Lost (5.11) – Whatever Happened, Happened

Abril 12, 2009

573f5f72efe4670ffc58007950c65b82

Finalmente consegui arranjar tempo para escrever o comentário a esse décimo primeiro episódio da quinta e melhor temporada de Lost até agora. Whatever Happened, Happened é centrado na Kate e, como tal, as expectativas não eram as maiores. Apesar de gostar minimamente da personagem, concordo com a maioria dos fãs e também acho os episódios dela um pouco menos bons que dos restantes personagens. Será esse mais um exemplo ou a excepção à regra? Eu opto por uma opção intermédia.

Lost nunca é aborrecido para mim. Um episódio fraco da série equivale a um mesmo bom de outra e isso já diz tudo. Se em ‘Eggtown’, da temporada passada, tivemos pouca acção, mas sim um conjunto de cenas que encerram algumas storylines, neste 5.11 também temos algo do género. Várias questões deixadas na temporada passada e actual foram respondidas, como o porquê da volta da Kate, o que aconteceu com Aaron e o que Sawyer disse a Kate no helicóptero.

A Kate voltou para a ilha com uma difícil missão: encontrar a Claire. Este será um tema a ser explorada, de certeza absoluta, em 2010, quando começar a sexta e última temporada da série. A grande questão é se ela vai mesmo conseguir cumprir tudo isso. Admito que tenho muitas saudades da Claire e episódio após episódio espero uma aparição surpresa, mas parece que isso não vai acontecer. Quer dizer, talvez na season finale possa haver uma surpresa e eu espero ansiosamente que isso aconteça. De referir que estou totalmente fora de spoilers e quero ser surpreendido ao máximo.

Adorei a despedida dela com o Aaron. Foi uma cena muito emocionante e que revela muito o incompreendido talento da Evangeline Lilly. Aaron ficou com a avó biológica, a mãe de Claire, para que a Kate possa fazer aquilo que prometeu. Parece que ele já sabe da avó e aceitou tudo normalmente. Mas com o Aaron deixado para trás, no mundo exterior, fica a interrogação se será ele a ir para a ilha ou a Kate (e a Claire) a saírem dela. Ainda existe a menos provável hipótese de todos ficarem separados no final da série.

79684d3e2459860465a9d307079462b4Também descobrimos através dos flashbacks que o Sawyer pediu para a Kate visitar a sua filha, Clementine, cuja a mãe (Cassidy) era uma conhecida dela. Cassidy avisa a Kate o tipo de homem que Sawyer é, mas esta acredita que ele tenha mudado. Foi um bom encontro e é interessante ver o quão confidentes elas ficaram. Mais um mistério resolvido de forma satisfatória para alguns e para outros nem por isso. Mas isso é Lost e é impossível agradar a todos.

Na ilha, os eventos ocorreram em torno da situação de Ben em criança. Depois de Miles o levar para a vila Dharma e de Jack recusar a salvar o homem que tentou arruinar a sua vida, Kate e Juliet não têm outra opção senão levá-lo, com a ajuda de Sawyer, ao acampamento dos Outros. Existem dois pontos de superior interesse nessa história toda: o primeiro é o excelente confronto entre Kate e Jack e o segundo é o facto de Sawyer ter ajudado Ben pela Juliet, ou seja, parece que o triângulo amoroso Jack-Kate-Sawyer é coisa do passado. Ainda bem!

E aquela conversa entre o Miles e o Hurley? Muito divertida e filosófica, não? Gostei da interacção entre os dois personagens e acho que deviam haver mais cenas como essa, principalmente porque responde a várias perguntas dos fãs, algumas delas bem pertinentes. Já vi o episódio 12, Dead is Dead e foi mesmo excelente, mesmo muito bom. O review sai muito em breve e vai ser um prazer escrevê-lo pois foi um dos meus episódios favoritos de toda a série.

Nota: 9,0


Audiências EUA: Terminator acaba bem mal!

Abril 12, 2009

terminator-sarah-connor-brian41

AUDIÊNCIA DE SEXTA-FEIRA, 10 DE ABRIL

O último episódio de Terminator: The Sarah Connor Chronicles não conseguiu elevar a sua audiência depois de vários episódios em baixo. Eu ainda não vi, mas pelo que disseram foi mesmo perfeito e, infelizmente, só devo ver no dia 20 de Abril. A acompanhar a baixa audiência da série dos Connor, temos Dollhouse que não deve passar da primeira temporada. Ghost Whisperer, Flashpoint e Numb3rs continuam com audiências excelentes tendo em conta o dia que estamos a falar.

Time Net Show 18-49 Rating/Share Viewers (Millons)
8:00 CBS Ghost Whisperer 2.5/9 10.23
ABC Wife Swap (R) 1.4/5 4.64
FOX Terminator: The Sarah Connor Chronicles 1.3/5 3.56
NBC Howie Do It 1.1/4 3.86
CW Everybody Hates Chris (R) 0.6/2 1.47
8:30 CW The Game (R) 0.6/2 1.38
9:00 CBS Flashpoint 1.9/6 9.72
ABC Supernanny 1.8/6 5.36
FOX Dollhouse 1.4/4 3.56
NBC Friday Night Lights 1.3/4 4.36
CW America’s Next Top Model (R) 0.6/2 1.23
10:00 CBS Numb3rs 2.2/7 9.72
ABC 20/20 1.9/6 5.89
NBC Dateline 1.1/4 4.76

Fonte: TVbyNumbers


Audiências EUA: Southland estreia bem!

Abril 12, 2009

26networkspan

AUDIÊNCIA DE QUINTA-FEIRA, 9 DE ABRIL

A nova série policial dos criadores de ER conseguiu uma audiência razoável e cresceu na segunda meia hora de exibição. Já Harper’s Island, algo no estilo de ‘Sei o que fizeste no Verão passado’, não foi assim tão bem tendo em conta os grandes números que a CBS costuma ter. Mudar Samantha Who? para as quintas-feiras foi uma das piores decisões da ABC, pois desceu de 10 para 4 milhões por episódio. The Office continua a ser um grande sucesso no demo, pois consegue elevados números nessa secção.

Time Net Show 18-49 Rating/Share 18-34 Rating/Share Viewers (Millons)
8:00 CBS Survivor: Tocantins 3.5/11 2.1/7 11.32
NBC The Office 3.3/11 3.5/13 7.20
FOX Bones 2.5/8 1.8/6 8.88
UNI Cuidado con el Ángel 1.7/5 2.0/7 4.19
ABC In the Motherhood 1.3/4 1.1/4 4.57
CW Smallville (Repeat) 0.7/2 0.8/3 2.03
8:30 NBC Parks and Recreation (premiere) 3.0/9 3.2/11 6.77
ABC Samantha Who? 1.4/4 1.2/4 4.87
9:00 NBC The Office 3.9/11 4.3/14 7.94
CBS CSI 3.7/10 2.2/7 16.36
FOX Hell’s Kitchen 3.3/9 2.7/8 7.59
UNI Mañana Es Para Siempre 2.1/6 2.3/7 4.75
ABC Grey’s Anatomy (R) 1.4/4 1.2/4 5.15
CW Supernatural (R) 0.8/2 0.8/2 2.06
9:30 NBC 30 Rock 3.1/9 3.2/10 6.75
10:00 NBC Southland (premiere) 3.2/9 2.6/9 9.72
CBS Harper’s Island (premiere) 2.7/8 1.6/5 10.49
UNI Rosa de Guadalupe 1.5/4 1.7/5 3.56
ABC Private Practice (R) 1.3/4 1.0/3 4.34
Half hour data for Southland
10:00 NBC Southland (premiere) 3.1/9 2.6/8 9.45
10:30 NBC Southland (premiere) 3.3/10 2.6/9 9.99
Half hour data for Harper’s Island
10:00 CBS Harper’s Island (premiere) 2.8/8 1.6/5 11.09
10:30 CBS Harper’s Island (premiere) 2.5/8 1.6/5 9.89

Fonte: TVbyNumbers


24 (7.13) – 08pm-09pm

Abril 12, 2009

713cO episódio 7.13 – 08pm-09pm marcou a despedida de um importante e carismático personagem de 24 Horas. Vimos o quanto um ato heróico de Bill Buchanan (James Morrison) foi marcante e importantíssimo para que o resgate da Presidente Taylor (Cherryl Jones) e dos funcionários da Casa Branca fosse bem sucedido pela equipe do FBI liderada por Larry (Jeffrey Nordling) e Renee (Annie Wersching). No momento em que o General Juma (Tony Todd) e seus homens obrigavam a Presidente Taylor a ler uma declaração de confissão dos crimes cometidos em Sangala, Jack (Kiefer Sutherland) estava disposto a sacrificar sua vida para salvar todos os reféns, mas Bill tomou seu lugar e explodiu a sala de confinamento, matando vários homens de Juma e deixando Jack encarregado de matar o próprio General Juma, que já estava bastante machucado. Mesmo com a negativa do Vice-Presidente Mitchell (Cameron Daddo) em invadirem a Casa Branca, o Serviço Secreto e o FBI tomaram conta da situação e consegui salvar “quase todos” no local, já que um Jack desolado pela morte de seu amigo ficava sentado ao lado do corpo de Bill chorando seu último ato de bravura, o que como já é de costume na série, deixou o cronômetro na tela em silêncio.

Com a Presidente Taylor a salvo, Jack informou a Larry que alguém de fora estava ajudando Juma durante seu plano e que a única pessoa que poderia dar pistas de quem era essa pessoa era Ryan Burnett (Eyal Podell), só que com a negativa de Larry, Renee pediu que Ethan Kanin (Bob Gunton) convencesse a presidente a investigar essa possível nova ameaça, fato esse que deixou Larry bastante irritado com Renee e o clima entre eles ficou ainda mais tenso. A pessoa responsável pelo suporte ao plano de Juma, como já sabemos, é Jonas Hodges (Jon Voight), que ao lado de seu assistente Greg Seaton (Rory Cochrane), conseguiu receber o carregamento de armas enviado por Juma e planeja “derrubar alguns alvos” que ainda não fazendo idéia do local e nem com que tipo de material eles querem agir. Com todos os acontecimentos, a Presidente Taylor informou a Ethan que estaria trazendo Olivia (Sprague Grayden) para trabalhar como conselheira especial e pediu que ele e sua filha fizessem as pazes após o ocorrido durante a campanha presidencial. O que vimos da parte de Ethan foi muito boa vontade, mas o mesmo não pode dizer de Olivia, já que ela praticamente responsabilizou Ethan pelo ataque sofrido na Casa Branca, já que os dois não se dão bem mesmo, ela resolveu apimentar ainda mais a conturbada relação entre eles.

No final desse episódio vimos que Hodges e Seaton cuidaram bem da situação do interrogatório de Burnett, mandando Quinn (Sebastian Roché) para dar um jeito em Jack e Burnett ao mesmo tempo. Disfarçado, Quinn entrou no hospital e através dos dutos de ventilação conseguiu chegar até o quarto do hospital onde acontecia o interrogatório e fizesse uma armação para culpar Jack pela morte de Burnett. E o homem é bom mesmo, não deixou rastros sobre sua presença lá e fez com que nosso heroi se tornasse novamente um fugitivo do FBI, agora correndo contra o tempo para provar sua inocência na morte de Burnett e tentar descobrir quem está por trás dessa mais nova ameaça ao governo. O episódio em si foi muito emocionante nos primeiros minutos, com toda a expectativa envolvendo o resgate da presidente, mas sem sombra de dúvida, o adeus de Bill Buchanan foi o mais marcante desse episódio e o personagem deixará saudades, já que dessa vez ele morreu mesmo, sendo impossível fazerem o mesmo que fizeram com Tony (Carlos Bernard) para revivê-lo nessa 7ª temporada.

Nota: 9.4