Algumas deixas sobre a terceira temporada de True Blood!

Setembro 15, 2009

57979637Após o final da temporada, o criador e responsável pela adaptação televisiva de True Blood, Alan Ball decidiu que a os espectadores mereciam ter algumas informações para gerirem até a temporada voltar. Numa entrevista dada ao Ausiello, ficamos a conhecer o que podemos esperar da terceira temporada.

O criador da série revela vários segredos sobre a próxima temporada, como os temas que irão ser tratados, assim como o destino de alguns relacionamentos, como o de Lafayete, Sookie-Eric e Tara-Jason. Para além disso, faz uma análise à Season Finale e a maneira de escrever o episódio e a Maryann. E mais algumas surpresas, que deixam a água na boca.

Claro que assim a entrevista tem spoilers, entre os quais que a série deve voltar na mesma altura que começou este ano (isto claro não é spoiler).

Aqui fica a entrevista, com uns comentários meus a itálico:

Ausiello (Au.): Algumas pessoas surpreenderam-se pelo encerramento da história da Maryann aos 30 minutos.

Alan Ball (Al.): Ao olhar para a série, eu vejo cada episódio como um capítulo de um livro. Isto deve-se, penso eu, ao modo de assistir a séries, que em vez de as ver semanalmente assisto-as em DVD. Mas a temporada passada acabou assim.

Au. : E porque o súbito desaparecimento do Eric na Season Finale?

Al. : Existe uma razão, mas ao dizer estaria a ser demasiado generoso.

Au. : Mas terá importância na próxima temporada?

Al. : A isso posso dizer que sim. (e eu, espectador de True Blood, não podia pedir mais…Quero mais Eric.)

Au. : E já que estamos a falar do Eric. Surpreendeu que a relação amorosa Sookie /Eric tenha tantos fãs?

Al. : Sim. Mas não me tento envolver nestas ondas, pois não quero que influencie a série. Mas falando pessoalmente, eu gosto, o Eric é “quente”. Mas para além disso, vemos um Eric perigoso e que eu não sei se amará alguém para além de si próprio. (aqui eu acrescento o seu criador.)

Au. : Agora falando da Sookie. Por que que ela não é influenciável pelo poder da Maryann, mas o Jason era? Terão pais diferentes?

Al. : Os pais são os mesmos. Mas saberemos o que é a Sookie é na próxima temporada. É que há genes dominantes e recessivos. Talvez o Jason seja fundamentalmente humano, mas tenha um traço não humano. Mas ele é parecido a um ser humano perfeito, pois tem todo aquele carisma, é todo atlético, se calhar teve uma ajuda nesse sentido [risos]. Mas ele é maioritariamente humano. A Sookie é diferente. Ela tem uma predisposição genética que a leva noutra direcção. Quem leu os livros sabe do que estou a falar. Quem não sabe, tem de ver, que isto irá ser explicado.

Au. : E porque aquele obsessão da rainha pelo Yahtzee?

Al. : Quando se tem 400 anos o que se irá fazer? Mas não é nada especial, foi algo que nos lembramos.

Au. : A caracterização da Evan Rachel Wood como rainha tem sido muito dividida. A quem diga que ela não é assustadora o suficiente.

Al. : Ela será. Não queríamos introduzi-la assim porque, mais a frente, quando voltar a aparecer, não queríamos que os espectadores puxassem um bocado a frente. Mas é interessante ver os fãs a falarem disso. Só assim é que dá para ver que estão a gostar da série, partilhando as suas opiniões, e que estão envolvidos por ela. Como estou a pensar que a série seja comprida, não podemos introduzir assim uma personagem ao primeiro episódio que ela se mostra. Mas fará sentido.

Au. : Será que a veremos a próxima temporada como regular?

Al. : Ela não será regular, mas aparecerá. Cada estado tem um vampiro real (no sentido de rei/rainha, claro). Ser-vos-á apresentado o rei de Mississippi (que, de novo segundo o Ausiello, será interpretado por Denis O’Hare, que já participou em B&S, por exemplo), e haverá algo interessante entre ele e a rainha Sophie-Anne.

Au. : Apesar de adorar a encarnação de Maryann pela Michelle Forbes, dá-me a sensação de a história se ter prolongando um pouco. Porquê que demorou tanto o seu final (recordem-se que Maryann viveu durante 2 mil anos)?

Al. : Isso faz parte da conversa da rainha. A Maryann e os seus similares estão sempre a improvisar, para tentar que um Deus venha. Mas são tão fervorosos, que continuam de sacrifício em sacrifício. A Maryann pensou, quando matou Mrs. Jeanette, que estava no caminho certo. Ela pensava certa que o caminho certo era este. Mas ela nunca o acaba. Apesar disso, a sua crença é fervorosa. E foi isto que a matou.

Au. : E ainda veremos o seu regresso?

Al. : Não. Ela morreu, foi destruída e nunca mais votará. Que é uma pena, pois era fantástico trabalhar com a Michelle (pois deve…grande papel da actriz, que me conquistou), mas tivemos de matá-la.

Au. : Agora mudando de assunto: qual será a proximidade com o livro da terceira temporada?

Al. : O terceiro livro, tal como todos, será o ponto de partida, mas nós nunca os seguiremos cegamente. Isso poderá ver-se em situações que, apesar de serem reveladas nos livros posteriormente, apareceram na série mais cedo.

Au. : Introduzirá o lobisomem Alcide?

Al. : Sim.

Au. : E já há actor para a personagem?

Al. : Não. Mas posso revelar que conheceremos os pais biológicos do Sam, um temível vampiro Franklin Mott, para além de conhecermos Debbie Pelt, e a população de Hotshot um pouco antes do previsto.

Au. : E veremos a “Fellowship of the Sun”?

Al. : Sim. Apesar da humilhação do Steve, a sociedade ainda existe. E talvez esteja (Steve) mais furioso que nunca.

Au. : E o facto de o Jason ter matado o Eggs (já não era sem tempo) será um propósito para o retorno da relação entre o Jason-Tara?true-blood-poster

Al. : Claro, pois o Jason consumido pela culpa. E este sentimento vai despertar outro, o de compensação. Mas penso que a Tara já matou a sua obsessão pelo Jason, mas pela situação que ela está a passar, talvez esteja mais vulnerável aos encantos do mais velho dos Stackhouse.

Au. : E a Tara conseguirá, alguma vez, ter um relacionamento feliz?

Al. : Os relacionamentos felizes são “boring” (desculpem lá não traduzir, mas acho que este boring é a melhor tradução que há). Queremos tê-los na nossa vida, não em TV.

Au. : E algum plano para o Lafayete ter um namorado?

Al. : Sim.

Au. : E alguma coisa prevista para os próximos tempos?

Al. : Isso não posso confirmar. O que posso dizer é que o Lafayete terá mais tempo de antena. Ele foi construindo uma série de paredes a sua volta. Mas, no próximo ano, o veremos vulnerável, e não só devido ao medo ao Eric.

Au. : Algum arrependimento por ter morto o Godric? Ele foi muito bem recebido pelas pessoas.

Al. : Nenhum, pois a sua história foi realmente poderosa. Foi a minha favorita do segundo livro. Mas poderemos sempre vê-lo, em flashbacks. A relação entre Godric e o Eric é muito forte e longa, e podemos sempre ir atrás para espreitar momentos desta.

Au. : E o relacionamento entre o Hoyt e a Jessica está terminado?

Al. : O amor está ainda presente entre eles. Mas eles têm problemas, como foi visível na Season Finale.

Au. : Mas percebe que eles são fantásticos juntos, não?

Al. : Claro que percebo!

Au. : E quando poderemos voltar a ver True Blood?

Al. : Nós esperáramos ter um episódio pronto antes do natal, mas se a série volta mais cedo é decisão da HBO. Mais tarde é que não vai ser.

Au. : Falta alguma coisa que ainda não perguntei?

Al. : Eu estou surpreendido por não ter mencionado o Bill.

Au. : Quem raptou o Bill?

Al. : A mãe do Hoyt. (parece-me que o Alan parece que está aqui a ser irónico. Não iria acabar com o cliffhanger desta maneira. Parece que temos mesmo de esperar até ao próximo ano para saber.)

Uma excelente entrevista, que vem deixar água e sangue na boca. Agora é esperar pela próxima temporada.

Anúncios

Audiências: O regresso em grande de Jay Leno

Setembro 15, 2009

Jay Leno
Audiência de Segunda-Feira, 14/09/09

Após um a saída do “seu” programa, The Tonight Show, entregue a Conan O’Brien, que está a fazer um excelente trabalho, Jay Leno regressou ontem com The Jay Leno Show, e regressou em grande. Com uma audiência a fazer inveja a toda a gente, o show atingiu os 18,09 milhões durante a primeira meia hora. A segunda já não foi tão famosa, caindo para os 17,22 milhões, mesmo assim um excelente número. Assim, a NBC ganhou a noite, ajudada ainda com America’s Got Talent, que atingiu os quase os 15 milhões. Noite de ouro para a emissora de Heroes.

Mas não só de NBC se falou na última noite. A noite da CW teve as Season premieres de Gossip Girl e One Tree Hill. Começando pela última. One Tree Hill conseguiu números que colocam The Vampire Diaries num patamar muito cimeiro no que toca a séries da CW, pois 2,59 milhões assistiram a série que começou ontem a sua sétima temporada. Quanto a Gossip, a situação também se aplica, pois ainda teve pior que OTH, no caso 2,52 milhões. Vamos ver se TVD se torna a nova galinha dos ovos de ouro da CW.


Audiências: O final de King of the Hill e a Season Finale de True Blood

Setembro 15, 2009

King
Audiência de Domingo, 13/09/09

Pois é. Não foi com poupa e circunstancia que a série de animação da terminou, mas para um domingo não podem ser considerados maus números. King atingiu os 6,11 milhões, com um demo de 2.9/8, quando tinha pela frente um jogo da NFL, transmitido pela NBC, e que atingiu os 18,27 milhões de espectadores. De resto, referir que “a season finale que afinal não é” de Defying Gravity rendeu 2,53 milhões a ABC.

Quanto ao cabo, foi noite de emoções grandes. A MTV transmitiu os VMA (Video Music Awards), que se traduziu num bom espectáculo e também numas boas audiências. 8,97 milhões de pessoas acompanharam a entrega dos prémios. Mas também houve a Season Finale de True Blood. Transmitida pela HBO numa noite complicada, a série reteve 5.114 milhões de espectadores, que não terão dado o seu tempo como perdido.