Fringe (1.20) – There’s More Than One of Everything

fringeA nova série de J.J.Abrams chega ao fim, com mais um episódio de nível extremo, do mesmo modo que a ciência que se pratica por aqueles lados. Temos um episódio alucinante, cheio de mistério, que já vinha do anterior, com algumas respostas e com mais perguntas a orbitarem pela série. Foi um episódio típico de Fringe, uma forma de fechar com chave de ouro uma temporada já de si dourada.

There’s More Than One of Everything trouxe um episódio que começa com a confirmação de algumas suspeitas. Nina Sharp sobrevive ao ataque que sofreu no episódio anterior, e começa a demonstrar alguma importância para a série (mesmo que só seja esta). Até agora a vice-presidente da empresa mais poderosa do mundo servia só para não dar respostas, desta vez traz algumas. Primeiro a de ter sido atacada pelo homem da temporada, David Robert Jones, Jones para os amigos. Jones tem ganho uma importância no decorrer da temporada, e este episódio representa o ponto culminante e final da sua participação, como já se verá. Continuando que depois isto fica muito longo. Jones ataca Nina para lhe roubar uma célula de energia que estava no braço mecânico de Sharp, tendo sendo esta colocada por William Bell, o mistério da temporada.

A chegada de um Jones cheio de ligaduras e com olho bem claro, no sentido literal, vem trazer uma parte mais sobrenatural ao episódio, e este ainda fica maior quando começamos a perceber a verdadeira intenção de Jones. O cientista teve uma ligação com a Massive Dynamics, trabalhou nos tempos primórdios para a empresa do homem mais rico do mundo, mas não consegui impor-se. O rancor foi transferindo-se ao longo dos tempos, e chegamos ao ponto de que ele tem os meios para correr atrás do homem que não acreditou nele. E aqui entra a célula, que servirá para transportar Jones para outra realidade, onde parece que William Bell mora (outro contributo da Nina Sharp).

Foi uma corrida contra o tempo, procurando Jones por um local onde conseguisse encontrar as condições que lhe permitiam mudar de mundo, com Olivia à procura de Jones. Temos um camião a passar de realidade, temos um corpo a ser trespassado, ficando uma parte na “nossa” Terra e outra na “outra” Terra (desculpem lá este comentário, mas esta parte fez-me lembrar os livros do Harry Potter, só com consequências menos mortais). Mas Jones ainda não encontrou o ponto onde as realidades quase se tocam.fringe-21

Mas essa informação estava reservada para Walter. A última imagem que tivemos do mais velho dos Bishop’s foi quando The Observer veio-o buscar, e agora percebemos a razão. Walter fica incumbindo de salvar o seu companheiro Will, ao fechar o “janela”. Com a ajuda da Peter, esse instrumento é encontrado (excelente pormenor da moeda, que viria a ser importante, e já falarei), e a caça a Jones também começa para este duo.

Depois foi com um ritmo alucinante que chegamos Reiden Lake, o local onde tudo acontece. Junta-se toda a gente, começam os preparativos para a festa. Jones a tentar largar os foguetes é queimado. A “janela” é fechada, Jones morre devido a Peter, que com a maquineta de Walter fecha o portal. Caso para dizer que pagou da mesma moeda, ficando também a meio caminho.

Falta tocar em dois pontos. Começando por Peter Bishop. As informações tinham nos chegando aos poucos, mas neste episódio temos algumas bastantes importantes. Parece que Peter não é filho de Walter, ou se o é, é de outra dimensão. Walter começa a explicar que criou a máquina da “fechar a janela” para uma viajem que ele realizou para repor algo que lhe faltava. Dá para ver que o filho morreu, e outra prova de que este não é Bishop Jr. é de que Peter não se lembra da colecção de moedas que fez quando tinha 7 anos, presumivelmente da doença que sofreu na altura (1978-1985). Ainda outro pormenor que encaixa é de Walter confirmar logo os olhos de Peter, presumivelmente devido aos efeitos das viagens entre realidades. Acho que é possível concluir que o verdadeiro Peter morreu, e Walter repôs por um filho. Agora o que aconteceu com a mulher de Walter e com os pais de outra “janela”, com a perda dos seus filhos? Ou outra pergunta: Será Peter filho de Walter, mas noutra realidade? E por último: Será Peter o próprio Walter, mas de outra “janela”? Podia continuar, mas acho que já perceberam que nada se sabe e que são muitas as hipóteses possíveis.

E depois temos o culminar do episódio. Numa demonstração de que os mundos paralelos são completamente diferentes, a utilização de WTC serviu para demonstrar a diferenciação entre eles. Olivia viaja entre eles (quem serão aquelas pessoas que apareceram no salto?) e encontra-se com William Bell, como prometido. Agora as respostas ficarão para a segunda temporada, pois desta vez só deu para dar uma olhada. E depois, largo eu uma pergunta. Se Olivia já visionou algumas partes de outra realidade, o que que terá acontecido para que ela tenha visto a destruição dos prédios?

Outros pormenores:

  • Conhecendo J.J.Abrams mais ao menos, sei que nada é feito sem propósito. Então qual teria sido o propósito do quase acidente de Olivia, perto do final? Circulam por aí algumas teorias, mas informações concretas há poucas. A primeira informação é o do surgimento de uma pessoa em glazer no fundo da imagem. Será apenas coincidência ou terá alguma importância? A segunda, e essa já é mais discutível, é o surgimento do The Observer, como se vê pela imagem. Resta saber qual a importância. E teorias vão surgindo.

    olivias_accident_120_2

    olivias_accident_120_3

  • A moeda de Peter foi “esculpida” por um alemão, mais precisamente por A.A. Weinman. Cá está mais uma referência a Berlim. Um pequeno pormenor para juntar a muitos outros.

E assim se acaba a primeira temporada. Agora é só esperar até Setembro para ter-se partes das respostas, mas fica desde já o aperitivo, um promo da segunda temporada.

Nota: 9,5

SEASON FINALE

Advertisements

0 respostas a Fringe (1.20) – There’s More Than One of Everything

  1. Tiago diz:

    TErminei de assistir os 4 ultimos episódios ontem durante a madrugada. Foram mto, mas mto bons mesmo. Estava bastante desanimada com a serie, mas com os ultimos epi, minha curiosidade foi aguçada…. vou esperar anciosamente pela 2 temporada!
    até lá!

  2. Zan diz:

    Sobre as referências em alemão, o autor da coluna ensaios de borda do Fringe Laboratory, acreditar ser uma referência ao projeto MK-ULTRA (Mind “K”ontrol onde este K é uma homenagem aos inspiradores do projeto) que nada realidade tem raízes na ciência nazista de pseudociência sobre controle da mente.

    Aliás, há uma compilação de teorias muito coerentes que explica alguns fenômenos mostrado em Fringe, que faz muito sentido num dos artigos do ensaio de borda, relacionados a FQ PSI.

    Vejam só a piração do autor: http://tr.im/psi_fq

    [ ]s

    Zan

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: