Hung (1.10) – A Dick and a Dream or Fight the Honey

Setembro 20, 2009

hung110No episódio passado de Hung foi levantado a possibilidade de que Lenore poderia arranjar um encontro de Ray com sua ex-esposa, Jessica, que tinha virado amiga da socialite. Pois bem, quanto a esse quesito não ficamos inteiramente decepcionados, pois nesse episódio final o momento mais tenso foi, sem dúvida, quando Ray descobriu que sua cliente era justamente Jessica.

Apesar do encontro não acontecer realmente, a cena não foi totalmente desperdiçada, pois com a conversa que Ray teve com Jessica ao celular percebemos que não só os dois ainda nutrem sentimentos um pelo outro, como também evidenciou que ambos estão perdidos no mundo – mesmo que Jessica se esconda por trás de um casamento de fachada.

Também Tanya teve mais um de seus chiliques causados por insegurança ou orgulho de não reconhecer que talvez uma ajuda de Lenore pode mesmo alavancar a Happiness Consultant, tornando o episódio bastante repetitivo. Houve um pouco de enrolação com as cenas dos filhos de Ray no cinema ou a aparição de sua vizinha, o que nos faz chegar a conclusão de que no fundo o episódio não surpreendeu muito, mais parecendo um filler do que um finale.

Nota: 8.0

Anúncios

90210 (2.02) – To Sext or Not to Sext

Setembro 20, 2009

90210 2-02Depois de um episódio de estreia da segunda temporada morninho, a volta de Liam prometia agitar o episódio e melhorar um pouco a qualidade. A interacção entre o casal, Liam e Naomi, sempre foi boa e foi um dos aspectos de melhoria da série para o final da sua temporada. E falando em voltas quem também resolveu reaparecer neste episódio foi Jen, por mim bem podia ter ficado onde esteve no primeiro episódio. Para mim não passa de uma personagem irritante, uma vilã muito mal construída e introduzida na história, que se nunca se chegasse a conhecer nada se perdia. E para pior trouxe consigo um Ryan totalmente disposto a lutar por ela, mesmo que esta demonstre pouco interesse e alguma falta de respeito para com o mesmo, este parece ter caído nas garras da leoa e está disposto a dar luta para voltar ao jogo. Naomi que para mim começou a série meio em baixo, como sendo uma personagem irritante acabou por se tornar hoje numa boa personagem da série com os focos todos apontada para ela, roubando muito bem o protagonismo a Annie.

Por falar em Annie a perda de tempo de antena desta personagem acabou por se revelar benéfica para a série, poucos minutos de Annie no ecrã são o suficiente. Ela que neste episódio viu mais um revés na sua vida, depois de afogar as mágoas no álcool e de ter tido sexo com Max, vê a sua intimidade ser exposta perante toda a escola. Teddy também veio agitar as águas de Beverly Hills principalmente entre Navid e Adrianna, Navid não consegue esconder os ciúmes que sente com a presença de Teddy, o facto de ter sido o primeiro de Adrianna e de esta estar em tempo de espera para se entregar ao amado não está a fazer bem ao casal. A cumplicidade entre Teddy e Adrianna é evidente e Navid já notou isso e não tem conseguido lidar bem com o assunto, chegando mesmo a fugir um pouco à personalidade que nos veio habituando, colocando mesmo em hipótese publicar a foto de Annie em detrimento da entrevista a Teddy, dar pontos e trunfos ao suposto adversário não faz parte dos seus planos mesmo que para isso tenha que infringir alguns dos seus princípios morais.

Mas não foi só o namoro entre Navid e Adrianna que Teddy veio agitar, depois de no episódio passado se ter percebido alguma ligação deste ao acidente que envolveu Annie, neste episódio temos a confirmação foi Teddy que encontrou o mendigo morto na estrada e promete atormentar um pouco mais a vida de Annie nos próximos tempo. Gostei um pouco mais deste episódio, a introdução da família de Liam no trama foi agradável conhecer mais um pouco de Liam e o seu ambiente familiar, bem como os minutos dados à personagem não foram desperdiçados. O facto de o episódio não ser centrado apenas no trio também foi benéfico. Trio esse que a meu ver, toda aquela cumplicidade absoluta e total entre Naomi, Adrianna com Silver foi um pouco forçada. Silver, que durante mais de metade da época andou de costas voltadas tendo como principal rival e inimiga de estimação Naomi e a sua convivência com Adrianna também era reduzida, e boom, no inicio da temporada friends forever. Achei que neste episódio o trio já me conseguiu conquistar mais um pouco.

Aspectos positivos:

– Em tempo de eleições, o tempo de antena dado a Liam produziu votos
– Introdução da família de Liam no trama
– Silver a dar um pouco de apoio a Annie, apesar de ser uma personagem irritante, e de muitas pessoas não gostarem de Annie, Silver sempre se deu bem com ela e num momento difícil essa atitude só lhe fica bem, faz lembrar a Silver de outros tempos.

Aspectos negativos:

– Aparecimento de Jen, ainda tinha esperanças que das novidades para a segunda temporada o desaparecimento dela fosse uma das novidades, mas não se confirmou
– Todo o drama que rodeia Annie, muitos devem achar que merece sofrer, e estão a achar o tempo de antena reduzido e todo o sofrimento um ponto a favor da série. Ser acusada de ter dormido com Liam, chamar a polícia, atropelar o mendigo, fugir, perder os amigos, foto nua, discutir com Dixon, e agora Teddy no seu encalço parece surrealismo a mais, uma conspiração todos contra Annie. Tudo o que é demais enjoa também.

70


Emmys 09: Aceitam-se apostas…

Setembro 20, 2009

emmy-statuetteÉ já hoje que os Emmys vão decorrer (01h00 em Portugal e 21h00 em Brasília), e nada melhor que relembrar os nomeados. A par do post que o Marco fez, por altura da saída das nomeações, falarei das minhas apostas e das minhas preferências. Vamos lá às apostas.

Melhor Série (Drama):
Big Love
Breaking Bad
Damages
Dexter
House
Lost
Mad Men

Daqui a minha preferência é Lost. A série teve uma 5ª temporada excelente, com uma construção que ficamos a desejar pela sexta. Mas, e se não fosse Lost (e não vendo nem Big Love nem Breaking Bad, logo sem poder opinar) não me importava que fosse Dexter. Eu sou um fã fervoroso da série de Michael C. Hall e, apesar da terceira temporada ter sido inferior a primeira e, principalmente, a segunda, acho que esteve melhor que a de Damages e de House. Quanto a minha aposta de vencedor, esta vai para Mad Men. Ainda não espreitei a segunda temporada (vou ainda na primeira), mas já sabemos que Mad Men é muito apreciada pela crítica.

Melhor Série (Comédia):
Entourage
Family Guy
Flight of the Conchords
How I Met Your Mother
The Office
30 Rock
Weeds

Aqui não existem muitas dúvidas. Apesar de ter visto alguns episódios de Family Guy, de ter acompanhado parte da carreira de Flight of the Conchords, a única pela qual posso dar a minha opinião é How I Met Your Mother. Assim sendo, esta era a minha preferência, apesar de não me importar nada que a série animada da Fox, Family Guy, sai-se da cerimónia com um Emmy. Mas a minha aposta vai para 30 Rock. Não sei como foi a temporada, mas é outra série que está na preferência dos críticos norte-americanos. E com isso não há nada a fazer.

Melhor Actor (Drama):
Bryan Cranston (Breaking Bad)
Michael C. Hall (Dexter)
Jon Hamm (Mad Men)
Simon Baker (The Mentalist)
Hugh Laurie (House)
Gabriel Byrne (In Treatment)

Esta é outra categoria onde tenho variedade por onde escolher. Dos quatro que conheço o trabalho, para mim o vencedor seria o Michael C. Hall. O Dexter é fabulosamente interpretado, ainda por cima para uma personagem tão difícil de caracterizar. Dexter é alguém que não tem uma base, não existe algo para imutável na personagem. E Michael C. Hall consegue fazer isso com a maior das facilidades, pelo menos para quem vê de fora. Mas a minha aposta vai para o Hugh Laurie. A par do Simon Baker e do Michael C. Hall, os três são a alma da série, e a locomotiva que a fazem andar. Para além disso, o Hugh esteve sempre perfeito como House e ainda não recebeu nenhum prémio, apesar de esta ser a quarta nomeação. Vamos ver se sai de lá agora com o prémio.

Melhor Actriz (Drama):
Elizabeth Moss (Mad Men)
Glenn Close (Damages)
Sally Field (Brothers and Sisters)
Kyra Sedgwick (The Closer)
Mariska Hargitay (Law & Order: Special Victims Unit)
Holly Hunter (Saving Grace)

Cá está uma categoria onde só posso falar de uma senhora: Gleen Close. A Cruella de Vil é a minha preferência e aposta. Primeiro, é a minha preferência porque não conheço o trabalho de nenhuma delas, sem ser a Elizabeth Moss, que não acho ser brilhante como Peggy. Segundo, porque o brilhantismo que atingiu na segunda temporada ultrapassou a primeira, e a cena que me ficou na memória este ano foi na Season Finale de Damages. E assim sendo, não estou a ver que nenhuma das outras atingisse a perfeição de Patty Hewes. Se for um prémio, nada melhor merecido. Se não for, há Emmys para o ano.

Melhor Actor (Comédia):
Jemaine Clement (Flight of the Conchords)
Steve Carell (The Office)
Jim Parsons (The Big Bang Theory)
Alec Baldwin (30 Rock)
Tony Shalhoub (Monk)
Charlie Sheen (Two and a Half Men)

Outra categoria onde me posso remeter a um actor. Apesar de ainda não ter chegado ao final da segunda temporada de The Big Bang Theory, Jim Parsons é a minha escolha. Brilhante como Sheldon, Jim Parsons é a minha preferência. Mas a aposta é Alec Baldwin. Porquê? Porque tem duas palavras a frente: 30 Rock. Acho que deverá chegar para ganhar o Emmy. Espero que me engane, pois entre estes, era o último que queria que sai-se de lá com o prémio.

Melhor Actriz (Comédia):
Toni Collette (United States of Tara)
Tina Fey (30 Rock)
Mary-Louise Parker (Weeds)
Sarah Silverman (The Sarah Silverman Program)
Christina Applegate (Samantha Who?)
Julia Louis-Dreyfus (The New Adventures Of Old Christine)

Outra categoria que tenho pouca diversidade de escolha. Toni Collette teve uma magnífica como Tara e as suas personalidades, mas não a estou a ver receber um Emmy. Era a minha preferida, mas não me parece que tenha hipóteses. Quanto ao resto, só posso dar uma pequena opinião sobre a Mary-Louise Parker, que pelo pequeno conhecimento do trabalho, seria a segunda hipótese. Mas o Emmy irá (isto não é aposta, é, para mim, quase certeza) para Tina Fey. Não estou a ver ninguém a fazer-lhe sombra, e assim sendo só uma grande surpresa é que lhe retirará o Emmy.

Melhor Actor Secundário (Drama):
William Shatner (Boston Legal)
Christian Clemenson (Boston Legal)
Aaron Paul (Breaking Bad)
William Hurt (Damages)
Michael Emerson (Lost)
John Slattery (Mad Men)

Está é das categorias que estou mais dividido. Por um lado gostava que ganha-se Michael Emerson. O Ben de Lost rouba a cena quando está a contracenar com alguém. Mas, como fã incondicional de Boston Legal, não ficava nada triste que um dos actores nomeados sai-se com um Emmy de baixo do braço. E dos dois nomeados, a minha Christian Clemenson. A construção de uma personagem como é Jerry Espenson é simplesmente arrebatadora, com aqueles tiques todos e com a maneira de andar. Mas a minha aposta vai para Aaron Paul. Pelo que li, a sua personagem este simplesmente perfeito na caracterização de Jesse, batendo bastantes barreiras. Mas esta categoria é das mais difíceis de prever, para mim, pelo menos.

Melhor Actriz Secundária (Drama):
Cherry Jones (24)
Hope Davis (In Treatment)
Dianne Wiest (In Treatment)
Chandra Wilson (Grey’s Anatomy)
Sandra Oh (Grey’s Anatomy)
Rose Byrne (Damages)

Esta é uma categoria, se não a única, que não tenho dúvidas. Como vi unicamente o trabalho de Rose Byrne, é a minha preferência para o Emmy. Claro que das outras tenho algum conhecimento sobre o trabalho, mas nada que posso dizer com uma opinião própria. Assim sendo, e não tendo por onde escolher, a minha aposta também vai para a Rose.

Melhor Actor Secundário (Comédia):
Tracy Morgan (30 Rock)
Jack McBrayer (30 Rock)
Jon Cryer (Two and a Half Men)
Kevin Dillon (Entourage)
Neil Patrick Harris (How I Met Your Mother)
Rainn Wilson (The Office)

Outra categoria onde não tenho dúvidas na preferência. Neil Patrick Harris é a minha preferência, apesar de saber que Jon Cryer ser um excelente actor. Mas o Barney é a alma da série HIMYM, e o actor merece sair com um Emmy debaixo do braço. A minha preferência e aposta.

Melhor Actriz Secundária (Comédia):
Kristin Chenoweth (Pushing Daisies)
Amy Poehler (Saturday Night Live)
Kristin Wiig (Saturday Night Live)
Vanessa Williams (Ugly Betty)
Jane Krakowski (30 Rock)
Elizabeth Perkins (Weeds)

Cá está uma categoria que não tenho opinião. Daquilo que vi, ou seja, pilotos e mais 2/3 episódios, e pelo que li, acho que a vencedora será Kristin Chenoweth. Se não ganhar, a minha segunda será Jane Krakowski, pois, para além de ter 30 Rock a frente, gosto da actriz. Quantoa ao resto, de SNL conheço pouco para dar opinião, o mesmo acontecendo com Ugly Betty.

As minhas apostas estão lançadas. Agora é esperar por logo a noite para confirmá-las.

E as vossas, quais são?


Audiências: Jay Leno escorrega outra vez

Setembro 20, 2009

nbcAudiência de Sexta-feira, 18/09/09

Mas a vitória da noite vai para NBC. Ajudado por Jay Leno, que apesar da queda, conseguiu 7,69 milhões, com um rating de 2.1 e por Dateline, que nas duas horas teve uma média de 7,4 milhões e rating 1.8, a emissora ganhou uma noite fácil. Sem ter adversários, pois os únicos programas novos foram Are You Smarter Than a 5th Grader?, pela Fox (5,02 milhões com rating de 1.0) e 20/20 pela ABC (5,45 milhões com rating de 1.4), a NBC competiu com as repetições de Glee, Smallville, Ghost Whisperer ou Numb3rs, que andaram a variar entre 4,63 milhões (Ghost Whisperer) e 1,08 milhões (The Beautiful Life). Ou seja…noite mais fácil não haveria nem haverá.

Aqui fica a tabela dos resultados:

Time Net Show 18-49 Rating/Share Viewers (Millons)
8:00 NBC Dateline NBC 1.5/6 6.21
CBS Ghost Whisperer (R) 1.1/4 4.63
FOX Are You Smarter Than a 5th Grader? 1.0/4 5.02
ABC The ALMA Awards (8p-10p) 0.6/2 2.21
CW Smallville (R) 0.6/2 1.57
9:00 NBC Dateline NBC 2.1/8 8.56
CBS Medium (R) 1.0/3 4.53
FOX Glee (R) 0.9/3 2.76
CW The Beautiful Life (R) 0.5/2 1.08
10:00 NBC The Jay Leno Show 2.1/7 7.69
ABC 20/20 1.4/5 5.45
CBS Numb3rs (R) 1.0/3 4.29

Fonte: TVbytheNumbers


Filha de Cinha Jardim em Desperate Housewives!

Setembro 20, 2009

235Depois da Daniela Ruah e do Joaquim de Almeida, é a vez de Isaurinha, filha da tão conhecida Cinha Jardim, ter um lugar numa série americana.

Isaurinha Jardim foi assistente da actriz Eva Longoria (a Gaby da série) e teve o previlégio, segundo a mãe, de ler os guiões dos episódios.

Apesar de ter perdido qualidade nos últimos anos, Desperate Housewives continua a ser uma das séries mais vistas nos Estados Unidos da América. O regresso está marcado para o dia 27 de Setembro e terá reviews semanais feitos pelo Rui.