The Vampire Diaries (1.01) – Pilot

thumb.php

Quando comecei a ver e ouvir notícias sobre The Vampire Diaries, a nova série sobre vampiros da CW fiquei francamente desconfiado em relação ao que é que mais uma série sobre esta temática poderia trazer de novo numa época em que True Blood e a saga Crepusculo já enchem as medidas dos fãs dos descendentes do conde Drácula. Quando começaram a sair fotos promocionais e alguns vídeos, as evidências de que a série tentaria envergar por um caminho muito parecido ao de Crepúsculo foram muitas e foi com alguma apreensão que assisti ao episódio piloto da série.

A série está cheia de clichés, vampirescos e de outras espécies. Senão vejamos: uma menina chamada Elena perdeu os seus pais e ficou muito perturbada. Mantém um diário (cuja escrita é também a narração da algumas partes do episódio) onde conta as suas amarguras e vontades de mudar a sua maneira de ser e até visita o cemitério onde os pais estão enterrados para se manter mais próxima deles. O pobre irmão mais novo, também afectado com a morte dos pais, anda por maus caminhos e metido na droga apesar da irmã mais velha, claramente mais responsável o tentar advertir para os perigos da vida. Está apaixonada por uma rapariga mais velha que lhe tirou a virgindade mas que não quer saber dele para nada. A melhor amiga de Elena tem poderes psíquicos que tenta ignorar mas que até a avó lhe diz que são verdadeiros. A outra amiga, que por acaso é  a loiraça Hot habitual adora ser o centro das atenções e conquistar um grande número de rapazes, apesar de parecer ter algum azar com eles. O que temos até aqui? Uma típica série de adolescentes sem nada de inovador.

Entrando noutra zona temos os vampiros. Stephan é o típico vampiro giríssimo, misterioso e irresistível que chega à cidade vindo do nada e que conquista todas as raparigas por que passa. Ao chegar à escola cruza-se de imediato com Elena (a cena do encontrão à saída da casa de banho já podia ser considerada um clássico do cinema) e o amor nasce automaticamente. Pena é que a rapariga que gosta de frequentar cemitérios seja perseguida por um corvo e por uma estranha névoa que são na realidade a personificação de Damon, o irmão Bad Boy que surge na cidade para atrapalhar a vida de Stephan sem razão aparente e acaba até por espancá-lo. A origem do casal central é tão batida que nem conseguimos criar empatia pelas personagens e torcer por elas como acontece noutras séries (veja-se Sookie e Bill de True Blood). Não é preciso nem um mês para que se crie um triângulo romântico entre os dois irmãos vampiros e Elena. Entretanto Stephan tenta integrar-se na sociedade da cidade participando em festas e visitanto a sua amada durante a noite. Por outro lado Damon vai atacando cidadãos incautos como casais de namorados na estrada e meninas desprotegidas em bares.

Resumindo, o episódio piloto conseguiu juntar tantos clichés de diferentes tipos de séries que é difícil saber ao certo o rumo que vai tomar. Não é suficientemente sangrenta para agradar aos fãs de True Blood mas por outro lado não é tão pachorrenta e soft como Crepúsculo tenta ser com os seus actores/modelos electrizantes que fazem as meninas saltar sempre que surgem no ecrã. Sabemos já que Stephan está na cidade porque Elena é a reencarnação de algum amor antigo e que Damon vai tentar impedir que esse amor se concretize enquanto vai mordiscando o pescoço de alguns jovens da região. Mais? Pouco se tirou do episódio que seja verdadeiramente importante. Não sei onde poderá evoluir mais ao ponto de se tornar uma boa série, mas a tentativa inicial de juntar o género Jovem e vampiros parece não ter dado grandes frutos. A banda sonora é boa mas mal aplicada. Os efeitos especiais são bastante fracos (as cenas do voo de Stephan é básica e o aparecimento da névoa muito pouco realista) Esperemos pelo segundo episódio para aí podermos tirar as verdadeiras conclusões mas a série arrisca-se a ser um uma cópia barata que tentou misturar demasiados estilos num só e que falha redondamente nos seus intentos.

70

Advertisements

10 Responses to The Vampire Diaries (1.01) – Pilot

  1. Kuka diz:

    Não percebo porque andam a bater tanto o mesmo assunto. Eu que sempre gostei de vampiros to a ficar bem farta! Give Vampires a break 😉

  2. not__alone diz:

    BOM? Depois de ler a crítica estava à espera de um mau, medíocre, um razoável no máximo… Bom não só não corresponde à crítica como, na minha opinião, não corresponde ao episódio. É dos pilotos mais desinspirados e pouco originais que já vi.

    • João diz:

      Concordo, é um bom review e fiel ao que aconteceu, mas falha na nota, pois não corresponde ao que enuncia anteriormente :S

      O episódio, enfim, está tudo dito.

  3. Calado diz:

    Por acaso até se viu bem. Tem os clichés habituais (irritantes ne?) mas gostei do ambiente da série. Por acaso gostei das narrações e da banda sonora. Vamos ver como isto vai continuar. Espero que esta série arrisque um pouco e não seja apenas um dramazinho que enjoe. Eu cá espero que não senão vai custar continuar a acompanhar.

    Ah, isto para mim à frente de twilight até tem bastante qualidade. Os vampiros aqui ao menos parecem minimamente vampiros e tem as características normais lol.

  4. Edson diz:

    Concordo com a critica, assisti ao episodio e achei bem cliche (…) O tema de Vampiros ja está bem batido na atualidade….

    … e acho que esta serie será uma porcaria!

    Porém, creio que algo esteja sendo deixado de lado. A série, assim como crepúsculo, é proveniente de um livro. Apesar de nem sempre saem da maneira esperada, as adaptações de livros tendem a crescer com o tempo! Quem leu e conhece o livro sabe que a história tem para onde desenvolver! Porém ao ler este comentário, tive a impressão deste fato não ter sido levado em conta. Leia o livro e certamente o seu comentário sera beneficiado!

    Falo isto pois sou fã so site…. e leio sempre todos os posts!!!

  5. RuiDamasio diz:

    Peço desculpa se há realmente um discrepância entre o que escrevi e a nota final!
    É que é a primeira vez que faço uma review no site e ainda não estou muito habituado ao sistema de notas 🙂
    Da próxima vez prometo ser mãos eficiente,

  6. Primeiro, e antes de tudo Rui, bem vindo a equipa. Pela qualidade de escrita já deu para ver que esta equipa foi enriquecida, como tem sido até agora com as entradas. Por isso, é fácil concluir que o review está claro e mt bom. Parabéns.

    Agora, e falando de Vampire, acho que a série é mesmo cheio de clichés. Só surgiu agora devido a sede de sangue que assolou a humanidade. Um piloto que deu para ver que não verei mais a série.

    Para acabar, e quanto a nota: primeiro, para mim o episódio foi mediano, mas quem escreve é que decide. Aí não tenho nada que discordar. Cada um com a sua opinião.
    Quanto a discrepância entre o review e a nota, não penso que seja assim tão grande. Mas também é opinião. Mas, com o jeito para a escrita que tens, a adaptação a escala vai ser fácil.

    Cumprz e continuação do óptimo trabalho.

  7. net_man diz:

    como ja esperava é uma serie com 0% de originalidade.
    Mais parecia q estava a ver Twilight :S

  8. Suani diz:

    nada a ver com o que estao falando, the vampire diaries foi lançado em 1991, bem antes de Crepusculo e é muito mais cheio de avenura e emoçao, uma verdadeira obra-prima, ao contrario da chatice romantica de crepusculo. diarios do vampiro nao é só mias um nessa mosinha infernal, é algo que veio antes, se destaca agora e vai continuar fazendo sucesso depois! Só pessoas com a mente muito fechada pra nao perceber o quão incrível ele se torna

  9. Suani diz:

    No comentario anterior, é MODINHA e nao mosinha!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: