Six, Starbuck, Apollo … e alguns outros personagens quase sumiram como o Halo e a Athena. E quando a presidente ainda espero ver ela morrer (o que deveria ter acontecido na primeira temporada) até o ultimo episódio, que mulherzinha chata.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: