Heroes (3.21) – Into Asylum

heroes-321Com o Marco de férias (merecidas, diga-se), fico encarregado de fazer os reviews de Heroes até ele voltar. Primeiro tenho de fazer um parêntesis, para referir o que eu acho da série. Heroes nunca foi das minhas séries preferidas. Comecei a vê-la quando estava a fazer zapping, e fiquei pregado a primeira temporada. A segunda temporada já a achei (muito) inferior a primeira, e depois, no terceiro volume, tive para desistir da série. Não desisti, mas acho que a série bate sempre na mesma tecla. E depois tem (variadíssimos) erros de continuidade, o que me deixa ainda mais de pé atrás.

Este episódio foi daqueles que não mexem com nada da série, serve para preencher espaço, com poucas novidades. A família Petrelli é o principal destaque durante o episódio, e os mecanismos internos desta. Tivemos Angela, Peter, Nathan e Claire a preencher a maior parte do episódio. Na primeira dupla, temos Angela a tentar-se redimir-se de todos os erros que cometeu e que fizeram com que a família fica-se destruída. E não havia melhor lugar para esta confissão que uma igreja. Peter também tem as suas razões para ir a igreja. As promessas que fez não tiveram retorno, e isso deixa-o chateado. Foi um diálogo para ocupar espaço do episódio, pois não deve dar em nada.

Nathan e Claire é que viajaram para o México. O que se tira deste retiro não é mais nada menos que o amadurecimento da relação entre pai e filha e que o Nathan já não está aí para as curvas. Outra coisa sem retorno. Mas, claro, que os argumentistas tiveram uma razão para colocar a família Petrelli a ser retratada. Os sonhos de Angela voltam, e estes dizem para ela ir buscar o resto da família e encontrar com a sua irmã. Uma reunião familiar da qual é melhor não ter expectativas. Pode ser que venha a ser importante ou não.

O interessante do episódio foi a terceira linha narrativa. Sylar junta esforços com Danko, e desta dupla prometem vir coisas extraordinárias. Primeiro pelas capacidades de Sylar, depois dos objectivos de ambos. Tanto um como outro querem um mundo sem pessoas com poderes, e o primeiro objectivo é um shape shifter. Apanhado, Sylar começa a sua missão, tornar-se a única pessoa com poderes a face da Terra. E aqui entra a ligação. Sylar apanharia o shape shifter sozinho, mas utiliza Danko para chegar a famosa lista. Ficam os dois a ganhar. E já ficaram com mais espaço de manobra após HRG pensar que o vilão de Heroes está morto.

Agora fica a pergunta no ar. Resistirá está aliança muito mais tempo? Eu penso que não, pois Danko tentará acabar com Sylar. Claro que é uma coisa a ver-se nos próximos episódios.

Nota: 8,4

Anúncios

0 Responses to Heroes (3.21) – Into Asylum

  1. Matheus diz:

    Foi um bom eu episódio, na minha opinião. Mas realmente, não aconteceu nada de muito importante que pudesse acrescentar algo a série.

  2. DMM diz:

    O meu medo desta segunda parte da 3ª temporada era que era um tema interessante, mas é difícil fazer 12 episódios de qualidade sobre este tema… pois é um tema que não tem muito por onde explorar a não ser as mais que gastas reviravoltas a que a série nos habituou demais!

  3. Tiago diz:

    Bom episódio, mas nada revelador. Ainda acho que Heroes deve explorar um pouco mais os combates entre os personagens… Saudades d Sylar da primeira temporada…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: