Greek (2.12) – From Rushing With Love

snapshot20090420161418 A partir deste post decreto Greek como uma série com sério risco de cancelamento. Digo para o Portal, pois já sabemos que a ABC Family a renovou para uma terceira temporada. Fico intrigada em saber o que eles reservam para esta e quem diria próxima temporada. Greek parece aos meus olhos um “dejá-vu” constante. Nada diferente, a não ser desta vez pelos calouros, que naturalmente precisam mudar de ano pra ano. As mesmas iniciações regadas daquela bajulação tremenda a respeito de qual casa ficaria com a personaldiade do ano, a garota mais influente ou o garoto esportista brilhante. O mesmo bom e velho ” blah blah blah”, considerando que agora temos mais uma fraternidade para disputar os queridinhos do ano. IKI sob comando de Evil Frannie planeja conquistar maior aceitação e números de candidatas do que as ZBZ. Realmente achei nada haver aquela disputa de atenções sobre a sobrinha da Martha Stewart, que afinal não se passava de uma farsa contratada por Evil Frannie para desviar as atenções das ingênuas Ash, Casey e  Becca Spy, que por fim tornou-se uma péssima agente, fato que a brilhante Evil Frannie usou a seu favor, conseguindo humilhar publicamente as três durante sua festa. Álias vale lembrar que mesmo sendo a megera, Tifanny Dupont carrega em sua atuação algo mais real, mesmo que por vezes soe clichê,  mesmo assim convence muito mais do que a maioria dos outros personagens.

Pode ser mais uma vez implicância minha, mas Cap e sua “Sinergia Kármica” veio a encher, parecendo mais uma desculpa acomodada para não fazer nada a respeito. Posso até entender que os KT possuem uma filosofia própria para tudo, afinal isto que os faz diferentes, mas ao mesmo tempo soa tão vazio quanto a filosofia superficial e materialista que Evan e os garotos da Omega Chi aplicam em seu dia a dia. Outro fator evidente é a desesperada tentativa de Rusty convencer seus colegas que Andylicious é o cara ideal para a casa. Mesmo ele forjando a permanência da celebridade musical, ainda soa de certa forma artificial, até quando este justifica para os colegas da casa por que eles deveriam votar nele como novo membro, fato que se concretiza ao final do episódio.

Outra personagem interessante, mesmo que a seu modo é Rebecca. Com seus autos e baixos que variam entre situações engraçadas com Cap e brigas massantes com a Casey, de atitudes “cutes” e atitudes “bitches”, ela conseguiu manter um certo nível de evolução ao longo das temporadas. Notavelmente visível quando ela e Casey conversam na sala das ZBZ, após a inesquecível humilhação da “Evil Frannie”. A maneira com que ela diz que tudo que tentou fazer foi provar para Casey que ela era capaz, deixando para trás todo o histórico entre as duas, pois nunca pode esquecer o risco que Casey correu por ela quando estava a ser expulsa das ZBZ, álias um dos melhores arcos na história até hoje.

Gostaria de deixar uma pergunta:

Estou sendo muito exigente com a série ou realmente não há mais o que contar em Greek?!

Nota: 6,0

0 respostas a Greek (2.12) – From Rushing With Love

  1. Anónimo diz:

    s5156 5d1d5s1fd fd1

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: