24: Nova contratação de peso

Agosto 17, 2009

Sem títuloSegundo o E!Online, o actor David Anders, que participou na segunda e terceira temporada de Heroes, assinou um contrato para interpretar uma personagem recorrente na nova temporada de 24.

Um representante do actor, que interpretou o vilão Adam Monroe no drama da NBC, confirmou que David vai entrar numa ‘mão cheia de episódios’ na oitava e possível última temporada da série da FOX. Contudo, o porta-voz decidiu não revelar detalhes da sua participação nem da personagem que vai interpretar.

Anders é, assim, a mais recente contratação da série de culto. Outros actores convidados para esta temporada são Freddie Prinze Jr., os actores de Battlestar Galactica Katee Sackhoff e Callum Keith Rennie e T.J. Ramini, de Desperate Housewives.

Anders ficou conhecido por interpretar Julian Sark em Alias (ABC) e, como disse acima, nas últimas duas temporadas de Heroes (NBC).

Anúncios

Fox pondera cancelar '24'

Agosto 8, 2009

seriado_24horasO presidente de entretenimento da FOX Americana – Kevin Reilly – disse que a oitava temporada de ’24’ pode muito bem série a última da série.

Reilly disse ao New York Post: “É o nosso último ano de contrato com a série ’24’. Existem muitas coisas que precisam de ser acertadas, por isso não estamos seguros que a série vai continuar para além da oitava temporada. Isso irá ser uma decisão meramente empresarial“.

Primeiro que tudo, esse não é um programa propriamente barato para se fazer e além disso queremos terminar em grande. Não é uma série que queiramos sustentar.

O protagonista de ’24’, Kiefer Sutherland, também termina o seu contrato após a oitava temporada e caso seja renovada, aposto que a FOX teria que pagar mais de 550 mil dólares por episódio (o que ele ganha agora) a ele. Como o presidente disse, ‘é uma série cara e não a queremos sustentar‘.

Pelos vistos, esta deve ser mesmo a última temporada. Além de ‘Lost’, ’24’ é daquelas séries que revolucionaram a televisão nos anos 2000. Mas está mais que na hora de Jack Bauer ter algum descanso!


CC09: '24', um dos painéis que mais gostaria de ir!

Julho 25, 2009

Sem títuloNesta sexta-feira tivemos o painel daquela que foi eleita a série mais viciante da televisão: 24.

Ter o Kiefer Sutherland, Katee Sackhoff e Mary Lynn Rajskub numa mesma sala, mesmo à vossa frente, deve ser uma sensação espectacular! Além deles, mais esses dois esriveram presentes – Anil Kapoor e Freddie Prinze Jr. – e alguns produtores executivos.

Sutherland revelou que dois pontos marcantes da sétima temporada foram a morte de Bill e a introdução de uma versão feminina de Bauer (Renée) e acrescenta que sente imenso prazer em interpretar o Jack. Prinze (Cole) e Sackhoff (Dana) falaram também um pouco das suas personagens: são os dois noivos e enquanto que ele é um ex-fuzileiro, a ex-Starbuck é uma analista da CTU.

Por falar na CTU, foi confirmada a volta da mesma e segundo o Carlos Alexandre, que acompanhou o trailer da oitava temporada exibido no painel, essa nova CTU está moderníssima! No vídeo ainda vejos Jack preso num esconderijo, apresenta uma nova ameaça presidencial a um visitante que o vê ferido e Dana ajuda Chloe na parte informática.

Kiefer revelou que o seu pai não vai participar na série, pois na altura em que se colocou essa possibilidade, Donald Sutherland estreava Dirty Sexy Money na ABC. Por fim, Manny Coto divulgou como será o início da oitava temporada e diz que Jack estará feliz com a sua filha Kim e a neta Teri (que ganhou o mesmo nome da falecida esposa).

Este artigo foi feito baseado na cobertura do Carlos Alexandre na Comic-Con 2009.


24 – Sétima Temporada (2009)

Julho 20, 2009

766px-Season7Cast

Sem dúvidas essa 7ª temporada de 24 Horas se tornou no mínimo épica em minha opinião. Toda a expectativa criada durante quase 2 anos de espera, já que a ordem de exibição da temporada foi prejudicada pela greve dos roteiristas, e justamente pelo fato da série ter ficado tanto tempo fora do ar, os produtores estavam bastante receosos pela receptividade que ela teria aos olhos do público, mas todo o tempo de espera foi recompensado com uma das melhores, se não a melhor, temporada de todos os tempos de 24 Horas. Ainda vale ressaltar que o telefilme 24: Redemption foi muito importante para o começo da temporada porque abordou personagens importantes para o começo da trama, como foram o Coronel Dubaku (Hakeem Kae-Kazin) e o General Juma (Tony Todd), que acabaram organizando o maior feito terrorista da história da série até então, que foi a invasão das dependências da Casa Branca e tomar como refém a Presidente Allison Taylor (Cherryl Jones), provocando assim um impacto muito grande nos fãs porque até então, na história dos presidenciáveis de 24 Horas e todos os atos terroristas tomados contra eles, incluindo desde ataque biológicos até mesmo a queda do “Air Force 1”, invadir a Casa Branca foi com certeza o ato mais astuto e relevante que os produtores da série já fizeram até hoje.

Por falar em coisas chocantes, os produtores fizeram um ótimo trabalho em tornar esse o pior dia da vida de Jack Bauer (Kiefer Sutherland). Quando Jack se viu obrigado a voltar para os EUA ele estava disposto a pagar por todos os pecados cometidos durante o período em que trabalhou para a CTU, mas não foi bem isso que aconteceu quando a Agente Renee Walker (Annie Wersching) o chamou para ajudar com uma ameaça terrorista no qual o responsável era seu “falecido melhor amigo” Tony Almeida (Carlos Bernard). Acontece que Tony estava trabalhando, até então disfarçadamente, com Chloe (Mary Lynn Rajskub) e Bill (James Morrison) para evitar que os ataques terroristas organizados naquele dia fizessem mais vitimas e de certa forma conseguiu isso, só que por um preço muito alto para Jack. Nesse dia simplesmente ele descobriu que Tony estava vivo, assistiu a morte de seu amigo Bill durante a invasão à Casa Branca para evitar que Juma conseguisse finalizar seus planos, acabou sendo contaminado por um vírus que seria lançado sobre a população e já bastante debilitado fisicamente ainda teve um reencontro emocionante com Kim (Elisha Cuthbert), que até aquela altura não havia revelado que vivia com seu marido Stephen (Paul Wesley) e que agora Jack era avô da pequena Teri. Sem ter a chance de vê-lo aproveitar desses momentos em família novamente, Kim terminou a temporada bastante disposta a realizar o tratamento para que pudesse salvar a vida de Jack e terem mais uma chance juntos.

Falando em família reunida, infelizmente a família da Presidente Taylor não seguiu o mesmo rumo nessa temporada. Ocupando um cargo que requer bastante de si, ela viu sua família se despedaçar quando seu filho Roger (Eric Lively) morreu devido as investigações sobre os atos obscuros que estavam acontecendo durante a administração de sua mãe. O laudo alegou que Roger cometeu suicídio, mas Henry Taylor (Colm Feore) nunca acreditou nessa versão e sempre buscou a verdade sobre o que aconteceu. Foi por causa disso que ele acabou levando um tiro e preocupou bastante sua esposa e sua filha, a rancorosa e sorrateira Olívia Taylor (Sprague Grayden), que se afastou do convívio de sua família após a morte de Roger e de prejudicar a campanha de sua mãe ainda durante a corrida presidencial, conforme Ethan Kanin (Bob Gunton) revelou durante a temporada. O temperamento e as reais intenções de Olívia começaram a aparecer desde o primeiro reencontro entre ela e Ethan, que para evitar mais problemas para a presidente, e sua amiga pessoal, resolveu deixar o cargo de Chefe de Gabinete, assumido posteriormente por Olívia e que ao fazer isso ela acabou marcando uma série de acontecimentos trágicos para sua família. Bastante ressentida ao ver sua mãe sendo obrigada a perdoar os atos de Jonas Hodges (Jon Voight), o homem responsável pelas ações cometidas pelo grupo de mercenários da Starkwood e que estava disposto até mesmo a atacar seu próprio país para conseguir com que seus objetivos pessoais fossem alcançados. Olívia acabou sendo a responsável por ordenar a morte dele e tentar encobrir sua ligação com tudo isso, mas no final com a ajuda de Ethan e Aaron (Glenn Morshower), a Presidente Taylor não viu alternativa a não ser entregar sua filha para a justiça para assim responder por seus atos, deixando arrasado seu marido pela atitude que ela se viu obrigada a tomar.

Para terminar, falando em arrasado, vale o destaque que quando Tony reapareceu nessa temporada ele começou como terrorista, depois estava trabalhando para “os mocinhos”, e no final estava agindo “solo” com o objetivo de cumprir sua vingança ainda devido a morte de Michelle (Reyko Aylesworth). Para isso ele se infiltrou em uma organização terrorista com a intenção de algum dia encontrar Alan Wilson (Will Patton), o homem responsável por toda a conspiração que envolvia o governo americano nos últimos anos e que de certa forma também foi o responsável pela morte de Michelle e do Presidente Palmer (Dennis Haysbert). Jack se viu obrigado a não deixar Tony seguir em frente com sua vingança e assim prendeu seu amigo por tudo o que ele fez nesse dia, restando apenas Chloe como sendo a única amiga com quem ele sempre pode contar, mas pelo menos agora ele encontrou na pessoa de Renee uma pessoa com quem ele se assemelha muito com ele em vários sentidos. E para a 8ª temporada eu espero que os produtores mantenham o excelente nível apresentado na última temporada e fazendo com que essa seja mais uma temporada memorável para os fãs.


24 (7.24) 07am-08am

Junho 18, 2009

7x24i-300x169A segunda hora do episódio season finale 7.24 – 07am-08am, finalmente descobrimos o desfecho desse dia para ser esquecido da vida de Jack Bauer (Kiefer Sutherland) e da Presidente Taylor (Cherryl Jones) em 24 Horas. Falando primeiramente de Jack, após ele conseguir escapar do esconderijo, não conseguiu ir muito longe devido ao seu estado debilitado de saúde, e assim ele foi facilmente capturado por Tony (Carlos Bernard). Enquanto conversava com Jack, Tony finalmente revelou que tudo o que fez nesse dia foi motivada pelo sentimento de vingança, já que após muito tempo Tony descobriu que Alan Wilson (Will Patton), o homem por trás da organização responsável pelos ataques daquele dia, também havia conspirado os eventos da 5ª temporada, com a morte de David Palmer (Dennis Haysbert), Michelle Dessler (Reyko Aylesworth) e o envolvimento de Charles Logan (Gregory Itzin) nos atos daquele dia. Em busca de vingança Tony estava disposto a fazer de tudo para encontrar Wilson e matá-lo para vingar a morte de Michelle, que descobrimos somente agora que ela estava grávida na época, usando até mesmo seu amigo Jack para conseguir isso. Quando Wilson chegou ao local, Tony teria a primeira e única chance para concretizar sua vingança, mas a chegada de Renee (Annie Wersching) e seus homens do FBI atrapalharam os planos iniciais, fazendo até mesmo com que Tony matasse Cara (Amy Price-Francis) para ter o seu momento, mas a chegada de Renee e Jack acabou com as chances de Tony e ele e Wilson foram levados em custódia. Após Wilson chegar ao FBI para seu interrogatório, Renee está bastante propensa a fazer com que ele confesse todos os atos de sua organização, atos esses que levaram à morte de Larry (Jeffrey Nordling) e que para ela conseguir extrair essa confissão, estaria disposta a sacrificar sua carreira fazendo coisas que ela jamais pensou em fazer antes, graças ao seu convívio com Jack.

Finalmente acabou a ameaça, Tony e Wilson estavam presos, a população estava à salvo, e assim Jack poderia morrer em paz. Vale lembrar que ele e Renee tiveram uma conversa emocionante aonde vimos Jack se abrindo como nunca vimos antes, como o fato dele dizer que salvando vidas ele estaria salvando a ele mesmo e que não se arrependeu de nada do que fez até hoje. Pelo que entendi, Jack queria passar por todo o doloroso processo, que levaria a sua morte, sem nenhum remédio para amenizar sua dor e a única coisa que ele queria era “perdoar a si mesmo”, e em razão disso ele chamou Gohah (Ravi Kapoor) para conversar e aliviar sua alma. Achei legal essa atitude porque por muitas temporadas Jack perseguiu muçulmanos terroristas na série e em razão disso ele sempre foi desconfiado com essas pessoas, mas ao buscar uma redenção ele encontrou na figura de um “amigo muçulmano” ele encontrou tranqüilidade e uma palavra amiga para ter em seus últimos momentos. É claro que Kim (Elisha Cuthbert) não iria permitir que seu pai se entregasse daquela forma e para isso ela pediu que a Dr. Macer (Christina Chang) fizesse os arranjos para que eles realizassem o tratamento experimental que ela havia comentado antes, e agora fica a expectativa para descobrir o que aconteceu com eles durante esse período.

Agora falando dos atos de Olivia Taylor (Sprague Grayden), que foram descobertos por Ethan Kanin (Bob Gunton), isso acabou colocando a Presidente Taylor em uma situação complicadíssima. Olivia foi obrigada a contar a verdade para sua mãe sobre a morte de Jonas Hodges (Jon Voight) e seu envolvimento com ela, e dessa forma ela tomaria uma decisão sobre seu futuro. De um lado estava a “mãe Allison”, com sua família bastante abalada, primeiro com a revelação dos responsáveis pela morte de Roger, depois por terem sequestrado e tentado matar Henry Taylor (Colm Feore) e agora com essa descoberta de que Olivia teria ordenado a morte de Hodges. Em outra posição estava a “Presidente Taylor”, que jurou defender a constituição a todo custo, não importando quem seja ou o que fez, e mesmo com os pedidos de Henry para que ela não acabasse com sua família daquela forma, ela decidiu que a melhor e mais correta maneira de lidar com essa situação seria entregando Olivia para que Aaron Pierce (Glenn Morshower) a encaminhasse ao Departamento de Justiça para responder pelos seus atos. Essa atitude colocou a situação entre ela e Henry em perigo, e naquele momento em que tudo parecia estar perdido para ela, foi na figura de seu amigo Ethan que ela encontrou apoio para continuar. Meu destaque final vai para a cena legal de despedida entre Janis (Janeane Garofalo) e Chloe, essa dupla de analistas inteligentes e de temperamento forte que eu adoraria ver trabalhando novamente na próxima temporada, e também digo que esperava mais dessa season finale, pelo que pude acompanhar de toda a 7ª temporada, já que esse episódio final não teve a dose perfeita de “ação-emoção” que vimos anteriormente, principalmente na metade final da temporada, mas que na verdade teve apenas uns 10 ou 15 minutos de ação e o restante se concentrou na emoção de vermos Jack Bauer sucumbir à morte e aceitar seus pecados, mas conforme vimos Kim não irá deixar isso acontecer tão facilmente.

Nota: 9,3


24 (7.23) – 06am-07am

Junho 11, 2009

7x23mNa primeira hora da season finale da 7ª temporada de 24 Horas, o episódio 7.23 – 06am-07am mostrou o que Jack (Kiefer Sutherland) teve que enfrentar para poder libertar Tony (Carlos Bernard) da custódia do FBI. Usando Kim (Elisha Cuthbert) como vantagem para fazer com que Jack soltasse Tony, Cara (Amy Price-Francis) arquitetou todo o plano de fuga e também coordenava com o casal Sarah (Mary Page Kelly) e Frank (Don McManus) para cuidarem de Kim caso algo acontecesse errado no resgate. Jack agiu no momento ordenado e tomou o controle dos agentes do FBI, inclusive Renee (Annie Wersching), e libertou Tony, mas o plano de Tony ia muito além de apenas ser libertado. Com a destruição do cilindro, ele levou Jack para um esconderijo e tentar reconstituir o vírus através do patógeno com que ele havia sido infectado. Através de um experimento bastante doloroso para Jack, os médicos viram que reconstituir o vírus era possível, mas não sem utilizar todos os órgãos infectados, sendo assim Jack teria que morrer. Mesmo não estando bem se saúde, matar Jack Bauer é uma missão bem difícil de ser cumprida, e mesmo afetado pela dor, Jack consegue matar todos os médicos e escapar do local, sendo perseguido logo em seguida por Tony e Cara.

Falando em Tony e Cara, esse episódio também mostrou que Tony não quer ser apenas “um peão” no jogo de xadrez dessa tão comentada organização e por isso ele pediu para que Cara conversasse com Alan Wilson (Will Patton) para que ele ganhasse um papel mais importante na organização, isso porque foi Tony quem comandou a operação e teve a idéia de reconstruir o vírus através de Jack. Apesar do receio de Wilson, ele concordou em se encontrar com Tony para “conversar sobre o assunto”, mas isso foi antes de Jack escapar do esconderijo, agora resta saber o que Wilson fará quando chegar ao local e não encontrar Jack e nem o vírus. Kim foi muito importante nesse episódio porque após descobrir que estava sendo vigiada, ela se manteve tranqüila até o momento do tiroteio no saguão do aeroporto, onde Sarah foi morta e Frank tentou escapar, mas acabou morrendo também quando seu carro explodiu. Antes do carro explodir, Kim foi até o carro e recuperou o notebook que Frank usou para transmitir o vídeo e entregou para que Renee realizasse a busca ver se ajudaria na localização de Jack.

Outro destaque desse episódio foi que enquanto Olivia (Sprague Grayden) era interrogada pelo Departamento de Justiça sobre a morte de Jonas Hodges (Jon Voight), a aliança entre Ethan Kanin (Bob Gunton) e Aaron Pierce (Glenn Morshower), para descobrir se Olivia tinha envolvimento com o acontecido, fez com que Ethan pegasse um cartão de memória onde continha a gravação ligando diretamente Olivia no assassinato de Hodges. Ethan teve que passar por vários momentos difíceis para conseguir pegar o cartão, já que ele acabou sendo detido e revistado por ordem de Olivia, que obviamente sabia que se ele tivesse acesso as gravações, isso seria o fim de sua carreira e prejudicaria muito a administração da Presidente Taylor (Cherryl Jones). Infelizmente para ela, Ethan está de posse da gravação e ainda tem, como agravante da situação entre os dois, toda a história sobre o passado de brigas que levou Olivia a forçar a saída de Ethan. Ele está com tudo o que precisa para desmascarar Olivia, mesmo sabendo que isso irá prejudicar a imagem da Presidente Taylor. Será que ele teria coragem de tomar essa atitude que certamente refletiria na imagem da presidente, e sua amiga, Allison Taylor? Como Jack conseguirá escapar de Tony e Cara estando tão fraco daquele jeito? E será que o note book recuperado por Kim dará alguma pista para que Renee e o FBI encontrem o paradeiro de Jack e Tony? Essas respostas virão no próximo episódio, a season finale dessa excelente 7ª temporada.

Nota: 9,7


One Tree Hill, Ghost Whisperer e 24 avançam anos na história

Junho 9, 2009

untitled-1

Chega mais uma temporada e com ela decisões importantes para as nossas séries favoritas. Enquanto que umas matam personagens e outras mudam de local de filmagens, existem sempre aquelas que seguem o exemplo de Desperate Housewives (que não resultou nada bem) e avançam anos para o futuro. Começando por One Tree Hill, a série que já teve um avanço de quatro anos com a estreia da quinta temporada, saltando a parte da faculdade, vai voltar a ter um salto temporal. Contudo, desta vez é só de um ano e deve servir mais para explicar a introdução das três novas personagens importantes, assim como a saída de Chad Michael Murray e Hilarie Burton da série. Também é importante referir que Brian Austin Green, ao contrário do que foi dito aqui, já não vai participar na série, pois segundo dizem, ele não ficou contente com a reacção dos fãs quando souberam desta história.

Outra série a seguir a mesmas pisadas é Ghost Whisperer. Ao contrário de One Tree Hill, esta é a primeira vez que os argumentistas da série sobrenatural apostam nesse tipo de técnica, mas o salto vai ser muito maior. A decisão de avançar cinco anos após Melinda descobrir que está grávida parece ser a decisão mais apropriada para mostrar o filho dela e de Jim já em criança, e não em bebé. Será que a equipa de produção está a preparar uma espécie de história paranormal para o miúdo ou apenas será uma criança normal? Eu não vejo a série (a minha mãe adora), mas parece uma opção viável, não é? Já estão a ser feitos castings para achar o actor que dará vida ao filho do casal protagonista.

Por fim, temos a veterana dessa técnica: 24. A série protagonizada por Kiefer Sutherland deve avançar mais ou menos quatro anos para o futuro na sua oitava (e possível última) temporada. Enquanto que os saltos temporais de One Tree Hill e Ghost Whisperer foram confirmados pelo Ausiello, este de 24 é apenas especulação minha devido às fotos dos bastidores onde mostra a neta de Jack Bauer no seu colo, com mais ou menos quatro anos. Inicialmente eu pensei que o oitavo dia seria para explicar a sobrevivência de Jack depois de ter estado exposto à arma biológica. A sua recuperação deve ser explicada por palavras no decorrer do oitavo dia, que vai contar com a grande Katee Sackhoff (a Starbuck de Battlestar Galactica).