True Blood (2.01) – Nothing But the Blood

snapshot20090616224226

Domingo foi um dia atribulado: a ansiedade era muita e por mais que procurava, não havia stream para ver ao vivo que funcionasse bem (tive que esperar pelo download). Nessa mesma madrugada, aconteceu algo bem irónico, quando eu e a Marcia estávamos a falar das expectativas para a segunda temporada, minutos antes de eu começar a ver o episódio (e não tinha lido nenhuns spoilers). Quando ela diz que “o pobre desse episódio é que provavelmente eles vão falar que é o Lafayette que morreu mesmo, sendo que já está mais que óbvio que foi ele”, eu dei uma de engraçadinho e disse que tinha lido o segundo livro em inglês e que não é ele que morre (mas no livro ele morre mesmo, só estava a assustá-la), ou seja, mesmo pensando que ele ia morrer, disse que não ia, e ele acabou mesmo por sobreviver!

Bom, essa foi uma história que para mim teve a sua piada e que quis partilhar convosco. Agora falando da série propriamente dita, o início foi mesmo uma grande surpresa para mim. Ver que o Lafayette não era o morto do carro do polícia foi verdadeiramente surpreendente, pois apesar de não spoilers dessa série, sabia que todos apostavam que era ele. Assim, fica por conta da falsa curandeira o arranque de um coração e uma cara assustada, como eu já não via na televisão há muito tempo. E assim começa uma nova onda de assassinatos nessa pequena cidade de Bon Temps que não tem descanso nenhum!

Entretanto, quando descobrimos que o Lafayette está vivo, as primeiras perguntas que se fazem são ‘quem o atacou e para onde o levou?’. E isso foi sendo respondido através de uma série de cenas que fazem lembrar muito o Saw. Ao que parece, todos aqueles que odiaram ou abusaram de vampiros estão a pagar pelos seus crimes e acabam por serem mortos. A última cena do episódio foi arrepiante, quando o Eric praticamente destrói um ser humano a mordê-lo e bebê-lo. Resta saber o que vai acontecer com o Lafayette: irá conseguir sobreviver? Para saber a resposta, e se não te importas de ler spoilers, sempre podes conferir esta entrevista com o actor Nelsan Ellis.

Eu tinha muita saudade da relação cheia de química entre a Sookie e o Bill. Desde a sua apresentação à ‘filha’ de Bill até à descoberta dela acerca do envolvimento deste com a morte do seu tio, passando pela cena de sexo, tudo foi perfeito. Parece até que depois de saber que a Anna Paquin e o Stephen Moyer namoram, soa ainda mais realista essa relação. Por outro lado, continuo a achar o Jason uma das personagens mais chatas da série e a sua história com a Irmandade do Sol ou vai ser muito boa, ou vai ser um fracasso total. Sinceramente estou com muitas dúvidas do que vai sair dali.

Por fim, temos novas informações acerca de uma das personagens mais misteriosas da série: Maryann. A primeira é que ela não envelhece, pois o Sam com dezassete anos conheceu a mesma forma física com que ela está agora. Em segundo, aqueles tremores devem significar alguma coisa (talvez uma técnica para não envelhecer) e por fim toda a sua disposição em dar a sua casa à Tara e ao seu novo namorado. Esse deve ser um dos principais mistérios desta temporada e espero que seja resolvido antes da terceira época praticamente garantida. Só uma curiosidade para terminar o review: a estreia da temporada teve 3.7 milhões de telespectadores, o maior número alcançado pela HBO desde o final de Sopranos em 2007, 157% (!) a mais do que a estreia da série e 51% a mais do que a season finale que foi ao ar em Novembro passado. A nossa série favorita de Verão está de parabéns!

Nota: 9,2

0 respostas a True Blood (2.01) – Nothing But the Blood

  1. an.drew diz:

    Também já vi o episódio e achei bestial, a série merece mesmo as audiências.

    Quanto à história, adorei lá a falsa curandeira morta, cena maravilhosa. O Jason também sempre foi um personagem que não admiro muito ele me enerva certas vezes, eu acho que ele vai se envolver muito lá com aquela Irmandade e algo vai sair mal. Também aquela Jessica tou a ver que irá fazer muito mal, neste momento não se gosto muito dela e tou desejoso para saber toda a verdade sobre a Maryann. Pela promo o próximo episódio parece ser muito bom. (Agora esperar outra vez até domingo (ou terça, pk só vejo o episódio com legenda) -_- )

    P.s. O que todos temiam não aconteceu, não houve mudança de genérico =D

  2. Tiago Duarte diz:

    Depois do exame de português decidi ver o episódio, já tinha começado segunda, mas ontem foi todo. Acho sinceramente que é a série mais poderosa e bem escrita do momento, é típico da HBO as grandes produções, com interpretações brilhantes e argumentos extremamente bem conseguidos. Eu da HBO, vi ou vejo The Sopranos, Six feet Under ( de Allan ball, este homem é um senhor da televisão, depois de Six Feet Under e True Blood) e Rome. Todas elas primam pela qualidade, em todos os sectores, argumento, realizações e produções, mas True Blood apaixona-me mais, é tão bem conseguido todos os momentos que não cansa um bocado que seja ver a série. Aquele final de episódio, bem deve ter sido das coisas mais bem feitas para televisão, daquela qualidade só me lembro de alguns tiroteios em Sopranos. Aconselho a série a toda a gente, sem excepção, se calhar há gente que poderá não gostar, mas que é a melhor produção do momento, isso é.
    Em relação a todo o episódio, Jason é uma personagem que eu curto bastante, porque tem bastante densidade psicologica e no inicio era apenas um gajo sem miolos. É um tipo um bocado enfastiante às vezes, isso é, mas deposito grandes esperanças no seu arco da história, também estou muito curioso para ver o desenvolvimento do arco da Tara, parece-me um arco muito macabro. O laffayette e o Eric são soberbos. A maneira como aparece o Eric com as pratas na cabeça, a tirar a manta de cortar o cabelo foram pormenores soberbos que contrastam com o momento dramático que ele protagoniza a seguir, isso foi feito de maneira brilhante. O Eric aparece, estamos a vê-lo com um aspecto engraçado, ele parece amigável, ou algo parecido, e de repente toda aquela cena de violencia. Espectacular, imensamente bem construida. O Laffayette também aparece como uma personagem com um incrível destaque, o desespero dele, muito bom.

    muita gente diz que Anna Paquin é má actriz. Eu digo: Ela está a dar um show de como se ser actriz. Faz a sookie parecer exactamente como deve, quem conhece a personagem dos livros sabe que seria impossível uma interpretação melhor. E é uma protagonista feminina como não se vê muito, recentemente,apenas Ellen Page no filme juno é que conseguiu uma personagem tão forte, carismática e original.

    Um grande aplauso à HBO,

    • Marcia Silva diz:

      Bem lembrado: Eric sai de um momento absolutamente civilizado – afinal, não há característica mais humana que cuidar da própria vaidade – para depois mergulhar em um momento simplesmente animalesco, sintetizando os dois lados extremos da personalidade complexa desses personagens/seres (vampiros). Cena excelente.

  3. Marcia Silva diz:

    haha, Marco, depois de ver que n era mesmo Lafayette que tinha morrido, comecei a rir sozinha lembrando da sua brincadeirinha😄

    O que dizer dessa estreia??? Eu AMEI, simplesmente! N achei que estaria com tantas saudades desses personagens, sem falar que a temporada já começou com uma série de mistérios que serão resolvidos em seus próximos episódios – ou seja, já começa superior à temporada passada que tinha como grande mistério apenas um: quem era o serial killer que aterririzava a região.

    Fique o episódio inteiro: cadê o Eric???? Cadê o Eric??? Só para o final receber aquela cena de dar calafrios… o cara pode ser o vampiro mais sexy de Bon Temps, mas também é o mais sinistro. Se antes torcia para o casal Eric e Sookie, agora fico com o pé atrás, certamente ela estará mais protegido ao lado de Bill, por mais “Louis” (Entrevista com o Vampiro) que ele seja. De qualquer forma, MEU DEUS!!! Os vampiros mantém escravos no porão da Fangtasia??? (parecia a Fangtasia, né? Tinha até uma música rolando ao fundo).

    Aliás, o promo do 2.02 está fantástico, muitas coisas vão acontecer. E, ao contrário do Marco, não acho Jason um personagem chato, eu simplesmente adoro a ingenuidade dele. É notável sua capacidade de se meter em encrencas sem se dar conta disso, e nessa temporada não será diferente.

    PS.: O ator que acharam para interpretar Sam mais jovem é simplesmente identico ao Sam mais velho. Por um momento achei q seria o mesmo ator, mas um parece ser realmente mais jovem que o outro.

  4. Que grande começo. True Blood vem-me recordar (e eu não estava esquecido) o porque de eu ver a série. Ainda vem que colocaram a série durante o verão, para ver se é mais uma que nos distrai.

  5. antonio diz:

    Expectacular!..sem palavras.. que saudades que eu já tinha…e o mais engraçado de tudo, é que enquanto estava a ver o recap, eu lembrava-me de tudo!!..foi e é uma serie mesmo marcante!…aguardando o proximo episodio…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: