'V' terá vida complicada?

Setembro 26, 2009

116110_0770_pre-500x333A ABC confirmou que ‘V’, uma das suas novas apostas para esta temporada, terá uma grande pausa após os primeiros quatro episódios serem exibidos.

O remake de ficção científica, protagonizado por Elizzabeth Mitchell, estreará no dia 3 de Novembro e depois dos outros três episódios serem exibidos, vai entrar numa longa pausa. Os restantes episódios dos treze inicialmente pedidos pela emissora começarão na Primavera de 2010 (em Março).

A produção da série ficou inactiva temporariamente no mês passado por razões criativas. Mais recentemente surgiu alguns rumores que dava a entender que ‘V’ iria ser cancelado e que os episódios produzidos até à data seriam utilizados como uma minissérie.

A boa notícia disso é que a Elizabeth Mitchell terá mais tempo livre e a sua participação em Lost poderá ser alongada.

Anúncios

E o primeiro cancelamento dá pelo nome de TBL

Setembro 26, 2009

beautiful-life1Pois, é o que dá ter audiências fracas, já se sabe o que vem a seguir: cancelamento. Com audiências muito fracas (1,1 milhões no segundo episódio com um rating de 0,5 na faixa dos 18-49), a série estrelada por Mischa Barton fica-se pelo segundo episódio.

A série sai assim da emissão, dando lugar as repetições de Melrose Place, que passa no dia anterior, e que se espera que consiga aumentar as audiências para a emissora, que está muito mal nessa área.

A CW tem de pensar muito bem o que anda a fazer, pois a aposta em dramas adolescentes já se viu que não dá. A emissora respira cada vez pior, e de caminho nem com máquinas sobrevive. O que seria má notícia para Supernatural ou Smallville, pois, segundo o que leio, ainda se vão safando em termos de qualidade (principalmente a primeira que a segunda). Esperemos que não aconteça.


Jennifer Morrison deixa House!

Setembro 24, 2009

Sem títuloO Michael Ausiello, colunista americano conceituado em televisão, acabou de dizer que a actriz Jennifer Morrison, que interpreta Cameron na série House, está de saída do drama médico!

Apesar da FOX ou um representante da actriz não confirmar o que foi dito, a verdade é que Morrison vai mesmo deixar House em Novembro e algumas pistas da sua saída foram dadas. Primeiro que tudo, ela não vai morrer. Em relação a Jesse Spencer (Chase), ele não vai deixar a série, logo a relação dos dois deverá sofrer algumas mudanças. Por último, e para descanso dos fãs, os produtores deixarão a porta aberta para uma possível participação na recta final da sexta temporada.

Agora vamos lá a alguns factos que me metem alguma confusão… Pronto, ela está de saída! Eu confio nas palavras do Ausiello, logo isso é verdade. Mas também é verdade que o criador da série disse que os fãs do casal Cameron-Chase iriam ficar contentes com o rumo que as coisas iriam tomar. Além disso, a actriz disse que os episódios que ela gravou foram muito trabalhosos pois tinha voltado a ser uma personagem central. Qual a razão então por detrás desta saída repentina?

Tudo o que foi dito foi o seguinte: razões criativas!


CW ordena mais OTH, Melrose e Diaries

Setembro 24, 2009

Sem títuloSegundo o TVGuide.com, a The CW quer ver mais de One Tree Hill, Melrose Place e The Vampire Diaries.

A emissora ordenou uma temporada completa de One Tree Hill constituída por 22 episódios. Neste momento a série está na sétima temporada e constitui uma das melhores audiências do canal, ficando à frente de Gossip Girl e 90210, por exemplo. Quem também ganhou uma temporada completa de 22 episódios foi The Vampire Diaries, que neste momento é o programa mais visto da emissora, que tem como público alvo raparigas adolescentes. Por fim, Melrose Place, apesar das baixas audiências que tem conseguido ao longos destes primeiros três episódios mas tendo uma crítica razoável, ganhou seis episódios adicionais, que totaliza dezanove para esta primeira temporada.


Conheça a websérie 'The Cell'

Setembro 23, 2009

FOX - The Cell 1‘The Cell’: FOX International Channels lança 1.ª série produzida para internet, mobile e TV!

  • 20 Episódios compõem a 1.ª temporada desta produção de acção e intriga;
  • 2.ª Temporada já confirmada; estreia e emissão marcadas para Outubro com o patrocínio da Vodafone Portugal.

A FOX International Channels (FIC) anuncia o lançamento em Portugal de ‘The Cell’, a primeira série multimédia da FIC criada para ser emitida em multiplataforma: internet, mobile e televisão. A 1.ª temporada é composta por 20 episódios de dois minutos cada um e pode ser vista em http://www.fox.pt/the-cell e no canal FOX Mobile (disponível nos serviços Mobile TV da Vodafone Portugal e MEO Mobile da TMN).

Com o patrocínio da Vodafone, está já confirmada a estreia da 2.ª temporada desta produção de acção e intriga (composta por 10 episódios de cinco minutos cada) que será emitida em Outubro, no site FOX, no FOX Mobile e no canal FOX. Em http://www.fox.pt/the-cell estão disponíveis para além dos episódios, outros conteúdos sobre a mesma: imagens, wallpapers e um jogo interactivo.

‘The Cell’ é uma série que gira em torno de um homem, Michael Spence, que acorda sobressaltado e descobre que está encarcerado numa prisão, sem saber como lá chegou nem porquê. Spence conta apenas com um telemóvel e uma misteriosa voz do outro lado; voz esta que não sabe se é de alguém que o quer ajudar a escapar ou se, simplesmente, não faz parte de um esquema para o tramar e torturar psicologicamente. A série é narrada em dois momentos/situações: ”dentro” ou real, em que o protagonista está preso; e “fora”, em que são relatados através de flashbacks momentos em que o podemos ver fora da cela.

Fala-se muito de conteúdos produzidos especificamente para serem distribuídos on-line, mas não há muitas empresas que desenvolvam projectos internacionais de ficção com distribuição multiplataforma. Estamos realmente emocionados perante as perspectivas que uma operação deste tipo envolve e temos já os olhos postos em futuros lançamentos do mesmo tipo”, comentou desde Los Angeles Pablo Silva, Vice-Presidente de Publicidade On-line da FOX International Channels.

guide-export1.ai

Press release enviada pelo grupo FIC


Filha de Cinha Jardim em Desperate Housewives!

Setembro 20, 2009

235Depois da Daniela Ruah e do Joaquim de Almeida, é a vez de Isaurinha, filha da tão conhecida Cinha Jardim, ter um lugar numa série americana.

Isaurinha Jardim foi assistente da actriz Eva Longoria (a Gaby da série) e teve o previlégio, segundo a mãe, de ler os guiões dos episódios.

Apesar de ter perdido qualidade nos últimos anos, Desperate Housewives continua a ser uma das séries mais vistas nos Estados Unidos da América. O regresso está marcado para o dia 27 de Setembro e terá reviews semanais feitos pelo Rui.


A ciência por detrás de Fringe!

Setembro 16, 2009

hair11Fringe foi das séries que mais facilmente causou uma volta na barriga nesta última temporada. Para além disso, a série consegui-nos ver coisas que nunca imaginamos, desde monstros impensáveis para a mente humana até pormenores que nos mostra como ainda somos ignorantes. A vida de Fringe foi entrando. E foi quando decidi procurar alguma coisa sobre a ciência em que se apoia Fringe que dei de caras com um artigo da revista “Live Science”. Assim decidi partilhar com vocês o artigo, devidamente traduzido. Para mostrar que as séries de J.J.Abrams não são feitas às três pancadas. O artigo tem pequenos spoilers, mas nada assim algo de muito significativo.

Por Emilie Lorditch, Inside Science News Service

Injectar o mesmo corante usado para fabricar os M&Ms em pessoas para reparar lesões da espinha soa mais a ficção cientifica que algo retirado das páginas de uma revista cientifica. No entanto, são estas mirabolantes ideias que são a fonte de material para os argumentistas de Fringe.

“Todas as pessoas da equipa encontram artigos que fornecem pequenas informações para os episódios”, diz o argumentista Robert Chiappetta, um dos principais “science guys” por trás da série. “ Todos os argumentistas encontram novo material para se trabalhar de uma perspectiva diferente. Por vezes ajuda que tenhamos uma familiaridade com um tema em especial, e daí retirarmos material.”

A série tem uma parte de aventura cheia de adrenalina, uma parte cerebral, no que toca aos crimes, e uma parte de ficção científica. Logo, quanto mais conhecimentos existirem sobre ciência, mais interessante as narrativas se tornam.

“ Com o evoluir da ciência a série evolui e, consequentemente, as narrativas”, diz Glen Whitman, também argumentista e outro “science guy” da série. Tal como séries como Law & Order e CSI tiram algumas ideias em manchetes sobre crime, nós retiramos as nossas de revistas científicas”.

A segunda temporada explorará algo mais familiar, assim como algo proveniente de um domínio mais exótico.
“ A memória irá ter um papel importante nesta nova temporada, mas não serão unicamente as memórias de Olivia Dunham que serão utilizadas” diz Chiappetta. “ Quanto mais soubermos sobre o cérebro, a maneira como funciona como um computador e como dispositivo de armazenamento, mais poderemos brincar com a narrativa e claro, introduzir novas direcções neste campo.”

Novos rumos que revelam que existem dois lados para cada história. “ A ciência é um elemento neutro, com benefícios e resultados negativos. Assim poderemos ver a mesma tecnologia ser usada tanto para o bem como para o mal” diz Chiappetta.

“ Para além disso, estamos a aprofundar os conhecimentos sobre universos paralelos, vendo o que na realidade alternativa é diferente e o que é igual; algumas coisas são melhores e outras piores” acrescenta Whitman.

“Esperemos que a série promova um interesse pelo mundo científico e pelo mundo tecnológico” conclui Chiappetta.

No dia 17 de Setembro (já amanhã) Fringe regressa a antena da Fox com a sua segunda temporada com Olivia Dunham (Anna Torv), Walter Bishop (John Noble) e Peter Bishop (Joshua Jackson) a expandir os limites da ciência como entretenimento, com uma atenção especial para os verdadeiros cientistas, que cada vez mais empurram os limites da investigação para algo próximo da ficção.

Um dos mais desejados regressos acontece já amanhã. Continuaremos a ver em Fringe a ciência mais extravagante que foi descoberta. E continuaremos a ver em Fringe não só entretenimento, mas sim sempre uma nova descoberta.