Fringe (2.01) – A New Day in the Old Town

Setembro 19, 2009

snapshot20090919143444They’re called Fringe Division. FBI Agent Olivia Dunham, Peter Bishop, his father, Dr. Walter Bishop… They’re investigating strange cases which have led them to Walter’s former lab partner, Dr. William Bell.

Depois de vários meses de espera após termos visto Olivia ir para uma realidade paralela em que as Torres Gémeas ainda estavam de pé, Fringe regressa com um episódio bem decente. Tal como já se previra anteriormente, não tivemos a continuação da conversa entre a Agente e o William Bell, mas não deixou de ser curioso que nem Olivia se lembra do que aconteceu. Ela é expelida, literalmente, do carro em que estava quando teve o acidente e volta à realidade normal. Não deu para perceber se Walter fez alguma coisa para fazê-la voltar ou foi alguém do outro mundo, mas a verdade é que as condições em que ela retornou não são nada favoráveis. Além da perda de memória que já mencionei acima, ela esteve à beira da morte, mas lá conseguiu sobreviver. Não sei o que a equipa de produção pretende com aquelas palavras gregas que ela disse, mas espero que haja uma explicação coerente no facto da mãe do Peter dizer isso quando ele era pequeno.

Entretanto, conhecemos um soldado metamorfo que certamente irá ter um papel importante nesta temporada. Segundo Olivia, todas as vidas deste mundo estão em risco e esse soldado tem alguma coisa a haver com isso, pois ele quer eliminá-la devido ao encontro que ela teve com William Bell. O que quer que seja que o criador da Massive Dynamics disse, é algo grandioso e que mudará o rumo da história, e não me parece que ele seja o mau da fita nesta série. Existe algo muito mais perigoso a andar à solta e esse soldado é apenas uma parte disso.

Também conhecemos uma nova agente do FBI, que deve substituir Charlie (o actor Kirk Acevedo foi despedido, logo ele não deve durar muito mais tempo). Confesso que gostei bastante da personagem, apesar da sua introdução ser um pouco repentina. Também gostei de ver a Astrid um pouco mais activa do que antes, acho a actriz tão carismática que é uma pena não haver mais cenas dedicadas a ela. O Walter continua sempre muito divertido, e se no início algumas piadas soavam demasiadamente forçadas, agora tudo sai tão naturalmente. O facto de ele querer festejar o aniversário de Peter com toda a força tem a ver com a vida do filho, visto que supostamente ele já estaria morto noutra realidade, como vimos no episódio final da primeira temporada. As histórias estão lançadas e espero mesmo que esta temporada consiga superar a já boa primeira temporada. Se tudo se caminhar desta forma, teremos de certeza um grande produto televisivo este ano. Caso contrário, será a maior decepção da fall season americana!

78

Anúncios

A ciência por detrás de Fringe!

Setembro 16, 2009

hair11Fringe foi das séries que mais facilmente causou uma volta na barriga nesta última temporada. Para além disso, a série consegui-nos ver coisas que nunca imaginamos, desde monstros impensáveis para a mente humana até pormenores que nos mostra como ainda somos ignorantes. A vida de Fringe foi entrando. E foi quando decidi procurar alguma coisa sobre a ciência em que se apoia Fringe que dei de caras com um artigo da revista “Live Science”. Assim decidi partilhar com vocês o artigo, devidamente traduzido. Para mostrar que as séries de J.J.Abrams não são feitas às três pancadas. O artigo tem pequenos spoilers, mas nada assim algo de muito significativo.

Por Emilie Lorditch, Inside Science News Service

Injectar o mesmo corante usado para fabricar os M&Ms em pessoas para reparar lesões da espinha soa mais a ficção cientifica que algo retirado das páginas de uma revista cientifica. No entanto, são estas mirabolantes ideias que são a fonte de material para os argumentistas de Fringe.

“Todas as pessoas da equipa encontram artigos que fornecem pequenas informações para os episódios”, diz o argumentista Robert Chiappetta, um dos principais “science guys” por trás da série. “ Todos os argumentistas encontram novo material para se trabalhar de uma perspectiva diferente. Por vezes ajuda que tenhamos uma familiaridade com um tema em especial, e daí retirarmos material.”

A série tem uma parte de aventura cheia de adrenalina, uma parte cerebral, no que toca aos crimes, e uma parte de ficção científica. Logo, quanto mais conhecimentos existirem sobre ciência, mais interessante as narrativas se tornam.

“ Com o evoluir da ciência a série evolui e, consequentemente, as narrativas”, diz Glen Whitman, também argumentista e outro “science guy” da série. Tal como séries como Law & Order e CSI tiram algumas ideias em manchetes sobre crime, nós retiramos as nossas de revistas científicas”.

A segunda temporada explorará algo mais familiar, assim como algo proveniente de um domínio mais exótico.
“ A memória irá ter um papel importante nesta nova temporada, mas não serão unicamente as memórias de Olivia Dunham que serão utilizadas” diz Chiappetta. “ Quanto mais soubermos sobre o cérebro, a maneira como funciona como um computador e como dispositivo de armazenamento, mais poderemos brincar com a narrativa e claro, introduzir novas direcções neste campo.”

Novos rumos que revelam que existem dois lados para cada história. “ A ciência é um elemento neutro, com benefícios e resultados negativos. Assim poderemos ver a mesma tecnologia ser usada tanto para o bem como para o mal” diz Chiappetta.

“ Para além disso, estamos a aprofundar os conhecimentos sobre universos paralelos, vendo o que na realidade alternativa é diferente e o que é igual; algumas coisas são melhores e outras piores” acrescenta Whitman.

“Esperemos que a série promova um interesse pelo mundo científico e pelo mundo tecnológico” conclui Chiappetta.

No dia 17 de Setembro (já amanhã) Fringe regressa a antena da Fox com a sua segunda temporada com Olivia Dunham (Anna Torv), Walter Bishop (John Noble) e Peter Bishop (Joshua Jackson) a expandir os limites da ciência como entretenimento, com uma atenção especial para os verdadeiros cientistas, que cada vez mais empurram os limites da investigação para algo próximo da ficção.

Um dos mais desejados regressos acontece já amanhã. Continuaremos a ver em Fringe a ciência mais extravagante que foi descoberta. E continuaremos a ver em Fringe não só entretenimento, mas sim sempre uma nova descoberta.


Fringe & Bones: Promos das séries de quinta da FOX

Setembro 13, 2009

Sem título-2cópiaA Fox juntou Fringe e Bones as quintas. E, para aqueles que esperam tanto uma quanto outra (ou as duas, como no meu caso) nada melhor que começar a matar saudades, agora que o regresso está próximo. Entrar no ritmo, relaxar. A que tal uns promos para ajudar? Para quem quiser, é só ir um puxar a barra um bocado para baixo e dar uma espreitadela. Ambas as séries estreiam já nesta semana que começou, no dia 17. Fringe terá review aqui no Portal pelo Marco, enquanto Bones não foi contemplado na lista…não dá para tudo.

E agora umas sobremesas para aqueles que gostam de ver a série de um lado diferente:


Fringe – Primeira Temporada (2008)

Setembro 9, 2009

fringe

I not going to use false threats with you anymore. I don’t need. The threads are real.

Proclamada a sete ventos que seria a estreia do ano, Fringe era das séries mais esperadas a um bom par de anos. Com o nome de J.J.Abrams a encabeçar a série, a série prometia trazer o que Lost tem de melhor e adapta-la a este tipo de ciência. Claro que o nome de J.J.Abrams movimenta massas, abre logo expectativas. Mas Fringe tinha um problema logo de base para resolver: demarcar-se da X-Files. A série que já saiu a uns aninhos da televisão americana deixou um legado. Fringe tentou, primeiramente separar-se deste cordão umbilical que a estava a esganar. E logo no episódio de estreia deu para perceber que o tema de efeitos irreais para o comum humano seriam tratados de maneira diferente. E a série começou a percorrer o seu caminho.

Com um piloto promissor, a série é apresentada. Um acidente de avião é o ponto de partida para uma pintura mais extensa. E é essa extensa pintura que Olivia Dunham, agente do FBI, e a sua mini-equipa, constituída por Walter Bishop, o cientista que tem um dedo em tudo o que se aproxima deste tipo de ciência, e o seu brilhante e bem-humorado filho Peter Bishop tentarão decifrar. Um “padrão” escondido pelo melhor dos pintores, a própria humanidade. A série ganhou interesse com o piloto, mas faltavam ainda 19 episódios para percorrer.

E foi a partir dai que a série começou a cometer alguns erros. Tentando encher o que faltava da temporada, a série começou por ser um acumulado de casos. Não tenho, nem terei nada contra estes casos. Os casos foram muito bem construídos, apoiados cientificamente (ainda ninguém veio dizer que aquilo era tudo mentira) e deixava sempre água na boca, apesar de haver sempre o patinho feio, um caso que só deixava alguns bocejos. Foram poucos, mas que os houve, houve. Mas o que aconteceu a Fringe foi o erro que muitas vezes se comete. A série perdia o objectivo que era proposto. Apesar de tudo estar ligado ao “padrão” a série perdia fluidez, faltava algo que desse um sentido de continuidade aos episódios. Eram mais episódios soltos. Para além disso, o que ainda chateou mais é que este sentido de continuidade estava lá. Havia algo que ficava pendente do caso, algo por responder. Algo que ficava eternamente pendente.

fringe_s1E depois há aqueles episódios cheios de ritmo, que se têm caso é só para dizer que o houve, e que deixam antever que a série sabe o caminho certo para o sucesso. Os dois últimos episódios são o exemplo mais flagrante deste tipo de episódios. Episódios onde as perguntas não ficam no ar, mas são respondidas. O mundo de Fringe torna-se mais lúcido. E fica mais interessante ver a série. Todas, ou quase todas as perguntas que ficaram por responder durante os outros episódios são respondidos nestes dois últimos. Mas outras questões se levantam. Aí é que reside também a magia de Fringe. Apesar de as questões não costumarem ser respondidas no episódio seguinte, sabemos que teremos a resposta. Deixa-nos prisioneiros da série. A série, para além disso, apoia-se em mais alguns detalhes provenientes de J.J.Abrams. Primeiro a abertura, que a exemplo de Lost, foi criada pelo criador da série. Tanto a música de fundo como as imagens levam-nos a entra no espírito de Fringe. Para além disso, temos os simplesmente pormenores, os easter eggs que já fazem parte do mistério da série. É sempre uma procura intensa por todos os pormenores, por todas as construções de cena, por todas as falas. Uma caça.

Outra caça de Fringe cai sobre o personagem mais misterioso da série. The Observe é um autêntico quebra-cabeças. A personagem foi-se apresentando aos poucos, foi-se construindo o mistério a sua volta. Quem é The Observer? Qual é a sua função? Perguntas ainda não respondidas. O que sei é que ele tem bastante perspicácia no que toca a aparecer locais onde “o padrão” está presente. Mas não só de mistério que a série se constrói. Fringe consegue variar muito bom para o estilo humorístico, que aparece por vezes na série, apesar de ser de passagem. Para isso contribui Walter Bishop, o cientista louco que tem pedidos sempre excêntricos a fazer, interpretado por John Noble. A série ganha ainda mais interesse devido a este pequena contribuição de Bishop, algumas vezes acompanhado pelo filho, e serve sempre para quebrar a corrente.

E o que esperar desta segunda temporada? Mais uma obra-prima de J.J.Abrams, que espero que não desiluda. Pelo menos o final da primeira deixa muito em aberto. Universos paralelos é algo que, se for bem explorado, como parece que vai ser, trará excelentes momentos Fringe a série. Claro que a série deverá cair de novo no erro de construir episódios com o caso, mas se tivermos uns episódios finais como aconteceu com a primeira temporada, penso que ninguém se arrepende de ver a série. Para acabar, dar os parabéns a Anna Torv que consegui, na sua primeira aparição em grande destaque no mundo das séries, construir uma personagem consistente, emotiva e determinada. Era o que Olivia Dunham pedia, era o que a série pedia, era o que nós precisávamos.

45e


Os detalhes do poster de Fringe…

Agosto 25, 2009

fs2posterfb31

Adoro quando as séries brincam com os fãs e nos oferecem as mais diferentes charadas para desvendar. Se Lost é a que melhor sabe fazer isso, Fringe neste poster não fica nada atrás. JJ Abrams e as suas séries… fantástico! O trabalho que se segue é do Fringe Bloggers, um dos sites mais actualizados sobre esta série da FOX que estreia no dia 17 de Setembro. Eu decidi, tal como o SérieManiacos, partilhar isso com vocês.

Abaixo têm uma imagens que vos vai auxiliar a encontrarem estes pormenores do poster que, graças ao Fringe Bloggers, já está com as letras no mesmo. Eu achei este poster sensacional!

abc

A – Na letra A vemos um coelho, que além de ser uma referência a Alice no País das Maravilhas (que por sua vez remete a mundos paralelos, algo explorado na série), também possui um sino, que em inglês significa ‘Bell’. Para quem não se lembra, Bell é o sobrenome de William Bell, fundador da Massive Dynamics e que foi visto pela primeira vez no final da temporada.

B – A folha com a letra grega no meio foi vista num dos posters da primeira temporada e na entrada para o quarto onde mantinham o namorado da Olivia na Massive Dynamics.

C – Esta mão, também vista nos posters da primeira época, tem a particularidade de ter seis dedos.

def

D – Esta bebida que o Walter Bishop está a beber neste poster foi vista em vários projectos do JJ Abrams: Alias, Star Trek e Cloverfield.

E – Mais uma imagem que foi vista nos posters do ano passado. Desta vez uma flor com uma pétala que é uma asa de borboleta.

F – A rainha de copas (carta) foi uma das mais maiores vilãs da Disney, mais propriamente em Alice no País das Maravilhas. Esta é a segunda referência à animação que vai ter uma versão com pessoas dirigida por Tim Burton e com Jonny Deep no elenco.

ghi

G, H e I – Mais três imagens dos posters das temporadas passadas fazem parte do deste ano. Na primeira a cara de fumo, na segunda a borboleta esquelética e na terceira um cavalo marinho que tem o símbolo de Fibonacci no corpo.

jkl

J – O Observador não podia ser deixado de fora. Ele apareceu em todos ou quase todos os episódios numa espécie de ‘onde está o Wally?’, sendo criado um certo mistério sobre ele. A primeira grande aparição foi no episódio ‘Arrival’, o quarto da temporada de estreia.

K – Este é o símbolo da Massive Dynamics, uma empresa de tecnologia criada por William Bell, antigo colega de Walter Bishop.

L – Este sapo foi visto nos posters da temporada passada e tem nas suas costas a letra grega phi, que também é o número de Ouro. Segundo algumas pessoas, Deus criou o mundo segundo este número, visto que está ligado a todas as coisas da Natureza. Aconselho a pesquisarem sobre o mesmo, tem muita coisa interessante e que vos vai deixar a pensar!

mn

M – A luz azul é vista em quase toda a série. Ao invés da habitual luz amarela, o azul é sempre a marca de Fringe, desde os sonhos da Olivia até simples raios solares.

N – Por fim, a imagem da maça com embriões dentro não podia ser deixada de fora.

Gostaram destes detalhes? Digam lá que a FOX não fez um excelente trabalho com este poster promocional de Fringe?! Já falta pouco para a estreia da segunda temporada!


És de Lisboa? Não percas este passatempo!

Agosto 20, 2009

FOX_-_Fringe_T1_II

O Portal de Séries tem uma boa surpresa para os fãs de séries e cinema que vivem em Lisboa e arredores. A FOX Portugal juntou-se à ZON numa iniciativa pioneira em Portugal que consiste na exibição do episódio piloto de Fringe ao ar livre num ecrã de 8×4 metros.

Apesar dessa exibição ser aberta ao público, existirá uma zona VIP reservada para alguns famosos (como o Nicolau Breyner, Bárbara Norton de Matos e Ricardo Pereira) e para um número limitado de pessoas. O Portal tem para oferecer dois convites duplos para essa zona, incluindo, por exemplo, pipocas. Após a exibição do episódio piloto da série, também irá ser transmitido o sucesso de crítica e bilheteira ‘Slumdog Millionaire’, em português ‘Quem quer ser bilionário?’.

Para concorrer a este passatempo, basta enviarem um mail para mfcbraga@hotmail.com com a vossa morada, idade e se levam acompanhante ou não. No ASSUNTO/SUBJECT, por favor coloquem ‘PASSATEMPO FOX-PORTAL’. Depois serão sorteados, através do site random.org (pela ordem de chegada dos e-mails) e essas pessoas serão contactadas no dia 25 de Agosto com as instruções de como podem levantar os bilhetes. Têm até às 23h59 de domingo para participar.

Por fim deixo o meu obrigado à FOX por ter disponibilizado os dois convites duplos.

Abaixo segue-se o press release do evento que se irá realizar no dia 28 de Agosto pelas 21h30.

A FOX antestreia a série ‘Fringe’ com “pompa e circunstância”: num ecrã de 8x4m instalado na fachada dos Armazéns do Chiado (Rua Garrett), um emblemático edifício de Lisboa situado no pólo intelectual da cidade. Este evento acontece a 28 de Agosto, às 21h30 – 18 dias antes da estreia no canal, marcada para quarta-feira, dia 15 de Setembro, às 22h45 – e é de acesso livre e gratuito ao público.

À antestreia desta série ficcional junta-se a emissão de ‘Quem Quer Ser Bilionário?’ – filme disponível no ZON Videoclube –, no âmbito da iniciativa ‘Armazéns do Chiado Street Cinema’, cujo canal oficial é a FOX e o patrocinador principal a ZON Fibra.

Os fãs e telespectadores da FOX vão poder ganhar convites duplos VIP para a antestreia de ‘Fringe’ através de um passatempo disponível em www.fox.pt, www.portal-series.com e www.zon.pt até dia 26 de Agosto.

Nicolau Breyner e Mafalda Bessa, Pedro Guedes e Telma Santos, Bárbara Norton de Matos e Francisco Mira e Ricardo Pereira e Francisca Pinto Ribeiro são os casais famosos que não vão perder a oportunidade de passar uma noite de Verão diferente, num ambiente único e descontraído, totalmente ao ar livre.

‘Fringe’: série de J. J. Abrams (‘Perdidos’) dá corpo às noites de terça-feira sci-fi da FOX

Do mesmo criador da série ‘Perdidos’, J.J. Abrams, ‘Fringe’ foca a investigação de inexplicáveis fenómenos paranormais bem ao jeito de ‘Ficheiros Secretos’. A anteceder o primeiro episódio – dia 15 de Setembro, às 22h15 – a FOX exibe o InFANiTy de ‘Fringe’, um especial onde os telespectadores poderão conhecer os bastidores da série, ouvir os actores na primeira pessoa – nomeadamente a sua protagonista, a australiana Anna Torv –, bem como os criadores desta série de sucesso.

‘Fringe’ retrata o auge das investigações e descobertas científicas com pedaços de acção, suspense, mistério e terror. A inteligência do guião com as fantásticas interpretações dos actores tem valido à série grandes audiências nos Estados Unidos e a conquista de um prémio nos Visual Effects Society Awards.

Quando um voo internacional aterra no aeroporto Boston Logan e todos os passageiros são encontrados mortos, a agente especial do FBI Olivia Dunham (Anna Torv) é chamada para investigar o sinistro caso. Na sua procura pela verdade, o seu parceiro e agente especial John Scott (Mark Valley) quase é morto, levando Olivia desesperada e freneticamente a procurar alguém que a possa ajudar. É assim que descobre a existência do Dr. Walter Bishop (John Noble), um “Einstein” dos tempos modernos. No entanto, existe um contratempo que a impede de entrar em contacto com este génio: ele está internado numa instituição psiquiátrica há 20 anos e, a única maneira de o conseguir interrogar requer puxar o seu filho Peter (Joshua Jackson) para a ajudar. Eis que surge um novo contratempo/problema, Peter já não tem qualquer ligação com o pai…

Para além destas personagens existe também o agente Phillip Broyles (Lance Reddick) que, juntamente com Olivia e Peter, vão descobrir que o que aconteceu naquele voo fatal. Esta é apenas uma pequena parte de uma maior e chocante verdade.

Uma grande série mesmo ao estilo de J.J.Abrams, Roberto Orci e Alex Kurtzman (de ‘Star Trek’, ‘Missão Impossível III’ e ‘A Vingadora’), ‘Fringe’ esconde um leque de mistérios que vão manter o suspense a cada novo episódio. Novos casos e investigações que se encerram / resolvem a cada episódio e que vão arrepiar, aterrorizar e explorar a linha ténue entre a ficção científica e a realidade.


Fringe: Promo da segunda temporada

Agosto 15, 2009

fs2pA segunda temporada de Fringe, do mesmo criador de Lost, Alias e Star Trek – JJ Abrams – chega no dia 17 de Setembro e é uma das estreias que estou mais ansioso nesta fall season. A série começou morna mas a segunda metade da temporada mostrou o porquê de ela ser o novo sucesso da FOX americana e ter uma das melhores audiências da emissora. A seguir podem ver o primeiro vídeo promocional que contém cenas do episódio de estreia da segunda época. A série terá reviews semanais feitos por mim.