Lie to Me (1.13) – Sacrifice

lie-to-me1 Quando um episódio assenta em terrorismo costumam surgir duas coisas: ou o episódio é muito mau, devido a incoerência com o real; ou o episódio não é nada de especial, pois o terrorismo só surgiu para tentar criar um pouco mais de acção. Depois há o terceiro caso, muito raro e quase sem voto para a matéria: o do episódio ser muito bom, que supere as expectativas. As expectativas para a Season Finale de Lie to Me não eram muitas, devido ao seu carácter de procedural, mas ainda eram umas quantas. E quando comecei a ver o episódio parecia-me que ele cairia sobre a terceira hipótese. Só no decorrer do episódio é que percebi que pouco mudou dos episódios normais, por isso se incluiria no segundo caso mencionado.

O terrorismo anda a solta, e Lie to Me aproveita o terror que ele causa para construir um caso. Um autocarro explode, a cidade fica um caos, os fantasmas do 11/Set voltam a assombrar. É neste ambiente que Cal Lightman e a sua equipa são chamados, para tentar descobrir a verdade entre o caos. Todas as pessoas se juntam, desde a ex-mulher de Cal até ao namorado de Ria, para que os culpados sejam encontrados. Muitas questões são colocadas, algumas respondidas verdadeiramente, outras não, muitos suspeitos surgem mas nada impede que outra explosão ocorra. A procura continua, agora mais afincadamente e o suspeito surge quase do nada. De novo o islamismo extremo a atacar, agora utilizando pessoas que não sabiam que iam a transportar uma bomba. De resto, tivemos um resumo da maior parte das técnicas que Lie to Me já apresentou e umas aprendemos umas quantas mais. Um bom resumo.

O episódio também se focou na vida das personagens fixas, mas nada que viesse aumentar a qualidade do episódio. Foi a libertação de algumas pontas que já estavam atadas. Desde a formação de um triangulo amoroso entre Cal, Foster, que se separou do marido, e a ex-mulher Lightman. Algo para ver na próxima temporada.

Outro ponto do episódio foi o acidente do namorado de Torres. Nada de mais, apenas serviu para ver que Ria não é tão racional como Lightman, mas que o chefe manda e que as regras foi ele que as criou e são para cumprir.

Por último vemos porque foi incluído o agente do FBI na equipa. Para dar uns tiros ao terrorista.

E foi o episódio final. Podia ter sido bem melhor, mantido o nível dos anteriores, mas também serviu para fazer um resumo da série.

Nota: 8,7

SEASON FINALE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: