Dexter (1.01) – Dexter [FOX PT]

Dexter - 1.01Tonight’s the night. And it’s going to happen again, and again. It has to happen.

Dexter é uma das séries mais aclamadas da televisão americana. A vida de um analista de padrões de sangue que, nos tempos livres, é um serial killer tornou-se um vício para os americanos. Eu já vi as três temporadas, mas é sempre com muito gosto que revejo uma grande criação. Com a FOX a repetir todas as temporadas, a oportunidade concretizou-se.

Logo no piloto, Dexter demonstra o que será a série. A base da série começa-se a construir, a série começa a florescer. Conhecemos Dexter e a sua vida: Com os pais adoptivos mortos, o que resta a Dexter são cinco pessoas: Debra, a sua irmã com uma linguagem muito característica, Rita e os seus dois filhos, a nova família de Dexter, e Camilla, uma personagem, que apesar de não ter um contacto muito grande com Dexter, é uma base essencial para ele, representando, em parte, a ligação entre o seu pai e ele. A outra parte da ligação é construída de duas formas: Debra, obviamente, e o código pelo qual o serial killer se rege. Para além destas bases, Dexter trabalha como analista forense na esquadra da polícia de Miami, o que faz com que conheça a mente de um polícia e que não seja apanhado.

Outro pormenor deste episódio foi a descoberta do modus operandi de Dexter. Dexter, desde pequeno, como é possível ver nos vários flashbacks da série, mostrou a ânsia de matar. Também não demonstra sentimentos, algo que se deveu a um acontecimento em criança, até agora desconhecido. O seu pai tentou dar uma humanidade a estes defeitos, tentou faze-lo útil. Assim, começou a encaminhar o defeito de Dexter para corrigir os defeitos da sociedade. Construiu para Dexter um código, segundo o assassino se rege. O analista forense tem como função limpar os erros da sociedade, matar as pessoas que fogem a teia da justiça. Dexter corrige a sociedade.

De resto, o primeiro episódio serviu para construir a base da temporada. O assassino, ainda sem nome dado, que mata as suas vítimas, não deixando gota de sangue é o novo enigma de Dexter. As pistas estão a descobrir-se aos poucos. Dexter mantém uma relação próxima com o novo pesadelo de Miami, que já deixou um rasto de corpos, como é perceptível por ter sido ele a encontrar a cabeça e o assassino ter colocado o corpo cortado dentro do seu frigorífico. Esta será a base da temporada, a procura do assassino. O jogo já começou. E Dexter vai joga-lo.

Para acabar, dizer duas coisas. Primeiro quanto as notas dos episódios. Como já vi a série, conhecendo os acontecimentos futuros, nunca conseguirei abster-me destes acontecimentos. Tentarei minimizar isso, mas as notas serão sempre influenciadas pelo encaminhamento que a série terá. Mas é sempre interessante verem as peças a montarem-se, o puzzle a construir-se. E, mesmo já tendo visto todos os episódios, a série ainda me conseguiu surpreender. Quanto ao segundo pormenor, é sobre a passagem do episódio na FOX. A ideia da FOX de repetir a série é de louvar, mas não posso deixar passar um erro de palmatória que ocorreu durante a reprodução do episódio. Como é habitual em Portugal, as séries transmitidas em canal cabo têm dois intervalos, dividindo-se o episódio em três partes. A FOX errou, pois passou o episódio de forma descontínua. Primeiro passou a primeira parte do episódio, depois passou para a terceira, e a parte final é que foi a segunda. Para quem começou a ver a série, este erro não teve muitas consequências, pois o episódio não perdeu sentido. Mas, para quem está a rever a série, sentiu a falta de algo. Um erro que espero que não se venha a cometer.

Chamo-me Dexter, Dexter Morgan. Não sei o que me fez como sou, mas o que quer que tenha sido, deixou um vazio em mim. As pessoas fingem muitas interacções humanas, mas eu acho que as finjo todas e finjo-as muito bem. E é este o meu fardo, suponho.

Nota: 9

0 respostas a Dexter (1.01) – Dexter [FOX PT]

  1. Tiago Duarte diz:

    Esta série é espectacular. Principalmente por dois motivos. O tema pouco comum, a visão do homem assassino como não é muito comum de se ver, isto provoca momentos realmente intensos ao longo dos episódios com tanta coisa que tem de ser segredo, depois cada temporada com 12 episódios dá perfeitamente para todos os acontecimentos se desenvolverem naturalmente criando-se desde logo uma profunda empatia com o protagonista que é brilhante, portanto dá para rir, para roer as unhas e para ter o coração a palpitar.
    O outro motivo é Michael C Hall, amigos, este actor é qualquer coisa, quem o vê ou viu em six feet under e depois em Dexter tem um motivo extra só para ver a série, que é acompanhar a espectacular representação deste senhor. Excelente série. Viciante.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: