10 Things I Hate About You (1.10) – Don't Leave Me This way

snapshot20090910201122Estou realmente dividida para escrever este review, muitos irão contra o que irei dizer, outros me acharão contraditória perante tudo que já escrevi sobre a série, mas tentarei ser mais crítica possível, de uma forma diferente do que talvez tenha sido até agora. Conseguimos analisar uma nova série quando a mesma chega ao seu final de temporada. 10TIHAY mostrou-se um sucesso absoluto desde que estreou dia 07 de julho deste ano, porém alguma ressalvas devem ser feitas antes de falar propriamente sobre o episódio. Seu curto tempo de duração até então pareceu nunca atrapalhar o ritmo agradável e dinâmico que a história exigia, até por que fluia de forma coerente. Entendo que tudo tem que acontecer mais rapidamente, porém apontei diversas falhas neste, nas quais não tinha apontado em meus reviews anteriores, fato disso talvez por que”Don’t Leave Me This Way”  foi, na minha opinião o pior da série e efetivamente senti-me abandona, assim como o título do episódio. Visualizei a dificuldade que deve ter sido amarrar todas tramas desta fase e prepará-la para a próxima, porém para mim praticamente tudo soa sem autenticidade neste episódio.

As irmãs Strafford tem que lidar com alguns acontecimentos relacionados a “Big Party“. Little Sis e o beijo com o “Empty Head Joey” e Big Sis com a ligação constragedoramente alcoolizada que fez ao Mr.Intensite. Tomada por sua consciência pesada e como irá enfrentar a “Cold Hard Bitch”,  a Little Wannabe Popular ironicamente alcança um lugar no “Hall of Fame” , entrando finalmente para o grupo das cheerleaders, porém nem tudo é festa, pois o Padua High School sofrerá uma verdadeira reviravolta no seu sistema de normas, anulando qualquer liberdade existente entre os alunos, inclusive suas roupas.  Neste momento surgiu em minha mente a chama da “Revolutionary Big Cactus“, mostrando certo intusiasmo com os protestos e manifestações para abolir o uniforme e lutar pelos direitos civis. Foi interessante ver o total desinteresse da diretora, porém é ela que dá a grande dica a Kat, estimulando-a a procurar ajuda da pessoa mais indicada para influenciar o superintendente: sua filha Chaticiti vulgo Cold Hard Bitch, que aliás acabou recentemente seu relacionamento com o Empty Head Joey. Considerando o histórico entre as duas, foi bom vê-las interagindo de forma benéfica, assim unindo forças contra a imposição. Kat não é uma líder nata, assim a Bitch consegue a atenção de todos os alunos, puxando um coro animado “Uniforms SUCKS” e claro muito “persuassiva” chantagea seu pai e este anula o uso dos uniformes.

Considero também que apesar de fofo o casal, não consigo ter opinião formada sobre Joey e Bianca, a exemplo do momento em que ele a tira da multidão, girando-a no ar, cuja situação rende o beijo que é visto pelo “Poor Poor Nice Guy” e também pela “Cold Hard Bitch“, está que não consegue ter a mesma visão “tela de cinema” que o Cameron. O humilhado Cameron talvez tenha sido a grande surpresa nesta cena, pois consegue depois se impor mesmo que com dificuldade e deixar claro que não pode estar por perto dela se pretende superá-la de vez. Tudo flui superficialmente, ainda mais quando Chaticiti confronta a Little Wannabe no banheiro, deixando claro que tem uma visão péssima, não reconhecendo a garota que estava com seu ex. Sinceramente, qualquer um somaria 2+2, porém não era interessante no momento revelar tal acontecimento, respeito plenamente isso. Mas creio que minha grande revolta seja a inconstância de Kat, que se mostrou vulnerável e totalmente influenciável, sinceramente não consegui acreditar nela se rebelando amarrada na árvore junto com a Mandela, a gota d’água foi o momento em que seu pai chegou e fez todo o discurso de pai, cumprindo obviamente seu papel mais uma vez, porém foi a atitude instável dela logo em seguida que me deixou confusa, mostrando falta de expressividade perante uma personagem tão autêntica . Tudo parecia se perder naquele momento, quando ela resolve contentar-se com o pouco que tem. Para concertar e voltar a ser a boa e velha Big Cactus, essa resolve seguir o rebelde Mr. Verona, encarando uma provável expulsão, mas mesmo assim não me convence tal atitude.

Agora explicarei o por que não gostei do episódio, admito que posso estar exigindo demais ou ter criado muita expectativa sobre, mas sem dúvida iria mentir se desse uma nota mega alta a este. Não consigo mirar o alvo e culpar propriamente alguém, acho que a história em si trabalha de forma favorável comaquilo que tem a oferecer, porém não senti aquela chama que sempre sentia ao assisitir. Primeiro: as atuações não convencem, Segundo: cada cena é atropelada pela outra sem dar tempo de se recuperar, Terceiro: ficou evidente que o curto espaço de 20 minutos impossibilita uma melhor construção dos acontecimentos, Quarto: Não senti química entre os personagens, mesmo aqueles que estavam totalmente próximos (Kat e Patrick na moto ao final) e mesmo Joey e Bianca não resistindo um ao outro com todos aqueles beijos “calorosos”, Quinto: Os marcantes diálogos e algumas das sacadas características não conseguiram surtir muito efeito. Claro que não pode-se nivelar tudo e desconsiderar o que a série fez até então, pois todos que lêem meus reviews sabem que  adoro a forma com que 10TIHAY se desenvolve, porém com esse season finale fiquei um pouco preocupada com a dinâmica e continuidade para a segunda temporada, mas coloco na minha cabeça que só encontrarei respostas com o retorno do mid-season ano que veem.  Acredito que mesmo por mais que gostamos e elogiamos sempre alguma coisa, temos o dever de apontar as falhas e erros decorrentes.

65

Advertisements

0 Responses to 10 Things I Hate About You (1.10) – Don't Leave Me This way

  1. João diz:

    Acabei de ver o episódio… Curiosamente gostei mais deste episódio do que os outros mas compreendo o teu ponto de vista.. Eu torço fortemente para que a Bianca e o Joey fiquem juntos xD
    Mas concordo que o tempo foi muito curto, as histórias foram mal aproveitadas e as representações não são magníficas..

  2. Concordando contigo em quase toda a crítica, o que acho que aconteceu é que tinhas, até agora, nivelado a série por cima. E, chegando a este final de temporada, desiludiste-te. A série, para mim, nem era tão boa como a tinhas pintado nem tão má como a pintas agora. Mas concordo que falta fluidez, ligações entre cenas, etc…
    Quanto ao episódio, tentou, a toda a força, fechar um ciclo, deixar algumas narrativas para a próxima temporada e fazer isto tudo em um episódio. Se para um episódio de 45 min. por vezes já se torna complicado, num de 20 min. é muito difícil. E depois não percebo a necessidade de colocar esta revolta no episódio final da temporada. Parece uma bomba caída assim do meio do nada. Vamos ver o que sai da série quando voltar.
    Bom Review

  3. Revolta não seria bem a palavra e sim decepção, talvez um erro meu por criar expectativas demais. Mas realmente entendo bem oq diz..Vamos aguardar a proxima, com menos expectativa q desta vez, deixando realmente as coisas fluirem se forem pra fluir.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: