Review: Harry Potter and the Half-Blood Prince (2009)

Julho 19, 2009

Som e Fúria – Segunda Semana (1.05-1.08)

Julho 19, 2009

146_2659-rodrigo2.blogApós a primeira semana, que serviu para nos familiarizarmos com a história de Dante e sua missão de levar Hamlet para a temporada de clássicos do Teatro Municipal, chegamos a segunda semana, que marcou o encerramento de uma história, o melhor desenvolvimento de seus personagens, algumas surpresas divertidas e o início de um novo projeto, do qual falaremos mais tarde.

Foi durante a correria para colocar Hamlet nos trilhos que pudemos ver Dante em um de seus melhores momentos: conseguindo tirar uma boa interpretação de seus atores, especialmente, Jaques, que superou todas as expectativas, e todos os seus medos, nos entregando um Hamlet absolutamente fantástico. Elen também teve seu momento brilhante no palco, finalmente compreendendo as motivações de sua personagem, com um momento de arrepiar. Aliás, a cena em que Dante chama a atenção dela foi uma das mais irônicas da série até o momento, com Elen reclamando que não iria mudar sua maneira de interpretar, pois era o último dia de apresentações e Dante lhe respondendo algo como: “Pois é, é a sua última chance de acertar a cena”. 

O que nos esquecemos enquanto vemos a série é que por mais que eles interpretem atores, que interpretam personagens de Shakespeare, suas cenas no palco só nos tiraram o fôlego devido a competência desse elenco maravilhoso, com destaque para Felipe Camargo, que a cada semana é mais apaixonante como Dante, e Andréa Beltrão, que conseguiu transformar a pouco simpática Ellen, em uma personagem de quem passamos a gostar no final dessa semana.

O tom cômico continuou em alta nessa semana, nos trazendo momentos excelentes do roteiro, como o quando Dante e Elen decidem jogar as cinzas de Oliveira do telhado, ou quando Elen nos conta que tentou se suicidar no passado, tomando maga com leite. 

Dos personagens que menos agradavam, tivemos o fim da participação de Graça (Regina Cazé), que pouco acrescentava à história e, por consequência, uma espécie de redenção de Ricardo (Dan Stulbach), que, encantado pelo resultado de Hamlet, decidiu ajudar o a Companhia, ao invés de atrapalhá-la. Parece que o personagem finalmente passou a entender Shakespeare, que era um grande mistério e sinônimo de tédio e velhice para ele na semana passada. 

E isso nos leva ao novo rumo que a série tomou, com uma nova adaptação a caminho, trazendo novos personagens para a trama, como Daniel Dantas (o ator) como o chato do Henrique, Rodrigo Santoro, vivendo o estranho publicitário Sanjay, uma breve participação de Fernanda Montenegro, e a aparição de Deborah Falabella como Sarah, prometida para o episódio que vai ao ar na terça-feira que vem. É uma pena que isso também acarrete em dizer adeus a alguns personagens de quem aprendemos a gostar como Kátia (Maria Flor) e Jaques (Daniel de Oliveira), porém sua saída vem em boa causa, pois estou morrendo de curiosidade para ver como Macbeth irá soar nas mãos desse insano diretor, que conta com uma intervenção “amiga” do além. 

A título de curiosidade, tive a oportunidade de assistir ao piloto da série original, que serviu de base para a adaptação brasileira, Slings & Arrows, ontem, e posso lhes dizer que, apesar da sequência de cenas ser basicamente a mesma, a série não consegue ter o mesmo tempero que a nossa versão — apesar que Paul Gross também é muito talentoso no Dante deles, lá chamado de Geoffrey. Mais um ponto a favor para aqueles que ainda não deram uma chance para a série, ainda dá tempo, ainda temos mais 4 episódios até o fim de Som & Fúria. 

Nota: 9.5


Mental (1.06) – Rainy Days

Julho 19, 2009

Mental - 2Bem melhor que o anterior, Rainy Days vem refrescar o verão e, consequentemente, Mental. A série consegue trazer um episódio inovador, juntar dois casos interessantes, mas continua com os mesmos problemas: poucas relações com as personagens e personagens esquecidas.

Começando por este último ponto: a série parece que não consegue juntar todas as personagens como acontecia no inicio. Até agora as personagens fixas eram Gallagher, Nora, Veronica e Carl. Agora o elenco totalista ficou restrito a duas personagens: Gallagher e Veronica. Ou a Fox não tem dinheiro para ter todos durante um episódio, ou não sei. A saída de Carl é notório para o episódio? Não, apesar de ser mais notada que Nora, pois a administrador nem precisava de aparecer. Pensando bem, se ninguém da equipa aparece-se, a série viveria só com Gallagher. Viveria entubada, deitada numa cama, mas viveria. É uma série de one man show. E, por isso, é que os argumentistas não se preocupam se não aparece Nora, Carl ou os desaparecidos Arturo, que apareceu neste episódio, ou a bonita Chloe (por onde ela anda?). Ah… e não se esqueçam do reaparecido Malcolm (Obrigado, IMDB. Só assim é que me lembrava destes nomes todos). A série ressente-se com a saída temporária deles, mas não muito.

Agora vamos ao episódio. Juntam-se dois casos interessantes, um de um jogador compulsivo no jogo e outra de uma advogada. A advogada é bem mais interessante, o do jogador é mais um para tapar buracos. E comecemos por este último. Gallagher está a tentar levar um jogador compulsivo a um grupo. O problema é que este tem tendências suicidas, o que faz com que o problema aumente. Mas o homem das cartas resolve o problema com estas. O azar é o mote, o que leva a “cura”. Esse é outro problema da série. Os doentes nunca se curam. Não há a segurança que não voltarão, voltando a entrar num caso repetitivo. É outro aspecto que a série tem.

Agora indo para o caso principal. Talvez o melhor caso da temporada até agora, Gallagher envolve tanta a paciente como o espectador num teatro. O que parecia ser um julgamento, torna-se um tratamento. É assim que a série pode ganhar pontos, tentando algo de novo, algo que nenhuma das séries que por ai andam ainda não fizeram e, pelo menos nesta base, nunca o poderão fazer. A série assim ganha consistência, envolve o espectador, consegue manter preso. Claro que não se pode fazer este truque em todos os episódios, mas pelo menos até ao final não era mau. E tentar arranjar mais artimanhas para deixar o espectador preso. É caso para dizer: pensem…que se pensarem conseguem.

Para acabar: Onde para a irmã de Gallagher. Desapareceu e nunca apareceu. E a ligação dos episódios perdeu-se.

Nota: 8,4


Estreias TVP: 'Big Love' (T2) na FOX Next

Julho 19, 2009

GetAttachment.aspxA segunda temporada de ‘Big Love’ tem estreia marcada para o próximo dia 20 de Julho, às 21h30, no canal FOX Next. Esta série explora a importante instituição que é o casamento através de uma atípica família que pratica a poligamia. Um drama televisivo que conquistou o público e que relata a vida de Bill Henrickson (Bill Paxton), um polígamo de Salt Lake City que vive com as suas três mulheres e os seus sete filhos. As histórias de uma família mórmon que todos os dias tenta ultrapassar os diversos problemas domésticos e superar as discriminações por parte da comunidade e vizinhos.

Bill Henrickson é um homem de negócios que gere uma rede de lojas em crescimento e que, frequentemente, tem de enfrentar uma série de desafios emocionais, amorosos e financeiros ligados às necessidades das suas três mulheres – Barb (Jeanne Tripplehorn), Nicki (Chloe Sevigny) e Margene (Ginnifer Goodwin) – enquanto tem de lidar com os seus filhos, as três casa adjuntas, a avalanche de contas que chegam todos os meses e com a abertura de sua mais recente loja. Este estilo de vida pouco ortodoxo e mantido em segredo dos vizinhos, requere de Bill um grande esforço que, todas as noites,  tem de trocar de casa e de cama.

Depois de se ter tornado pública a sua condição de polígamos, Barb decide abandonar a família e Bill começa a investigar para tentar saber quem divulgou a informação. Entretanto, Sarah começa a frequentar um grupo de apoio para ex-mórmones. Bill e Don tentam descobrir quem foi o responsável pela destruição de um dos cartazes publicitários da Home Plus e Alby consegue que a polícia investigue o caso de envenenamento. Entretanto, Nicki fica furiosa com Bill por este se ter esquecido do seu aniversário. Uma segunda temporada repleta de sentimentos e emoções que fazem esta série dramática uma das melhores no seu segmento.

Mark V. Olsen e Wiil Scheffer são os criadores desta série e também eles produtores executivos em conjunto com Tom Hanks, Gary Goetzman e David Knoller. A produção está a cargo da Playtone em associação com a HBO.

Título Original: ‘Big Love’

Género: Drama

Episódios: 12 episódios de aproximadamente 45 minutos

Autores: Mark V. Olsen e Will Scheffer

Elenco: Bill Paxton, Jeanne Tripplehorn, Chloe Sevigny, Ginnifer Goodwin, Douglas Smith, Amanda Seyfried, Joel McKinnon Miller, Harry Dean Stanton, Grace Zabriskie, Melora Walters

Produtores Executivos: David Knoller, Mark V. Olsen, Will Scheffer, Gary Goetzman, Tom Hanks

Produção: Playtone e HBO

Prémios: Quatro nomeações para os Golden Globes. Outras 14 nomeações e uma vitória.

ESTREIA: Segunda-feira, dia 20 de Julho, às 21h30

Emissão: Segundas-feiras, às 21h30


Hawthorne (1.02) – Healing Time

Julho 19, 2009

haw 2Mais uma vez, Hawthorne começa de forma algo emocionante e agitada, Ray encontra-se encurralado entre as mãos de um paciente, Christina consegue dominar a situação apesar de ter acertado em Ryan. E mais uma vez o encontro desta com o segurança tem um qb de caricato. O primeiro paciente que nos é apresentado é Fred Bernard, este sofre de alucinações, imaginando em Christina a figura da sua esposa. A tomografia revela um aneurisma no lobo frontal. Christina acaba por encarnar na personagem e ver-se obrigada a escolher entre dois procedimentos para a remoção do aneurisma, Christina opta pelo método endovascular, acabando por contrariar a opinião de Wakefield, criando um ambiente estranho entre os dois depois da troca de acusações mutuas. A encenação acaba por atingir Christina mais do que seria supostamente pretendido, Fred acaba por revelar que teve um caso e que quer uma nova hipótese ou que a esposa ache um novo amor caso não sobreviva. Christina recorda as palavras do marido, e o que terá ficado por dizer.

A relação entre mãe e filha é que continua conturbada, a falta de tempo de Christina também não ajuda na relação que esta mantém com a filha e mais problemas daí virão certamente nos próximos episódios, apesar do ambiente no final do episódio se encontrar mais calmo entre as duas. Isabel está de boa saúde, pronta para ser liberada, já Moises terá de permanecer mais tempo no hospital para recuperar totalmente e finalmente sair da incubadora. Isabel irá agora para um abrigo, podendo no entanto visitar o pequeno Moises enquanto este permanecer no hospital. A vida muda e todos merecem uma segunda chance, Isabel teve a dela e Fred e a esposa também, depois de quase ser declarada a sua morte, Christina intervém a acaba por salvar a vida de Fred devido à sua teimosia e audácia.

Vida de estagiária não é fácil, e eu que o diga, mais uma vez este é um assunto trazido à baila, as frustrações, primeiros choques quando nos deparamos com pessoas mais mal dispostas e que duvidam do nosso trabalho faz parte da vida de um profissional, mas estagiária é mais sensível falta o qb de experiência para conseguir lidar da melhor maneira com as diferentes situações, é o que se passa com Kelly que depois de encarar uma doente mal-humorada que se recusa a ser tratada por esta ainda tem de lidar com um médico que mal fala inglês. Kelly não desiste contudo e resolve encarar de frente a situação mas as coisas complicam-se quando a doente morre após uma discussão em que a morte como favor foi referida. Um bom episódio de Hawthorne, as personagens são interessantes e apesar de ter um elenco alargado, todos acrescentam algo de novo e interessante na série, a série encontra-se no seu inicio e para esta época em que as opções de séries se encontram escassas Hawthorne é uma boa hipótese para os aficionados das séries em especial dos dramas médicos, e é isso que Hawthorne promete dramas pessoais, dramas médicos, sempre liderados por uma mulher de ferro e fogo.

Nota: 8,8


Estreias TVP: 'Jail' e 'Ocean Force' no FOX Crime

Julho 19, 2009

Foto Promocional de Ocean Force

JAIL

Título Original: ‘Jail’

Género: Factual / Crime

Episódios: 14 episódios de aproximadamente 30 minutos

Autores: John Langley e Morgan Langley

Elenco: Evan Lockwood

Produtores Executivos: John Langley e Morgan Langley

Produção: Langley Productions

ESTREIA: Domingo, 19 de Julho, às 21h30 (episódio duplo)

Emissão: Domingos, às 21h30 (episódio duplo)

Repetição: Segundas-feiras, às 15h30 e quintas-feiras, às 00h40 (episódio duplo)

Dos mesmos produtores do aclamado reality show ‘Cops’, chega a série ‘Jail’, uma visão alargada e real das mais perigosas prisões e instituições correccionais da América. ‘Jail’ estreia no FOX Crime no dia 19 de Julho, pelas 21h30.

Todos os anos mais de 14 milhões de pessoas são detidas só nos Estados Unidos, no entanto, a maior parte de nós não a faz a mínima ideia do que acontece por detrás dos portões e grades prisionais. A Langley Productions teve acesso privilegiado à vida dentro dos muros das mais famosas prisões americanas e, durante 14 episódios são transmitidos as atribulações e julgamentos dos oficiais responsáveis pelos centros de correcções e das pessoas que estão à guarda destes.

Manter a ordem, enquanto lidam com um interminável número de suspeitos detidos, é a chave principal para gerir as, totalmente lotadas, prisões da América, onde os suspeitos que são presos por um delito menor, como por exemplo, o não pagamento de um ticket de estacionamento, ou por delitos mais graves como o ‘Murder 1’, podem-se ver, frequentemente, a partilharem a mesma cela.

Assim como ‘Cops’, esta nova série oferece uma visão única de um mundo que normalmente é escondido de todos os olhares. Aqui, todas as histórias e personagens são tão envolventes como são reais.

‘Jail’ tem como criadores John Langley e Morgan Langley também eles produtores executivos. A produção está a cargo da Langley Productions.

OCEAN FORCE

Título Original: ‘Ocean Force’

Género: Crime / Drama / Acção / Factual

Episódios: 12 episódios de aproximadamente 30 minutos

Narrador: Rick Blakely

Produtores Executivos: Thom Beers e Robyn Hutt

Produção: Original Productions LLC / MMVII Court TV, Inc

ESTREIA: Domingo, dia 19 de Julho, às 22h15 (episódio duplo)

Emissão: Domingos, às 22h15 (episódio duplo)

Repetição: Segundas-feiras, às 16h15 e Quintas-feiras, às 01h25 (episódio duplo)

‘Baywatch’ encontra-se com ‘Cops’ nesta série repleta de acção que segue o trabalho de patrulha dos nadadores salvadores e da polícia nas praias americanas. ‘Ocean Force’ estreia no canal FOX Crime no próximo dia 19 de Julho, pelas 22h15.

Na praia tudo pode acontecer. Os nadadores salvadores em serviço são treinados para lidar com todo o tipo de situações: rixas entre bêbados; perigosos salvamentos dentro de água; violações ao trânsito; menores em posse de bebidas alcoólicas. Nesta série pode ver-se o porquê da vida de todos estes salva-vidas ser somente praia.

Tendo como cenário a Hermosa Beach e a Panama City Beach, nadadores salvadores e polícias têm de lidar com as férias da Primavera, onde cerca de meio milhão de estudantes chega às praias totalmente preparados para a festa. Depois de uma briga num hotel, a polícia do ‘Ocean Force’ procura um suspeito em fuga; por sua vez, um aluno vê as suas férias acabadas depois de embater numa boca-de-incêndio. Num outro episódio, a polícia apressa-se a socorrer um jovem que caiu da altura de três andares. Mais tarde, uma festa de praia, repleta de estudantes bêbados, acaba numa cena de pancadaria. Entretanto, os paramédicos entram em acção para ajudar um jovem que sofreu um ataque de apoplexia enquanto praticava surf.

Numa época em que as festas estudantis estão ao rubro, em que os jovens cometem as maiores loucuras, algumas destas com finais traumatizantes e trágicos, a polícia de ‘Ocean Force’ é chamada para intervir. Episódios repletos de acção que mostram a realidade dos jovens estudantes hoje em dia.

‘Ocean Force’ é uma série factual que tem como produtores executivos Thom Beers e Robyn Hutt. É uma produção da Original Prouctions LLC / MMVII Court TV, Inc.

Informações cedidas pelo grupo FIC


Jorja Fox de regresso a CSI!

Julho 19, 2009

0000002480_20060919155535Após a sua saída na 8ª temporada, Jorja Fox regressa a CSI. A actriz regressa ao laboratório de Las Vegas para interpretar Sara Sidle.

A actriz, segundo Carol Mendelsohn, produtora da série, regressará no primeiro episódio da série, ficando durante 5 episódios. Com este reaparecimento, após a curta passagem na 9ª temporada, onde participou em 3 episódios, começam a surgir duvidas para esta temporada.

Isto deve-se à saída, na metade da nona temporada, de Gil Grissom, indo os dois para a Costa Rica. Com o regresso de Sara, o regresso de Grissom seria esperado, mas não há planos para que William Petersen volte à série.

Assim fica a pergunta no ar: que terá acontecido ao casal? Algo para descobrir no dia 24 de Setembro, dia em que a série regressa.