Audiências EUA: Final de Dollhouse desaponta!

Maio 9, 2009

dollhouse2_todos

AUDIÊNCIA DE SEXTA-FEIRA, 8 DE MAIO

As decisões da FOX só saem daqui a mais de uma semana, mas tudo indica que a série Dollhouse, razoavelmente bem recebida pela crítica, principalmente por ter a mão de criador de Buffy e Firefly – Joss Whedon -, vai ser cancelada logo na primeira temporada. O último episódio foi ao ar ontem e conseguiu apenas os miseros 2.75 milhões de telespectadores. Quem também não vai nada bem é Prison Break, que teve a sua audiência mais fraca de sempre na história da série. Entretanto, os dramas da CBS voltam a ganhar a noite, conseguindo sempre uma audiência excelente tendo em conta que o dia de exibição é o mais temido da semana: as sextas.
.

Time Net Show 18-49 Rating/Share Viewers (Millons)
8:00 CBS Ghost Whisperer 2.2/8 9.35
ABC Happy Feet (8p-10p) 1.3/5 5.05
FOX Prison Break 0.9/4 3.03
NBC Howie Do It (8p-9p) 0.8/3 2.50
CW Everybody Hates Chris 0.7/3 1.83
8:30 CW The Game 0.9/3 2.05
9:00 CBS Flashpoint 1.8/6 8.64
NBC Dateline 1.3/5 4.68
FOX Dollhouse 1.0/4 2.75
CW America’s Next Top Model (R) 0.6/2 1.52
10:00 CBS Numb3rs 2.0/7 9.52
NBC Dateline 1.7/6 5.91
ABC 20/20 1.2/4 4.97

Fonte: TVbytheNumbers


90210 (1.21) – The Dionysian Debacle

Maio 9, 2009

90210-21Peço desculpa pelo atraso no review, falando do episódio esteve ao nível habitual de 90210 ou seja, na de muito extraordinário nem muito decepcionante. Consegue manter-se no nível das séries medianas. Silver que depois de se decidir pela escola cristã de modo a ter um novo começo, vai finalmente começar e no primeiro dia tudo parece correr bem para a recém promovida a católica praticante. Mas a visita do namorado parece complicar-lhe a vida. O história do vídeo é descoberta e Silver não tem outra saída que não revelar à escola inteira o seu passado recente, que esta preferia esquecer. Silver desde o inicio que era uma das minhas personagens favoritas, mas esta história toda arruinou em muito a essência da personagem.

Silver em uniforme de uma escola católica, quem diria no inicio de 90210. A revoltada, que dizia aquilo que lhe ia na alma indo contra tudo e contra todos se assim fosse necessário, passou a uma apaixonada incondicional, a bipolar e finalmente convertida à religião. Quem também não parece ter uma vida facilitada é Navid e Adrianna, que depois do pedido de casamento resolvem enfrentar os pais de Navid, a reacção dos pais até corre como Navid previu, excepto quando estes sabem que afinal Adrianna não gera um neto seu. Navid resolve sair de casa e ir morar com Adrianna. Onde é que eu já vi este filme antes, casal jovem, 16 anos, casamento e um filho à mistura.

O relacionamento de Naomi não avança como a jovem pretende, Liam é o típico bad boy, e Naomi não está disposta a ser só mais uma quer mais. Quem será o último a ceder? Uma nova personagem chega à cidade, a irmã de Naomi resolve vir em seu auxílio, depois de esta quase deixar a família de Anna em estado de loucura. Promete ser uma personagem que irá trazer agitação e confusão. Um episódio razoável, apesar de eu continuar a achar toda a história de Silver fora da personagem, um episódio em que o elenco mais velho teve pouco relevo, gostaria de ver o after reconciliação de Mathew e Kelly. A série aproxima-se da season final de apesar de ter melhorado esperava-se mais da série que não consegue ter episódios que agarrem os espectadores do princípio ao fim. Prometem mudança na segunda temporada, vamos ver como serão as mudanças efectuadas.

Nota: 8,0


Brothers & Sisters (3.22) – Julia

Maio 9, 2009

snapshot20090507224642 Confesso que fiquei preocupada quando li o título deste epísódio. Julia sempre foi uma personagem apagada e sem muita significância, nada mais natural pelo fato de  ser uma agregada da família, pois todos devem saber que não deve ser nada fácil ocuparar este cargo com os Walkers. Ela ganhou mais evidência devido ao escândalo de Tommy. Gostei de diversos momentos dela durante o episódio, ficando bem claro que não deve ser fácil segurar a bomba que Tommy deixou. Agora só quero ver a explicação racional para seu desaparecimento e se há algo que o justifique, pois soa bem contraditório para alguém que obrigou o irmão a assinar um termo de confidencialidade sobre a paternidade de Elizabeth, alegando que  seria um pai exemplar e que ela nunca precisaria saber a verdade.

Esse episódio também evidenciou a proporção do envolvimento de Kitty com “Alec Park Man” e todas as consequências desastrosas que repercutirão cada vez mais sobre seu casamento. Sabiamente Sarah define a irmã como alguém que quando decepcionada, busca sempre por algo novo e nunca tenta resolver o que acontece. Alec decidi comprar uma casa nova e convida Kitty para ir com ele. Ela mente mais uma vez e acaba indo conhecer a casa. Nitidamente quando entra no local, Calista conseguiu expressar tão perfeitamente a sensação de excitação por algo novo, em criar um novo cenário, totalmente alheio a sua vida. Distraída com a presença de Alec no carro, acaba sofrendo um acidente, que poderia ter sido pior mas que deixa os dois somente com arranhões no braço. Robert tenta agradá-la cuidando de seus ferimentos e claro que novamente ela menti descaradamente que estava sozinha no carro. Achei fantástico quando ele decidi levar Evan para o parque. A cena inicia com o filho de Alec vindo comprimentar o bebê e depois correndo para os braços do pai, que o ergue em câmera lenta, mostrando então o machucado igual ao de Kitty no acidente, eis que tudo faz sentido na mente de Robert, novamente a expressividade é demonstrada de forma genial. Desta vez Robert diz que Kitty que precisa resolver seus próprios conflitos, pois ele tentou mudar desde então e  não há mais justificativas que ainda dêem razãoa Kitty, ainda mais depois do beijo com Alec no final, que celou de uma vez por toda a palhaçada toda.

O outro arco é Julia, que consegue finalmente ter um episódio focado em sua vida, personalidade e até seu lado profissional. Norah descobre que ela hipotecou a casa para tentar resolver o estrago que Tommy largou em suas mãos. Kevin assumi as responsabilidades, mesmo que brigando com Scotty para ajudar a cunhada, porém ela precisaria arranjar um emprego para fazer o acordo. Entendo a preocupação de Norah, mas até a própria Julia diz que ela precisa seguir sua própria luz, tornar-se independente e recomeçar, sendo assim consegue um emprego numa escola em Seatlle, deixando um misto de tristeza e alegria em todos. Com um emocionado jantar de despedida, Julia expressa o quanto cresceu e aprendeu com todos ali presentes e que agora cuidaria de sua vida. A despedida com Kevin foi linda e vemos que ele tem um lado paternal muito forte. E outro ponto forte é a cena em que Norah arruma as coisas de Tommy para acolhê-lo quando ele voltar, já que ele não terá mais casa para viver.  MÃE só muda de endereço mesmo.

Quero finalizar comentando de um personagem específico: Ryan Lafferty. WTH is that boy?!. Primeiro ele resolve não se envolver com os Walkers, depois Holly consegue convecê-lo a trabalhar na empresa, comprando com um lugar no conselho e também com ações sob a Ojai. Descaradamente ele confessa para Becca que irá se vingar de Sarah quando começar a participar das reuniões. Agora resta saber, o que o caso de sua mãe com William Walker fez com a cabeça deste garoto? Sei que William pode ser responsável pela morte de sua mãe, mas até então não vi  ele procurar por respostas concretas sobre o caso e assim simplesmente acusa todos pelos erros de William e também de sua mãe, tentando se transformar no novo vilão da novela das oito? Essa criatura é a única coisa que me irrita profundamente na série. Espero que dêem um sumiço nele em breve.

Nota:  9,3


Supernatural (4.21) – When the Levee Breaks

Maio 9, 2009

snapshot20090509114937

Restam apenas 45 minutos para terminar esta temporada e ‘When the Levee Breaks’ serviu mais como uma preparação para o que está para vir no episódio da próxima semana: ‘Lucifer Rising’, um título bem sugestivo. Se o Lúcifer vai ser libertado ou não, é algo que só descobrimos daqui a cinco dias, mas que será uma surpresa como os acontecimentos se vão desenvolver, lá isso acho que vai ser. Supernatural habituou-nos com season finales arrebatadoras, onde os produtores arriscam aquilo tudo que têm para arriscar, por isso acho que o Lúcifer vai mesmo conseguir se libertar.

Ora se ele conseguir libertar-se, provavelmente terá que ter um corpo para apoderar-se, e a minha teoria, assim como de muitos fãs, é que o ‘hospedeiro’ seja o Sam. Acho que teríamos aí um grande cliffhanger para o intervalo entre a quarta e a quinta/última temporada! Por falar no Sam, o actor Jared Padalecki esteve muito bem neste episódio, mas claro que o nível dramático e psicológico do guião o ajudaram. Gostei muito da direcção que o episódio levou em si, assim como as personagens escolhidas para aparecerem nas ‘visões’ de Sam, mas claro que senti falta do Denny… ups… John Winchester, pois aí seria algo mesmo de extraordinário.

Ainda tenho esperança que o Jeffrey Dean Morgan dê sinais de si no próximo episódio, uma participação surpresa, mas acho que isso não vai acontecer. Quanto ao Dean, este faz um pacto com Deus e os Anjos, e por experiência própria, acho que ele vai perceber que pactos não costumam acabar bem em Supernatural. O mais interessante a envolver a sua personagem em ‘When the Levee Breaks’ é o dilema que vive entre o irmão morrer enquanto é humano ou sobreviver e ser a próxima criatura a caçar. Algo me diz que a guerra dos irmãos não vai ficar resolvida no final da próxima semana, e será um dos assuntos a tratar na quinta temporada.

Por fim, mas não menos importante, temos algumas informações sobre a mitologia de Lúcifer. Ao que parece, o primeiro demónio foi criado por ele quando este sentiu uma certa inveja dos humanos e só esse demónio é que pode quebrar o último selo. A grande questão que se coloca é se é mesmo a Lilith e primeira filha de Lúcifer ou alguma mudança vai acontecer nesse aspecto (esperemos que sim). E é claro que não podia deixar de mencionar a grande personagem que é o Bobby e só espero que ele não morra, como alguns têm especulado, em ‘Lucifer Rising’. Já agora, se alguém tem uma teoria que explique o porquê de Castiel ter soltado o Sam, que diga nos comentários. Não consigo arranjar uma explicação coerente!

Nota: 9,2