The Closer (5.01) – Products of Discovery

Junho 13, 2009

dddd3742344895c419430e8562bc2c54A quinta temporada de The Closer começou e embora Brenda seja agora casada, continua obcecada e determinada a fazer o seu trabalho, não havendo, portanto grandes mudanças na personagem. O caso desta semana foi um quádruplo homicídio numa casa, morrendo a mãe, a avó e os dois filhos, só sobrevivendo o pai, que não estava em casa na altura. O impacto emocional foi intenso quando os detectives chegaram à cena do crime, encontrando os quatros corpos cobertos. O Flynn ficou tão chocado que acusou logo o pai pelo homicídio.

A partir desse momento, o pai tornou-se o suspeito número 1. Brenda tentou fazê-lo confessar, num quarto de hotel cheio de escutas, e conseguiu-o, infelizmente, a confissão não foi a que ela estava à espera. O pai confessou ter traído a mulher. Devido, a um engano de Provenza, que tentando chegar à cena de crime, foi para a casa errada, Brenda percebe que o assassino não pretendia assassinar a família mas sim o individuo (Hector) da casa errada. Descobrem que Hector era uma testemunha de um caso de tráfico de droga, contra Tavio Baran, protegida pelo FBI.

Descobriram, devido a um vídeo de Baran e a namorada grávida e uma “epifania” de Brenda, que este mandou a namorada assassinar Hector. Os detectives prendem a namorada quando esta vai visitar Baran, à prisão. Brenda troca de lugar com Baran e dá uma espécie de reprimenda à namorada. O pior deste episódio foi as coincidências demasiado rebuscadas, como a forma que descobriram que o assassino não queria matar aquela família mas sim Hector.

Nota positiva para o actor que faz de pai e marido da família assassinada (Lombardo Boyar). Episódio muito morno para a premiere de uma temporada, veremos se vai melhorar daqui para a frente.

Nota: 7,9


"Battlestar Galactica: The Plan" sai em Novembro. Veja o trailer!

Junho 13, 2009

Untitled-1As informações acerca deste telefilme de Battlestar Galactica ainda são escassas, mas nos últimos dias surgiram algumas novidades. A primeira é que este especial de duas horas de duração vai ao ar em Novembro deste ano pelo canal Syfy (ou SciFi, como entenderem melhor) e a segunda é que saiu hoje o primeiro vídeo promocional oficial, assim como um sneak peek de baixa qualidade. Com esses dois vídeos já podemos ver de que trata, mais ou menos, a história: ao que parece, vamos ter um perspectiva dos Cylons acerca do seu famoso plano, que era mencionado nos créditos iniciais dezenas de vezes. A realização do telefilme ficou a cargo de Edward James Olmos, conhecido como o Bill Adama na série. Quanto ao elenco do mesmo, os protagonistas deverão ser os Cylons humanóides. Sem mais demoras, fiquem com os dois vídeos!


In Treatment – Week 6

Junho 13, 2009

snapshot20090607154935In Treatment (2.26) – Mia – Segunda, 7:00 AM

Confesso que Mia não é a minha personagem favorita da temporada, mas realmente tudo o que tem acontecido em sua vida ultimamente é mesmo de ter pena. Após sua consulta na semana passada, em que anunciava estar feliz por se descobrir grávida, Mia confessa a Paul que nunca chegou a engravidar.

Para piorar seu quadro de extrema frustração – aliás todos que já perderam algo que realmente queriam sabe o tipo de sentimento que Mia enfrentou nessa semana -, Paul parece finalmente conseguir deixar claro para a paciente que seu pai não era o homem perfeito que ela sempre imaginou ou que sua mãe não é a bruxa que nunca se importou realmente com ela. Em outras palavras, o mundo de Mia caiu.

Inclusive, talvez seja até mais difícil perceber que seu passado não é exatamente como você pensava que era, do que perder uma possível projeção de futuro, no caso, a constituição de uma família com a vinda de um bebê. Finalmente em um momento tão sensível, Mia conseguiu abrir os olhos, mas ainda se recusou a enfrentar a realidade.

Desde sua primeira consulta, Paul sempre demonstrou desconfiar dessa idolatria de Mia com relação ao seu pai, porém apenas nesse momento ele conseguiu deixar claro para sua paciente o que ele realmente pensava sobre a questão. Inclusive, talvez apenas com a morte de seu próprio pai, Paul conseguiu entender a importância de se procurar entender seus próprios pais antes, como ele mesmo disse, que seja tarde demais.

No lugar de Mia, acredito que ninguém saberia muito bem o que fazer. Como passar a odiar, ou pelo menos sentir ressentimento, por alguém que aprendemos a amar? E como é possível nos reconectarmos com alguém que sempre nos pareceu distante? A resposta para essas perguntas esperamos encontrar nas próximas sessões de Mia, que parece enfim ter encontrado alguma maneira de solucionar os problemas do seu presente ao confrontar essas memórias passadas.

Nota: 8.7

snapshot20090607213240In Treatment (2.27) – April – Terça, 12:00 PM

A cada semana em In Treatment parecemos encontrar os personagens da série cada vez mais tensos. Acredito que isso faça parte do processo, pois até mesmo na temporada passada foi com o passar do tempo que as histórias avançaram. Após passar um período de reconhecimento de seus pacientes, Paul tem “armas” o bastante para conseguir compreendê-los por completo, e ajudá-los, o que, no entanto, é sempre entendido como um ataque vindo do médico, sempre contra seus pacientes.

Obviamente também não é fácil ouví-lo defender pessoas de que não gostamos ou encontrar padrões de comportamos em nossas atitudes que com certeza iremos odiar saber. Só que o que é motivo bastante para todos deixarem Paul para sempre – ou pelo menos ameaçar fazer isso -, é visto apenas como uma parte do processo para Paul. E é com paciência que ele conseguiu dobrar a raiva de April a seu favor, e conseguir acabar sua sessão em um clima bem mais ameno entre os dois.

De certa forma houve mesmo um abuso de poder de sua parte ao chamar a mãe da garota em um momento de crise, porém há de compreender que Paul não pode assumir o papel de pai de April. E não é que astutamente ele conseguiu convencer, aos pouquinhos, que ele estava certo no fim das contas? E o que dizer do excelente momento em que ele reconhece o padrão de comportamento de April com relação a sua mãe?

Agora que não há mais segredo algum entre April e sua mãe, acredito que finalmente ela possa trabalhar seus problemas de relacionamento com mais facilidade, com menos preocupações em sua mente e também menos pressão vinda de Paul, que não aguentava saber de um segredo que nem mesmo os parentes mais próximos da menina sabiam.

Nota: 8.8

snapshot20090607213334In Treatment (2.28) – Oliver – Quarta, 4:00 PM

É tão bom assistir a uma série bem escrita e planejada. Após duas semanas com sessões separadas, conseguimos compreender melhor quem são os pais de Oliver e que tipo de problemas eles precisam superar em suas vidas pessoais antes de conseguirem lidar com seu próprio filho. Com isso, chegamos preparados para entender os dois lados quando Bess chega para Luke e lhe diz que irá aceitar um emprego fora do estado.

Se para Bess essa é a oportunidade de deixar de fazer coisas para si mesma com a desculpa de que Oliver a impede de fazer isso, para Luke isso não poderia ser pior: decidido a não assumir responsabilidade pelo próprio filho ou de se sacrificar a sua posição confortável nessa família por pouco tempo a favor da esposa, ele não poderia ser mais inflexível.

Cansado de ouvir esse blá-blá-blá, quando o assunto principal, Oliver, parece sempre estar em segundo plano para esses pais, Paul permanece em silêncio por vários momentos, e com o rosto transpirando indignação. Ao tentar chegar a um acordo em favor do menino, ele só consegue piorar as coisas, com os pais entrando em um acordo rápido, em menos de dez minutos, que comprometeria não apenas a vida do menino – já que se mudar para outra cidade no meio do semestre é sempre complicado -, mas também teria um reflexo em suas próprias consultas com Oliver, que se tornariam impossíveis.

Com isso, Luke e Bess colocaram Paul em uma situação delicada. Se por um lado sabe que o garoto não tem a menor condição de sair da cidade nesse momento, por outro também é incapaz de indicar uma solução quando: 1) os pais do garoto se mostram tão certos de que aquela é a melhor solução para a família; 2) quando é impossível para ele tomar conta de Oliver da maneira que, na verdade, ele sempre teve desejo de fazer.

As cenas finais evidenciaram esse sentimento. Paul demonstrou estar extremamente decepcionado consigo mesmo por não conseguir ajudar Oliver, principalmente porque sabe do que o menino precisa, mas não pode, e nem tem o direito, de assumir o papel de pai e mãe para ajudá-lo. Além disso a difícil posição em que foi colocado só fez com que Oliver perdesse sua confiança em Paul, ou seja, um episódio que botou a perder todo o progresso que havia sido conquistado nas cinco semanas anteriores.

Mais alguém notou que Oliver começou, inconscientemente, talvez, a aprender que a única maneira de ser ouvido em sua casa é gritando da mesma maneira que seus pais fazem? Definitivamente eles são uma má influência para seu filho e é uma pena ver que essas péssimas atitudes não devem mudar tão cedo.

Nota: 9.0

snapshot20090607213447In Treatment (2.29) – Walter – Quinta, 5:00 PM

Mais um episódio tenso e de revelações nessa excelente semana de In Treatment. Uma semana após sua tentativa de suicídio, Walter volta a visitar Paul em busca de uma autorização do médico que pudesse livrá-lo do “castigo” de ter que ficar preso dentro do hospital e ser tratado com condescendência por todos.

Bem, Paul não é bobo, e quando percebeu que Walter estava puxando o saco dele além da conta – afinal esse papo de tratá-lo com respeito é algo que, sabemos, nunca aconteceu -, recusou-se definitivamente a dar esse passe livre apenas para agradar seu paciente. E ele não poderia estar mais certo, pois, como muito bem apontado pelo médico, Walter não sabe mais o que fazer com seu tempo livre.

Durante toda a sua vida, abriu mão de ser realmente quem ele é para se transformar em uma espécie de super-homem, capaz de estar lá para apoiar a todos a todo momento, e incapaz de se mostrar frágil na frente dos outros – alguém notou a semelhança com April, paciente de Paul da terça-feira? Agora que sua vida desmoronou, que não mais motivo para ser o super-heroi de ninguém e, principalmente, que sua fraqueza apenas demonstrou a seus familiares que ele não é o homem perfeito que todos imaginavam, só resta para ele se reconectar com aquela parte de si mesmo que foi abafada quando criança. A parte de si mesmo que é humana e que tem medo de ar com as pessoas, tem medo de que elas, do nada, sumam de sua vida sem deixar rastro.

O choro, no final do episódio, é um misto de frustração, raiva e simples emoção por perceber que por mais que seja difícil aceitar que todo mundo é humano, e que todo mundo está suscetível a cometer erros e ser fracos em determinados momentos de nossas vidas, a verdade é que apenas essa parte fraca e medrosa de si mesmo poderá tirá-lo da atual depressão em que se encontra.

Nota: 9.2

snapshot20090607213636In Treatment (2.30) – Gina – Sexta, 6:00 PM

Paul chegou ao seu limite. Após várias semanas vendo seus pacientes pouco a pouco se desmancharem em sua frente, sem que ele próprio oferecesse uma ajuda efetiva para que eles pudessem resolver suas próprias angústias, Paul aparece no escritório de Gina pronto a abrir mão de sua carreira por sentir que não está sendo útil a ninguém.

Coube a Gina colocar a cabeça de seu paciente no lugar, não sem antes discutir a plenos pulmões com ele – uma cena maravilhosa, tensa, porém também um pouco engraçada, pois ambos ali dominam as técnicas típicas dos terapeutas e sabem quando um está tentando usá-las contra o outro.

O episódio foi uma grande preparação para a última semana dessa segunda temporada. Acabamos a semana achando que não há como esses personagens se recuperarem de seus próprios martírios e frustrações, e sabemos que Paul também reconhece também esse fato, o que o deixa extremamente incomodado e decepcionado consigo mesmo como terapeuta.

No fim das contas, Paul parece ter também um pouco de April e Walter em si mesmo, como terapeuta ele espera ser sempre o super-herói de seus pacientes, aquela pessoa que conseguirá dar uma vida nova para eles, um recomeço, ou simplesmente a felicidade. Porém, como Gina alertou, isso depende muito mais dos próprios pacientes do que deles, e que o papel de um terapeuta não é o de salvar ninguém – por mais difícil que possa ser assistir algumas pessoas mergulharem em sua própria escuridão e não poder assumir o controle de suas vidas para tirá-los de lá.

Com isso, resta-nos uma semana de resoluções pela frente. Paul finalmente irá abrir seus olhos e perceber que seus pacientes só foram capazes de olhar para si mesmos com a ajuda dele? Ou realmente o que marcará o fim dessa temporada será Paul abrindo mão de sua licença médica por um pai ridículo incapaz de assumir que falhou com seu filho? É uma questão complicada, e será muito interessante prestar a atenção no comportamento de Paul durante os cinco episódios finais e tentarmos descobrir sua decisão antes mesmo que ele a comunique a Gina.

Nota: 9.8


Supernatural: Procura-se actor para interpretar…

Junho 13, 2009

Untitled-1

Antes de continuarem é importante lembrar que este artigo tem spoilers da quinta temporada de Supernatural. Segundo o SpoilerTV, neste momento estão a haver castings para eleger o actor que vai interpretar, nada mais, nada menos, que o Lucifer. Assim, acabam-se as especulações daqueles que pensavam que algum dos irmãos, ou mesmo Bobby, fosse ser o corpo usado para Lucifer caminhar livre pelo mundo dos vivos. Este actor está escalado para participar no episódio de estreia, assim como no terceiro, mas acerca dos seguintes, nada se sabe. Talvez Lucifer mude de corpo depois de alguma situação que o leve a tal.

E se isso não fosse curioso o suficiente, vejam como está a ser descrita a personagem: “tem entre os 30 e os 40 anos. Este é o diabo – bom falador, estranhamente simpático, mais vulnerável que propriamente mau e tem uns olhos penetrantes. Uma personagem secundária muito profunda“. As filmagens dos episódios 5.01 e 5.03 decorrem, respectivamente, entre 7 a 13 de Julho e 24 de Julho a 5 de Agosto. Ainda não existem títulos definidos para os mesmos, e se existirem, não foram divulgados.


Joss Whedon revela detalhes da segunda temporada de Dollhouse

Junho 13, 2009

joss_lJoss Whedon contou ao Entertainment Weekly alguns pontos que rondam a segunda temporada da sua nova criação após a cancelada Firefly: Dollhouse. O produtor revelou que a missão da Echo em encontrar Caroline vai ser um dos grandes pontos a explorar:

Echo não quer só encontrar Caroline, mas também saber o que está por detrás disso tudo. Ela não tem todas as competências, mas sim este estranho super poder de se tornar uma pessoa diferente várias vezes. Por isso, ela pode começar a usar essa capacidade mais especificamente de modo a descobrir quem a Caroline era, o que aconteceu com ela e o porquê desse lugar existir“.

Alpha, interpretado por Alan Tudyk, que acabou de entrar para a nova série de ficção científica “V” da ABC, vai ser usado nesta segunda temporada de uma forma mais comedida, mas não precisam de se preocupar, pois segundo Joss, “ele vai ser sempre parte da equação”.

Aproveitando o facto dos rumores da entrada de Summer Glau (a ex-Cameron de Terminator: The Sarah Connor Chronicles) para o elenco da série estarem a fervilhar, o criador respondeu que a principal preocupação deles [argumentistas] não é ‘arranjar’ um papel para Glau, mas sim escrever a temporada. Apesar de ser fã do trabalho da Summer, Whedon mostra-se um pouco reticente com o assunto, dizendo até que não se pode dizer logo que ele deve arranjar um papel para a actriz, acrescentando que os rumores que dizem que ela será uma grande parte da série são exagerados.

E vocês, acham que a Summer Glau seria uma grande ajuda para levantar Dollhouse da má audiência?


Jensen Ackles fala sobre o futuro de Supernatural

Junho 13, 2009

dean_winchester1Jensen Ackles, um dos protagonistas de Supernatural, deu algumas dicas do que está por vir na próxima temporada da série. A quarta temporada terminou com os irmãos Winchester a quebrar, acidentalmente, o último selo para liberta Lucifer e começar uma guerra entre o Céu e o Inferno.

Ao falar com o site E!News depois durante um torneio de Golfe, o actor que interpreta Dean no drama da CW disse que tudo isso vai ser grandioso e que eles estão presos no meio de todos os acontecimentos. Ackles ainda acrescenta: “Eu não acho que nós vamos ser o ponto a focar na caça de alguém. Nós iremos prestar qualquer ajuda necessária ao anjo Castiel (Misha Collins) e os anjos para que eles possam fazer o seu trabalho. Mas eu não sei ainda que trabalho é esse“. Teremos que esperar pela nova temporada para descobrir!

Ele também disse que os telespectadores também vão ver o Sam a enfrentar o sangue de demónio, explicando que ele ainda corre nas veias deles e é algo que ele vai ter que lidar. “No final da temporada ele estava a ser enganado e transformado em algo que ele não quer ser. Portanto, agora ele terá que ultrapassar isso e tentar voltar ao estado humano normal“, acrescentou o actor acerca deste assunto. Por fim, ele ainda falou sobre a especulação que tem percorrido a Internet sobre uma possível sexta temporada: “Nós apenas dissemos que os nossos contratos são de seis anos e pelo que aparenta neste momento, a sexta temporada não é nada certa“.

A produção da quinta temporada começa no dia 2 de Julho do próximo mês, terminando em Março de 2010.


Orson pode deixar Desperate Housewives

Junho 13, 2009

orson-and-breeKyle MacLachlan está a planear sair de Desperate Housewives, uma das séries mais vistas nos Estados Unidos. O actor que interpreta o Orson Hodge, marido da Bree, tomou esta decisão baseado na dificuldade em conciliar as viagens entre Nova Iorque e Los Angeles, onde a série é filmada. Outro factor que pode ter influenciado esta provável decisão dele é o facto de ele ter sido pai recentemente e querer passar mais tempo com a família, pois ele fica separado deles muito tempo em período de filmagens.

MacLachlan confirma isso mesmo e diz que vai entrar na próxima temporada para ver como tudo corre, mas que já tem plano para a família: “Callum (o seu filho) é absolutamente alegre. Nós iremos tentar ter outro filhote para que eles possam lutar um com o outro”. Quando um actor começa a falar da sua saída, é quase certo que mais cedo ou mais tarde isso vai acontecer. Eu pessoalmente não vou sentir falta nenhuma da personagem caso esta saia, pois é uma das mais insuportáveis e aborrecidas da comédia. Vamos ver como toda esta história se vai desenrolar.

É importante lembrar que a ABC está a desenvolver um spinoff de Desperate Housewives que vai centrar-se nas em duas das personagens secundárias mais carismáticas que já apareceram na série: Mrs. McCluskey e Roberta Simmons.