Confira os vencedores do passatempo de True Blood

Maio 8, 2009

true-blood-2

Depois de uma semana de espera, finalmente vou revelar os quatro vencedores do passatempo de True Blood. Antes de mais, algumas considerações: primeiro que tudo quero agradecer a todos aqueles que divulgaram o passatempos nos seus blogs, de modo a incentivar mais pessoas a ganharem o prémio; em segundo lugar não poderia deixar de dar os parabéns aos 27 participantes do passatempo que, tirando um ou outro, até tiveram respostas muito boas; por fim, e não menos importante, deixo já o recado que mais passatempos estão por vir em breve e no Verão, quando as séries estiverem em pausa, sortearemos o primeiro DVD de uma série!

OS VENCEDORES E AS RESPECTIVAS RESPOSTAS

Por Pedro Almeida, do Porto

Um século após o começo da interacção entre os vampiros e os humanos, é a vez dos humanos estarem escondidos nas sua próprias casas e só saírem de dia, enquanto os vampiros dormem. A luta foi intensa, o medo e receio continua a assombrar a humanidade, estando o mundo dividido entre o dia e a noite, literalmente. Discotecas e bares nocturnos têm como a bebida com mais stock ‘V’, aumento o desemprego mais do que já estava. Todos viviam uma vida normal (claro que com a diferença entre o dia e a noite), até que no dia 22 de Agosto de 2115, num dia em que as praias estão totalmente lotadas às três da tarde, ocorre o inesperado eclipse em que ficamos, por segundo às escuras no planeta Terra. Os vampiros têm ai a sua oportunidade perfeita para originar um massacre em massa, e com os seus poderes de força, velocidade e perícia, 10% da humanidade foi-se em apenas alguns segundos. A mensagem era clara: o fim está próximo, e só uma raça poderá sobreviver!

Por Ana Coelho, dos Açores

Após a luta pelos direitos de igualdade para os vampiros, estes conseguem. Além das muitas manifestações que houve por parte dos humanos, chegando a haver confrontos entre estes dois grupos, sendo num desses confrontos que Jason acaba morto. Contudo, nem todos os vampiros estão de acordo principalmente dois grupos de vampiros, o de Eric (contra os direitos de igualdade, pois querem continuar a beber sangue humano e não sintético) e Bill (a favor dos direitos), mas muito mais por uma situação pessoal, porque ambos querem ficar com Sookie. Após a lei ser posta em vigor, estes dois grupos encontram-se no qual há um grande confronto, entre estes dois lideres, no qual resulta uma morte devastadora de Eric, mas esta morte só é conseguida com a ajuda de Jessica, filha de Bill. Pois esta sente-se culpada pela separação de Bill e Sookie e de esta agora estar com Eric.

Deste modo, Sookie fica devastada com a morte de Jason e Eric. Sam ao saber disto aparece para dar-lhe carinho e atenção, pois ama-a, além de estar com Mary-Ann. Mary-Ann ao saber que Sam está com Sookie vai a casa desta e entra numa discussão com Sookie e começa a bater nela, Sam e Tara tenta separá-las só que não conseguem, mas Sam sai ferido. É então que chega Bill e Jessica e separam-nas e este ia castigar Mary-Ann só que Sookie pede que não. Sam zangado com Mary-Ann diz que acabou tudo entre eles e Mary-Ann saí furiosa da casa de Sookie. Depois de esta confusão passar toda, Tara leva Sam ao hospital. E Jessica pede para falar com Sookie, para pedir desculpa por ter separado Bill desta e pede para que esta faça as pazes com Bill pois sabe que ele ainda a ama e que ela também o ama e que estão destinados a ficar juntos, e que só fez aquelas coisas no passado por sentir-se revoltada e com ciúmes de Bill ligar-lhe mais que a ela. Depois desta longa conversa Sookie vai até à rua para ao pé de Bill e simplesmente lhe diz “Após estes anos todos a tua proposta ainda encontra-se de pé?”, Bill só ri-se para ela e acena com a cabeça que sim.

Desta forma, Bill e Sookie são o primeiro casal humano-vampiro a casar-se. Além da sociedade não ver isso de bons olhos. Bill e Sookie demonstram como a sociedade é racista perante um mundo que dizemos que é de mente aberta. Tara e Sam são os padrinhos de casamento de Sookie e sendo a filha deles a menina dos anéis, e tem as características do pai. Lafayette é preso por venda ilegal de sangue de vampiro.

Por Joana Dias, do Porto

Sookie e Bill acabam por ter um filho, que mantem todos os poderes dos vampiros mas nenhuma das suas fraquezas. Quando cresce, por amor aos pais, permite que Bill o morda e o efeito é o desejado: Bill perde a sua necessidade de sangue e passa a ser resistente à Luz do Sol. A vida de Sookie e Bill torna-se na de um casal normal e finalmente as suas vidas são muito mais pacíficas e Bill é aceite entre toda a comunidade. Mas claro que o filho de ambos, Sirius, não terá um futuro tão calmo. Ao saberem destas propriedades do sangue dele, desenvolvem uma réplica sintética do mesmo. Este passa a ser o verdadeiro True Blood. Os vampiros passam a ter vidas normais entre os humanos e a reconciliação parece inevitável.

Mas nem todos os vampiros aceitam esta “cura” e mantêm-se revoltosos, atacando os da sua própria raça que, entrentanto, beberam o novo True Blood. Sirius, que além dos poderes do pai herdou o dom da mãe, devido aos efeitos do seu sangue, começa a ser visto como um Messias entre os vampiros e ganha estatuto à medida que os revoltosos se tornam mais fortes. Mas ele mantem-se relutante e vive a vida com os seus pais. Mas um dia eles são atacados e Sookie e Bill assassinados enquanto o protegem. Sirius foge e finalmente aceita liderar os vampiros “curados” numa luta pela paz. E o fim das aventuras de Sookie são o início das aventuras de Sirius Stackhouse!

Por Miguel Dias, de Coimbra

Em Bon Temps um casório vai haver,
E muitos com o sangue bem fresco vão comparecer,
Sookie e Bill alianças vão trocar,
E em vez do tradicional beijo,
Uma mordidela no pescoçinho vão dar,
O amor deles selar,
E muitos “vampiromens” realizar.

Parabéns aos quatro vencedores, vão ser contactados em breve por e-mail de modo a enviarem a morada. E agora segue-se uma sondagem de modo a eleger o final mais original dos quatro vencedores, por isso, toca a votar!

[poll id=”15″]


Southland (1.04) – Sally in the Alley

Maio 8, 2009

snapshot20090508202225É já no quarto episódio que tomo mais uma decisão em relação à atenção que dou à nova série da NBC, que tem descido muito na audiência, mas que já foi renovada para uma segunda temporada. À semelhança de ‘The Mentalist’ e ‘CSI’, Southland peca por série um procedural e acabo por desistir dela. A qualidade da mesma não é má, mas é a tal alergia que eu tenho a séries policiais, pois se não houver uma narrativa continua ao longo dos episódios, custa-me a acompanhar regularmente. Contudo, os reviews dos últimos três episódios (isso se a série não ganhar mais alguns adicionais, mas tudo indica que o 1.07 é a season finale) vão ser publicados aqui no Portal de Séries pela Manola, responsável também pelas críticas a One Tree Hill e Friday Night Lights.

Quanto ao episódio em si, não vou falar muito porque, sinceramente, já não me lembro de muita coisa. Impossível esquecer a cena inicial, em que a dura realidade de Los Angeles volta a ser mostrada de forma crua quando uma mulher, no meio da valeta, é apedrejada e fotografada por um grupo de miúdos do bairro. Gostei também da interacção entre o polícia Bryant e a sua mulher, que até teve uma história interessante neste episódio. Por outro lado, não gostei muito de todo o drama envolto naquela mulher que perdeu a filha há quase duas décadas atrás, mas foi bom para evoluir a personagem de Regina King, uma excelente actriz.

Nota: 7,9


Audiências EUA: Actualização em massa (dias 4-7)!

Maio 8, 2009

house-06O Aguerra já explicou o porquê das audiências se terem atrasado essa semana, mas eu repito outra vez para quem não leu: elas sairam recentemente e a nossa fonte apenas começou a publicar os quadros ontem. No artigo de hoje, estão representadas as audiências de segunda a quinta-feira. Na segunda-feira, o concurso da NBC deixa a emissora mal e faz ver que os números de Chuck não são maus como parecem. Entretanto, o penúltimo episódio de Fringe, exibido na terça-feira, continuou com a audiência sólida que a série bem mantendo graças a American Idol. O episódio ‘Follow the Leader’ coloca Lost, outra vez, na casa dos oito milhões de telespectadores e o centésimo capítulo de Grey’s Anatomy (e muito bom, por sinal!) coloca a série de novo na casa dos 15 milhões de telespectadores.

AUDIÊNCIAS DE SEGUNDA-FEIRA, 4 DE MAIO

Time Net Show 18-49 Rating 18-49 Share 18-34 Rating 18-34 Share Viewers Live+SD (000s)
8:00 FOX House 4.6 13 4.3 13 12.047
ABC Dancing With the Stars (8p-10p) 4.8 13 3.4 10 20.278
CBS Big Bang Theory 3.4 10 2.5 8 9.247
NBC Deal or No Deal (premiere) 1.2 3 0.9 3 4.356
CW Gossip Girl 1.1 3 1.6 5 2.215
8:30 CBS How I Met Your Mother 3.6 9 3.0 9 8.893
9:00 CBS Two And A Half Men 5.0 12 3.3 9 14.169
FOX 24 3.3 8 2.8 8 10.107
NBC Medium (9pm-11pm) 2.2 6 1.4 4 7.241
CW One Tree Hill 1.1 3 1.6 5 2.227
9:30 CBS Rules Of Engagement 4.1 10 2.7 7 11.328
10:00 CBS CSI: Miami 4.0 11 2.8 8 13.718
ABC Castle 2.8 7 2.1 6 9.968

AUDIÊNCIAS DE TERÇA-FEIRA, 5 DE MAIO

18-49 Rating 18-49 Share 18-34 Rating 18-34 Share Viewers Live+SD (000)
8:00 FOX American Idol 8.1 23 6.1 19 22.638
CBS NCIS 3.4 9 2.3 7 16.276
NBC Biggest Loser: Couples 3.0 9 2.5 8 8.053
ABC Scrubs 1.5 4 1.5 5 3.830
UNI Cuidado con el Angel 1.4 4 1.5 5 3.772
CW Reaper 0.8 2 0.9 3 1.900
8:00 ABC Better Off Ted (finale) 1.2 3 1.0 3 3.217
9:00 FOX Fringe 4.3 11 3.5 10 10.438
NBC Biggest Loser: Couples 4.0 10 3.2 9 9.912
CBS The Mentalist 3.6 9 2.5 7 16.508
ABC Dancing With the Stars: Results 3.1 8 2.0 6 14.270
UNI Mañana Es Para Siempre 1.9 5 2.1 6 4.665
CW 90210 1.0 2 1.4 4 1.885
10:00 NBC Law & Order: SVU 3.7 10 2.9 9 9.791
CBS Without A Trace 2.6 7 1.6 5 11.933
ABC Cupid 1.7 5 1.3 4 5.682
UNI Aqui y Ahora 1.3 4 1.2 4 3.151

AUDIÊNCIAS DE QUARTA-FEIRA, 6 DE MAIO

Time Net Show 18-49 Rating/Share 18-34 Rating/Share Viewers (Millons)
8:00 FOX Lie to Me 2.7/8 2.0/4 8.68
ABC Scrubs 2.1/6 2.2/8 5.07
CBS The New Adventures of Old Christine 1.9/6 1.1/4 6.45
CW America’s Next Top Model 1.7/5 1.9/6 3.82
NBC Law & Order: CI (R) 1.3/4 .9/3 5.71
8:30 CBS Gary Unmarried 2.0/6 1.1/4 6.66
9:00 FOX American Idol 8.3/20 6.1/17 23.57
ABC Lost 4.0/10 3.7/11 8.70
CBS Criminal Minds 3.3/8 2.0/6 14.13
NBC Law & Order: SVU (R) 1.1/3 .9/2 4.52
CW 90210 (R) .5/1 .7/2 1.09
10:00 CBS CSI:NY 3.3/9 2.1/6 13.40
NBC Law & Order 2.3/6 1.2/4 8.14
ABC The Unusuals 1.6/4 1.2/4 4.63

AUDIÊNCIAS DE QUINTA-FEIRA, 7 DE MAIO

Time Net Show 18-49 Rating 18-49 Share 18-34 Rating 18-34 Share Viewers Live+SD (Millons)
8:00 CBS Survivor: Tocantins 3.9 12 2.1 8 11.971
FOX Bones 2.3 7 1.8 7 8.622
ABC Ugly Betty 2.1 7 2.0 8 7.495
NBC My Name is Earl 1.7 6 1.5 6 4.425
CW Smallville 1.5 5 1.5 5 3.399
UNI Cuidado con el Angel 1.3 4 1.4 5 3.634
8:30 NBC Parks And Recreation 2.0 6 2.3 8 4.638
9:00 ABC Grey’s Anatomy 5.3 14 5.1 15 15.326
NBC The Office 3.8 11 4.5 14 7.712
CBS CSI 3.5 9 1.9 6 14.577
FOX Hell’s Kitchen 2.7 7 2.1 6 6.532
UNI Manana Es para Siempre 1.8 5 2.0 6 4.463
CW Supernatural 1.2 3 1.2 4 2.785
9:30 NBC 30 Rock 2.9 8 3.0 9 6.172
10:00 ABC Michael J. Fox: Adventures… 3.3 9 2.3 8 10.590
CBS CSI (repeat) 2.4 7 1.5 5 9.721
NBC Southland 2.0 6 1.7 6 6.504
UNI Mujeres Asesinas 1.6 4 1.7 6 3.757

Fonte: TVbytheNumbers


Flashpoint (2.11) – Perfect Storm

Maio 8, 2009

flashpoint-211Eu não sei se é a influência de Amy Jo Johnson, mas após o reaparecimento da ex-Power Ranger, parece que a série ganhou outro brilho. Não foi uma coisa extraordinária, nem perto disso, mas noto uma diferença com Jules ou sem ela. Para além disso temos um caso interessante, envolvendo estudantes. Billy tem como paixão Ella, mas os dois são opostos. Billy é esquisito, não tem amigos e é anti-social. As suas únicas paixões são a arte e Ella, uma rapariga conhecida, com fama, mas que já esteve na situação de Bill. Esta situação passou quando começou a namorar com um dos jogadores da escola.

Mas Bill vai sofrendo, e água mole em pedra dura tanto bate até que fura. Bill entra em depressão, e para salvar a sua princesa, decide pegar numa arma e matar o seu inimigo. O problema é quando dá para o torto, e as proporções aumentam. A partir de ai foi um jogo do rato e do gato, com um pai policia pelo meio, que tenta de tudo para salvar o seu filho. Acaba tudo bem, mas não para Gregory. O caso afecta, devido a situação que ele passa. Sente saudades do filho. Filhos foram uma coisa muito falada neste episódio. Exemplo disso foi o filho de Ed. Mas é uma coisa que Flashpoint ainda não percebeu. Ganhava muito que transferisse os problemas de um caso para o outro. Não faz disso, e a série perde muito. Que se há-de fazer.

Foi o regresso de Jules ao trabalho e um caso interessante. Pouco mais. É pouco para uma série.

Nota: 8


Fringe (1.19) – The Road Not Taken

Maio 8, 2009

fringe-119Com a promessa de nunca mais ver um promo de Fringe após o último episódio, a série da ciência levada ao seu nível mais extremo tem mais um excelente episódio. A série de J.J.Abrams regressa para mais um episódio cheio de mistério, mas que vem dar muitas esperanças para o final de temporada. Tudo foi pincelado, algumas coisas mais fortemente, outras mais suavemente, mas nota-se que é um episódio pré-season finale, pois deixa os mistérios, digamos, a mão de semear. Os caminhos estão desbravados, e agora é só colocar a máquina nos carris e deixa-la andar.

Ao contrário de habitual, Fringe pegou no filão que tinha ficado do episódio anterior e começou a construir o episódio. A caça a ZFT vem ganhar um novo fôlego com a informação de que William Bell é o seu financiador. A caça é aumentada, pretendendo-se encontrar uma ligação entre estes dois seres pouco conhecidos para o espectador. Enquanto isso, a vida fora da agência do FBI decorre normalmente, para os padrões de Fringe. Até quando uma mulher “decide” pegar fogo e explodir, literalmente. Mais um dedo da ZFT? Parece que sim.
O caso desenrola-se, mas Olivia não está bem. Primeiro vê dois corpos quando só está um, depois vê que o escritório de Broyles tinha sido quando nada disso aconteceu, e depois tem a visão de uma cidade em chamas. O regresso a realidade dá-se poucos momentos depois, mas o que que está a acontecer?

Parece que a droga que Olivia recebeu quando ainda era pequena vem trazer-lhe estes poderes, de poder visionar o que aconteceria se seguisse outra estrada da vida (Walter esteve especialmente inspirado com as metáforas desta vez). Mas o caso continuava, e Olivia começa a pensar que não seria coincidência. Assim decide utilizar as suas capacidades para resolver o caso. Para além disso tem a ajuda de Peter, que faz valer aquele conhecido ditado “Filho de peixe sabe nadar”, demonstrando que não é o seu pai que tem o seu lado Fringe (Walter é quase todo Fringe, diga-se). Os dois lá conseguem resolver o caso ficando a saber que o superior de Olivia, Sanford Harris, tem contribuído para a activação destas pessoas, e é apanhado com a boca na botija. Uma surpresa, pois parecia que não teria grande importância, e ganha-a.

Quanto a William Bell, temos o regresso de Nina Sharp a narrativa, com a preocupação de travar a investigação sobre o chefe da sua empresa. A protectora parece que acaba mal o episódio, se o acabar mesmo. Se morrer não se perde grande coisa, se sobreviver, ainda vai responder a umas questões.

Outras pormenores:

  • Ver que foi William Bell a escrever o manifesto da ZFT e não Walter foi deveras interessante. Para além disso ter Walter a tentar provar a inocência do Bell demonstra que, apesar de o chefe da Massive Dynamics o ter desprezado, a sua admiração por ele nunca acabou. E outra questão que ficou no ar foi quem tirou as páginas que ilibavam do manuscrito? Ainda vamos ver.
  • Eu, para além de ter ficado de boca aberta com a aproximação de Sanford Harris da ZFT, fiquei ainda com uma questão permanente na cabeça. Será que o exame psicológico não seria também um teste para Olivia, mas daqueles mais científicos?
  • Outra coisa que me ficou na cabeça é se Olivia tem o poder de explodir. Se for como penso, e o que eu penso é que todos os soldados possuem os mesmos poderes, então penso que sim.
  • A câmara como filmaram os flashs de Olivia ainda acentuou o efeito pretendido.
  • Parece que temos mais um conhecedor da verdadeira face de William Bell. O lunático por Star Trek (excelente referencia ao novo filme de J.J.Abrams) pareceu-me saber do que fala, mas foi principalmente para fazer a referência ao filme.
  • O que que será verdadeiramente Isaac Winters, o advogado que anda a fazer experiências? De advogado não tinha nada.
  • Vemos que a Massive Dynamics tem uma grande ligação com o governo americano. Mas o que aconteceu da última vez que The Observer apareceu tão frequentemente?
  • A conversa que Olivia tem com Walter é exemplificativa que o mais velho dos Bishop’s ainda não está recuperado.
  • As caixa com as luzinhas ao lado da cadeira da segunda “cobaia” foi um excelente pormenor, não foi?
  • Para acabar ver o Walter a sair com The Observer, e logo com a excelente frase: “É hora de ir.” Porque agora e para onde?

A série de J.J.Abrams tem um excelente episódio, que deixa a um gancho perfeito para o final de temporada. E agora é caso para dizer: É chegada a hora da season finale. Que venha ela

Nota: 9,6


Smallville (8.21) – Injustice

Maio 8, 2009

snapshot20090508153357Smallville volta depois de alguns episódio menos bons que o habitual como esse ‘Injustice’ cheio de acção. Confesso que estava um bocado desiludido com o rumo e lentidão dos acontecimentos, mas depois desse episódio a série mal protagonizada por Tom Welling conseguiu aumentar um pouco a minha consideração.

Logo no início eu pensei que aquela não era a Chloe que nós conhecemos, por isso soube logo que quem quer que estava a se fazer passar por ela, estava relacionada com a Tess. Falando na Tess, a personagem de Cassidy Freeman finalmente começa a ganhar algum destaque depois de se perder um pouco. A sua dinâmica com Oliver Queen é muito prejudicada pela baixa capacidade de representação de Justin Hartley, pois ao contrário dele, Freeman tem um grande talento para ser actriz!

Entretanto, a Liga da Injustiça faz estragos, mesmo após a morte de dois dos seus companheiros. Confesso que fiquei curioso e para mim não ficou bem claro se a Tess quis realmente/matou os dois membros, por isso, se alguém me souber explicar, agradecia. Novamente, algo que Smallville sempre fez muito bem, foram os maravilhosos efeitos especiais da série. Sejam explosões, lutas ou outras coisas engraçadas, a verdade é que cria um bom efeito visual. O destaque deste episódio nesse quesito vai para a cena final envolvendo a Tess e aquele brilho rosa.

Agora resta esperar pela season finale que chega na próxima semana, 14 de Maio. Grandes momentos estão por vir e aquele que mais anseio é a luta entre o Clark e o Doomsday. Já está mais que na altura dele perceber que tem que matar o Davis se quiser sobreviver, não? E de quem será as badaladas mortes que se falou alguns meses atrás? Depois de ver esse episódio, aposto que uma delas é a Tess! Mais alguém está comigo?

Nota: 9,0


Greek (2.14) – Big Littles and Jumbo Shrimp

Maio 8, 2009

snapshot20090502153558 Chegou a hora dos Big Brothers adotarem seu novos Little Brothers. Quase tive um ataque do coração quando vi logo no começo do episódio os garotos da KT arrumando a casa, tudo isto para a grande reunião, que no fim acabando sendo do mesmo jeito de sempre. Spiter não lida bem com o Andy ter beijado a Jordan na última festa, porém ele é a primeira escolha para big brother de Andy. Como foi ele que convenceu toda a casa a escolher o Dream Boy, seria estranho agora recusar a adoção como Little Brother, deverá então aceitar o fato e deixar as diferenças de lado. Jordan por outro lado fica curiosa para saber a opinião de Andy sobre ela e Rusty como um bom samaritano(DUH..) conta que Andy gostou muito dela e blah blah blah. Por ironia do destino, Jordan irá escolher Casey para ser Big Sister na ZBZ. Durante a confraternização Big & Little, ele tem de ficar algemado por um tempo com o Andylicious e torturamente tem que encarar Jordan beijando Andy bem ao seu lado. Achei um pouco cruel a cena do Beer Pong, ainda mais que o Spiter sabia que seu Little Brother era péssimo no “esporte” e por consequência do massacre acaba deixando-o totalmente bêbado. Cappie sempre surpreende de alguma forma, neste caso fez Rusty refletir sobre seu papel como Big Brother e como ele não deve se deixar afetar por causa de uma garota, aliás Cappie mais do que qualquer outra pessoa sabe o que é viver uma situação como esta.

Ash como sempre rende boas risadas, ainda mais com seu relacionamento as escuras com Fisher. Tamanha distração, ela acaba deixando rodar todas suas atividades como presidente da casa, principalmente em relação ao inventário dos alimentos e utensilios, que misteriosamente tem desaparecido. Muito engraçado quando ela sugere a “patrulha voluntária” de todas as garotas, com isto diversas guloseimas e tranqueiras reaparecem na cozinha, porém ainda faltam alguns itens de grande quantidade. Casey e Becca acham que Fisher, por ser o novo cara na casa pode ter algo haver com o desaparecimento, deixando a relutante Ash totalmente sem reação. O plano das duas em embebedar Ash para fazé-la confessar seus sentimentos por Fisher foi muito divertido. Elas decidem se esconder a noite na cozinha para tentar pegá-lo em ação, porém se surpreendem quando descobrem que na verdade é seu colega de quarto que está invadindo a casa e roubando a cozinha. Se Ash achou que estaria tudo resolvido, se enganou pois Casey pede para ela e Fisher manterem o relacionamento escondido, pois pode afetar o comportamento das outras garotas e também o desepenho de Ash na casa.

Finalmente conhecemos a ovelha negra dos Chambers, Patrick, irmão mais velho de Evan e nitidamente a única pessoa não tão robótica da família. Como bons irmãos, eles saem para beber e colocar o papo em dia, que por fim acaba sendo um reencontro de Patrick com Cappie, que surpreendentemente descobre que ele e o irmão não são mais TÃO amigos assim. Diferenças a parte, ele se junta aos dois numa noite amigável, tirando o estado alcoolico de Patrick, que obriga a nova dupla dinâmica a arrastá-lo até a Omega Chi. Evan está passando por confusões e problemas relacionados ao sua função na vida das pessoas, a exemplo de Frannie, que nitidamente só quer o $$ dele e parece que só ele ainda não tinha reparado nisto. Patrick por fim revela o real motivo de sua visita e adivinhem: Sim, ele quer $$ também. As vezes acho que o Evan daria um bom agiota ou algo do gênero, pois gostaria muito de saber quanto é a mesada dele, por que desembolsar um cheque de 50 mil dólares não é pra qualquer um, até pensei ironicamente que deveria ser U$50,00 que ele precisava. Nunca gostei do Evan, mas começo a enxergar que ele está tentando disvincular-se da sombra politicamente correta/fachada de sua família, pelo menos sabemos que o “Módulo Evan Banco Central” foi desativado.

Nota: 9,0