Hawthorne – Primeira Temporada (2009)

Setembro 11, 2009

h1Num panorama televisivo americano já recheado com um bom número de série dedicadas ao tema médico, com excelentes dramas por sinal, Hawthorne conseguiu contudo acrescentar algo. Conseguiu demonstrar o lado dos enfermeiros que vêem muitas vezes esquecido o seu papel nas séries médicas. Hawthorne consolidou-se como uma boa série para uma altura em que as novas séries e as já existentes eram escassas, conseguindo o voto de confiança da TNT para uma nova temporada. Com uma protagonista com personalidade forte, não hesitando em fazer ver os seus pontos de vista e para defender os seus ideais vai até onde for necessário. As personagens são interessantes e a química geral entre o elenco é agradável. Os dramas apresentados nem sempre conseguiram comover, mas tivemos bons dramas, boas histórias e bons desenvolvimentos nas personagens.

Bobbie, o braço direito de Hawthorne, com uma perna de aço, mas que poderia muito bem ser o braço, digna de uma força, capaz de enfrentar de cabeça erguida pacientes racistas, roubos, mas que tem um fraco assumir os seus sentimentos. Kelly, a estagiária, que como qualquer estagiária sobre pressão chega a colocar em dúvida a sua vocação, inicialmente meio trapalhona mas que nos proporcionou alguns momentos cómicos mas também comoventes. Ray e Candy é impossível separar estas duas personagens, Ray não larga Candy e esta apesar de não lhe dar corda inicialmente acaba por revelar os seus verdadeiros sentimentos na despedida. Ray que para o final da temporada ficou com o papel de bobo da corte, quer seja por andar sempre atrás da sua amada Candy, quer a meter-se em embrulhadas, proporcionando-nos algumas gargalhadas. Tom, o chefe cirurgião, que na minha opinião merecia um maior destaque, quem sabe numa segunda temporada tal seja possível, uma personagem sempre disposta a cobrir as costas de Christina. E por último temos Camille, uma filha que cria alguns problemas a Christina, mas que no fundo é uma boa pessoa apesar da rebeldia.

Foi bom verificar a continuidade da série, verificada, por exemplo, na história de Isabel e David que vai sendo contada os longo de vários episódios, nunca deixando uma ponta solta sem depois voltar com a explicação final. Outro ponto de destacar é a excelente interacção entre Christina e Tom, desde o inicio foi notório a química existente entre as duas personagens e neste final de temporada foi possível ver que uma relação futura é mais do que provável, após um ano da morte do marido está na altura de Christina seguir com a sua vida e isso ficou bem evidente nos momentos finais da temporada, esta será uma das histórias a aguardar para a nova temporada. Uma temporada com 10 episódios com um qualidade aceitável e as expectativas para a segunda temporada são boas, personagens e história a série tem, falta talvez desenvolver mais as relações entre as personagens, e por vezes deixar um pouco os casos clínicos mais para um segundo plano. É de realçar ainda que Hawthorne perdeu uma personagem interessante que juntamente com Ray nos proporcionavam bons momentos, Candy está de partida para uma missão de 6 meses, talvez volte para o fim da segunda temporada seria uma boa notícia quer para a série quer para Ray. Deu para passar bons momentos com Hawthorne.

35e


Hawthorne (1.05-10) – Resumo

Setembro 1, 2009

Com o estágio e as férias pelo meio o tempo para fazer os reviews de algumas séries ficou muito reduzido, mas estou de volta. Apesar do atraso nos reviews, mais vale tarde que nunca e aqui fica um resumo dos 5 episódios de Hawthorne que faltavam. Sairá também em breve um review de temporada. Espero que gostem e mais uma vez desculpas pelo imenso atraso.

Hawthorne (1.05) – The Sense Of Belonging

haw 5No inicio do episódio é nos dado a conhece Amy, uma rapariga que nasceu com problemas no coração e para qual o hospital ocupa grande parte da vida dela, tendo já realizado 12 operações. Desta vez contudo o problema está relacionado com o seu cérebro, necessitando urgentemente de ser operada. Dr. Philip é o eleito do hospital para proceder à operação, mas depois de Christina o conhecer fica com dúvidas relativamente às suas capacidades e às suas prioridades de carreira. Fica um ambiente crispado entre Christina e Dr. Philip, tendo Christina inclusive ultrapassado as regras internas e enviado a ficha de Amy a um médico de fora. Tomando em conta a opinião de Christina, a experiência do médico em questão e a falta desta em Dr. Philip, a família acaba por decidir que Amy deve ser operado pelo outro médico. Contudo Amy ao descobrir a verdade decide ficar e ser operada pelo Dr. Philip. A operação é um sucesso e esperasse recuperação total, Christina é que não se livra de um dia em casa e de um raspanete por parte da directoria do hospital devido à sua conduta imprópria. Voltamos a ter notícias de Isabel que parece estar no bom caminho para tomar sozinha conta do seu pequeno rebento, tendo contado com a ajuda de Christina para arranjar um emprego dentro do hospital. O primeiro dia de mensageira do laboratório não corre às mil maravilhas com alguns percalços, mas no fim Isabel sabe lidar bem com a situação criada. Quem também acabou por se ver envolvida numa situação complicada foi Kelly que correu o risco de ser acusada de negligente mas acabou por lidar da melhor maneira com a situação, conseguindo dar a volta à esposa enfurecida. Já Ray tem de atender uma paciente muito especial e com um gosto muito requintado, nada mais, nada menos que a sogra de Christina e logo nas costas desta, mas acaba por estabelecer uma boa relação com a sogra de Christina, pelo menos até esta descobrir a chantagem.

Nota: 8,5


Hawthorne  (1.06) – Trust Me

haw 6Este é um episódio marcado pela ruptura e correria total no hospital, devido ao encerramento de Sacred Heart, é também um episódio em que a relação entre Christina e a filha, Camille, está em foco. A chegada dos exames leva Christina a exercer uma pressão positiva sobre a filha, o mesmo não se passa com o amigo de Camille, Ryan, que acaba por ter uma paragem cardíaca devido ao abuso de drogas. Drogas essas usadas com o intuito de obter maior rendimento escolar, a pressão exercida sobre os jovens com vista a obter notas elevadas é muita e muitas vezes essa acaba por se a solução arranjada por muitos para obter as notas tão desejadas. Mas neste caso o surpreendente foi a origem das drogas, era o pai de Ryan que as prescrevia para este utilizar, colocando a vida do próprio filho em risco. Esta questão do abuso de drogas levanta suspeitas a Christina que apesar de a filha negar veemente o uso de drogas, Christina fá-la urinar tirando assim a prova dos nove. Mas apesar de tudo no fim acaba por não abrir o envelope e dar mais um voto de confiança à filha. Isabel que começou o trabalho e uma nova vida encontra agora um revés, o seu filho foi dado para adopção. No entanto Christina ainda consegue arranjar uma despedida para Isabel, por sinal muito emotiva. Quanto a Ray que parece cada vez mais funcionar como o bobo da corte, que quando não anda atrás de Candy, mete-se em embrulhadas desta vez andou a relatar os podres do hospital a um doente esquizofrénico que se fez passar por um repórter.

Nota: 8,7


Hawthorne (1.07) – Night Moves

haw 7Hawthorne tenta mudar tudo e todos tentando mostrar o melhor caminho e aproveitar as melhoras qualidade em cada um, mas aprendeu neste episódio que nem sempre consegue moldar as pessoas à sua imagem. Isabel depois de arranjar emprego, de conseguir vaga no abrigo tem um retrocesso valente com a adopção de Moisses, retrocesso esse suficiente para a fazer voltar às ruas e inclusive a roubar Bobbie que amavelmente a acolheu em casa após a encontrar a revistar mais uma vez a lixeira. Este também foi um episódio marcado por alguns desenvolvimentos amorosos, especialmente na relação entre Christina e Tom, sempre foi notória a química existente entre os dois mas até ao momento nada ainda tinha sido dito ou feito que indicasse algo mais que uma grande amizade entre os dois, mas neste episódio depois de ser abandonado pelo seu par, Tom é surpreendido por Christina e em francês acaba por revelar um pouco dos seus sentimentos. É um possível casal que sempreme interessou desde o inicio do drama. Outro casal que não ata nem desata é Ray e Candy, desta vez esta até incentiva Alex a convidar Ray para sair dizendo-lhe que este está disponível, no entanto, foi notório algum ciúme da parte desta. O caso clínico tratou-se de uma jovem mãe, Crystal, com graves problemas de decisão, tendo dado para adoptar o seu filho a dois casais tentando com isto extorquir-lhes dinheiro. No final da história quem acaba por ficar com o bebe é o pai que resolve assumir a paternidade sozinha com a ajuda dos pais.

Nota: 8,7

Hawthorne (1.08) – No Guts, No Glory

haw 8Há sempre personagens que nos conseguem surpreender e neste episódio a digna dessa faceta é Kelly, extremamente cuidadosa e atenciosa com os seus pacientes consegue transformar-se quando está ao volante e Camille que o diga. De menina educada e carinhosa transforma-se num vulcão a conduzir quer pela velocidade que imprime quer pela maneira que refila, quem se aproveitou disso foi Christina que assim conseguiu dar uma lição a Camille. Numa altura em que se poderia achar que o racismo estaria totalmente posto de lado nos EUA com Obama no poder, este foi um tema abordado, sendo Bobbie a vítima, mas forte como é acaba lidando da melhor maneira com a situação e foi cómico ver a cara do paciente quando dá de caras com Christina. Falemos agora dos casos clínicos, um deles bastante emotivo e que mexeu com o casal Ray e Candy. Depois de um acidente de mota, Courtney e Jared dão entrada no hospital, Jared apresentando um estado mais crítico, sendo que Courtney apenas apresentava pequenas escoriações. Uma decisão tem de ser tomada, ser operado e correr o risco de morrer na sala de operações ou ficar possivelmente para sempre agarrado a uma cadeira de rodas e arriscar a vida planeada a dois. Ray e Candy funcionam como pombos-correios do casalinho, quem também contribui para que o desejo de Jared seja cumprido é Tom que discute em pleno bloco operatório com Dr. Lee quando este se recusa a remover o osso. Outro caso trazido ao de cima foi o de uma mãe vítima de agressões por parte do filho autista, Christina mais uma vez não desiste do caso e consegue descobrir a verdade e ajudar uma mãe desesperada. O episódio termina com a descoberta do anel de noivado por parte de Courtney e um Jared ainda sobre o efeito da anestesia e em expectativa sobre o que o pós-operatório lhe reserva. Já Candy depois de todo o envolvimento no caso do casal acaba por dar um sinal verde a Ray e quem sabe uma relação mais concreta não esteja próxima de acontecer. Um bom episódio este de Hawthorne.

Nota: 9,3

Hawthorne (1.09) – Mother’s Day

haw 9Um episódio muito emocionante de Hawthorne, cheio de drama e emoção, marcado por lágrimas, discursos, frustração, morte, despedimentos e no fim de tudo união, solidariedade. Morrissey como se sabe está sempre pronto e no pé de Tom e Christina para fazerem cortes no orçamento e no pessoal. Tom tem a difícil tarefa de despedir um mentor e amigo, Mike um médico de 66 anos que vê então chegar ao fim uma brilhante carreira sem glória sendo praticamente expulso do hospital ao qual dedicou a sua vida enquanto médico, isto acaba por abalar bastante Tom. Christina que inicialmente se vê confrontada com a possibilidade de despedir 6 enfermeiros acaba por conseguir obter um sinal positivo por parte de Morrissey ficando apenas o aumento salarial abalado. O grande caso clínico do episódio, responsável por uma grande carga dramática, começa quando Maureen transporta a sua mãe para o hospital vítima de um derrame. O médico assistente é nada mais nada menos que a temível Dr. Marshall e por azar Kelly resolve enfrenta-la, acabando no fim por ser a salvadora da vida da paciente para desagrado de Dr.Marshall. Quem decide enfrentar a fera é Ray, que num impulso acaba por se envolver com a Dr. Marshall. Com a confusão toda da sua mãe, Maureen acaba por se esquecer do seu pequeno rebento no carro fechado, em pleno dia de calor. Numa correria para tentar salvar o pequeno bébé, Christina rebenta com a janela do carro mas acaba por ser tarde demais. Tom não esconde toda a frustração acumulada. Esta morte acaba por ter repercussões muito negativas em todos os enfermeiros e no próprio Tom. Christina resolve chamar todos os enfermeiros para uma reunião com o objectivo de dar incentivo mas acaba por funcionar como uma espécie de desabafo para Bobbie uma das mais atingidas assim como Kelly e Christina. O episódio termina com uma Christina totalmente desfeita em farrapos, mas com a certeza de que Kelly estará presente na season final.

Nota: 9,7

Hawthorne (1.10) – Hello and Goodbye

haw 10Hawthorne já nos habitou à sua continuidade na história, e uma das personagens que tem aparecido ao longo de alguns episódios é David, que depois de ser dado como curado do cancro está de volta ao hospital e desta vez as noticias não são as melhores, o cancro está de volta. Christina mais uma vez recusa-se a desistir de David apesar de este afirmar que não quer tratamento e que está a aproveita a vida da melhor maneira, para isso Christina arranja uma vaga num ensaio clínico prometedor. Para conseguir a vaga Christina tem de ir contra a vontade e as ordens de Tom, que afirma que David não tem salvação. Christina não dá ouvidos a Tom e vai implorar por uma nova vaga, o que Christina não esperava é que a vaga de David fosse tirar a vaga ao doente de Tom que fica extremamente irritado com esta. Acabam por discutir e Christina volta atrás com a sua decisão. Quem também resolve aparecer novamente é Isabel que quer mesmo desculpar-se com Bobbie, conseguindo recuperar a sua prótese e fazendo finalmente as pazes com esta. Mas o episódio também é marcado por algumas despedidas, Sr. Fleming está de partida e Kelly atenciosa resolve organizar-lhe uma festa. Quem também está surpreendentemente de partida é Candy que vai para uma missão de 6 meses, quem fica arrasado é Ray, mas teve a despedida merecida. A série começou com as cinzas de Michael e termina envolto no mesmo assunto. A família Hawthorne resolve colocar um ponto final no assunto e finalmente seguir em frente. As cinzas são lançadas ao mar e Christina resolve finalmente arrumar a aliança após um longo ano. A imagem final é Tom a ir ao encontro de Christina depois das pazes seladas. Um bom episódio na minha opinião apesar das criticas que ouvi, no entanto depois de um episódio como o anterior e sendo uma season final esperava-se mais daí a nota.

Nota: 8,8


Hawthorne é renovada pela TNT

Agosto 10, 2009

hawthorne1Hawthorne, que é exibida pelo canal TNT, ganhou uma segunda temporada.

A série protagonizada por Jada Pinkett Smith retrata a vida de uma enfermeira que tem que lidar com a vida dos seus pacientes e ainda criar uma filha problemática.

A série recebeu críticas razoáveis, embora algumas tenham sido bastante negativas. Contudo, para o canal ter renovado a série, as audiências não devem ser más.

Também foi Hawthorne que trouxe Michael Vartan à televisão. A segunda temporada da série deve estrear no segundo semestre de 2010 no canal americano por cabo TNT.


Hawthorne (1.03/04) – Yielding/All the Wrong Places

Agosto 5, 2009

Episódio 3 – Yielding

hawt 3Os problemas de Christina com Camila parece que não tem fim, agora depois de resolver escrever num teste em forma de rap, está prestes a chumbar o ano. Falando nos diferentes casos que nos são apresentados ao longo do episódio temos o caso dramático de um filho que tem de colocar um ponto final numa espera, desligar as máquina das mãe. Christina acaba por não o conseguir convencer a desligar nesse dia prometendo-lhe 24h, agora terá de arranjar um espaço para colocar a paciente. A solução passou pela remodelação de um depósito, nada que não esteja ao alcance da vontade de Christina. Mas a chegada da filha da paciente acaba por complicar a vida a Christina e Tom que se vem obrigados a desligar as máquinas antes das 24h prometidas a Edie. Num momento de comoçao Christina e Tom acabam por desligar as máquinas sem a presença da filha que não consegue assistir ao momento. Temos ainda um caso de um bebé que tem uma convulsão, aparentemente provocada pela ingestão de álcool, logo as suspeitas se voltam para a mãe. A única a acreditar na inocência da mãe é Kelly que se recusa a envolver e entrega-la às mãos da polícia. No entanto as análises acusam a ingestão de álcool e a mãe acaba detida, Kelly convicta da sua primeira impressão acaba por descobrir a verdadeira origem do álcool e provar a inocência da mãe. Ray por seu lado passa o episódio dividido entre a sedução a Candy e o tratar de Dolores, uma paciente muito exigente. Parece que a relação destes dois está-se a desenvolver. Um bom episódio de Hawthorne, a série consegue cativar, a interacção e as personagens são interessantes e os dramas envolventes. Foi interessante ver o video feito por Camila que passou o dia a diambular pelo hospital pelo menos algo bom ficou.

Nota: 9.0

Episódio 4 – All the Wrong Places

hawt4Neste episódio voltamos a ter notícias de David, um dos aspectos bons da série é a continuidade, depois de tentar o suicídio parece que a vida resolveu ser bondosa com David e depois de uma biopsia e análises o linfoma de Hodgkins terá regredido e desaparecido, preparando-se para ter alto e ir para o centro de reabilitação. Quem se recusa a acreditar no suposto milagre é Tom que para ter a certeza resolve pedir novos exames. Neste episódio depois de alguns avanços na relação entre Ray e Candy, Ray passa por uma crise de ciúmes, depois de saber que Candy vai almoçar com Rich ainda tem de ouvir os comentários dos pacientes sobre uma enfermeira muito prestativa. Bobbie também passa por uma situação difícil, tem de lidar com uma paciente que se recusa à amputação do braço reclamando por uma alternativa de tratamento. Bobbie acaba por ir contra as normas do hospital pedindo uma consulta, quando Hawthorne é confrontado por Tom acaba por retirar a razão a Bobbie que fica furiosa com a atitude de Hawthorne. Ela mais do que ninguém sabe o sofrimento que uma amputação pode causar e este caso mexe com a parte emocional dela mais do que qualquer outra até agora, acabando por ser retirada do caso. Bobbie após reflectir acaba por seguir os conselhos de Christina e não desistir da paciente, insistindo que esta faça a amputação. Por seu lado Kelly encontra-se perdida com Sr. Fleming acabando por desabafar os seus problemas com este. Como eu gosto da interacção entre Tom e Christina, quem sabe num futuro próximo não darão um casal interessante, neste episódio houve um momento mais tenso entre os dois quando Christina após descobrir o que Sang tinha entra abruptamente na sala de operação onde se encontra a mãe de Sang cancelando a operação. Tom não gosta da atitude mas acaba por cancelar a operação seguindo as ordens de Christina, o que acabaria por se revelar como a decisão mais acertada. Camila parece não dar sossego nenhum a Christina e todos os episódios inventa uma nova chatice, desta vez resolve inventar uma visita a DC. Outro óptimo episódio de Hawthorne.

Nota: 9,3


Hawthorne (1.02) – Healing Time

Julho 19, 2009

haw 2Mais uma vez, Hawthorne começa de forma algo emocionante e agitada, Ray encontra-se encurralado entre as mãos de um paciente, Christina consegue dominar a situação apesar de ter acertado em Ryan. E mais uma vez o encontro desta com o segurança tem um qb de caricato. O primeiro paciente que nos é apresentado é Fred Bernard, este sofre de alucinações, imaginando em Christina a figura da sua esposa. A tomografia revela um aneurisma no lobo frontal. Christina acaba por encarnar na personagem e ver-se obrigada a escolher entre dois procedimentos para a remoção do aneurisma, Christina opta pelo método endovascular, acabando por contrariar a opinião de Wakefield, criando um ambiente estranho entre os dois depois da troca de acusações mutuas. A encenação acaba por atingir Christina mais do que seria supostamente pretendido, Fred acaba por revelar que teve um caso e que quer uma nova hipótese ou que a esposa ache um novo amor caso não sobreviva. Christina recorda as palavras do marido, e o que terá ficado por dizer.

A relação entre mãe e filha é que continua conturbada, a falta de tempo de Christina também não ajuda na relação que esta mantém com a filha e mais problemas daí virão certamente nos próximos episódios, apesar do ambiente no final do episódio se encontrar mais calmo entre as duas. Isabel está de boa saúde, pronta para ser liberada, já Moises terá de permanecer mais tempo no hospital para recuperar totalmente e finalmente sair da incubadora. Isabel irá agora para um abrigo, podendo no entanto visitar o pequeno Moises enquanto este permanecer no hospital. A vida muda e todos merecem uma segunda chance, Isabel teve a dela e Fred e a esposa também, depois de quase ser declarada a sua morte, Christina intervém a acaba por salvar a vida de Fred devido à sua teimosia e audácia.

Vida de estagiária não é fácil, e eu que o diga, mais uma vez este é um assunto trazido à baila, as frustrações, primeiros choques quando nos deparamos com pessoas mais mal dispostas e que duvidam do nosso trabalho faz parte da vida de um profissional, mas estagiária é mais sensível falta o qb de experiência para conseguir lidar da melhor maneira com as diferentes situações, é o que se passa com Kelly que depois de encarar uma doente mal-humorada que se recusa a ser tratada por esta ainda tem de lidar com um médico que mal fala inglês. Kelly não desiste contudo e resolve encarar de frente a situação mas as coisas complicam-se quando a doente morre após uma discussão em que a morte como favor foi referida. Um bom episódio de Hawthorne, as personagens são interessantes e apesar de ter um elenco alargado, todos acrescentam algo de novo e interessante na série, a série encontra-se no seu inicio e para esta época em que as opções de séries se encontram escassas Hawthorne é uma boa hipótese para os aficionados das séries em especial dos dramas médicos, e é isso que Hawthorne promete dramas pessoais, dramas médicos, sempre liderados por uma mulher de ferro e fogo.

Nota: 8,8


Hawthorne (1.01) – Pilot

Junho 28, 2009

hawthroHawthorne inicia a sua estreia muito bem, os cinco primeiros minutos criaram logo uma boa impressão e expectativas para um bom episódio de estreia, que acabou por se confirmar no fim dos 43 minutos. O episódio inicia-se da melhor maneira, com emoção e adrenalina à mistura. Christina é incomodada a meio da noite por um paciente, amigo do falecido marido, este também com um cancro em fase terminal. David está prestes a colocar um ponto final na sua vida, antes mesmo de o cancro o derrubar por completo, Christina tenta em vão dissuadi-lo de tal ideia e quando numa última tentativa do convencer se despede deste, David não hesita e salta mesmo. Mas no meio do drama ainda deu para rir, quando Christina chega ao hospital em roupa de dormir e diz ser chefe da enfermaria pedindo autorização para entrar a resposta do segurança não podia ser melhor: and I’m Denzel Washington.

Outro dos casos desenvolvidos neste episódio envolve um recém-nascido encontrado por Isabel, uma sem abrigo, infelizmente as condições de saúde são precárias e este padece de espinha bífida. Para complicar um dia já difícil marcado pelo aniversário de morte do marido, Christina ainda tem de lidar com as travessuras da filha Camille, que resolve lutar pela liberdade de opção no que se refere à bebida e à comida, algemando-se às máquinas. Christina apela ao bom senso do director mas após ouvir da boca da filha que deixou o marido morrer, Christina resolve castiga-la e faze-la pagar pelas consequências dos seus actos. A guerra sempre muito falada entre médicos e enfermeiros também é retratada neste episódio quando após uma dosagem errada e uma administração elevada de insulina um paciente quase morre. O elo mais fraco é sempre o enfermeiro, mas neste caso Ray tem razão. Num jogo de pingue-pongue em que a bola da culpa saltita do campo dos enfermeiros para o campo dos médicos, Ray acaba por ficar suspenso dos seus casos do dia e o hospital por ser processado.

David consegue sobreviver embora com alguns ferimentos, numa última sinapse o desejo de viver salta ao de cima e este decide lutar pela vida. O caso não é animador, além do grave cancro que o afecta agora ficou gravemente ferido devido à queda que deu, esperemos novos desenvolvimentos desta história nos próximos episódios, pode ser um caso que pode vir a render óptimos momentos. Christina finalmente adquire coragem suficiente para se despedir do marido, e ao que tudo indica entregar as cinzas à sogra por muito que a ideia lhe desagrade. Afinal numa revelação de última hora, Isabel dizia a verdade e o pequeno Moses é mesmo filho dela, isto descobre-se aquando Isabel desmaia e reparam que perdeu imenso sangue. O futuro do pequeno é incerto, apesar de a sua saúde ser estável neste momento. Um óptimo episódio de estreia, a série promete apresentando vários pequenos casos médicos mas sempre conseguindo ter uma parte cómica em todos os dramas demonstrados. Acaba por abordar um tema sempre polémico a relação entre médicos e enfermeiros, prometendo continuação nos próximos episódios. Christina Hawthorne é uma mulher de convicções fortes e todo o ambiente a nível hospitalar foi bem explorado e ficamos a conhecer personagens bastante interessantes. Esperemos que a qualidade demonstrada não seja sol de pouca dura.

Nota: 9,0


Conheça Hawthorne, a nova aposta para a temporada de Verão

Junho 8, 2009

sem-titulo5

Nesta temporada de Verão temos algumas séries médicas e parece que essa é a minha secção. A próxima série que terá reviews feitos por mim semanalmente aqui no Portal de Séries é Hawthorne, série que será exibida pela TNT, sendo que o seu primeiro episódio será transmitido dia 16 deste mês. Esta é mais uma série focada na vida dos enfermeiros, e se muitas vezes o seu papel parece ter sido esquecido pelos produtores americanos, neste Verão estreiam duas séries em que o foco principal são eles mesmos. Tal como em Nursie Jackie, esta série retrata o dia-a-dia da vida de uma enfermeira, Christina Hawthrone, interpretada por Pinkett Smith.

Christina Hawthorne é uma enfermeira disposta a colocar os problemas dos seus pacientes à frente de protocolos, médicos arrogantes e um pouco despreocupados, administradores, sempre em busca do melhor para eles (pacientes), além de ser a chefe de enfermagem no hospital de Richmond Trinity. Para além de Pinkett Smith, podemos contar com outros actores conhecidos do grande público como Michael Vartan (Alias) como Dr. Tom Wakefield, médico oncologista que tratou do marido de Christina, sendo ainda o chefe de cirurgia do hospital, e outra actriz conhecida que interpreta uma das melhores amigas de Christina é Suleka Mathew (Men in Trees). Outras personagens presentes na série são a filha de Christina, Camille (Hannah Hodson), Ray (David Julian Hirsh), um enfermeiro que tenta vingar numa profissão predominantemente dominada pelo sexo feminino, outra enfermeira que faz parte do grupo de Christina e é interpretada por Christina Moore, sendo que por último temos ainda a participação especial de Joanna Cassidy (Sete Palmos de Terra) como sogra da protagonista.

Christina sofreu recentemente uma grande perda com a morte do marido depois de uma luta contra o cancro, que a deixou mãe solteira, com um filha que por vezes revela um pouco da sua rebeldia. Ela tenta encontrar o equilíbrio entre a sua vida privada, cuidar da filha, o hospital e tratar de si própria. No primeiro episódio Christina terá de lidar com um paciente com cancro que tenta por fim à própria vida. Os vídeos promocionais prometem, a série tem potencial, esperemos que o povo americano não esteja já demasiado saturado de séries médicas e dê uma chance à série, pois elenco tem e história, a julgar pelos vídeos, também. Esperemos que a audiência não desiluda. Acho que não vai desiludir pois vai retratar, mais uma vez, a força de uma mulher protagonista, tal como acontece com outras duas séries da TNT: The Closer e Saving Grace.

FOTOS PROMOCIONAIS:

VÍDEOS PROMOCIONAIS: