Weeds (5.01) – Wonderful Wonderful

Junho 11, 2009

weeds5012Weeds está de volta e que retorno!

Depois de um final de temporada onde a vida da protagonista, Nancy, ficou em risco vemos que o facto de ela estar grávida demoveu Esteban do seu plano inicial, mata-la por traição. O fim da primeira cena foi extremamente engraçado, quando Nancy teme que Cesar, o fiel empregado de Esteban, a leve para um “atalho e lhe dê um tiro”, demonstrando desde o início que esta temporada estaria recheada de momentos engraçados e divertidos. Temos, depois, mais um momento muito engraçado quando Dean e a sua filha, Isabelle, estão a jogar às cartas e recebem um telefonema a pedir dinheiro em troca da Celia, que havia sido raptada pela sua outra filha, Quinn e o seu namorado, e continuam muito calma e amenamente a jogar, como se nada se passasse.

Quinn surpreendeu-me com a sua falta de carácter e o seu plano de primeiramente vender a mãe e depois, vender os seus órgãos, plano esse que acaba não sendo concretizado pois Celia havia feito radioterapia. Ao longo do episódio os telefonemas de resgate continuam mas ninguém se mostra interessado ou preocupado com a falta da tão sofredora Celia. Doug, Andy e Silas reúnem-se para discutirem o plano da compra duma terra para a produção de erva e Shane continua a vender a “cura para a depressão”, vendendo até a um professor. Esteban marca uma consulta para Nancy e obriga-a a fazer certos exames, para descobrir se realmente é o pai da alegada criança, ameaçando-a de morte caso esta não coopere.

Entretanto, Celia convence o namorado da sua filha mais velha a ganhar coragem e impor-se e sendo assim voltando-se contra Quinn. Enquanto Andy, deprimido, está a cozinhar, Nancy aparece para lhe pedir que este leve os seus filhos para a casa da sua irmã, em Oakland. Os irmãos começam a discutir e a reivindicar a decisão da mãe e temos mais uma vez, uma cena cómica quando Doug percebe que a Nancy está de volta. Nancy fica assim sozinha em casa enquanto Doug e Andy levam Silas e Shane para Oakland. Temos para finalizar, um grande momento de música e muita animação, que mostra também que Nancy não terá descanso, pois está a ser vigiada por Cesar.

Nota: 9,0


Worst Week (1.16) – The Party

Junho 11, 2009

worst-weekEu que pensava que nunca veria Sam, Mel e companhia, devido ao (péssimo) cancelamento da CBS, este era o episódio que faltava, o brinde desejado. Afinal The Epidural não foi a Season Finale de Worst Week. A CBS tinha guardado The Party para, de duas uma: aguçar a boca para a próxima temporada ou acabar a série com um rebuçado bem doce. Saiu a segunda hipótese, e pode-se dizer que o último (esperemos que me engane e que a CBS ainda tenha mais uns para largar durante este Verão (desejo de fã, sem nenhuma informação nesse sentido)) deixou o sabor docinho na boca.

Eu já não me lembrava que ainda havia matéria para explorar na vida de Sam. Muito enganado me sai. Faltava o aniversário de Dick, a entrega do famoso quadro, que tantas calamidades já trouxe aos Clayton. E a partir daí se constroem situações puramente hilariantes, saem gargalhadas há muito retidas (já não me ria assim tanto com uma série desde o final de Chuck). Ficam duas situações retidas na memória. Sam vestido (e depois despido) de Drácula e as acções consequentes e os cigarros de Dick. A cena final dá para rir durante 30 segundos seguidos (Cookie? This is a word?). Não se podia pedir muito mais, e se fosse possível seria ver o episódio com lágrimas nos olhos de tanto rir.

E é esta cena final que ficará na memória. Mais dissecações haverá sobre a série no review de temporada, mas fica já dito que vai ser difícil roubar o lugar de Worst Week. E boa sorte para Sam Briggs.

Nota: 9,3

SERIES FINALE


24 (7.23) – 06am-07am

Junho 11, 2009

7x23mNa primeira hora da season finale da 7ª temporada de 24 Horas, o episódio 7.23 – 06am-07am mostrou o que Jack (Kiefer Sutherland) teve que enfrentar para poder libertar Tony (Carlos Bernard) da custódia do FBI. Usando Kim (Elisha Cuthbert) como vantagem para fazer com que Jack soltasse Tony, Cara (Amy Price-Francis) arquitetou todo o plano de fuga e também coordenava com o casal Sarah (Mary Page Kelly) e Frank (Don McManus) para cuidarem de Kim caso algo acontecesse errado no resgate. Jack agiu no momento ordenado e tomou o controle dos agentes do FBI, inclusive Renee (Annie Wersching), e libertou Tony, mas o plano de Tony ia muito além de apenas ser libertado. Com a destruição do cilindro, ele levou Jack para um esconderijo e tentar reconstituir o vírus através do patógeno com que ele havia sido infectado. Através de um experimento bastante doloroso para Jack, os médicos viram que reconstituir o vírus era possível, mas não sem utilizar todos os órgãos infectados, sendo assim Jack teria que morrer. Mesmo não estando bem se saúde, matar Jack Bauer é uma missão bem difícil de ser cumprida, e mesmo afetado pela dor, Jack consegue matar todos os médicos e escapar do local, sendo perseguido logo em seguida por Tony e Cara.

Falando em Tony e Cara, esse episódio também mostrou que Tony não quer ser apenas “um peão” no jogo de xadrez dessa tão comentada organização e por isso ele pediu para que Cara conversasse com Alan Wilson (Will Patton) para que ele ganhasse um papel mais importante na organização, isso porque foi Tony quem comandou a operação e teve a idéia de reconstruir o vírus através de Jack. Apesar do receio de Wilson, ele concordou em se encontrar com Tony para “conversar sobre o assunto”, mas isso foi antes de Jack escapar do esconderijo, agora resta saber o que Wilson fará quando chegar ao local e não encontrar Jack e nem o vírus. Kim foi muito importante nesse episódio porque após descobrir que estava sendo vigiada, ela se manteve tranqüila até o momento do tiroteio no saguão do aeroporto, onde Sarah foi morta e Frank tentou escapar, mas acabou morrendo também quando seu carro explodiu. Antes do carro explodir, Kim foi até o carro e recuperou o notebook que Frank usou para transmitir o vídeo e entregou para que Renee realizasse a busca ver se ajudaria na localização de Jack.

Outro destaque desse episódio foi que enquanto Olivia (Sprague Grayden) era interrogada pelo Departamento de Justiça sobre a morte de Jonas Hodges (Jon Voight), a aliança entre Ethan Kanin (Bob Gunton) e Aaron Pierce (Glenn Morshower), para descobrir se Olivia tinha envolvimento com o acontecido, fez com que Ethan pegasse um cartão de memória onde continha a gravação ligando diretamente Olivia no assassinato de Hodges. Ethan teve que passar por vários momentos difíceis para conseguir pegar o cartão, já que ele acabou sendo detido e revistado por ordem de Olivia, que obviamente sabia que se ele tivesse acesso as gravações, isso seria o fim de sua carreira e prejudicaria muito a administração da Presidente Taylor (Cherryl Jones). Infelizmente para ela, Ethan está de posse da gravação e ainda tem, como agravante da situação entre os dois, toda a história sobre o passado de brigas que levou Olivia a forçar a saída de Ethan. Ele está com tudo o que precisa para desmascarar Olivia, mesmo sabendo que isso irá prejudicar a imagem da Presidente Taylor. Será que ele teria coragem de tomar essa atitude que certamente refletiria na imagem da presidente, e sua amiga, Allison Taylor? Como Jack conseguirá escapar de Tony e Cara estando tão fraco daquele jeito? E será que o note book recuperado por Kim dará alguma pista para que Renee e o FBI encontrem o paradeiro de Jack e Tony? Essas respostas virão no próximo episódio, a season finale dessa excelente 7ª temporada.

Nota: 9,7


Mental (1.03) – Book of Judges

Junho 11, 2009

mental-3

Que Carl e Gallegher têm uma relação de amor-ódio já não é de agora, Carl não ficou nada contente com a chegada do novo chefe de psiquiatria que o fez perder algum controlo no hospital, pois Gallegher não se deixa influenciar nem vai em acordos. Neste episódio mais uma vez Gallegher entra em grande ao atirar nada mais nada menos que um empresário da indústria farmacêutica muito amigo de Carl. Este como não seria de esperar rapidamente reivindica a demissão de Gallegher. Quem não parece disposta a isso é a directora, mas Carl não desiste facilmente e depois de chantagear Arturo, consegue com que este vigie Gallegher. Em termos clínicos o episódio gira em torno de Gideon Graham, que após ser atingido por um raio passa pelo estado de coma e encontra-se actualmente em estado de catatonia, a sua mente impede que acorde para a realidade ao criar um ambiente protector defendendo-se assim da sua grande perda, não reagindo aos tratamentos efectuados.

A última tentativa consiste na estimulação magnética. Finalmente a ligação de Becky a Gallegher é revelada, trata-se da irmã, resta saber é o porque das ligações misteriosas, o que se terá passado. As tentativas para acordar Gideon continuam e Gallegher decide recorrer a todos os meios, mesmo que isso implique invadir propriedade alheia e colocar a culpa num inimigo. Depois de mais uma tentativa muito típica de Gallegher em que decide retirar todas as lembranças a Gideon e simular uma novo EMT, Gallegher consegue finalmente obter o resultado esperado, Gideon finalmente acorda do seu longo sonho, para alegria da sua filha. Naobi que estava de malas feitas para Nova Iorque, mas a sua atracção por Gallegher faz muda-la de ideias e retorna a casa deste para terminar assuntos pedentes. Um episódio razoável de Mental, estou curiosa pela chegada mais presencial de Becky, pode ser bastante interessante. Por outro lado se não souberem desenvolver bem esta história pode ser decepcionante após todas as expectativas e suspense criados em torno da personagem.

Nota: 8,5


Escolhido substituto de Brian Austin Green em One Tree Hill

Junho 11, 2009

sem-titulo9Depois dos rumores da sua entrada para o drama teen começarem a fervilhar na Internet, a reacção dos fãs de Brian Austin Green não foi das melhores. Isso porque eles não querem que o actor volte a fazer parte de uma série adolescente, o mesmo género que o tornou famoso (devido a Beverly Hills, 90210) e que ele se esforçou tanto para sair da pele da personagem. Não se sabe se essa foi a decisão mais acertada do ex-Derek de Terminator: TSCC, até porque o salário não era nada mau (ganharia o mesmo que Chad Michael Murray, anterior protagonista, recebia): 75 mil dólares por episódio.

Mas apesar da não aceitação de Green para o papel de Clayton, os produtores não desistiram de tentar achar alguém já conhecido pelo público. Foi então que se depararam com Robert Buckley, conhecido por entrar em séries como Lipstick Jungle e Privileged, ambas canceladas nesta temporada. Relembro que Clayton será o agente desportivo de Nathan que, como vimos no final da sexta temporada, conseguiu finalmente entrar para a NBA. Este é apenas um dos três novos personagens que compensará (ou não) a perda de Lucas e Peyton, sendo que os outros dois serão a irmã mais velha da Haley e uma modelo para as roupas da Brooke. Ainda nada se sabe acerca das actrizes que interpretação esses papéis.


Estreias TVP: Novos episódios de Terminator: TSCC (T2) na FOX Next

Junho 11, 2009

sem-titulo8

A que série nos transporta para os acontecimentos seguintes a ‘Exterminador Implacável: O Dia do Julgamento’ está de volta à FOX Next hoje, com nove novos episódios da segunda temporada. ‘Terminator: As Crónicas de Sarah Connor’ revela tudo o que acontece quando Sarah (Lena Headey) desiste de fugir e contra-ataca o inimigo, cada vez mais desenvolvido tecnologicamente. No segundo filme da trilogia ‘Exterminador Implacável’, Sarah vence o Exterminador enviado do futuro para matar o seu filho adolescente John (Thomas Dekker). Agora, Sarah e John encontram-se sozinhos numa situação complicada e muito perigosa. Eles são fugitivos às forças da lei em Los Angeles e têm de enfrentar os adversários que aparecem do futuro, numa luta em que mais do que salvarem-se a si mesmos têm de vencer para salvar a humanidade.

Os novos episódios da segunda temporada contam as histórias e aventuras de Sarah, John e Cameron, que continuam a fugir dos robots enviados para matar John. No entanto, eles vão poder contar com a ajuda de Derek Reese (Brian Austin Green), o tio que volta do futuro e que se vai juntar, a tempo inteiro, aos nossos heróis na luta contra as máquinas. Vai poder contar com o regresso de alguns actores especiais, como Stephanie Jacobsen, que vai interpretar o papel de Jesse, uma lutadora e membro de um grupo de resistentes que discordam com o uso de exterminadores reprogramados de John Connor; e Busy Philipps, que aparece como Kacy, a vizinha e senhoria da nova residência dos Connor.

Com Josh Friedman, John Wirth e James Middleton como produtores executivos, ‘Terminator: As Crónicas de Sarah Connor’ é uma produção Bartleby Company e The Halcyon Company em associação com a Warner Bros. Television.

Título Original: ‘Terminator: The Sarah Connor Chronicles’
Género: Acção / Aventura / Drama / Ficção Científica
Episódios: 9 episódios de um total de 22 episódios de aproximadamente 45 minutos
Autor: Josh Friedman
Elenco: Lena Headey, Thomas Dekker, Summer Glau, Brian Austin Green, Garret Dillahunt, Shirley Manson, Leven Rambin e Richard T. Jones
Produtores Executivos: Josh Friedman, John Wirth e James Middleton
Produção: Bartleby Company e The Halcyon Company em associação com a Warner Bros.
Television
Prémios: Vencedora de 1 Saturn Award e nomeada para 2 Emmy Awards, outras 7 nomeações

ESTREIA: Quinta-feira, dia 11 de Junho, às 21h30
Emissão: Quintas-feiras, às 21h30
Repetição: segundas-feiras às 09h00, Sextas-feiras, às 15h05, Sábados, às 21h10 e Domingos, às 19h40

Informação cedida pelo grupo FIC