Heroes (3.24) – I Am Sylar

Abril 21, 2009

snapshot20090421232655E cá estou eu de volta aos reviews de Heroes, para felicidade de alguns e tristeza de outros. Eu sei que sou muito crítico com a série, mas se não fosse, não teria a escrever aquilo que eu pensava sobre o episódio. Antes de começar a comentar este morno ‘I Am Sylar’, quero deixar a minha impressão sobre os dois episódios passados que tiveram review por parte do Aguerra, a quem deixo o meu obrigado. Eu adorei o episódio 3.22, principalmente porque foi bem direccionado e eu fiquei com uma expectativa para ver o próximo como não ficava à muito tempo.

Infelizmente, essa expectativa tornou-se numa desilusão tremenda com aquele ‘1961’. Será que os argumentistas de Heroes são novos e nunca viram a primeira temporada da série? Será que eles não pensam no que escrevem? Digam-me lá para que foi preciso desenterrar aqueles corpos de modo a reconhecer a irmã da patriarca Petrelli? Terá ela uma habilidade especial que lhe permite reconhecer o esqueleto de uma pessoa? Simplesmente ridículo! Outro erro de continuação tem a ver com o Chandra Suresh, que na primeira temporada dizia ele estar a procura de pessoas com habilidades especiais com a sua pesquisa (tinha um livro e tudo), sendo o Sylar o seu paciente zero, ou seja, o primeiro que conhecer, e em 1961 ficámos a saber que ele já tinha trabalhado com pessoas com poderes. Essa gente não pensa no que escreve ou quê?!

Quanto a esse ‘I Am Sylar’, tal como o título diz, ele foi dedicado ao serial killer. Sylar é talvez das personagens que mais respeito perdeu pela minha parte nessa terceira temporada e o que me faz gostar um pouco dele é a grande interpretação do Zachary Quinto. O Sylar da segunda temporada, mesmo sem poderes, conseguiu ser pior do que este da terceira, muito pior. O rumo da personagem foi perdido e acho que a redenção que se fala do quarto volume tem a ver com ele. Não gostei muito desse episódio, nem da storyline mãe-filho e muito menos do final que se está a tornar muito repetitivo. Quando alguém morrer mesmo em Heroes, é que será de admirar.

Outra personagem que não me agrada nada nesse momento é o Matt. Primeiro há mais um erro de continuação envolvendo a personagem: na primeira temporada, ele lê o pensamento da mulher a dizer que está grávida e nessa terceira não sabia sequer que ia ter um filho. Algo simplesmente intragável é o súbito interesse pela ex-mulher, Janice, quando acaba por perder à pouco tempo a Daphne, chegando quase a ir ao Prédio 26 acabar com aquilo tudo. Gostei da interacção Hiro-Ando nesse episódio, é interessante como eles nunca deixaram de ser amigos. Gostei do facto de se ter descoberto uma nova particularidade sobre as paragens no tempo.

A um episódio do final desta terceira e sofrível temporada, o balanço que se faz é mais que negativo. Só espero que no próximo episódio, que vai ao ar na segunda que vem, seja criado algum tipo de cliffhanger que me faça tentar ver, pelo menos, a estreia da quarta temporada. Está na altura de terminar com Heroes, e tudo o que peço é que a audiência da quarta temporada seja má ao ponto de cancelarem a série, mas que seja uma quarta temporada de Redenção mesmo, com o mínimo de qualidade que se pode exigir depois de três anos a acompanhar a série.

Nota: 7,4


Promoções Amazon: Hora de actualizar a prateleira!

Abril 21, 2009

sem-titulo1

Claro que o título é destinado àqueles que são coleccionadores de séries e que gostam de apanhar umas belas promoções numa das lojas online mais conhecida por todo o mundo: a Amazon. Não é a primeira, nem segunda, nem terceira vez que compro lá e de todas as vezes que eu comprei DVDs por lá, tudo chegou em condições e até muito rápido. O preço dos portes é bastante barato (entre 2-3 euros) e dos DVDs nem se fala então, é um autêntico paraíso. Fiz a lista abaixo tendo em conta a promoção Spring Deals que está a ver neste momento, mas na lista que se segue só está representado um DVD de cada série. Se procurarem bem, vão achar outros bem baratos, como The OC, One Tree Hill, Gossip Girl, e até mesmo outras temporadas das séries mencionadas abaixo. E para quem gosta de cinema, também tem lá muitos títulos recentes a preços fantásticos. Divirtam-se nas compras, e a minha prendinha de anos já está a caminho!

amazon


Sinopses e vídeos promocionais das season finales de Chuck e Heroes

Abril 21, 2009

chuck_222d

É já na próxima semana, segunda-feira, 27 de Abril, que vai ao ar os últimos episódios de Heroes e de Chuck, ambas da NBC. Quanto à série dos super heróis, sabe-se que esta tem uma quarta temporada garantida e que chamar-se-à ‘Redenção’, mas em relação a Chuck tudo ainda é icógnito. A série do mesmo criador de Gossip Girl e The OC tem uma audiência abaixo da média, mas é muito querida pelos fãs que tem em todo o mundo, assim como a crítica tem sido generosa. Abaixo podem ver os vídeos e fotos promocionais dos respectivos episódios, assim como as suas sinopses. E depois não deixem de votar na sondagem que se encontra no final do post.

CHUCK – EPISÓDIO 2.22 – CHUCK VERSUS THE RING

CHUCK PRECISA DE SALVAR O CASAMENTO E A VIDA DE SUA IRMÃ – Quando o dia do casamento entre Ellie (Sarah Lancaster) e Awesome (Ryan McPartlin) finalmente chega, Chuck (Zachary Levi) precisa de salvar a vida e o grande dia de sua irmã antes que Ted Roark (Chevy Chase) e a FULCRUM arruínem tudo. Enquanto isso, com o Intersect fora da sua cabeça, Chuck depara-se com sua mais perigosa missão até hoje: descobrir o que fazer com o resto de sua vida.

HEROES – EPISÓDIO 3.25 – AN INVISIBLE THREAD

Nathan (Adrian Pasdar) fica face a face com Sylar (Zachary Quinto) para impedir que ele encontre o presidente (participação especial de Michael Dorn). Sylar tem os seus próprios planos para o seu parceiro. Enquanto isso, Hiro (Masi Oka) descobre que existem consequências de recuperar a sua habilidade. Matt (Greg Grunberg) é obrigado a ir a extremos para proteger o futuro com sua família.

E agora, a sondagem:

[poll id=”11″]


Terminator: TSCC (2.22) – Born to Run

Abril 21, 2009

large_terminator-born-to-run-1Ontem vi, finalmente, o episódio final de Terminator e para fazer uma crítica justa e de modo a facilitar o trabalho para mim, vou separar em dois parágrafos, um tendo em conta que esse episódio é visto como final de temporada e outro como final da série. Como poderão perceber, existe uma grande diferença entre os dois e mais uma vez digo que é uma opinião pessoal e que eu não sou um grande fã de Terminator. Aliás, só aguentei até esse vigésimo segundo episódio porque sabia que iria significar o final da série e eu sempre gosto de analisar desfechos na televisão.
.

Episódio visto como final da série:

Como final da série, Born to Run deixou um pouco a desejar. Achei que houve muita irresponsabilidade e falta de respeito dos argumentistas para com os fãs da série. Eu, se tivesse no lugar deles, sabia que a minha série estava destinada ao cancelamento, mas mesmo que só estivesse na corda bamba, o mínimo que podiam fazer era criar um final que tanto servisse de final da série, como da temporada. Mas não, tiveram que fazer das suas e mesmo depois de vários episódio a enrolar completamente, têm o descaramento de nos apresentar inúmeras perguntas sem respostas! Não gostei nada nesse aspecto e por isso leva um 7,5 de nota.

Episódio visto como final da temporada:

Aí sim, se eles tivessem seguros de si e de uma terceira temporada, esse episódio teria sido perfeito. Gostei da forma como ele foi construido e das cenas de acção, principalmente aquele final electrizante, envolvendo todos os protagonistas. A última cena foi simplesmente magnífica e abria portas para uma excelente terceira temporada. Gostei da interpretação do Thomas Dekker nesses últimos episódios, até mais que da própria Sarah. Shirley Manson também foi uma actriz que cresceu muito ao longo da época. Infelizmente, dizemos adeus a Terminator quando ela estava a caminhar para a melhor fase, mas desde ainda as segundas-feiras, que já prevíamos isso. Mas se fosse uma season finale e houvesse uma terceira temporada, dava um 9,8.

Nota: 8,7 (Média dos dois)