Posters da segunda temporada de True Blood

Abril 16, 2009

2qn89jc

Com a estreia marcada para o dia 14 de Junho, a HBO já começa a promover a segunda temporada de True Blood. Cenas foram mostradas num festival e houve alguém que conseguiu gravá-las para mostrar aos fãs. Confesso que ainda não vi pois essa Internet da TMN não perdoa, e agora já é tarde porque a emissora conseguiu limpar os ventígios pelo YouTube e afins (se alguém encontrar algum link activo, que avise pelos comentários). Entretanto, hoje saíram três posters promocionais com a mesma imagem mas com slogans diferentes. Apenas faltam dois meses para a estreia e confesso que estou bem ansioso para ver o que vai acontecer com vários personagens, após algumas questões deixadas na season finale da primeira temporada. Queria ler o livro primeiro mas em Portugal ainda não saiu nenhum da colecção, logo até Junho nem o segundo deve estar editado.

POSTERS (clique para aumentar):

HBO Blk-Its HBO logo

HBO Blk-Its HBO logo

HBO Blk-Its HBO logo


Prison Break: The Final Break – A vida após o cancelamento

Abril 16, 2009

sem-titulo

Como toda a gente já sabe, Prison Break termina este ano e ao longo destas quatro temporadas, acompanhámos a fuga e captura de Michael Scofield. É já amanhã que serão transmitidos os últimos episódios da série, a partir do 17, intitulado ‘The Mother Lode’ e claro que no Portal de Séries terá reviews feitos por mim. Mas afinal o que é isso de ‘The Final Break‘? Pelo que eu percebi após alguma pesquisa, é um especial de 90 minutos em que mais alguns segredos serão revelados e uma nova história será contada, tudo isso depois do final electrizante da série! O DVD já está para pré-venda no Amazon por 18.99 dólares. Infelizmente, não sei mais pormenores sobre o mesmo, mas o poster já foi divulgado. Eu gostei, apesar de achar que ficaria melhor com um tom mais obscuro, que tivesse mais a ver com a série. De qualquer forma, foi bom ver origami de volta!

0192203

Já agora que estamos numa de posters, se a capa que se segue for a oficial do DVD da quarta temporada, devo dizer que ficou excelente, concordam?

51hnicz9rdl_ss500_


Audiências EUA: Lost melhora após várias descidas

Abril 16, 2009

miles

AUDIÊNCIA DE QUARTA-FEIRA, 15 DE ABRIL

Durante várias semanas, Lost desceu várias vezes devido à competição com American Idol. Contudo, a série subiu um pouco em relação à semana passada e voltou à casa dos nove milhões de telespectadores e um demo invejável (o segundo melhor da noite). Essa subida deve-se, provavelmente, à óptima repercussão de ‘Dead is Dead’ o episódio da semana passada. Scrubs, também da ABC, continua com um demo muito bom, ao contrário do número de telespectadores. Já as outras duas séries da emissora, Better off Ted e The Unusuals, não vão tão bem e devem seguir o caminho do cancelamento. Bones regressa às quartas-feiras com uma audiência digna de uma renovação para a quinta temporada.
.

Time Net Show 18-49 Rating/Share 18-34 Rating/Share Viewers (Millons)2
8:00 FOX Bones 3.0/9 2.2/8 10.76
ABC Scrubs 2.0/7 2.1/8 5.30
CW America’s Next Top Model 1.8/5 1.9/7 3.76
CBS The New Adventures of Old Christine (R) 1.6/5 0.9/3 5.68
NBC Law & Order: (R) 1.3/4 1.0/4 5.57
8:30 ABC Better of Ted 1.9/6 1.9/6 4.72
CBS Gary Unmarried (R) 1.8/5 1.0/3 5.87
9:00 FOX American Idol 8.0/20 6.1/18 23.49
ABC Lost 3.9/10 4.0/12 9.01
CBS Criminal Minds (R) 2.5/6 1.5/4 10.51
NBC Law & Order: SVU (R) 1.5/4 1.2/3 5.51
CW 90210 (R) 0.4/1 0.6/2 0.96
10:00 CBS CSI: NY 2.8/8 2.0/6 12.01
ABC The Unusuals 1.9/5 1.7/5 6.21
NBC Law & Order (R) 1.7/5 1.4/4 5.95

Fonte: TVbyNumbers


Gravações de Dexter começam em Maio

Abril 16, 2009

dexter0

Dexter é uma das séries de maior sucesso entre os fãs de programas de qualidade. Quem me conhece sabe que eu não sou um grande fã da mesma, mas vejo e a série tem os seus méritos. Após uma terceira temporada menos boa que as duas primeiras, a quarta época começa a ser gravada no próximo mês (ou inícios de Junho) e a estreia deverá ocorrer a finais de Setembro na Showtime. Neste novo ano, a série promete explorar o lado mais humano do serial killer. Quem já viu a terceira temporada, sabe que Rita está grávida e que os dois se casaram. O grande tema será como é que Dexter irá conseguir conciliar a sua vida de pai de família com as suas escapadelas à noite. Algo que quero que aconteça nos novos doze episódios é que explorem bem as personagens secundárias, algo que não foi bem conseguido na temporada anterior. Para quem não sabe, Dexter já tem mais duas temporadas garantidas, de 12 episódios cada, ou seja, vai até à quinta temporada, no mínimo.


The Big Bang Theory (2.20) – The Hofstadter Isotope

Abril 16, 2009

snapshot200904161050011Acho que essa vai ser a primeira vez que direi isso, e espero que seja a última, mas eu não gostei do episódio dessa semana de The Big Bang Theory. Esse episódio 2.20 – The Hofstader Isotope mostrou algumas conseqüências de se alterar a rotina dos rapazes. Resolveram criar uma “quinta-feira onde tudo pode acontecer” e Sheldon (Jim Parsons) levou Leonard (Johnny Galecki), Raj (Kunal Nayyar) e Howard (Simon Helberg) para a loja de quadrinhos, só que como “tudo pode acontecer” nesse dia, o improvável aconteceu quando Penny (Kaley Cuoco) resolveu ir junto com eles. Lá ela conheceu Stuart (Kevin Sussman), outro amigo nerd dos rapazes e que conseguiu um encontro com Penny, para tristeza de Leonard, só que o final do encontro, que seria no apartamento de Penny, não terminou bem graças a uma discussão sobre quadrinhos entre Stuart e Sheldon, que literalmente o venceu pelo cansaço. O que posso destacar desse fraco episódio, em minha opinião, foi a “disputa” entre Sheldon e Howard para ver quem ficaria com o único exemplar para completar sua coleção, já que Howard queria completar a sua do Batman e Sheldon a do Robin, essa briga valeu a pena assistir. Também posso citar a noite no bar que Leonard e Howard tentavam pegar alguma garota enquanto Raj apenas tomava seus drinks para se aquecer, e por incrível que pareça ele foi o único que se deu bem naquela noite e pelo menos dormiu com uma gordinha. Episódio muito normal, com alguns momentos engraçados, mas que no geral não me agradou.

Nota: 8,3


As melhores ressurreições nas séries de TV

Abril 16, 2009

res4

O BuddyTV fez uma lista com as melhores ressurreições da televisão americana e eu decidi adaptar, pois gostei do tema, para uma lista do Portal de Séries. Oito das nove séries que eu escolhi estão na lista original porque simplesmente não deu para tirar. A única personagem que eu acrescentei foi a do Peter Petrelli, na primeira temporada de Heroes. De lembrar que na lista original estão expostas 30 séries e se tivesse visto as temporadas em questão, talvez concordava com grandes nomes como Jack Bauer e Buffy Summers. No final, como já vem sendo habitual nas duas listas anteriores, tem uma sondagem/enquete para votarem na melhor ressurreição da lista.

res1

Neste primeiro trio de personagens, temos duas ressurreições por mortes e uma por fingimento. Começando pela mais recente, Dean Winchester morreu após fazer um pacto com as forças do mal de modo a salvar o seu irmão. Quanto o seu ano de vida termina, este vai para o inferno, mas acaba por ser salvo pelos anjos que têm uma grande missão para ele: impedir o Apocalipse. Quem também foi salva foi a Chuck, que após um toque especial de Ned, o pasteleiro, voltou à vida. O seu primeiro amor tem o dom especial de trazer os mortos à vida através do contacto corporal, mas com uma condição: ao segundo toque, a pessoa que voltou a viver morre outra vez… para sempre. Ainda temos o Quentin de Nip/Tuck, um dos maiores vilões jamais vistos na televisão americana. Juntamente com a sua irmã, este manteve o disfarce de Carver durante mais de uma temporada, resultando numa das melhores season finales da série. Saudades desses tempos bons de Nip/Tuck!

res2

No segundo grupo de três pessoas que tiveram a sorte de voltar ao mundo dos vivos, séries de grande sucesso estão figuradas. Começando por Peter Petrelli de Heroes, quando me lembrei da sua morte e posterior ressurreição, deu um sentimento de nostalgia de como a série já foi excelente e com boas histórias para contar. Apesar de tudo, Peter merece estar nessa lista, embora seja necessário ir à primeira temporada para encontrar uma ressurreição coesa em Heroes, enquanto que na terceira elas aconteceram em quase todos os episódios. Depois temos Meredith Grey, que na terceira temporada conseguiu um conjunto de três episódio (acho eu) muito bons. Eu lembro-me que foi a partir daí que comecei a gostar de Grey’s e decidi ver desde a primeira temporada. Por fim, temos o John Locke de Lost. No final da quarta temporada conhecemos o morto do caixão e era nada mais, nada menos, que um dos personagens principais. Claro que ele não podia ficar morto por muito tempo e quando chegou à ilha acabou por ressuscitar. Resta saber como…

res3

Os últimos três personagens da lista (desta vez são 9 e não 10) não deixam de ser menos importantes que os restantes. Aliás, as listas que eu faço têm uma ordem aleatória e o visitante, através da sondagem, é quem decide a ordem específica. Os Cylons tinham que estar nesta lista porque a ressurreição deles é diferentes dos restantes: eles é que criaram o próprio mecanismo da mesma. Contudo, na quarta temporada tudo foi destruído e a sua raça ficou condenada à extinção. A Humanidade agradece! Em segundo lugar temos a Liz Parker de Roswell, uma das minha séries favoritas. Tudo acontece logo no primeiro episódio quando esta leva um tiro no seu bar. A partir daí nasce um grande amor entre ela e o seu salvador: Max Evans, um extraterrestre em forma de adolescente. Por fim, temos mais uma personagem de Supernatural, Sam, que foi morto por um cúmplice do Demónio dos Olhos Amarelos. Mas o pacto que o seu irmão faz acaba por salvá-lo, mas não ao irmão, pelo menos até à quarta temporada.

Agora que já sabe quem são os ‘indicados’, não deixe de votar nos seus favoritos. Se tiver outro personagem que acha que devia estar na lista, deixe um comentário a dizer qual é.

[poll id=”10″]


Heroes (3.23) – 1961

Abril 16, 2009

heroes-1Pelo título já sabíamos onde íamos parar: Coyote Sands, 1961. Para uma série que tem os melhores episódios no futuro, um episódio que se passa no passado poderia ser mau presságio. E a previsão cumpriu-se.

Coyote Sands (a partir de agora passo a tratar por C.S.) até agora tinha sido uma única coisa: escavações. As escavações continuam, os ossos vão se acumulando, e a explicação tarda. Primeira dúvida: eu pergunto a todos os leitores se a sua mãe/avó manda-se escavar, e ficasse sem explicação durante várias horas, continuaria a escavar. Parece que Peter é que tem alguma cabeça (e logo ele…) e vai perguntar, depois de muitas horas, a sua mãe. E a partir deste momento regressamos ao passado. Primeiro tenho de dizer que gosto muito de preto em branco. Continuando. Angela lá retorna ao passado, e temos a entrada de ela e a sua irmã numa coisa, que a primeira vista, me lembrou a Dharma Initiative.

Desde as casinhas, a recepção, e um estrangeiro (a “imitações” de outras séries foi uma coisa habitual neste episódio). Com Angela chega Alice a um centro que é um local de isolamento de heróis, numa operação governamental (os ficheiros sobre esta ficaram aonde?). Quem aparece por lá é Charles Deveaux, Linderman, Bob Bishop, os criadores da companhia, ainda muito jovens. O que levou Angela para lá são os seus famosos sonhos, e isto leva-a a ver que a culpa do que aconteceria em C.S. cairia sobre Dr. Chandra Suresh. Quem parece começar a ver que também possui poderes é Alice. Comandar o tempo (metrologia) era uma coisa que eu adorava fazer.

Alice ainda não consegue controlar o seu poder, dependendo do seu humor. Ao tentar libertar os moradores, Angela e o seu grupo foge para tentar encontrar ajuda, ficando Alice sozinha em casa. Suresh vai, nesse momento, buscar Alice, e esta, ao ver-se pressionada, faz com que uma tempestade ocorra, o que leva a desgraça. Agora tenho de referir umas coisas. Como é que Suresh sénior não notou a falta de Angela e do seu grupo (principalmente da primeira, quando foi buscar a sua irmã) e colocou uma caça ao homem? E como Suresh fugiu? Onde estavam os pais de Angela e Alice?

Angela e o seu grupo comprometem-se a que a tragédia nunca mais acontece, e assim criam uma companhia para proteger os heróis. E assim o passado fica explicado. Regressando ao presente. Angela teve um sonho onde vê a sua irmã viva. Isto faz com que regresse ao sítio donde ocorreu a desgraça para procurar o esqueleto dela (ela consegue fazer uma impressão dentária e reconhecer a sua irmã automaticamente, não é?). Mas a prova de que a irmã está viva chega quando uma tempestade nasce do nada. HRG é apanhado do meio e o super-homem Suresh é quem o vai buscar (timing perfeito). Suresh chega também a C.S. a procura de respostas, mas este sobre o trabalho que o seu pai fazia naquele lugar.

Angela é que não consegue ficar parada, e sai cá para fora a procura da sua irmã. É apanhada por ela e desaparece misteriosamente, e fica sem se saber o paradeiro dela (A Claire é lenta a correr. Deve ser do cansaço que ela não pode ter devido ao seu poder de estar a cavar). A caça a mulher começa e consegue-se chegar ao paradeiro. Angela a pedir desculpas a sua irmã por causa de a ter deixado sozinha, ela percebe a verdade e coloca de novo uma tempestade a rolar e foge. Então para que serviu esta procura? Vejo algumas respostas: conhecer-se o passado para prevenir o presente (a Angela andou a ver BSG), a constituição de uma nova Companhia, o conhecer de Alice. Ah! E para o Peter, Nathan, HRG e Claire ficarem em forma física.

Agora o pior do episódio do episódio aconteceu no final. O Sylar tem um novo poder ou Heroes está muito mal (inclino-me mais para a segunda). Ele pode ter o poder da invisibilidade ou a forma como nos foi apresentado shape shifter é muito incorrecta ou Heroes continua com os famosos erros de continuidade. Inclino-me para a terceira. Como é que o Sylar consegue tocar no Nathan? (de uma forma muito irónica, pode-se ter transformado num passarinho, ir tocar no Nathan e recuperar a sua forma original de humano)

Mais um episódio com muitos erros, contradições e coisas mais. Resumindo: um desprezo enorme para aqueles que gostam de uma série coerente e não de tiros sem razão aparente. Faltam 2 episódios para o final (assim até podia ser de série), mas nada se muda, quer em termos de narrativa (parece que Hiro desacelerou o tempo) quer em termos de erros. Espera-se que estes episódios sejam um oásis num longo deserto que está metido Heroes.

Nota: 7,3