Reaper (2.07) – The Good Soil

Maio 21, 2009

snapshot20090521000100-300x1691Como o tema mais explorado do episódio 2.06 – The Underbelly foram os relacionamentos do trio de amigos, dessa vez o amor foi o que mais se destacou no episódio 2.07 – The Good Soil. Nesse episódio Sam (Bret Harrison) recebeu do Diabo (Ray Wise) a missão de capturar Billy Boyland (Jake Sandvig), que morreu por “cobiçar a mulher do vizinho” e por causa disso foi parar no Inferno. Antes de ser capturado, ele contou que ainda era virgem e queria ter sua primeira vez antes de ser pego, e com a ajuda de Sam, Sock (Tyler Labine) e Ben (Rick Gonzalez) ele foi até um bar onde encontrou Cindy (Claudette Mink), a mesma mulher que ele olhou antes de morrer e que agora se tornou o amor de sua vida. Sam não capturou Billy no recipiente, que nesse episódio era uma “bola de queimada”, e teve a idéia de mandar o corpo de Billy enterrado no cemitério, fato esse que acabou não dando muito certo quando ele recebeu uma notificação de que alguma coisa estava errada e por isso quem acabou furioso foi Morgan (Armie Hammer), que voltou nesse episódio a pedido de seu pai para capturar uma alma, mas como ele não queria muito trabalho resolveu pagar 20 mil dólares à Sam para fazer o serviço e ele levaria todo o crédito.

Depois dessa até o Diabo ficou bravo com ele e para consertar a situação ele mandou o “Finalizador”, um ser maligno e que destrói tudo que estiver em sua frente, mas que não conseguiu destruir Billy porque naquele momento ele tinha acabado de perder sua virgindade. Tudo estava bem, Sam conseguiu deixar Billy livre, o rapaz conseguiu perder sua virgindade e estava pronto para viver feliz para sempre ao lado de Cindy, se não fosse por Morgan surgir e capturar Billy, jogando tudo por água abaixo. Sem muitas esperanças e vendo mais uma de suas tentativas de fazer algo bom falharem, Sam teve uma grata surpresa ao encontrar Alan (Sean Patrick Thomas), já que todos se lembram que no episódio 2.02 – Dirty Sexy Mongol ele conseguiu um trabalho no cemitério para se esconder do Diabo, e agora Sam o encontrou e não deixará essa oportunidade de descobrir como Alan escapou do acordo escapar.

Além dos problemas com Morgan, Sam ainda tentou aproveitar para reconquistar Andi (Missy Peregrym), mas ela não está muito disposta a dar uma nova chance para Sam nesse momento. Tenho que destacar também a participação de Ben e Nina (Jenny Wade), que para comemorar 2 meses de namoro resolveu dar de presente para ele um vôo pela cidade, mas Ben o problema é que ele tinha medo de altura e não se sentia à vontade até conversar com uma psicoterapeuta que lhe disse que enfrentar seus medos era a melhor maneira de melhorar seu relacionamento, só que para enfrentar esse medo de altura ele precisou de um “empurrãozinho” de Nina que acabou dando certo no final. Quem acabou levando outros tipos de “empurrões” foi Sock, que nesse episódio ainda contava com a presença de Judy (Marilyn Norry) e Morris (Hiro Kanagawa) e resolveu se aproximar mais do pai de Kristen (Eriko Tamura) para revelar que ele e sua filha estavam namorando, fato esse que obviamente não acabou muito bem. Como Kristen sempre teve medo da reação de seu pai, ela aproveitou para fazer as malas e embarcar rumo ao Japão para continuar seus estudos, deixando um Sock bem triste para trás, justamente agora que eles estavam se entendendo melhor. Foi isso que consegui destacar de melhor desse episódio, que parecia terminar da pior maneira para Sam, sem namorada e sem esperança de ver sua situação melhorar até encontrar novamente Alan, que naquele momento é tudo o que ele tem para ajudar a escapar também de seu acordo com o Diabo, conforme veremos nos próximos episódios.

Nota: 9,0


24 (7.20) – 03am-04am

Maio 21, 2009

7x20_jackhodges-300x1691O limite físico enfrentado por Jack (Kiefer Sutherland) nas últimas horas se tornaram cada vez mais evidentes, conforme vimos no episódio 7.20 – 03am-04am. Primeiro porque ele não consegue mais passar muito tempo sem usar os medicamentos dados pela Dr. Macer (Christina Chang) para mascarar os sintomas da exposição sofrida por ele e devido a isso seu comportamento, que já vinha sofrendo algumas mudanças e com a traição de Tony (Carlos Bernard) ficou ainda mais alterado, nesse episódio mostrou mais uma faceta quando ele deliberadamente gritou com Janis (Janeane Garofalo) quando ela questionava a reativação dos sistemas da UCT. Naquele momento Chloe (Mary Lynn-Rajskub), que já estava em seu hotel ao lado de Morris (Carlo Rota) e seu filho Prescott (Cap Gordon) e voltou nesse episódio para cuidar dos protocolos do sistema, percebeu que alguma coisa estava errada com Jack, já que ele falou duas vezes que quem havia dado a ordem foi o falecido Presidente Palmer quando na verdade foi a Presidente Taylor (Cherryl Jones).

Por falar na Presidente Taylor, nesse episódio ela enfrentou mais um dilema moral com Olívia (Sprague Grayden) quando o assunto em questão era o acordo prometido para que Jonas Hodges (Jon Voight) dissesse os nomes dos envolvidos na tão falada “conspiração maior”, já que tudo o que ele havia feito no comando da Starkwood naquele dia se tratava “de uma pequena engrenagem que fazia parte de uma grande máquina”, conforme o próprio havia dito. Juntamente com Tim Woods (Frank John Hughes), a Presidente Taylor achou melhor concordar com o acordo de proteção para Hodges e sua família, algo que Olívia não concordava principalmente por tudo o que fez naquele dia e também pela morte de seu irmão Roger, mas a situação em que a presidente estava a forçou a realizar esse acordo. Ao desabafar com Aaron (Glenn Morshower), Olívia sem querer diz que queria Hodges morto e com isso ela teve a idéia de ligar para Martin Collier (Leland Orser), um consultor político que poderia ajudá-la a “cuidar de um problema”, só aí já pode ver que com tamanha raiva que ela estava sentindo de Hodges, coisa boa não será.

Outro ponto que podemos destacar é que finalmente vimos que Hodges dizia a verdade sobre o grande grupo de pessoas que estava por trás desses ataques aos EUA. Conforme Jack havia dito, ele usou Chloe e Bill (James Morrison) como iscas para conseguir colocar as mãos nas armas biológicas e entregá-las a esse grupo. Após matar Galvez (Gabriel Casseus), Tony entrega o cilindro para Cara (Amy Price-Francis), que precisou mediar uma reunião com os demais membros dessa conspiração composta por 12 pessoas, incluindo Alan Wilson (Will Patton), que foi quem convenceu os outros membros mais receosos de que esse momento certo para atacar o país. A idéia do grupo era atacar o país em simultaneamente em várias cidades e plantar indícios que células terroristas muçulmanas levariam a culpa.

Com essa idéia em mente, Cara escolheu como possível responsável pelo ataque Jibraan Al-Zarian (Omid Abtahi), que se encaixava no perfil para ser o autor da liberação do vírus Príon. Após Tony e seus homens invadirem a casa de Jibraan e fazer seu irmão Hamid (Rafi Gavron) como refém, ele não deixou alternativa a não ser fazer com que Jibraan faça o que ele mandar. E foi dessa forma que terminou o episódio, com destaque especial para a cena em que novamente vemos a logo da UCT em 24 Horas, uma entrada perfeita para a reativação do órgão que retornará na 8ª temporada da série, e agora nos resta saber qual será o alvo determinado por Alan Wilson para planeja lançar o ataque e se Jack conseguirá impedir que isso aconteça antes que mais pessoas inocentes morram.

Nota: 9,2