So You Think You Can Dance (5.02) – Auditions #3 and #4

Maio 29, 2009

so_you_think_you_can_danceEste é o primeiro reality show que eu me aventuro a escrever reviews semanais. Já tinha pensado em fazer isso com Survivor, mas como no início de 2009 estava cheio de trabalho já para fazer, deixei de lado. A quinta temporada de So You Think You Can Dance é a primeira que eu vejo, por recomendação da Mary Barros, autora dos reviews de Brothers and Sisters, Kyle XY e Greek. Isso vai funcionar da seguinte forma: em cada artigo semanal que eu publicar, estarão conjuntos de três a quatro pessoas numa fila, onde comentarei as performances abaixo. Também juntamente com as pessoas escolhidas estão asteriscos, que servem para classificar a mesma, sendo que * é horrível e ***** é excelente. Estejam à vontade para comentar as vossas opiniões sobre os candidatos!

d1

Entramos numa nova semana do reality show e como prometido, estão aqui os comentários habituais. A primeira concorrente da imagem surpreendeu pela forma como contou a história da morte do seu pai, mas também demonstrou que está ali para dançar. Gostei ainda mais da segunda candidata (quando eu digo ‘primeiro’, ‘segundo’, etc., quero dizer na sequência da imagem e não do episódio em si), cujo o sonho era ir com a irmã para Las Vegas. E conseguiu, acabando por ser uma das melhores exibições das audições destas duas cidades. Em terceiro, temos uma concorrente que, à semelhança de outros, só vai para lá fazer figurinha de parva. Não dançou nada de jeito e ainda ficou chateada com o júri (mas mesmo assim não conseguiu superar a burrice do concorrente ‘rude’ que trocou algumas ofensas com um dos membros do júri). No final deste primeiro bloco, temos um concorrente que conseguiu ter mais vocação para a animação que propriamente a dança.

d2

Neste segundo bloco temos três actuações boas e uma péssima! Começando pela rapariga que perdeu o marido, gostei da sua apresentação e a passagem para Las Vegas foi mais que merecida. Além disso, é uma das raparigas mais bonitas que até agora participaram neste programa. O segundo dançarino teve uma audição excelente, com uma mistura de sapateado com algumas acrobacias. Parecia que tudo fluia com muita naturalidade! O terceiro concorrente é mais um que foi só para se mostrar negativamente. Achei muito engraçado por parte da FOX a montagem das cenas em que ele dizia conseguir fazer aquilo por horas seguidas e o cansaço que ele teve após a audição. Depois temos dois irmãos (não me lembro bem, mas acho que sim) que, apesar de mostrarem as suas performances separadas, conseguiram ambos criar grandes momentos de dança. Os dois tiveram nas suas actuações um factor crucial: originalidade.

d3

Apresento agora os quatro últimos candidatos da noite. O primeiro deve ter ido ao programa só para demonstrar o seu estranho gosto musical. Foi apenas mais um que foi só para se envergonhar ou ficar conhecido, pois também devem querer tirar alguma vantagem disso. O segundo concorrente contou a sua história, em que o pai é treinador de futebol americano e ele prefere dançar como as cheerleaders. Apesar da sua escolha, ele é fortemente apoiado pela figura paterna, mas a sua prestação não foi nada de especial. Contudo, conseguiu ser muito, mas mesmo muito melhor que a das gémeas que estão na terceira imagem. Ao menos elas não fizeram assim uma figurinha tão desprezível como outros. Por fim, temos um casal que voltou ao programa para demonstrar o seu grande talento. Foi, sem dúvida, a melhor actuação do episódio!

Por hoje é tudo e sintam-se livres para comentar quais as melhores e piores actuações do episódio. Amanhã saem os comentários do 5.03, que foi exibido ontem nos Estados Unidos.


Desperate Housewives (5.23/24) – Everybody Says Don't/If It's Only in Your Head

Maio 29, 2009

snapshot20090529181725Finalmente criei coragem para escrever o review desta season finale de Desperate Housewives. E a razão da demora é porque não gostei do que vi e é sempre muito aborrecido escrever sobre algo que não se gosta. O salto de cinco anos só prejudicou a série e nada trouxe de novo, e ainda para piorar a situação, o mistério da temporada acabou tão… normal! Não estou a dizer que deviam ter morto o MJ, longe disso, mas sei lá… soou muito banal a cena em que Dave o deixa sair. Diria até que foi um pouco cliché, estava à espera de mais acção daquela que houve e talvez uma luta entre o Dave e o Mike não era mal pensado.

E que destino foi aquele que deram ao Dave? Mandaram outra vez para o hospital psiquiátrico?! Estava à espera de algo mais original neste aspecto também. Mas o mais rídiculo de tudo foi a cena que encerrou a temporada: um casamento está a acontecer em Fairview e apenas se conhece o noivo – Mike -, mas está claro que a noiva é a Susan e não a Katherine (como esta personagem se tornou tão chata!). Isso era suposto ser um cliffhanger? É que se fosse, uma recente sinopse da sexta temporada revelou que a noiva é mesmo a Susan.

Quanto às outras donas de casa, temos até umas boas histórias para a sexta temporada. Não, não estou a falar da relação entre a Bree e o Karl, pois para mim esta é uma das piores storylines que se pode ter na sexta época. Espero que não dure muito tempo, assim como espero que o divórcio entre ela e o Orson saia logo! A gravidez da Lynette pode render bons momentos no futuro, mas não deixa de soar um pouco ‘vira o disco e toca o mesmo’.

Por outro lado, a relação entre a Gaby e a sobrinha do Carlos é das histórias que tem mais potencial de vingar a partir de Setembro. Agora a modelo tem uma adversária à altura e vamos ver como se vai desenrolar esse embate. As cenas da Mrs. McCluskey e da sua irmã, Roberta, são sempre muito divertidas. Que venha este spin off anunciado pela ABC que se vai centrar nas duas velhotas. Pode ser que até seja hilariante! Ainda estou indeciso se hei-de ver a sexta época, mas pelo rumo que as coisas estão a tomar, acho que nem vou pegar na premiere.

Nota: 7,8


Flashpoint (2.12) – Last Dance

Maio 29, 2009

flashpointNum episódio sem muita negociação, Last Dance mostra o lado mais familiar de Flashpoint. O caso restringiu-se a um casal em fuga, sem saber bem do que e para onde ir. A equipa do sargento Greg Parker a procura das migalhas que iam deixando durante o caminho e a tentar as motivações deste par. Foi mais investigação que negociação. Com alcançarem o casal, começa-se a fazer luz sobre a sua situação. Tudo se deve a doença que afecta a mulher, que a deixa unicamente, no máximo, com duas semanas de vida. O marido promete que tudo o que ela pedisse será concretizado, e assim começa a noite. A última dança já é dançada com a promessa que ficarão juntos para sempre, que nenhum deles terá de cometer suicídio. Um caso mais emocional do que o normal.

Quanto a equipa, temos um espírito de família muito presente. Primeiro os telefonemas aos familiares, ficando a surpresa de Jules não ter telefonado a ninguém e Sam já ter novo par romântico. Depois, todo o caso afecta a equipa, demonstrando que também eles são seres humanos. Fica retido na memória o pedido de Parker para deixar os pombinhos juntos até que a morte os separe.

Flashpoint constrói um caso muito emocional, um pouco fora do estilo que nos tem habituado, mas mantêm um bom ritmo.

Nota: 8


E o programa que mais me diverte é… Wipeout!

Maio 29, 2009

5v85sgjpg

A maioria de vocês já sabe, através de artigos anteriores, que eu sou muito esquisito em termos de comédia e que não é qualquer uma que me diverte. Durante o intervalo de Lost, quando vi a season finale ao vivo, deparei-me com uma publicidade a Wipeout. Como fã dos já extintos Jogos sem Fronteiras foi com agrado que comecei a pesquisar mais sobre esse concurso da ABC. O objectivo é simples: completar os desafios o mais rápido possível. Até aí parece que é apenas mais um programa sem qualquer interesse, mas quando se junta concorrentes convencidos e quedas de nos partir a rir, a história já é diferente.

Em cada episódio, 24 concorrentes disputam pelos primeiros lugares, onde vão poder ir à Wipeout Zone, o último dos desafios. Aquele que conseguir ultrapassar todos os obstáculos da Wipeout Zone em menos tempo, ganha cinquenta mil dólares. A primeira temporada estreou no Verão passado e a segunda começou na quarta-feira (desta semana). É, sem dúvidas, um concurso para acompanhar ao longo dos próximos meses!

Se quiseres ver um pouco sobre Wipeout, tem um vídeo promocional da primeira temporada de seguida. Também podes fazer download do primeiro episódio da segunda temporada através dos links que estão abaixo. Tenho a certeza que não se vão arrepender. Para ver online a estreia da segunda temporada, basta clicarem aqui.

Wipeout.S02E01.HDTV.XviD-DVSKY

http://hotfile.com/dl/4171315/4c8d269/wipeout.s02e01.hdtv.xvid-dvsky.avi.html
ou,
http://d01.megashares.com/dl/999fde2/wipeout.s02e01.hdtv.xvid-dvsky.avi
ou,
http://netload.in/dateitdMiUqMhRe/wipeout.s02e01.hdtv.xvid-dvsky.avi.htm
ou,
http://www.megaupload.com/?d=OW0NG4JG