ER – Décima Quinta Temporada (2008)

Junho 8, 2009

sem-titulo3

Todas as séries médicas da actualidade têm um ancestral comum: ER, conhecida em Portugal como ‘Serviço de Urgências’ e no Brasil como ‘Plantão Médico’. Foram quinze longos anos de episódios, mais de trezentos pacientes e dezenas de médicos que fizeram de ER uma das séries mais respeitadas nas últimas duas décadas. Eu lembro-me, ainda criança, de ver a minha irmã (agora com vinte e quatro anos) a sentar-se à frente do sofá quando começava o genérico. Lembro-me dos meus pais dizerem o quão boa e inovadora era o ‘Serviço de Urgência’. Lembro-me ainda vagamente do sangue dos pacientes a derramar no chão!

E foi por isso e, principalmente, por ser o último ano, o da despedida, que decidi ver a décima quinta temporada. Via alguns episódios de vez em quando no AXN, mas não era uma série que seguia de forma certinha, mas isso não prejudicou muito a compreensão da história, até porque como série médica que é, bastava conhecer minimamente os trabalhadores daquele hospital de Chicago. Já conhecia personagens como o Dr. Carter e a Abby, e mesmo não tendo acompanhado toda a evolução dos mesmos, a impressão que ficava é que eles, em termos de personalidade, não tinham mudado muito.

Mas esta foi, sobretudo, a temporada das participações especiais. A decisão da NBC em ter renovado a série para a última temporada de episódios e não ter terminado após a décima quarta, foi a mais acertada. Essa escolha permitiu que actores como o Noah Wyle, George Clooney, Anthony Edwards, Julianna Margulies e Eriq La Salle fossem contactados para fazerem as últimas aparições dos personagens que os tornaram famosos. ‘Old Times’ foi o episódio escolhido para a maioria deles, e apesar de ter gostado, preferi aquele em que o Dr. Greene regressou em flashback, Heal Thyself.

O episódio final marcou o fim de uma era, mas o início de outra. O County não fechou, como alguns suspeitavam, mas sim abriu as portas à filha do Dr. Greene, dando a entender que uma nova geração de médicos estava a chegar. Foi com o genérico original que mais pessoas chegaram para os médicos salvarem. Ao contrário da maioria dos fãs da série, eu gostei mais da primeira parte da temporada, devido aos casos médicos que eram mais comoventes, mas a segunda metade também agradou-me bastante. Foi uma honra ter acompanhado os últimos dias de atendimento do hospital de Chicago, mas algum dia esse momento tinha que chegar. Tarde ou não, a verdade é que foi uma despedida boa!


O Portal Comenta… 20 de Abril

Abril 20, 2009

20abr

A PARTIR DE AGORA NÃO SAIRÁ MAIS NENHUM PORTAL COMENTA, MAS SIM REVIEWS COMPLETOS, POIS JÁ NÃO SÃO MUITAS SÉRIES PARA FAZER. APENAS THE SIMPSONS É QUE NÃO TERÁ REVIEWS E, POR ISSO, TERÁ UM PORTAL COMENTA NO FINAL DA TEMPORADA!


O Portal Comenta… 23 de Março

Março 23, 2009

23mar1

Desculpem pelo atraso deste Portal Comenta, mas com a mudança de layout, a rubrica ficou para o último lugar. Em breve será feita mais uma edição com os novos episódios de Skins, Smallville, Terminator, The Simpsons, Desperate Housewives e Damages.


O Portal Comenta… 14 de Março

Março 10, 2009

14mar


O Portal Comenta… 4 de Março

Março 4, 2009

4mar


O Portal Comenta… 24 de Fevereiro

Fevereiro 24, 2009

24fev1


O Portal Comenta… 17 de Fevereiro

Fevereiro 17, 2009

17fev


O Portal Comenta… 7 de Fevereiro

Fevereiro 7, 2009

7fev


O Portal Comenta… 30 de Janeiro

Janeiro 31, 2009

31jan


O Portal Comenta… 18 de Janeiro

Janeiro 18, 2009

18jan


O Portal Comenta… 17 de Janeiro

Janeiro 17, 2009

17jan


O que andei a (re)ver neste fim de semana…

Janeiro 11, 2009

lost-s4_dvdNada melhor que rever a melhor temporada de Lost, não é? Com a chegada do DVD da quarta temporada, além de já ter passado a pente fino os maravilhosos extras, ainda tive tempo de ver os 14 episódios que a compõem. A experiência deixa sentimentos opostos: enquanto que é sempre bom reparar em novos detalhes escondidos, a sentimento surpresa já não é tão bom. Dia 21 de Janeiro está tão próximo e eu tenho a certeza que a espera de oito meses vai valer muito a pena. Lost é a melhor série de televisão para mim e a desilusão é um sentimento que nunca sinto.

Mas como uma grande série não é suficiente para a criação de um post meio inútil como este, o maior propósito é o facto de ter visto os três primeiros episódios da terceira temporada de 24. Não gostei tanto do início desta como das duas primeiras, mas as coisas já começam a ficar interessantes. Reviravoltas quando mesmo esperamos é algo que gosto muito, e em 24 isso é feito com muita competência. É nestas alturas que eu dou graças por ainda ter tanto episódio pela frente para ver…

Claro que também vi os novos episódios de Grey’s Anatomy, ER e Equador. Alguém me explica como é que a TVI vai passar aquelas cenas maravilhosas de São José Correia e Dalila Carmo sem bolinha vermelha. Apesar de ser bastante bom ver as actrizes naqueles conformes, acho que às 21h15, quando as crianças ainda estão acordadas, era como uma obrigação colocar a bolinha. Enfim, mais uma burrada na televisão portuguesa… uma burrada que tem os seus pontos positivos.


ER (15.10) – The High Holiday

Dezembro 17, 2008

snapshot20081216233843Já vos disse que os amigos são a melhor coisa do mundo? Se não, ficam a saber agora. A amizade é um tema sempre muito bem tratado nesta temporada de ER, que está óptima, e como hoje fiz uma jantarada com os amigos, não podia estar mais feliz. Continuando, este foi o último Natal de ER e a saudade já se começa a sentir. Gosto particularmente de uma coisa na série: a relação médico-paciente. O que me ri quando a velhota disse que tinha marijuana nas bolachas que eles comeram! Uma coisa que detestei foi a Sam ter dado um tempo no Tony por causa do que aconteceu. Não vejo necessidade disso, mas pronto, vamos ver o que sai daí.

Nota: 8,3


ER (15.09) – Let It Snow

Dezembro 14, 2008

snapshot20081212210902Antes de mais, desculpem pelo atraso de uma semana do review do episódio. Confesso que já tinha visto ontem, mas como já era tarde não tive paciência nenhuma de escrever. Pelo vídeo promocional, o episódio prometia mais drama por parte do casal Sam e Tony, mas como os restantes episódios da temporada já exibidos, essse episódio conseguiu ser óptimo. Uma das melhores cenas é aquela em que o miúdo vai à morgue e encontra a irmã morta e pergunta ‘Porque é que ela não acorda?’. Adorei ver a chefe da Urgência a se divertir um pouco com o outro médico numa espécie de karaoke. Interessante e triste o passado dela: além de perder um filho depois de ficar doente, ainda teve um aborto. ER continua a ser a série médica que mais gosto no momento, que prepara-se para terminar em grande (Março de 2009).

Nota: 8,8


ER (15.08) – Age of Innocence

Novembro 23, 2008

Palavras para quê? Esta temporada está SENSACIONAL! Cada episódio tem trazido uma história interessante e mesmo que não haja saídas ou participações especiais de personagens antigos, ER está no topo das séries médicas a serem exibidas actualmente. Acho que é a única série da NBC que eu verdadeiramente adoro (ok… tem lá Heroes e 30 Rock, mas não ‘adoro’ assim tanto as duas como estou a gostar de ER). E como disseram na comunidade do Orkut da série, ‘todos os episódios estão a cima da média’.

‘Age of Innocence’ seguiu o caso de um casal atacado porque o marido era um pedófilo. A história foi muito bem construída, deixando-nos numa sensação de surpresa no final. Quando Brener diz que aos 10 anos foi várias vezes violado, temos mais uma excelente cena dramática a que ER já nos habituou, mas o mais chocante foi ele descrever os passos de um pedófilo e nós vermos que afinal o tal homem não era inocente! Pelo vídeo promocional do próximo episódio que vai ao ar daqui a 15 dias (maldito Thankgiving), emoções fortes estão por vir e eu, claro, estou aqui para contemplar.

Nota: 8,9