Worst Week – Primeira Temporada (2008)

Setembro 7, 2009

worst_week_xlgAzar. Já todos passamos por um dia que parece que nada corre bem. Tudo o que tocamos é partido inexplicavelmente, tudo o que fazemos é errado para os outros. Tudo o que ocorre naquele dia é mala suerte. Se um dia é desesperante para a pessoa, várias semanas são extraordinariamente hilariantes. É nisto que Worst Week ganha em relação a maior parte das comédias. Consegue fazer do impossível possível, levar a realidade ao extremo, e consequentemente, ao ridículo. Poucas ou nenhumas séries de comédia a passar na televisão americana levou a realidade tão longe, ao ponto de criar o homem mais azarado do mundo.

Sam Briggs é o nome do homem que quebrou espelhos durante toda a sua infância. As bruxas, com alguma compaixão, deram-lhe uma benesse. O azar do rapaz só ocorreria quando os seus sogros estivessem presentes, ou próximos, e estava safo do resto. O pobre Sam, sem pensar no que se ia meter, aceitou o acordo. Podia ser este o passado de Sam, mas isso não sabemos. É só uma hipótese, plausível, para a vida que vimos de Sam Brings. O que sabemos é que os sogros são a chama do azar, por vezes ajudados pelos seus pais. Para o cúmulo, Sam tem um cunhado, Chad, que é a pessoa perfeita. A sua única apoiante nesta loucura é Melanie, a mulher sempre fiel. A única ligação a normalidade. A história de humor/amor de Sam é esta. Uma história de doidos.

Devido a esta doideira, WW poderia dar-se mal. Isto deve-se porque, no fundo, todos os episódios são repetitivos. É levar o azar ao extremo, o que leva a um dilema ao espectador: Eu sei que vai ocorrer alguma coisa agora, mas o quê? E é neste “o quê” que a série ganhou o estatuto de comédia do ano. Esta parte da pergunta é que torna WW divertido. É que é a inovação da série, a renovação dela. Todas as semanas podíamos esperar por um novo episódio engraçado, com novas peripécias. Desde o excelente piloto até ao quase perfeito episódio final (e não final de temporada…não confundir) não há repetições nas situações embaraçosas de Sam, os detalhes mantêm-se, mas as situações evoluem, culminando no filho, que esperemos que não tenha sido tão azarado como o pai. Esperemos que em casa de ferreiro espeto de pau. Se não dá para fazer um remake.

E, se a uma renovação das situações, haverá mais gente interessada na série, e, consequentemente, mais audiência. E audiência costuma simbolizar comédia. Tudo isto ocorreu em WW. Mas o excedente de comédias da CBS fez com que a série fosse cancelada. Até ai Sam teve azar. Mas uma série destas, que valoriza o azar do ser humano, é eterna. O azar existirá e com ele muitos Sam’s existirão. E assim a Worst Week será imortal. Esperemos que a próxima fornada de comédias tragam algo que venha receber o legado desta.

4e


Worst Week (1.16) – The Party

Junho 11, 2009

worst-weekEu que pensava que nunca veria Sam, Mel e companhia, devido ao (péssimo) cancelamento da CBS, este era o episódio que faltava, o brinde desejado. Afinal The Epidural não foi a Season Finale de Worst Week. A CBS tinha guardado The Party para, de duas uma: aguçar a boca para a próxima temporada ou acabar a série com um rebuçado bem doce. Saiu a segunda hipótese, e pode-se dizer que o último (esperemos que me engane e que a CBS ainda tenha mais uns para largar durante este Verão (desejo de fã, sem nenhuma informação nesse sentido)) deixou o sabor docinho na boca.

Eu já não me lembrava que ainda havia matéria para explorar na vida de Sam. Muito enganado me sai. Faltava o aniversário de Dick, a entrega do famoso quadro, que tantas calamidades já trouxe aos Clayton. E a partir daí se constroem situações puramente hilariantes, saem gargalhadas há muito retidas (já não me ria assim tanto com uma série desde o final de Chuck). Ficam duas situações retidas na memória. Sam vestido (e depois despido) de Drácula e as acções consequentes e os cigarros de Dick. A cena final dá para rir durante 30 segundos seguidos (Cookie? This is a word?). Não se podia pedir muito mais, e se fosse possível seria ver o episódio com lágrimas nos olhos de tanto rir.

E é esta cena final que ficará na memória. Mais dissecações haverá sobre a série no review de temporada, mas fica já dito que vai ser difícil roubar o lugar de Worst Week. E boa sorte para Sam Briggs.

Nota: 9,3

SERIES FINALE


Worst Week cancelada? Talvez…

Março 18, 2009

14adco600

Mas que sorte danada que eu tenho para comédias! Na temporada passada comecei a ver ‘Aliens in America’ e a CW cancelou a série com apenas 18 episódios na sua primeira temporada. Agora é a vez de ‘Worst Week’, outra comédia que adoro, mas que é deste ano, a estar em risco. Parece um castigo por eu falar mal de ‘The Big Bang Theory’, série essa que já tem mais duas temporadas (quase) garantidas.

Kyle Bornheimer, que dá vida ao protagonista de ‘Worst Week’, está contratado para o episódio piloto de ‘Untitled Ricky Blitt’, uma série da ABC que conta a história de um homem com 30 e tal anos que vê-se dividido entre o seu melhor amigo, uma nova amada e os seus filhos adolescentes. Ora se o episódio piloto ganhar uma temporada, o mais provável é que ‘Worst Week’ não regresse para uma segunda temporada, apesar das audiência bem razoáveis.

A questão é a seguinte: se ‘Worst Week não tivesse em risco, Bornheimer estaria neste momento num novo projecto?’ Eu acho que não, logo temos razões para nos preocupar! Infelizmente…


O Portal Comenta… 24 de Fevereiro

Fevereiro 24, 2009

24fev1


O Portal Comenta… 7 de Fevereiro

Fevereiro 7, 2009

7fev


O Portal Comenta… 23 de Janeiro

Janeiro 23, 2009

23jan


O Portal Comenta… 18 de Janeiro

Janeiro 18, 2009

18jan