One Tree Hill (6.21) – A Kiss To Build A Dream On

Maio 1, 2009

snapshot20090501225548Vou fazer diferente desta vez, vou numerar três pontos altos deste episódio e três pontos fracos, aquelas histórias que não tem nada a ver, ou que só enchem linchiça…

Ponto alto nº 1 – Peyton entediada merece nota 10, contando os giros do ventilador, sentada no sofá, na cama, de qualquer forma foi muito legal. Nº 2 – Skills e Jamie no baile, também foram show, sempre agrada ver o pequeno Jamie em ação. E a fila andou para Skills, parece que a professorinha vai tirar Deb de campo mesmo. E nº 3 – O casal Nathan e Haley, que abriram mão de seus sonhos, ela deixou o cantor bonitão gravar a sua música e ele abriu mão da sua vaga na liga profissional européia.

Ponto fraco, nº 1 – Mia descobriu que Chase perdeu a virgindade com Brooke (há uns cinco anos atrás, grande coisa) e ficou doida de ciúmes, nada a ver. Nº 2 – Sam e Victória, melhores amigas, fazendo comprinhas, eu achei bem fora, e pior ainda quando Brooke ficou repetindo que a mãe nunca tinha levado ela para fazer compras… Que ciumeira! E nº 3 – o que era o cabelo da Peyton naquelas memórias da viagem? Ficou muito estranho, será que era peruca? Mas fora a cara deles que estava bem diferente daquela época, eu gostei das lembranças do Lucas, e achei o final muito comovente novamente.

Eu já estou morrendo de curiosidade com o que vai acontecer com eles, alguém sabe? Se souber me diga. Vou ter que comentar, que o pequeno Jamie faz cestas com uma facilidade que me impressiona, ele daquele tamanho faz melhor que muita gente grande por ai… Mas 3 episódios para o final. Espero saber logo o que aconteceu com Dan e ver a volta de Julian.

Nota: 8,6


Gossip Girl (2.21) – Seder Anything

Maio 1, 2009

serena-and-gabriel-kissing_521x752Após um mês de hiatus, Gossip Girl retorna com um excelente episódio voltado, principalmente, nas relações familiares dos personagens, seja com Serena escondendo de sua mãe o que aconteceu na Espanha, Dan tentando ajudar seu pai a bancar sua faculdade ou Nate revoltado com as atitudes de seu avô.

Serena provou que soube aproveitar muito bem seus dias na Espanha, jogando uma bomba ao conversar com o padrasto de Blair, Cyris, que também é advogado: ela se casou com Gabriel na noite anterior, quando os dois estavam bêbados demais para perceberem o erro que estavam cometendo. Como se não fosse um problema grande o bastante, Dan, trabalhando como garçom no jantar de Cyrus, ouviu a confissão de Serena e foi, ridicularmente, cobrar uma satisfação da garota, enciumado por Serena ter se casado com um cara que mal conhecia, enquanto passou meses ao lado dele sem nem ao menos cogitar tal possibilidade – qual a parte de “nós estávamos bêbados” Dan não entendeu?

Porém com um pouco de conversa, os dois se entenderam, principalmente porque outras preocupações surgiram na mente de Dan: seu pai, acompanhado de Lily, apareceu no jantar, obrigando que Serena fingisse que ele era sua companhia para não entregar que Dan estava trabalhando como garçom a Rufus.

Com isso, o jantar mais esquisito que a série já teve começa com ninguém prestando a atenção em Cyrus e seus ensinamentos sobre sua religião, pois Rufus e Lily tentavam constantemente entender o que estava acontecendo ali, para começar, Serena e Dan foram convidados para um jantar em que Blair se quer estava presente. Para completar o completo fiasco, Gabriel também apareceu por lá cobrando uma explicação ao sumiço repentido de Serena. Resultado: para fugir de seu “compromisso”, Serena fala que ela e Dan voltaram, o que deixou Lily e Rufus ainda mais intrigados, e Gabriel obviamente desconfiado, pois a atitude dos dois não soava nem um pouco convincente com a mentira.

Por fim, a verdade vem a tona, o que faz Rufus começar a pensar seriamente em ganhar dinheiro, nem que seja vendendo seus quadros para homens que detestava, para evitar que seu filho tivesse que se submeter a bicos aqui e ali. Já Serena conseguiu se entender com Gabriel, quanto este lhe explicou que aquele casamento não valia nada e foi uma grande brincadeira, mas a verdade é que a loira se quer desconfia que Gabriel ainda continua se encontrando com Poppy e apenas usando Serena para um propósito ainda não muito bem definido.

Já no outro núcleo da série, vimos uma Blair dividida entre convencer Nate a ir para Yale em troca de uma oportunidade de recuperar sua própria vaga na tão sonhada universidade – oportunidade esta oferecida pelo avô de seu namorado. Porém, apesar de querer muito ir para Yale, Blair mostrou maturidade e desistiu de convencer Nate a mudar sua escolha, em consideração a seu relacionamento com ele. Nate chegou a descobrir a verdade sobre o plano de seu avô com ela, o que fez com que ele praticamente desistisse de Blair indo chorar suas mágoas com Chuck, mas após algumas palavras de seu amigo, ele percebeu que Blair mudou realmente, e só precisa que alguém acredite nela.  É uma pena, no entanto, que nunca teremos certeza de que Blair realmente mudou, pois não é a primeira vez que a garota alega ter mudado apenas para voltar a seu comportamento de sempre nos episódios seguintes.

Enfim, “Seder Anything” além de ser um episódio muito bom também foi de grande importância para a série, pois definiu o destino universitário de muitos personagens: com Blair provavelmente indo para a NYU, Nate para Columbia e Serena para Brown. Gossip Girl nunca foi uma série que centra sua ação no colégio onde seus personagens estudam, mas mesmo assim fico curiosa para descobrir de que forma cada um seguir sua vida em uma universidade diferente irá interferir na maneira como esses personagens se relacionam. E vocês, andam ansiosos com os próximos capítulos dessa história?

Oberservação: Alguém mais achou muito divertida a referência ao clássico musical  My Fair Lady no início do episódio com o sonho de Blair?

Nota: 9.0


Supernatural (4.20) – The Rapture

Maio 1, 2009

snapshot20090501142408

Depois de algum descanso, a história principal da temporada recomeça a ser abordada e nada melhor do que voltar com algo que os fãs queriam saber: quem é a pessoa que Castiel está a possuir? O seu nome é Jimmy e é pai de família. Através de flashbacks, descobrimos como é que ele se transformou no Castiel, o porquê de ter aceitado tal cargo importante e como se separou da sua família. Essas três questões serão exploradas nos próximos parágrafos desse review.

Ao contrário do que eu pensava, Castiel não possuiu logo e já o corpo de Jimmy, muito pelo contrário. Numa primeira adaptação, Jimmy presencia ‘milagres’, palavra usada por ele para descrever a cena em que ele coloca o seu braço na água a ferver. Sem ter o apoio da mulher, Jmmy acaba por se tornar um homem triste e ao sair, um dia, de casa, Castiel pergunta-lhe se ele quer servir o Senhor nessa luta entre o Céu e o Inferno. Claro que como homem de fé que é, Jimmy aceita e é assim que se torna o Castiel que conhecemos.

Gostei do facto de haver uma diferença entre o Dean e o Jimmy em relação a isso. Enquanto que o Dean é praticamente obrigado a estar nessa guerra (por diversas razões, mas a principal é por ter começado a quebra dos selos e ter sido retirado do Inferno pelos anjos), Jimy foi de livre vontade, mas também é normal que Castiel tenha dado a opção de decisão a ele, tanto por ele ser crente em Deus, como nunca ter feito mal a ninguém e ter uma família para criar.

A construção do episódio foi excelente, com uma banda sonora a encaixar-se em cada cena na perfeição. Não sei porque, mas parece que até a fotografia está diferente do habitual da série, mas mais que tudo, é necessário realçar um aspecto: Misha Collins. O actor conseguiu soberbamente separar um Castiel mais frio e sério de um homem de família, feliz por voltar a casa. Até então ele já tinha demonstrado o seu talento, mas foi nesse desafio de criar duas personagens diferentes que ele mostrou o bom actor que é!

Os últimos dois episódio serão de arrepiar, principalmente depois da decisão de Dean e Bobby de prenderem o Sam. O vídeo promocional que está no final do episódio (pelo menos na minha release, mas quem ainda não viu, pode visualizar abaixo), promete grandes emoções entre os dois irmãos. Por um lado, temos um Sam que está cada vez mais viciado em sangue de demónio, mas por outro temos um Dean destemido e que vai até ao fim para salvar o irmão da Ruby.

Nota: 9,6


Passatempo: Ganha o primeiro livro de 'True Blood'

Maio 1, 2009

ce12492f9db159f6300a1e797ea13a2bApós uma temporada aclamada pela crítica, a segunda temporada de True Blood chegará ao ecrã de televisão ainda este Verão. Mas para aqueles que não sabem, a série de culto com chancela da HBO partiu da adaptação dos livros Charlaine Harris, uma escritora norte-americana. Com nove volumes já publicados na sua língua de Shakespeare, chega agora a oportunidade de ler o primeiro livro desta série. Com o nome de Sangue Fresco e publicado pela editora Saída de Emergência, o livro narra a vida de Sookie Stackhouse desde a chegada de Bill Compton a sua vida.

Num estilo narrativo dramático, que prende, mas também divertido o livro consegue ser tão bom, ou melhor ainda, que a série. Para além disso temos uma narrativa focalizada em Sookie, o livro consegue transmitir-nos como a mais nova Stackhouse pensa o mundo. Devido a qualidade da narrativa conseguimos sentir os sentimentos entre ela e Bill, conseguimos ver o pesar dela devido a morte da avó, conseguimos apaixonarmos pela personagem. Publicado pela editora Saída de Emergência, o livro tem o custo 17.85€, mas poderá ser comprado por 16.07€ no site da editora.

O Portal de Séries também recebeu a informação, em exclusivo, de que o segundo livro da saga, livro esse que servirá como adaptação para a segunda temporada, já está pronto e sairá em Julho ou Setembro. Essa é uma excelente iniciativa por parte da editora ‘Saída de Emergência’ e eu acredito que as vendas serão boas, pois a série teve sucesso não só nos Estados Unidos, como também criou uma legião de fãs cá em Portugal.

E para comemorar o lançamento do primeiro livro intitulado ‘Sangue Fresco’ que ocorreu no passado mês de Abril, a editora disponibilizou quatro exemplares para sortear aqui no Portal de Séries. Para ganharem o livro, só têm de responder à seguinte pergunta: Se fosses o criador da série e tivesses a oportunidade de escrever o final de True Blood, como terminarias as histórias de Sookie e companhia? As quatro melhores respostas enviadas para o mail marco@portal-series.com serão publicadas aqui no Portal de Séries, aquando a divulgação dos vencedores, no dia 8 de Maio. Têm até às 23h59 do dia 7 para participar e cada vencedor receberá um exemplar do livro ‘Sangue Fresco’.

Este post foi escrito com o Aguerra.

Smallville (8.20) – Beast

Maio 1, 2009

snapshot20090501114257Como não me lembrei que hoje era feriado, pensei que estava no fim de semana (por não ter tido aulas), logo não sabia que tinha de ver Supernatural, Smallville e outras séries de quinta-feira. Mas depois de ir ao Legendas.TV vi que tinha uma legenda de Smallville, logo havia episódio inédito. Às vezes temos dessas coisas de não sabermos a quantas andamos. Por acaso, quinta-feira é dos dias que tem as minhas séries favoritas, por isso gosto particularmente das sextas (para poder vê-las). Pena que o mês de Maio começa hoje e, com isso, é o último mês de séries, com as season finales à porta.

Mas agora vamos falar desse ‘Beast’, um episódio que vai-me custar falar dele, pois sinceramente não sei se foi muito bom ou um pouco mal dirigido. Achei toda aquela cena do sonho da Chloe boa, principalmente porque houve um certo contraste entre o amor que Davis sente por ela e o ódio que ele possui quando está sem ela. Fiquei contente por ser apenas um sonho, porque iria achar que seria demasiado forçado caso aquilo que estava a acontecer fosse verdade, apesar de, como disse acima, ter sido uma cena que gostei.

Mais a meio, temos a captura de Jimmy e Oliver, dois homens que querem ver o Davis morto mais que qualquer outra pessoa, incluindo Clark. Achei o Jimmy tão chato nesse episódio, apesar de compreensível, que por momentos desejei que o Apocalipse o tivesse morto, mas isso não aconteceu porque Davis percebeu que a Chloe nunca o iria perdoar. Contudo, quem esteve quase indo dessa para melhor foi o Oliver, e convenhamos que ele também não iria fazer muita falta à série, excepto nas cenas da Liga da Justiça.

Mas ambos são salvos pela chegada de Clark (alguém ainda acreditava que eles iriam morrer?!), que leva o serial killer para a Fortaleza, de modo a enviá-lo para a Zona Fantasma. Mas não é que a Chloe, que parece estar cada vez mais apaixonada pelo Davis (embora diga o contrário ao Clark, numa conversa emocionante no final do episódio), aparece e salva-o? Agora resta esperar pelos dois episódios restantes dessa temporada, e quero sinceramente que a história do Davis/Apocalipse termine no final dessa temporada, pois se quiserem que ele volte na nona, ao menos que criem um cliffhanger interessante.

Nota: 8,3