My Name is Earl perto do cancelamento

Abril 3, 2009

my_name_is_earl_title_screen
Má notícia para os fãs da série My Name is Earl. Parece que a NBC pondera cancelar a série, devido as suas fracas audiências comparado ao alto preço que custa a produção. Para além disso, a NBC propôs aos produtores uma redução no ordenado, a qual eles não aceitaram. Mas nem tudo são más notícias. Se a NBC pensa em cancelar, já há interessados para continuar com a série. A Fox pode trazer de novo Earl, Karma e Cª, numa operação parecida ao que aconteceu com Scrubs. Se acontecer, esperemos que com melhores resultados que a última mudança, pois é uma série que tenho na prateleira para ver.

Anúncios

Audiências EUA: ER acaba com números excelentes.

Abril 3, 2009

erAUDIÊNCIA DE QUINTA-FEIRA, 2 DE ABRIL DE 2009

Os americanos sentaram-se a frente da televisão para despedirem-se de ER. O duplo episódio dominou a noite americana, e apesar de ter ficado longe dos 20 milhões que muita gente apostava, teve 16,2 milhões de espectadores. Ainda assim, mesmo com um adversário deste calibre, os policiais da CBS lá sobreviveram. CSI lutou taco a taco na audiência, mas a faixa demográfica 18-49 deu uma vitória clara a ER. Eleventh Hour é que teve uma quebra, ficando-se pelos 10 milhões e com um mau demo. Bones, apesar de não apanhar a series finale de ER pelo caminho, desceu relativamente a semana passada. As séries da CW, Supernatural e Smallville mantiveram-se na zona dos 3 milhões, uma situação que vem sendo hábito. De resto tivemos as repetições dos dramas médicos da ABC com números muito baixos.

Time Net Show 18-49 Rating/Share 18-34 Rating/Share Viewers (Millons)
8:00 NBC ER (Retrospective) 3.5/10 2.4/8 10.56
CBS Survivor: Tocantins 3.6/11 2.1/7 11.21
FOX Bones 2.6/8 2.2/7 8.98
UNI Cuidado con el Ángel 1.8/5 1.9/6 4.62
CW Smallville 1.6/5 1.7/6 3.80
ABC In the Motherhood 1.6/5 1.5/5 5.00
8:30 ABC Samantha Who? 1.5/4 1.4/4 4.90
9:00 NBC ER Finale 5.5/14 3.7/10 15.07
CBS CSI 3.7/10 2.7/8 14.38
FOX Hell’s Kitchen 3.2/8 2.9/8 6.98
UNI Mañana Es Para Siempre 2.2/6 2.5/7 5.11
CW Supernatural 1.5/4 1.7/5 3.28
ABC Grey’s Anatomy (R) 1.5/4 1.3/4 4.90
10:00 NBC ER Finale 6.6/18 4.5/13 17.40
CBS Eleventh Hour 2.5/7 1.8/5 10.38
UNI Rosa de Guadalupe 1.4/4 1.6/5 3.35
ABC Private Practice (R) 1.2/3 1.0/3 3.82
Half hour data for ER
8:00 NBC ER (Retrospective) 3.3/10 2.2/8 10.23
8:30 NBC ER (Retrospective) 3.7/10 2.5/8 10.88
9:00 NBC ER Finale 5.3/14 3.5/10 14.79
9:30 NBC ER Finale 5.6/14 3.7/11 15.35
10:00 NBC ER Finale 6.7/18 4.5/13 17.77
10:30 NBC ER Finale 6.4/18 4.3/13 17.02

Fonte: TVbytheNumbers


Heroes (3.21) – Into Asylum

Abril 3, 2009

heroes-321Com o Marco de férias (merecidas, diga-se), fico encarregado de fazer os reviews de Heroes até ele voltar. Primeiro tenho de fazer um parêntesis, para referir o que eu acho da série. Heroes nunca foi das minhas séries preferidas. Comecei a vê-la quando estava a fazer zapping, e fiquei pregado a primeira temporada. A segunda temporada já a achei (muito) inferior a primeira, e depois, no terceiro volume, tive para desistir da série. Não desisti, mas acho que a série bate sempre na mesma tecla. E depois tem (variadíssimos) erros de continuidade, o que me deixa ainda mais de pé atrás.

Este episódio foi daqueles que não mexem com nada da série, serve para preencher espaço, com poucas novidades. A família Petrelli é o principal destaque durante o episódio, e os mecanismos internos desta. Tivemos Angela, Peter, Nathan e Claire a preencher a maior parte do episódio. Na primeira dupla, temos Angela a tentar-se redimir-se de todos os erros que cometeu e que fizeram com que a família fica-se destruída. E não havia melhor lugar para esta confissão que uma igreja. Peter também tem as suas razões para ir a igreja. As promessas que fez não tiveram retorno, e isso deixa-o chateado. Foi um diálogo para ocupar espaço do episódio, pois não deve dar em nada.

Nathan e Claire é que viajaram para o México. O que se tira deste retiro não é mais nada menos que o amadurecimento da relação entre pai e filha e que o Nathan já não está aí para as curvas. Outra coisa sem retorno. Mas, claro, que os argumentistas tiveram uma razão para colocar a família Petrelli a ser retratada. Os sonhos de Angela voltam, e estes dizem para ela ir buscar o resto da família e encontrar com a sua irmã. Uma reunião familiar da qual é melhor não ter expectativas. Pode ser que venha a ser importante ou não.

O interessante do episódio foi a terceira linha narrativa. Sylar junta esforços com Danko, e desta dupla prometem vir coisas extraordinárias. Primeiro pelas capacidades de Sylar, depois dos objectivos de ambos. Tanto um como outro querem um mundo sem pessoas com poderes, e o primeiro objectivo é um shape shifter. Apanhado, Sylar começa a sua missão, tornar-se a única pessoa com poderes a face da Terra. E aqui entra a ligação. Sylar apanharia o shape shifter sozinho, mas utiliza Danko para chegar a famosa lista. Ficam os dois a ganhar. E já ficaram com mais espaço de manobra após HRG pensar que o vilão de Heroes está morto.

Agora fica a pergunta no ar. Resistirá está aliança muito mais tempo? Eu penso que não, pois Danko tentará acabar com Sylar. Claro que é uma coisa a ver-se nos próximos episódios.

Nota: 8,4