One Tree Hill (6.19) – Letting Go

Abril 5, 2009

Sem cenas estranhas, como um cachorro comendo um coração humano e com ar de saudade, este capitulo foi muito bom, os 40 minutos passaram rápido demais. Ficou aquela vontade louca de ver mais. Todos estavam muito fofos, Sam e Jack então, nem se fale, a série estava precisando de um amor adolescente novamente. E entrando neste assunto, quando Sam disse a Brooke que ela só tinha 22 anos, eu fiquei pensando que a série esta meio fora da realidade, afinal temos vários jovens de 22 anos, todos eles maduros, responsáveis, corretos, alguém conhece jovens com 22 anos tão responsáveis assim? Eu até conheço, jovens muito centrados, mas todos com seus deslizes, e OTH está colocando mentes adultas demais para corpos jovens demais. Mas tudo bem, isto foi só um comentário e eu amo a série mesmo assim.

Brooke e Julian, depois de tantas voltas se despediram, o que eu achei ridículo, será que a personagem vai ser sempre assim? Será que romance nenhum dará certo para ela? Se ela não queria ir pra L.A era só pedir para ele ficar, em Tree Hill, ela nem ao menos tentou, eu fiquei muito revoltada. Mas no contra ponto disto, eu achei o final perfeito, emocionante, quando eu vi que a Peyton estava desenhando pro filho dela, eu quase chorei, fiquei olhando pra tela meio chocada. Resumindo, eu amei a Peyton neste episódio, depois de tanto tempo que não víamos ela desenhando, bem que eu tinha estranhado, ela estava deixando recordações dela para seu filho, muito lindo, muito forte da parte dela. Eu fico na torcida para que ela e seu baby fiquem bem. Outra cena que gostei bastante foi o retorno de Mouth e Milli, eu particularmente achava o casal meio sem sal, nunca tinha torcido muito por eles, mas o retorno deles me agradou e eu achei uma das melhores cenas entre os dois. Nos comentários dos outros episódios, foi dito que a série precisa de um vilão, eu concordo, acho que seria muito bom ter algo novo. Porque as cenas de Lucas, Nathan e Jamie, relembrando o Keith, foram meio chatinhas, ainda bem que o pequeno Jamie sempre tem umas falas muito bacanas que salvam o resto.

Nota: 8,9