Heroes (3.22) – Turn and Face the Strange

heroesUm episódio a menos para o final. Resultado: ficamos quase na mesma. Heroes continua com episódios com pouco desenvolvimento, com pouca coisa para contar, e com as mesmas características. Apetece dizer: mais do mesmo. Primeiro começamos com Noah a duvidar que Sylar esteja verdadeiramente morto. O HRG não acredita que Danko tenha capturado o seu principal inimigo e começa à procura da verdade. Primeira consideração sobre o novo poder de Sylar. Tornando-se shape shifter, a série perde consistência.

Qual quer pessoa pode ser Sylar e os produtores têm sempre a desculpa de “Era o Sylar, por isso nenhum, ou seja, nem a verdadeira pessoa nem o Sylar, estão mortos”. Até agora os produtores ainda entraram em mutas contradições (nem entrarão se forem pelo último caso, mas fica sempre mal usar essa escapatória), mas já há algumas coisas que ficam por explicar: como é que o Sylar chegou a tocar na mulher do HRG?
Continuando com HRG versus Sylar. O homem dos óculos apanha um contratempo quando o “corpo falso” de Sylar vai para cremar. O segredo parecia estar bem guardado, mas Noah consegue ainda apanhar o corpo e provar que aquele não era o Sylar.

De resto o verdadeiro Sylar anda a atormentá-lo, fazendo-se passar pela mulher, que está na cidade à procura da sua filha Claire. Sylar aproveita-se, e fazendo-se passar por ela, entrega os papéis de divórcio. Noah apercebe-se o que faz com que vá ao hotel da sua mulher à procura do shape shifter. Por azar, apanha a sua mulher, e não sabendo que é mesmo ela, fá-la passar por maus momentos. Claro que o casamento desabava aí mesmo, ficando o Sylar com a sua missão cumprida. Mas a procura por Sylar continua, e aqui temos o melhor momento do episódio. HRG faz-se passar por Sylar e faz com que Danko conte a aliança entre ambos.

Claro que a vingança ainda não está completa, e noutro bom momento, Noah dispara contra Sylar, a fazer-se passar por um operativo da organização governamental. De resto, neste momento, Noah poderia ter mesmo morto o operativo, mostrando a obsessão que Danko tinha por encontrar os “especiais”. Depois temos a fuga de Noah, a sobrevivência de Sylar e a continuação de aliança. Do último episódio também veio a continuação da junção da família Petrelli. Angela já contactou Nathan (não sei como, mas prontos…pode ter sido por sonhos). Para além dos 4, já falados, contacta HRG para ir ter consigo ao local combinado, Coyote Sands.

Ao fugir, não resta hipótese a Noah que fugir para junto da família Petrelli. E o que tem de especial este local. Primeiro é um local que não deve ser nada simpático. HRG refere que lhe aconselharam a não perguntar mais nada sobre ele. E para perceber mais sobre este lugar, para além de ser um cemitério, temos Surech a descobrir (só agora?) umas caixas que falavam da investigação levada a cabo pelo pai sobre um projecto da década de 60, Operação Icarus. Esta operação consistia numa pesquisa médica. Fica a dúvida de que o que aconteceu, ficando no ar a frase enigmática “Foi aqui que tudo começou”.

Depois temos Matt a procura de vingança. Após morrer Daphne, Matt culpa Danko. E começa a procura de vingança. Primeiro encontra a sua escapadela, uma vida alternativa, uma mulher com quem ele se transforma noutro homem (então não é só o Sylar que gostava de ser shape shifter). Mas para se vingar, Matt leva a rapariga a casa de Danko e ameaça-a matar. Claro que o coração e a compaixão não deixa Matt atirar, mas Danko atira sobre ele. E quem chega nesse momento? Hiro para salvar Matt. Umas coisas a dizer sobre este ponto. Primeiro, este momento já foi tão visto, que já não é surpresa. Segundo, como é que Hiro sabia a casa onde Matt estava? Fica a minha pergunta. De resto, Matt ganha uma razão para viver, o seu filho, e a dupla Hiro/Ando volta a fazer das suas.

Foi um episódio com muitas coisas vistas, outras coisas já previstas e pouco de imprevisto. E só faltam 3 episódios para o final de temporada.

Nota: 8,2

Advertisements

0 Responses to Heroes (3.22) – Turn and Face the Strange

  1. Matheus diz:

    Ainda não assisti… mas pela nota já dá pra perceber que não foi um grande episódio.

  2. gfj diz:

    “Segundo, como é que Hiro sabia a casa onde Matt estava? ” Há uma razão que é aceitavel. O hiro pode ter andado á procura dele durante dias, com o tempo parado.

  3. Tiago diz:

    Até que gostei do epi. Foi melhor que os anteriores. Aguardamos pra descobrir todo o mistério que foi apresentado no final do epi.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: