House (5.22) – House Divided

Abril 30, 2009

house2Após a paragem de quinze dias, House regressa para o seu 108º episódio. Com um título sugestivo (qualquer título que meta a palavra House promete ser um grande episódio) e com a Amber (seja bem aparecida menina Anne Dudek) como promessa, o episódio prometia muito. Cumpriu as expectativas, pois não foi um caso clínico simples, um único puzzle para se ir resolvendo. Foram várias as aliciantes do episódio.

Com o regresso de Amber, House evolui. Ganha a série com a entrada da (bonita) actriz, ganha o episódio com mais mistério. O mistério do súbito aparecimento da personagem de Anne Dudek parece que não deixa House dormir. O subconsciente começa-lhe a pregar partidas (ver que o subconsciente de House tem personalidade própria, é uma personagem dentro de outra é fantástico. Por aqui se vê que House é (muito) complexo). E qual será as razões desta aparecimento. Morte de Kutner? Parece ser a resposta mais plausível.

Após não gostar da surpresa de ter a ex-namorada a vaguear pelo “seu” hospital, House não larga a sua segunda bengala. Afinal ela é uma representação do seu subconsciente, uma auto-estrada para o seu cérebro. Fixe! – Diz House. Amber lá lhe vai ajudando no caso, um surdo que teve uma explosão de sons no seu ouvido. O caso lá se vai desenrolando, sempre com Amber a frente de House, sempre um paço a frente. As pistas que ela vai libertando são mais um puzzle dentro do puzzle. Continuando no caso, House lá vai estando um paço a frente da equipa (quem não adorou aquela cena do Hugh Laurie com o rádio no ombro?), mas nem tudo vai sendo um mar de rosas. Cuddy tem uma intervenção (digna de nome) e, após House contrariar a mãe e colocar um implante para curar a surdez, retira-o do caso. Mas Amber ainda continua com as respostas as perguntas que toda a gente coloca, e o caso é resolvido. Pelo menos parecia isso. Mas parece que Amber não é assim tão certa como isso. Os erros ocorrem, mas se nem o consciente de House consegue resolver um caso que a equipa consegue algo estará mal.

Outra prova deste problema que afecta House é a narrativa da despedida de solteiro de Chase. O australiano lá tem o casamento marcado, mas casamento sem despedida de solteiro é como ir a Roma e não ver o Papa. E claro que despedidas de solteiro são uma coisa que Gregory House está farto de fazer. Com uma memória de elefante, Amber recorda-se de tudo o que House fez nas anteriores despedidas, e tudo é preparado. Mas o problema é que House tem uma memória demasiada boa. Devido a um “erro”, Chase entra em choque anafiláctico. Será que House quis matar Chase. Não me parece. Mas então que será?
É também com esta dúvida que House fica e, para não ter mais problemas, decide acabar com a auto-estrada para o seu cérebro. Mas o problema não é tão simples de resolver, por isso teremos Amber a atormentar House nos próximos episódios.

Foi um episódio muito bom de House, com o regresso a um House confuso, que não acredita em si e que não sabe o que se passa com ele. Foi excelente ver que, mesmo uma pequena mudança como a forma de filmar, muda logo a perspectiva que temos do episódio. E, claro, os próximos episódios também prometem muito. Espero não me enganar.

Nota: 9,2


Audiências EUA: Centésimo episódio de Lost não levanta os números

Abril 30, 2009

107841_0341

AUDIÊNCIA DE QUARTA-FEIRA, 29 DE ABRIL

Ao episódio 100, Lost mesmo lutando contra American Idol consegue uma audiência razoável, mas confesso que depois da publicidade feita pela ABC, anunciando que o episódio iria ser especial e explosivo, esperava números melhores por parte da série dos perdidos na ilha. Lie to Me demonstra novamente sinais de fraqueza, assim como a nova série policial da ABC: The Unusuals. Enquanto isso, o reality show da CW, o programa de maior audiência no canal, volta e subir e America’s Next Top Model continua com um excelente demo, e até um bom número de telespectadores.
.

Time Net Show 18-49 Rating/Share 18-34 Rating/Share Viewers (Millons)
8:00 FOX Lie to Me 2.4/7 2.1/7 7.88
CW America’s Next Top Model 1.8/6 2.1/7 4.00
ABC President Obama Press Conference 1.6/5 1.4/5 6.12
CBS President Obama Press Conference 1.5/5 0.9/3 6.01
NBC President Obama Press Conference 1.6/5 1.1/4 6.68
UNI Conferencia de Prensa: Barack Obama 1.3/4 1.3/4 3.224
9:00 FOX American Idol 7.5/19 5.5/15 21.85
ABC Lost 3.9/10 3.7/10 8.81
CBS Criminal Minds 3.3/8 2.1/6 13.27
UNI Mañana Es Para Siempre 2.0/5 2.0/6 4.64
NBC Law & Order: SVU (R) 1.3/3 1.0/3 4.81
CW 90210 (R) 0.6/1 0.7/2 1.25
10:00 CBS CSI:NY 3.2/9 2.3/7 12.47
NBC Law & Order 2.2/6 1.7/5 7.69
ABC The Unusuals 1.7/5 1.4/4 5.08
UNI Don Francisco Presenta 1.2/3 1.2/3 3.02

Fonte: TVbyNumbers


Lost (5.14) – The Variable

Abril 30, 2009

115644_175Chegar à maravilhosa marca dos cem episódios é algo que só uma boa série consegue alcançar, mas chegar aos cem episódio sendo a série mais falada no mundo inteiro, uma das mais lucrativas, recordista de downloads e com inúmeros blogs, fóruns e sites pela Internet fora é algo magnífico. Mesmo quem não gosta da série, e até aqueles que não assistem, terão de concordar comigo que Lost é a série mais famosa do mundo na actualidade, tornando-se num culto a seguir religiosamente por todos aqueles que querem uma história bem contada. É uma série que ao centésimo episódio continua a surpreender tanto ou mais que na primeira temporada!

Desde o episódio ‘LaFleur’ que nós não víamos nem sabíamos nada do físico Daniel Faraday, mas quando ele chega é mesmo para valer. Antes de irmos directamente para ele, somos presenteados com um flashback que envolve mais a sua mãe, Eloise, que vai ao hospital para saber como Desmond está. Sim, o brotha está vivo e de boa saúde, mas confesso que fiquei curioso com uma frase da Mrs. Hawking, aquela em que ela diz que agora já não sabe o que vai acontecer a seguir. Mas eu sei o que vai acontecer a seguir: o Desmond vai recuperar e os dois juntos vão ter uma história qualquer que dê mais destaque ao escocês. Assim espero…

Quando a Eloise saia do hospital, fica cara a cara com Widmore, possível grande inimigo, mas também pai do seu filho. Pois essa, nessa altura sabemos (e eu nunca tinha pensado nisso) que o Faraday é fruto de uma relação entre a Mrs. Hawking e o pai da Penny, o que vai dele irmão dela e cunhado do Desmond. Engraçado como todas as personagens da série estão ligadas entre si, podendo ser irmãos (como o caso da Claire – que saudades da loira – e Jack), outro grau de parentesco, conhecidos ocasionalmente ou um simples encontrão na rua (lembram-se do Sawyer e o pai do Jack?).

Ainda em flashbacks, resolvem-se mais dois mistérios da lista enorme que têm que ser explorados nos próximos vinte episódios. O primeiro é a razão pela qual o Faraday chorava no segundo episódio da quarta temporada (‘Confirmed Dead’): porque ver aquelas pessoas todas mortas era triste. É preciso lembrar que nessa altura o Daniel não estava muito bem da sua cabeça e por isso encontrou uma razão para ir à ilha, proposta feita por Widmore e apoiada pela mãe. Esse é o segundo mistério que ficou resolvido pois ficámos a saber a razão pela qual o Daniel estava no cargueiro.

115642_188

Voltando à acção de 1977, na Dharmaville, Faraday diz a Jack que o destino dele não é voltar para a ilha, mas depois de ver o episódio sabemos perfeitamente que isso não é verdade. Entretanto, Sawyer fica em maus lençóis pois foi o Phil foi descoberto amarrado no armário dele, após um tiroteio que aconteceu na vila, para que Jack, Kate e Faraday conseguissem ir até ao acampamento dos Outros. Realmente faltava um pouco de acção à série, algo que pensei que fosse haver mais nesta temporada, mas as explosões e tiros já deu para matar um pouco do vício ‘Jack Bauer’.

Na estação Orquídea, temos o encaixe à primeira cena desta temporada e ainda uma conversa interessante com o Pierre Chang. Daniel conta que é do futuro e o que sabe acerca das libertações de energia que a ilha vai sofrer em seis horas, mas Miles não consegue ficar calado e diz que é tudo mentira. Mas é claro que isso não passou em branco a Chang e, principalmente depois de saber que o Miles é seu filho, deve ordenar à sua mulher que esta saia da ilha com o pequeno bebé. Depois, o filho de Eloise não se consegue conter e vai falar com a Charlotte em criança e diz aquilo que ela se lembrou no episódio em que morreu: ela não pode voltar para a ilha!

O destino de Daniel Faraday era só um: morrer. Também não foi muito inteligente ameaçar o Richard Alpert com um monte de gente no acampamento, não é? Mas a sua morte tem um significado maior quando percebemos que é a sua mãe que disparou o tiro fatal. Pior do que isso é mesmo quando tudo fica claro na cabeça do físico: Eloise Hawking do futuro já sabia que ia matar o filho, por isso sacrificou-o para que algo possa acontecer. Por isso é que ela ficou reticente com o convite que Widmore fez a Faraday para continuar a sua pesquisa na ilha, porque sabia que ia matar o filho, embora involuntariamente.

115644_126

O episódio 100 trás a premissa daquilo que vai ser explorado nos três restantes dessa temporada. Jack agora tem a poderosa missão de detonar a bomba de hidrogénio para que o Incidente não ocorra e que, deste modo, nunca seja necessário apertar o botão de 108 em 108 minutos, como foi visto na segunda temporada. Ora se o botão não existir, o Desmond não vai se esquecer de carregar e o voo 815 nunca vai cair. E os sobreviventes nunca vão sofrer aquilo que sofreram! Mas será mesmo que o Jack vai conseguir completar essa missão? Serão necessários muitos conhecimentos de física para saber o que fazer? Algo a descobrir nos próximos episódios!

Só tenho uma reclamação pequena a fazer sobre essa temporada. Para quando a esperada reunião entre os que estão em 2004 e os de 1977? Para que Lost funcione mesmo bem, é necessário que estejam todos no mesmo lugar, na mesma altura! Já está mais que na altura de juntar o grupo todo outra vez, algo que pensei que fosse acontecer nesse centésimo episódio. Tive pena que o Locke, Ben e Sun não participassem nesse grande marco da série, mas algo me diz que não vai demorar muito tempo até que todos tenham o destaque que merecem. Já agora, segue-se o sensacional vídeo promocional do próximo episódio – ‘Follow the Leader’.

Nota: 9,5


Greek (2.13) – Engendered Species

Abril 30, 2009

snapshot200904272257232 Nunca vi os personagens desta série por tanto tempo dentro de uma sala de aula, mas por fim vemos que por vezes é bom estudar um pouco. Cappie frequenta as aulas de Estudos Femininos para “expandir seus horizontes”, juntamente com Casey que veem tentando engajar-se mais. Rusty conheçe uma nova garota, a Jordan durante um considerável mico na aula de Renascimento ou algo do gênero. Ele é  um dos personagens mais cômicos porém pende para o lado patético as vezes, o que é natural considerando seu histórico com garotas. Momento comprovado quando a própria Jordan o intima a convidá-la para sair e ele simplesmente banca o bom irmão mais novo e a convida para entrar numa fraternidade. Ele bobeia tanto que tem que encarar a cena do new-boy da KT, Andylicious beijando Jordan.

Sem dúvida alguma Casey exemplifica o que a série tem de mais insuportável. para mim. Realmente não entendo por que ela tenta fazer Ex-Cappie e seu Boy-Max virarem amigos. Algo humanamente impossível, ainda mais tratando de personalidades totalmente diferentes e egos característicos do sexo masculino. Mesmo a cena que eles fingem ser amigos não convence, nem mesmo para a própria Casey, menos mal. Gostei muito de ver a Ash voltando a ter um affair com alguém, pois desde seu último namorado mala e até o cara das havaianas, ninguém havia demonstrado real interesse nela, que na minha opinião sempre mostrou algo especial e divertido, mesmo que por vezes soe artificial. A história dela com o “Cute Fisher Assistent”  talvez renda bons momentos, ainda mais quando as outras garotas souberem do clima que começou entre eles.

Assistirei o episódio 2.14 e tomarei minha decisão em relação a série aqui no portal. Conto com a ajuda de vocês também para avaliar direito entre cartão vermelho ou bandeira branca para Greek.

Nota: 6,9


One Tree Hill (6.20) – I Would For You

Abril 29, 2009

screenhunter_01-apr-28-0618Em primeiro lugar, quero me desculpar pela demora do post, estava com alguns afazeres extras que acabaram me atrasando. Agora falemos sobre a série… Eu pensei, e pensei sobre o que escrever a respeito deste episódio, e nada me ocorria. Até que resolvi escrever isto, mais ou menos, não ruim e nem ótimo, médio. Bom mesmo só as músicas, como de costume. O destaque deste episódio, em minha opinião, foi a Sam, ela com Jack, com Vistoria e com Brooke, todas as cenas dela foram boas, quando era pra rir e quando era pra emocionar, a personagem conquistou seu espaço e sua história na trama.

Aqueles que tinham visto a promo deste episódio se decepcionaram com o acidente da Peyton, eu achei melhor que não fosse nada grave, afinal já deu pra perceber que este drama vai se prolongar até a season finale. Ao menos isso serviu para Lucas finalmente revelar a verdade a respeito da fragilidade da saúde de Peyton para Brooke, as duas amigas fizeram bonito na cena do hospital. E é meio obvio também que Lucas vai dar um jeito de deixar o destruído Cometa, inteirinho novamente para Peyton. Eu gostei do retorno de Victoria e como todos eu também fiquei cismada com o final, será que ela tem coração, ou será que ela está tentando manipular a Sam?

Prometo que o review do 6.21 vai ser postado até este final de semana, promessa feita, podem me cobrar depois…

Nota: 8,2


Audiências EUA: The Mentalist regressa em alta

Abril 29, 2009

tv_the_mentalist03

AUDIÊNCIA DE TERÇA-FEIRA, 28 DE ABRIL

A nova série policial da CBS, protagonizada por Simon Baker, é o novo grande sucesso da emissora, que é conhecida como aquela que tem os melhores policiais e comédia de meia hora. Fringe, também estreante deste ano, consegue se manter numa média de 11 milhões de telespectadores por episódio, mas claro que isso só é possível com a ajuda de American Idol, o reality show mais visto nos Estados Unidos. O episódio de NCIS que introduziu Daniela Ruah no possível spin-off foi visto por 16 milhões de americanos. Será esse número suficiente e a crítica positiva para que o spin-off de NCIS consiga lugar na grelha do próximo ano?
.

18-49 Rating 18-49 Share 18-34 Rating 18-34 Share Viewers Live+SD (000)
8:00 FOX American Idol 7.3 22 5.6 19 21.020
CBS NCIS 3.2 9 2.0 7 15.555
NBC Biggest Loser: Couples 2.9 9 2.4 8 7.994
UNI Cuidado con el Ángel 1.4 4 1.6 5 3.519
ABC According to Jim 0.9 3 0.5 2 3.427
CW Reaper 0.8 2 0.7 2 1.953
8:30 FOX American Idol 8.4 22 6.3 19 24.059
CBS NCIS 3.6 10 2.3 7 17.091
NBC Biggest Loser: Couples 3.3 9 2.7 8 8.704
UNI Cuidado con el Ángel 1.7 4 1.7 5 4.121
ABC According to Jim 1.0 3 0.6 2 3.707
CW Reaper 0.6 2 0.5 2 1.684
9:00 FOX Fringe 4.6 12 3.7 10 11.836
NBC Biggest Loser: Couples 4.0 10 3.1 9 10.189
CBS The Mentalist 3.5 9 2.3 6 16.667
ABC Dancing With the Stars: Results 3.1 8 2.1 6 13.489
UNI Mañana Es Para Siempre 1.9 5 2.0 6 4.555
CW 90210 0.9 2 1.1 3 1.761
9:30 NBC Biggest Loser: Couples 4.4 11 3.4 9 10.816
FOX Fringe 3.9 9 3.1 9 9.389
CBS The Mentalist 3.8 9 2.4 7 17.142
ABC Dancing With the Stars: Results 3.3 8 2.2 6 15.044
UNI Mañana Es Para Siempre 2.0 5 2.1 6 4.779
CW 90210 0.9 2 1.2 3 1.838
10:00 NBC Law & Order: SVU 3.8 10 3.4 10 10.288
CBS Without A Trace 2.6 7 1.6 5 12.561
ABC Cupid 2.0 5 1.6 5 7.255
UNI Aqui y Ahora 1.8 5 1.9 5 4.236
10:30 NBC Law & Order: SVU 4.0 11 3.4 10 10.172
CBS Without A Trace 2.5 7 1.6 5 12.137
ABC Cupid 1.5 4 1.2 4 5.057
UNI Aqui y Ahora 1.3 4 1.4 4 3.277

Fonte: TVbyNumbers


Lista: Os melhores momentos «WTF?» de Lost

Abril 29, 2009

lost_banner

De modo a celebrar a chegada ao centésimo episódio que será transmitido hoje nos Estados Unidos, fiz essa lista para os fãs da melhor série da actualidade. Neste artigo vou dizer quais foram os melhores momentos ‘WTF?’ (em português, algo do tipo ‘Mas que porra é essa?’, no sentido positivo claro, quando somos surpreendidos) ao longo dos 99 episódios que vimos. Como sabem, essa é uma lista pessoal e é normal que haja diferenças de opiniões, por isso peço que respeitem a minha e que, se quiserem, comentem a vossa também.

10.º Lugar – Morte do Charlie

9.º Lugar – Jack e Kate no futuro

8.º Lugar – Ben atira em Locke

7.º Lugar – A Luz na Escotilha

6.º Lugar – Ben move a ilha

5.º Lugar – Alex é morta

4.º Lugar – Implosão da Escotilha

3.º Lugar – Morte do Mr. Eko

2.º Lugar – Desmond contacta a Penny

1.º Lugar – Ben é julgado pelo monstro