Heroes (3.25) – An Invisible Thread

Abril 28, 2009

snapshot20090428190142

Numa temporada (tanto o volume 3, como o 4) em que a inteligência do Tim Kring é posta à prova, o mínimo que podiam fazer era uma season finale digna da fama que Heroes já teve há dois anos atrás. Mas não é que os sacanas que pertencem à equipa de argumento (esse por acaso até foi escrito pelo Kring) voltam a fazer das suas e criar uma das piores season finales que eu já vi em toda a minha vida? Pois é, ‘An Invisible Thread’ tem daquelas decisões ridículas que só quem escreve Heroes pode ter, decisões essas que vão ser faladas nesse review.

Quer dizer, prometeram mortes e tivemos… por cinco minutos! Eu vi o episódio ao vivo e por isso quando vi o Sylar a matar o Nathan disse no twitter ‘finalmente algo de jeito em heroes (no episódio 3.25)’, mas não é que os tais sacanas vieram como toda a história da ressurreição? Heroes deve ser a única série onde existe mais ressurreições do que mortes propriamente ditas. Ha… tem os Cylons de Battlestar Galactica, mas isso é uma série de ficção científica em que se sabe o que está a ser escrito, e não uma forma barata de ganhar dinheiro.

Apesar de gostar do plano do Peter para capturar Sylar e de ele ter sido ‘morto’, é óbvio que o serial killer vai voltar no volume 5. Aliás, isso já começou a acontecer na segunda cena do volume, quando um suposto Nathan (nem vou comentar mais essa decisão do Nathan ficar no corpo do Sylar… que coisa mais estúpida!) percebe que existe um erro no relógio da sala em que ele está. E ao menos se fossem matar o Sylar, que seja de vez, pois ele nem iria fazer tanta falta à série, assim como Nathan. Porque é que não foram os dois? Ha sim… o Nathan se foi, mas agora está no corpo do Sylar, que se transformou em Nathan após o exorcismo do Matt, mas continua a ser o Sylar, ou seja, ninguém morreu, todos estão vivos, só que um é o Nathan quando está com a família e o outro é o Sylar quando está pertos de relógios, e blá blá blá, e já temos história para ‘Redenção’, o quinto volume! Seriously?!

Já agora, ainda estou para perceber como é que nesta season finale a luta do Peter e Nathan com o Sylar não foi mostrada! Bryan Fuller, dá aí uns conselhos ou só estás na equipa para receber um salário? Mas custava alguma coisa ver uns raios de electricidade no ar, um voo ou outros, uns socos, cortes, entre outras coisas relacionadas com uma luta? Não… o Kring apenas quis criar um suspense e de certeza absoluta que no volume 5 teremos um flashback da Claire a recordar o que ela viu pela greta da porta (vaiam esperando sentados para não se cansarem).

Por fim, não podia deixar de falar em mais dois aspectos. Para onde foi todo aquele suspense sobre o passado do Danko? Será que ele voltará na quarta temporada? Espero que não, pois o actor merece série melhor para demonstrar o seu talento. Porque raios não o deixaram preso, sozinho, sem ter aquela conversa com o HRG, e acabava tudo em bem (mesmo não sabendo nada do passado dele). Mas prontos, vamos esperar para ver se ele aparece em ‘Redenção’ e ver o que acontece. Talvez seja um dos convidados especiais para a nova Companhia que está a ser criada pela Angela e o Noah (outra vez?).

O outro assunto, e o último a ser falado (os fãs da série que conseguiram ler até aqui devem estar a dizer ‘porra, finalmente!’), é a volta da Tracy. Além de não matarem nenhum personagem, ainda voltam com mais um. Mas isso até é bom para o elenco, pois não vive naquele sobressalto que se vive em Lost, em que a morte espreita o mais improvável personagem, quando menos se espera, pois sabem que o Kring é totalmente contra a despedimentos, mesmo com a crise que se atravessa. A sua volta acontece já no volume 5 e deixa a entender que ela é agora uma assassina a se vingar dos antigos trabalhadores do Prédio 26. Que história interessante, não é? Mas claro que tudo fica menos mal quando sabemos que a Ali Larter é a actriz que interpreta a Tracy.

Nota: 6,9

SEASON FINALE

Anúncios

Audiências EUA: Finais de Chuck e Heroes com números baixos!

Abril 28, 2009

chuck-heroes

AUDIÊNCIA DE SEGUNDA-FEIRA, 27 DE ABRIL

Este ano foi difícil para a NBC, e continua a ser. Como a sua série de maior sucesso, ER, fechou as portas em Março, resta esperar à emissora que encontre novos projectos (originais de preferência) para conseguir elevar um pouco a audiência. Chuck e Heroes são duas séries que desceram em relação à temporada passada, a segunda muito mais que a primeira. Eu não vejo Chuck, por isso não sei a razão pela qual os números são tão baixos, mas em Heroes, a história é outra: é uma série que se tornou fraca! Os americanos não são assim tão burros e quando percebem que uma série está a cair de qualidade, largam!
.

Time Net Show 18-49 Rating/Share 18-34 Rating/Share Viewers (Millons)
8:00 FOX House 4.3/12 4.0/13 10.87
ABC Dancing with the Stars 3.8/11 2.4/8 17.26
CBS The Big Bang Theory 3.4/10 2.6/8 9.31
NBC Chuck 2.2/6 1.7/6 5.95
CW Gossip Girl 1.0/3 1.4/4 2.07
8:30 FOX House 4.7/12 4.3/13 11.85
ABC Dancing with the Stars 4.4/12 2.8/8 19.60
CBS How I Met Your Mother 3.7/10 3.4/10 8.87
NBC Chuck 2.5/7 1.9/6 6.28
CW Gossip Girl 1.0/3 1.5/4 1.98
9:00 CBS Two and a Half Men 4.9/12 3.5/10 14.09
ABC Dancing with the Stars 4.7/12 3.1/9 20.41
FOX 24 3.5/9 2.9/8 10.58
NBC Heroes 2.9/7 2.8/8 6.21
CW One Tree Hill 1.0/3 1.5/4 2.13
9:30 CBS Rules of Engagement 3.9/10 2.5/7 11.30
FOX 24 3.3/8 2.6/7 10.535
NBC Heroes 3.0/7 2.8/8 6.56
ABC Surviving Suburbia 2.4/6 1.6/4 9.91
CW One Tree Hill 1.0/3 1.5/4 2.127
10:00 CBS CSI: Miami 3.3/9 2.5/7 11.88
ABC Castle 2.2/6 1.7/5 8.74
NBC Medium 2.2/6 1.5/4 6.74
10:00 CBS CSI: Miami 3.3/9 2.5/7 12.085
NBC Medium 2.2/6 1.4/4 6.702
ABC Castle 2.0/5 1.5/5 8.026

Fonte: TVbyNumbers