Audiências: Community, a nova ajuda da NBC

Setembro 18, 2009

community-nbc-joel-mchale-castAudiência de Quinta-Feira, 17/09/09

Numa altura que começam a chegar os pesos pesados de séries, começam-se a ver os verdadeiros vencedores e os que eram vencedores porque não existia concorrência. Primeiro, a NBC continua na sua caminhada de sucesso. Apesar de ter perdido a noite para a Fox, a emissora consegui, com a sua programação de comédia, ganhar uma nova estrela do canal. Chama-se Community e teve 7,7 milhões de espectadores, com um rating de 3,7. Para além disso, a estreia da série de comédia consegui reter 93% de The Office, que teve um decréscimo de 18% em comparação com a temporada passada, ficando-se pelos 8,1 milhões de espectadores. Continuando com a noite da NBC, Parks & Recreation teve outra queda brusca, fixando-se na casa dos 5 milhões, com um rating de 2,1. Para acabar, parece que Jay Leno vai sofrer bastante com o regresso das séries em peso. Já só 8,524 milhões acompanharam o show, um decréscimo grande.

De resto, a noite também trouxe números em relação as estreias de Bones e Fringe. A primeira cresceu, em rating, em relação a estreia neste horário da última temporada (3.0 contra 2.9) e teve 10,097 milhões de espectadores. Quanto a Fringe, a série decresceu, fixando-se nos 7,978 milhões contra os 9,047 da Series Premiere da temporada passada.

Para acabar, falar de Survivor, que também caiu, fixando-se nos 11,5 milhões de espectadores, com um rating de 3.5 e nas séries da CW. Vampire caiu 22% em relação a semana passada, fixando o rating nos 1.6 e sendo visto por 3,8 milhões. Quanto a Supernatural, também caiu, neste caso 14% no rating, de 1,4 para 1,2; no intervalo 18-49, fixando-se nos 2,8 milhões.

Fica em baixo os resultados da noite:

8:00p

CBS: Survivor (3.5, 11.5 million)
FOX: Bones (3.0, 10.097 million)
NBC: Weekend Update (2.0, 5.7 million)
ABC: Grey’s Anatomy (R) (1.2, 4.309 million )
CW: Vampire Diaries (1.6, 3.8 million)

8:30p

NBC: Parks & Recreation (2.1, 5 million)

9:00p

NBC: The Office (4.0, 8.1 million)
FOX: Fringe (2.9, 7.978 million)
CBS: CSI (R) (2.0, 8.8 million )
ABC: Grey’s Anatomy (R) (1.7, 5.55 million)
CW: Supernatural (1.2, 2.800 million)

9:30p

NBC: Community (3.7, 7.680 million)

10pm

NBC: The Jay Leno Show (2.7, 8.524 million)
CBS: The Mentalist (R) (1.9, 8.745 million )
ABC: Private Practice (R) (1.0, 3.43 million )

Fonte: TVbytheNumbers

Anúncios

Audiências: TBL partiu os saltos altos

Setembro 18, 2009

the_beautiful_life_elenco1

Audiência de Quarta-Feira, 16/09/09

The Beautiful Life não teve vida fácil. A nova série teen teve números desastrosos, algo que não é bom prenúncio. 1,462 milhões acompanharam a estreia, um número desastroso, ainda por cima para uma estreia, que não teve pre-air. Mas a CW ainda poderá despejar mais lágrimas. A série teve 0.7 de rating na faixa etária dos 18-49, ou seja: um verdadeiro desastre. Cancelamento a caminho? Parece que sim…Com estes números, não há ninguém que a safa do destino, que parece que estará traçado. Vamos ver como se portará na próxima semana.

Mas na tristeza de uns, há alegrias de outros. A NBC soma e segue, já indo com 3 noites na sua conta pessoal. Para isso ajudaram o sempre presente The Jay Leno Show, que voltou a subir, e que deixou presos a televisão 13,1 milhões. Mas quem foi a pepita de ouro para noite da estação norte americana deu pelo nome America’s Got Talent. Com 15,5 milhões a assistir, o melhor resultado do programa, America’s levou a NBC ao trono.

Quem também deve ter ficado feliz foi a Fox, com Glee. 6,642 milhões acompanharam a série, mas o número mais surpreendente ocorreu no demo respeitante ao sexo feminino. 5.0 foi o demo, neste sector, algo muito bom para a série. Para além disso, a Fox teve SYTYCD a andar perto dos 5,5 milhões.

Aqui fica os resultados completos da noite:

8pm:

NBC: America’s Got Talent (2.9/9, 13.55M)
FOX: So You Think You Can Dance (2.5/7, 5.68M)
ABC: Wipeout (2.1/7, 6.21M)
CW: America’s Next Top Model (1.4/4, 2.81M)
CBS: The New Adventures of Old Christine (R) (1.1/4, 4.52M)
CBS: Gary Unmarried (R) (1.2/4, 4.48M)

9pm:

NBC: America’s Got Talent (4.1/11, 17.51M)
FOX: Glee (3.1/8, 6.64M)
CBS: Criminal Minds (R) (1.8/5, 6.63M)
ABC: Crash Course (1.4/4, 3.65M)
CW: The Beautiful Life (0.7/2, 1.46M)

10pm:

NBC: The Jay Leno Show (3.4/10, 13.12M)
CBS: CSI: NY (R) (1.9/5, 7.50)
ABC: Primetime: Family Secrets (1.4/4, 3.98)

Fonte: TVbytheNumbers


Supernatural (5.02) – Good God, Y'all

Setembro 18, 2009

Sem títuloSupernatural chegou mesmo para matar toda a gente. O primeiro episódio da quinta temporada foi um excelente começo, mas a nível de acção deixou um pouco a desejar. Tal como o segundo episódio da temporada anterior, aqui também temos o regresso de personagens anteriormente vistas na segunda época: Ellen, Jo e o Rufus.

O episódio começou já com uma grande revelação (pelo menos para aqueles que não lêem spoilers): Deus está vivo e desaparecido. Foi também Deus que ressuscitou Castiel e salvou o Dean e o Sam de morrerem quando Lúcifer foi libertado. O objectivo principal é, neste momento, achar Deus, o único que além de Miguel pode acabar com a mais poderosa força do Mal. Certamente grande parte da temporada será explorada nesta busca pelo Todo-Poderoso mas também espero que não demore os vinte episódios restantes. Adorei toda aquela cena do hospital, adoro quando o Bobby fica mal disposto e desata a disparar as mágoas a torto e direito. Quando os imãos já se preparavam para esta missão, o Bobby lá recebe um telefonema que estraga os planos dos rapazes que já merecem um pouco de descanso.

Colorado. A cidade perfeita para começar o fim dos dias. O ambiente que se vive em Supernatural é do mais negro possível, mas o Eric Kripke (criador da série) insiste que esta é a ‘temporada mais optimista de todas’, em que a força pela sobrevivência vai ser colocada nos limites. Rufus, Ellen e Jo estão no meio de uma confusão tremenda onde um dos Cavaleiros do Apocalipse começa a tornar os humanos uns contra os outros. O elemento surpresa foi um pouco estragado quando eu já sabia que seria aquele actor a interpretar um dos cavaleiros (na altura até me lembrei de Lost, pois tanto o Jacob como o seu inimigo estão compinchas agora na série da CW), mas mesmo assim foi criado um clima excelente à volta desta personagem. Para quem não sabe, existem quatro Cavaleiros do Apocalipse, sendo que cada um tem uma cor e simbolismo específico. Esse que conhecemos agora é o Cavaleiro Vermelho (tal como o carro), que representa o sangue de uma batalha, a Guerra propriamente dita. Os outros três ‘irmãos’ devem aparecer mais à frente e representam a Fome, Morte e Conquista.

Eu já sabia que iriam aparecer os Cavaleiros, mas nunca pensei que fosse tão cedo. Depois de uma luta intensa, cheia de momentos de grande adrenalina, os irmãos lá conseguem tirar o anel que dava o poder ao Cavaleiro Vermelho, mas ele não deve ter morrido e quase de certeza que irá voltar mais à frente. Ao mesmo tempo que essa luta aconteceu, Sam quase teve uma recaída e teve perto de beber sangue de demónio (quer dizer, não era sangue de demónio, mas era isso que ele pensava). O inevitável acontece e os irmãos lá seguem caminhos diferentes, algo que aconteceu na segunda temporada e que acabou por resultar muito bem. Espero que o Ellen e a sua filha voltem mais uma vez antes da série acabar, pois não tiveram nenhuma conclusão neste episódio, nem uma despedida com os Winchester foi mostrada. Em suma, este foi um episódio muito bom mesmo e esta temporada de Supernatural está a caminhar para um nível épico. Vamos ver como as coisas se vão encaminhar, mas eu tenho quase a certeza que não me vou desiludir.

84


The Beautiful Life (1.01) – Pilot

Setembro 18, 2009

TBLThe Beautiful Life: TBL, tinha tudo para agradar, mais, tinha tudo para brilhar! Mas, não conseguiu… Com uma premissa mais do que interessante e com possibilidades de abordar interessantíssimas histórias, concluo que sucumbiram à tentação de mostrarem apenas o trivial, o banal, o dito cliché. TBL resume-se à moda, mais concretamente, em Nova Iorque; mostrando os bastidores desta, ou seja, focando-se em jovens modelos, agentes de modelos e afins. A promiscuidade, droga, sexo e ganância reinam neste mundo e aquele que for honesto, humilde ou sensato, não terá a mínima hipótese… aparentemente. A excepção que comprova a regra é Rayna, uma rapariga de apenas 16 anos que está a entrar, em grande, no mundo da moda, continuando a ser uma rapariga de princípios, apesar de esconder o seu passado a todo o custo. Entretanto, num embate do destino, Rayna conhece Chris.

Chris encontra-se na Big Apple de férias e acaba de ser descoberto num café (o que é interessante, dado que muitos famosos foram descobertos nas mesmas condições, por exemplo: Ellen Pompeo) por Simon, um agente de modelos típico e que mais tarde tenta, sem sucesso, aproveitar-se do aspirante a modelo. Chris é, também ele, honesto, sensato e até ingénuo, e aceita experimentar a actividade de modelo pois a sua família não abunda em dinheiro. As outras personagens são mais do que típicas; Sonja, uma modelo que estava no seu auge mas misteriosamente teve de viajar para o Rio durante alguns meses e que, agora, dificilmente consegue trabalhos como antes; Claudia, a grande “chefe”, uma ex-modelo que tem grande influência no mundo da moda e que tem uma grande intuição; Marissa, uma modelo inglesa, amiga de Rayna, mas que não é de grandes confianças pois parece ser capaz de tudo para atingir os seus objectivos; Vivienne, também, muito influente e adora relacionamentos com modelos mais novos.

TBL2Na ala masculina, Isaac, um bom rapaz, que está na corda bamba, por não conseguir bons trabalhos e que para tal, acaba por oferecer-se a Vivienne; Egan, um modelo que vende drogas e derivados, sem quaisquer problemas ou inibições, mas que acaba por ser preso após vender droga a uma agente disfarçada; e claro, o grande rival de Chris, Cole, um modelo brilhante, que tem uma boa relação com Rayna, faz e tem tudo o que quer e sabe bem como manipular as pessoas. Portanto, desfiles, relações vazias, conflitos e rivalidades, festas e problemas pessoais são o grosso desta série que era, sem dúvida, uma das que eu mais aguardava e mais expectativas me tinha criado. Não consigo concretizar o que foi que faltou ou errou, talvez algumas das representações, ou a banda sonora que podia ser muito melhor. Mas, sei que, TBL, tem tudo para ser excelente, apesar de ter ficado muito-aquém das expectativas.

69